Exercícios Físicos para Asma – Melhores Indicações





Saiba aqui quais são os exercícios físicos mais indicados para quem sofre de asma.

A asma é uma doença respiratória que acomete várias pessoas ao longo dos anos. No entanto, o que poucas pessoas sabem é que os exercícios físicos podem ser aliados.

Muitas pessoas acreditam que, por promover um desgaste físico, os exercícios não são indicados para quem sofre da doença, no entanto, se o exercício for aliado e indicado por seu médico, ele trará muitos benefícios para sua saúde e, inclusive, te ajudará a controlar os sintomas.




O que é a asma e quais os sintomas?

A asma é uma doença respiratória crônica, assim como a rinite alérgica e a doença pulmonar obstrutiva crônica. Os fatores que propiciam a doença são diversos, desde o ambiente em que a pessoa vive até fatores genéticos.

Os principais fatores ambientais que geram ou agravam os sintomas asmáticos são:


  • Exposição à poeira e barata;
  • Exposição à ácaros e fungos;
  • Variações climáticas;
  • Infecções virais (principalmente pneumonia e resfriado).

Já os fatores genéticos são:

  • Histórico familiar de asma, rinite e obesidade;

A asma não tem cura, apenas tratamento para controlar os sintomas ou fazer com que eles desapareçam ao longo do tempo.

Em alguns casos raros e graves, ela pode levar a morte da pessoa, como quando a crise está muito forte e não é feito o tratamento correto. Se a pessoa for acometida por algum outro problema de saúde, a asma pode ter seus sintomas agravados e também provocar a morte.

Os principais sintomas são:

  • Tosse seca;
  • Chiado no peito (famoso gato miando);
  • Dificuldade para respirar;
  • Respiração rápida e curta;
  • Desconforto torácico;
  • Ansiedade.

Além desses sintomas, a Asma ainda pode provocar uma série de complicações tais como:

  • Capacidade de se exercitar reduzida;
  • Insônia;
  • Alterações permanentes no funcionamento dos pulmões;
  • Tosse persistente;
  • Dificuldade para respirar;
  • Hospitalização e internação por ataques severos;
  • Efeitos colaterais da medicação.

Exercícios físicos que ajudam a controlar os sintomas:

Como dito acima, apesar da asma provocar uma redução na capacidade de se exercitar, os exercícios físicos são ótimos aliados para prevenir os sintomas.

No entanto, deve-se ressaltar que é recomendado antes de procurar se exercitar, que a pessoa procure o médico e peça a ele para que recomende os exercícios ideias para seu quadro clínico.

Alguns exercícios que podem ajudar são:

  • Natação: é uma ótima pedida para quem mora em ambientes com calor extremo como a região centro-oeste e nordeste do país. O exercício trabalha diretamente com a respiração e conta com uma série de exercícios que aumentam a capacidade respiratória. O ideal é que seja praticada entre 3 a 4 dias por semana durante meia hora;
  • Caminhada: uma boa caminhada ao fim da tarde ou logo no início da manhã também é recomendado para quem tem asma. O motivo é que, além de não exigir muito esforço, ela permite melhorar a circulação sanguínea e a captura de oxigênio pelo sangue. O ideal, assim como a natação, é começar com 30 minutos, todos os dias, até que consiga um rendimento que permita caminhar uma hora por dia ou fazer uma corrida leve. Então, se você joga Pokémon Go, pegue seu celular e vá se tornar um caçador!
  • Bicicleta: seja ao ar livre ou ergométrica, pedalar é uma excelente atividade física para quem sofre de Asma. Mas, quem for praticar, deve ter muita cautela e iniciar lentamente até que se tenha um ritmo que permita acelerar. Se for ao ar livre, evite andar em pistas com muitos obstáculos ou em dias frios;
  • Musculação: assim como a natação, a musculação, se a pessoa tiver com o tratamento em dia, ela pode aumentar a capacidade cardiorrespiratória, no entanto, é aconselhável perguntar ao seu médico se é permitido e fazer a série indicada pelo personal.

Além desses exercícios, é aconselhável que a pessoa pratique alongamentos para desacelerar a respiração ao término do exercício, pois há casos em que a asma aparece 10 minutos após a prática de atividade física.

Portanto, consulte seu médico e não se esqueça de ter uma boa alimentação e praticar atividade física!

Leonardo Silva Aguirre

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *