Inúmeros são os fatores que podem desencadear o estresse. Mas o principal deles, que afeta milhares de brasileiros, é a sobrecarga no ambiente de trabalho. Cansaço psicológico e físico ou dificuldade para dormir, descontentamentos com algumas questões do dia-a-dia, desempenho insatisfatório no trabalho, agitação, dores no peito, palpitações, gripe e até gastrite, são sinais claros de um quadro de estresse.

Para resolver o problema, os especialistas recomendam sair da rotina fazendo outras atividades, praticar exercícios físicos, ter uma alimentação rica em proteínas e carboidratos e consumir pouca gordura.

Doces e frituras também devem ser evitados. Porém, é sempre bom procurar um médico especialista, como o psiquiatra ou psicólogo, pois ele poderá fazer um acompanhamento mais detalhado e indicar o procedimento adequado, de acordo com o caso específico.

Por Thais Cortez


Depois que o jogador Ronaldo, o fenômeno, anunciou sua aposentadoria, alegando como uma das causas o hipotireoidismo, muitos querem saber o que é a doença.

Sendo assim, esse post resumido poderá dar uma pequena noção do assunto.

Hipotireoidismo é uma doença que tem como uma das conseqüências o metabolismo lento e, dessa forma, a retenção hídrica (acúmulo de líquido no organismo, o popular inchaço).

Hábitos alimentares não saudáveis e excesso na ingestão de alimentos podem vir a piorar o quadro.

Deve-se procurar tratamento médico.

Se após o tratamento médico contra o hipotireoidismo, o paciente não voltar ao peso anterior, o excesso poderá ser considerado mau hábito alimentar.

Constatados os maus hábitos alimentares e sedentarismo, um regime e atividades físicas deverão ser adotados.

Por Gy Camargo.


A obesidade é algo muito sério, um problema que muitas vezes gera outras doenças, além de mexer com o psicológico da pessoa. E o que comumente vemos são os padrões que a mídia insiste em impor para a sociedade: pessoas magras e bonitas.

Os tratamentos para a obesidade são os mais variados na tentativa de ajudar e livrar o paciente de tantos incômodos. A acupuntura tem sido um novo caminho no tratamento deste problema, que está se tornando tão comum entre a população mundial.

A acupuntura tem como objetivo atingir os pontos que estão ligados ao prazer, a saciedade e ao equilíbrio, além dos que estimulam o sistema digestivo. Trabalhar a compulsão por comida é um passo muito importante, já que muitas vezes a força de vontade do paciente não é suficiente, pois as pessoas obesas já se encontram em um estagio psicológico muito avançado de compulsão e descontrole.

Antes de iniciar qualquer sessão de acupuntura procure seu médico e converse com ele a respeito.

Por Milena Evelyn


Os tratamentos de combate ao câncer, geralmente vêm acompanhados de uma série de efeitos colaterais que variam de pessoa para pessoa e interferem diretamente na qualidade de vida.

Estudos realizados indicam que a atividade física realizada concomitante ao tratamento traz benefícios aos pacientes.

Essas pessoas em tratamento devem praticar os exercícios com acompanhamento de profissionais habilitados nesses casos e com indicação médica.

O bem estar e a qualidade de vida são importantíssimos, e as atividades físicas contribuem de forma eficaz no dia a dia das pessoas que fazem tratamento contra o câncer.

O contato com outras pessoas, a liberação de substancias responsáveis pelo bem estar durante as atividades, o incentivo e apoio da família e amigos somados auxiliam no processo de recuperação do paciente.

Por Milena Evelyn


A cistite é uma infecção urinária muito comum em mulheres. Estimativas apontam que uma em cada quatro mulheres irá ser atingida por esse problema um dia durante toda a sua vida.

Os principais sintomas que indicam a cistite são os ardores ao urinar, dores no baixo ventre e urgência em ir ao banheiro. Em alguns casos essa infecção se torna um problema frequente evoluindo para a chamada cistite de repetição.

Ela é causada por bactérias presentes no próprio organismo, mas alguns hábitos também podem ser considerados fatores desencadeadores da cistite como hábitos de higiene incorretos, o uso de espermicidas e de pílulas. Mulheres grávidas e as que estão na pós menopausa estão mais predispostas a sofrerem desse problema.

Essa infecção deve ser tratada corretamente caso contrário ela pode se tornar um problema grave que é a pielonefrite nos rins ou a cistite crônica.

Os médicos recomendam um tratamento com antibióticos e ingestão de muita água.

Por Milena Evelyn


A hiperatividade e o déficit de atenção são problemas comuns de encontrarmos em crianças. Geralmente quando são identificados os sintomas a criança ou adulto já foi afetada de forma significativa, interferindo na sua vida e no seu desenvolvimento.

Estima-se que 6% das crianças até os 12 anos apresentem um desses problemas. Cerca de 75% dos casos são herdados devido a fatores genéticos, além do combinado entre os fatores de predisposição com a exposição a eventos psicológicos estressantes e geradores de ansiedade.

O tratamento visa tentar amenizar os danos que o déficit de atenção causa. Já o acompanhamento médico e o uso de medicamentos antidepressivos e outros que atuem no sistema nervoso central também irão atuar amenizando os efeitos prejudiciais do déficit de atenção.

Na maioria dos casos os pais e professores devem colaborar com o desenvolvimento do tratamento. O auxilio e incentivo são muito importantes para todos os pacientes.

Por Milena Evelyn


O Lupus é uma doença que não possui um remédio que haja diretamente na causa do problema. O tratamento é longo e individualizado, cada paciente reage de forma diferenciada.

Os portadores dessa doença devem tomar algumas precauções como evitar a exposição solar e quando for necessária utilizar sempre filtro solar. Devido a retenção de liquido no organismo que é característica da doença evitar o consumo de sal e sobrepeso é fundamental. Evitar a ingestão de álcool, sedativos, antialérgicos e cigarro, eles podem disparar a doença.

O tratamento é individual e gradativo, cada paciente terá um tipo acompanhamento médico de acordo com a evolução da doença, assim como a associação de remédios a serem prescrevidos pelo médico.
Muitos medicamentos que podem ser utilizados durante o tratamento podem causar efeitos colaterais, por isso é fundamental consultar seu médico e seguir suas instruções.

Por Milena Evelyn


Comum entre mulheres de meia idade e entre idosos, a incontinência urinaria atinge cerca de 30% das mulheres após os 60 anos e entre os homens esse numero é de 10% apenas.

É uma doença caracterizada pela perda involuntária de urina, o paciente não consegue controlar, sente vontade de ir ao banheiro varias vezes ao dia e durante a noite também.

Segurar a urina também não é nada aconselhável, diversos problemas podem surgir, o mais comum é a infecção.

Atualmente em até 80% dos casos o tratamento é bem sucedido, suspendendo os sintomas tão incômodos. Entre eles podemos destacar os exercícios de reabilitação da área pélvica ou em casos mais avançados o procedimento cirúrgico. Já a aplicação da toxina botulinica, tornou-se uma opção extremamente eficaz, pois é um método menos invasivo além de não apresentar efeitos colaterais.

Procure um médico e veja qual a opção mais indicada para o seu caso.

Por Milena Evelyn


De acordo com Organização Mundial de Saúde, estima-se que uma em cada 10.000 pessoas seja portadora de hemofilia. A transmissão é genética, a mãe é a portadora e os filhos homens na sua totalidade exclusivamente são os que desenvolvem a doença.

Ela é caracterizada por uma anomalia ou desordem no sangue, quando um dos 14 fatores funciona de forma inadequada, impedindo a coagulação do sangue. Assim, quando o individuo se machuca o sangue não estanca, pois ele não coagula.

O tratamento para essa doença ainda podem ser considerados insatisfatórios, há muito tempo atrás ela era tratada a partir de transfusões de sangue completa.

Atualmente o procedimento mais eficaz para tratamento da hemofilia é a administração prolongada dos fatores deficitários da coagulação de forma que as hemorragias sejam evitadas.

Mesmo assim, estima-se que 80% da população portadora da hemofilia ainda não tem acesso ao tratamento devido ao seu alto custo.

Por Milena Evelyn


A bulimia é uma doença nervosa assim como a anorexia que na maioria dos casos atinge os adolescentes. É caracterizada pela ingestão de grande quantidade de comida e em seguida o excesso é expelido através do vomito auto induzido ou do uso de laxantes.

A bulimia se torna uma pratica perigosa e obsessiva, está sempre relacionada a pessoas com problemas de peso devido a auto imagem da pessoa que se torna distorcida.

A bulimia causa uma série de problemas como a interrupção da menstruação e a depressão. A extravagância alimentar que a bulimia provoca passado algum tempo causa a depressão, devido ao sentimento de culpa e contrariedade que pessoa sente após a ingestão da comida.

O tratamento da bulimia é através de acompanhamento por um psiquiatra. Esse distúrbio tem cura, mas o apoio e incentivo são muito importantes para o resultado positivo.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: