– Com 6 meses:
3ª dose de:
Vacina Tetravalente;
Vacina contra a Pólio;
Hepatite B;
Vacina Antipneumocócica Conjugada Heptavalente.
1ª dose da vacina Influenza, contra a gripe.

– Com 7 meses de idade:
2ª dose da vacina Influenza, contra a gripe.

– Com 9 meses:
Vacina contra a Febre Amarela – Dose Única.

– Com 12 meses de idade:
Tríplice Víral, contra sarampo, rubéola e caxumba – Dose Única.
1ª dose de:
Hepatite A;
Varicela, contra a catapora.

– Com 15 meses de idade:
Vacina contra a Pólio – Reforço.
Tríplice bacteriana – 1º reforço – contra diarréia, tétano e coqueluche.
Vacina Antipneumocócica Conjugada Heptavalente – Reforço.

– Com 18 meses:
2ª dose da vacina contra a hepatite A.

– de 2 anos até 5 anos é necessário anualmente tomar a vacina Influenza contra a gripe.

– De 4 a 6 anos de idades:
2º Reforço da tríplice bacteriana.
Reforço da Tríplice Viral.

Fernanda T. Sodré


Os bebês são os que mais precisam de vacinas. Os papais devem ficar atentos ao calendário de vacinação para que seus filhos não fiquem sem proteção. Guarde o cartão de vacinação para manter organizada a saúde dos pimpolhos.

– Ao nascer
1ª dose da vacina contra a hepatite B

– Com 1 mês de idade
2ª dose da vacina contra a hepatite B

– Com 2 meses
São quatro tipos de vacina (todas são a 1ª dose)
Vacina Tetravalente contra difteria, tétano, coqueluche, meningite, entre outras doenças.
Vacina contra a Pólio – paralisia infantil.
Vacina oral de rotavírus humano contra diarréia e desidratação.
Vacina Antipneumocócica Conjugada Heptavalente contra a meningite pneumocócica, pneumonia e sinusite.

– Com 3 meses
1ª dose da vacina Antimeningocócica C Conjugada, contra a meningite meningocócica C.

– Com 4 meses de idade
A 2ª dose das vacinas:
Vacina Tetravalente;
Vacina contra a Pólio;
Vacina oral de rotavírus humano;
Vacina Antipneumocócica Conjugada Heptavalente.

– Com 5 meses de idade:
2ª dose da vacina Antimeningocócica C Conjugada.

Fernanda T. Sodré


Abaixo estão as informações sobre as doenças e suas vacinas disponíveis. Atenção para não deixar passar alguma data importante e guarde sempre o cartão de vacinação para manter em ordem a sua saúde.

– Tuberculose
Quem pode tomar: Recém Nascido
Vacina: BCG-id
Dose: Única

– Tétano
Quem pode tomar: Todos
A vacina tem que ficar em dia.
A pessoa tem que tomar a cada 10 anos.
Vacina: dt (para adultos)

– Gripe
A vacinação é anual.
Público ideal para tomar a vacina: Os idosos e alguns casos especiais.

– Pneumococo
A cada cinco anos e tem que ficar sempre em dia.
Público ideal para tomar a vacina: Os idosos e alguns casos especiais.

– Papilomavírus
Quem pode tomar a vacina: de 9 a 25 anos
Vacina: HPV
São três doses.
Toma a primeira, depois de 2 meses toma a segunda e depois de 6 meses toma a terceira dose.

Fernanda T. Sodré


O HPV é um virus transmitido pelo contato sexual. Ele, infelismente, é muito comum entre as mulheres e é principal motivo do aparecimento do câncer de colo do útero.

Há uma vacina contra o HPV, entretanto, nem todas as mulheres podem usá-lo. As mulheres que estão entre a faixa etária de 9 a 25 anos podem se vacinar. O Ministério da Saúde estuda liberar a vacina para um outro grupo de mulheres, as que estão entre 26 e 40 anos de idade.

Para ser eficaz, a vacina deve ser tomada em três doses, e cada uma custa em torno de R$ 400,00.

Quem solicitou ao Minitério da Saúde a ampliação do grupo de mulheres para poderem se vacinar foi o laboratório que desenvolve a vacina, Merck Sharp & Dohme (MSD). Os países China, Canadá e Austrália já vacinam as mulheres mais velhas.

Fernanda T. Sodré


A população tem que aproveitar as vacinas disponíveis no mercado para evitar certas doenças. O Ministério da Saúde sempre quando possível coloca a disposição da população vacinas em posto de saúde, ou seja, locais de saúde públicos.

A gripe suína, ou tecnicamente chamada como Influenza A H1N1, atingiu muitas pessoas chegando a matar algumas delas.

Assim que foi desenvolvida a vacina contra a gripe suína, o Ministério da Saúde criou um cronograma para organizar as idas aos postos de saúde.

Os sintomas da gripe suína são os mesmo da gripe comum: febre, tosse, dor de cabeça, dores musculares, dor na garganta e fraqueza. Em pessoas jovens é possível que haja complicações. Qualquer sintoma é importante a pessoa procurar um médico para saber exatamente o que fazer.

Hoje, o número de infectados caiu bastante mas ainda é necessário se cuidar.

Fernanda T. Sodré





CONTINUE NAVEGANDO: