Cientistas comparam óleo com gordura animal e manteiga.

Nos últimos tempos, cientistas vem afirmando que ao contrário do que se pensa, o óleo de coco pode ser tão prejudicial à saúde quanto a manteiga e ao óleo animal.

Estudos recentes realizados pela Associação Cardíaca Americana apontaram que óleo de coco possui os mesmos malefícios que a gordura animal e a manteiga. A pesquisa atual contraria o que cientistas e profissionais da saúde acreditavam até então, pois por muito tempo o óleo de coco foi visto como alimento aternativo e saudável.

Tudo acontece porque o óleo de coco tem em sua composição gordura saturada que é mais difícil de ser quebrada e, dessa forma, pode acabar transformando-se em HDL (Low Density Lipoprotein ) ou "colesterol ruim", como é conhecido popularmente.

Apesar de a pesquisa ter evidenciado uma maior parte de gordura no óleo de como se comparado com a manteiga e o óleo animal, a mistura ainda é saudável. Contudo, nem todos os especialistas da área estão de acordo.

Alguns reforçam que como o óleo de coco pode aumentar o colesterol ruim, seu consumo deve ser evitado uma vez que o acúmulo de gordura nas veias pode causar doenças cardiovasculares e derrame.

Recomenda-se ainda que se substitua certa quantidade de gordura saturada por gorduras insaturadas como óleo de girassol e azeite de oliva, por exemplo. Isso porque, dentro do corpo, as ligações podem ser quebradas de forma mais fácil.

É muito disseminado no meio popular que o ''colesterol ruim'' é adquirido por meio do consumo de banha de porco, entre outros alimentos que podem ser vistos como perigosos. Por outro lado, o ''colesterol bom'' é formado por gordura insaturada, ou seja, mais fácil de ser quebrada dentro do organismo do que as que são compostas por óleo de girassol ou óleo de dendê.

No entanto, sabe-se que os dois tipos de colesterol são importantes, mas em excesso pode ser nocivo à saúde.

Seguindo as recomedações do departamento de saúde pública da Inglaterra, no Reino Unido, os homens devem evitar consumir mais de 30 g de gordura por dia e as mulherem devem reduzir o consumo diário para no mínimo 20g de gordura saturada.

Para auxiliar nessa medição, os rótulos dos alimentos indicam a proporção de gordura saturada nos produtos.

Sirlene Montes


Qual o preço a se pagar pela beleza? Vale mesmo a pena ter um corpo bonito e sarado de um dia para outro usando métodos duvidosos e que colocam sua própria vida em perigo?

Esse é um questionamento que vem sendo feito pela sociedade nestes últimos dias, principalmente após a divulgação que a modelo, apresentadora e eterna ex-vice miss bumbum, Andressa Urach, teve de ser internada em estado grave na UTI de um hospital da capital gaúcha, devido a uma infecção generalizada na coxa esquerda, causada pela aplicação do hidrogel em suas coxas.

Mas você sabe o que é este hidrogel e vqual a sua finalidade? O hidrogel é uma substância composta de poliamida sintética e solução fisiológica. Ele é usado para preencher e corrigir pequenas deformidades na pele dos pacientes e sua aplicação é mais comum na área do bumbum, coxas e em rugas. Sua função é aumentar o volume da área onde foi realizada sua aplicação.

No caso de Andressa Urach de 27 anos, em cada coxa foram aplicadas 400 ml de hidrogel para que a modelo ganhasse a desejada aparência de pernas malhadas.

A recomendação feita pelo Conselho Federal de Medicina – CFM, é que a substância seja usada apenas em casos realmente necessários e em pequenas quantidades em cada aplicação. Para o CFM a quantidade usada pela modelo é 200 vezes maior que a recomendada.

A ex-vice miss bumbum fez a aplicação de hidrogel nas coxas há 5 anos e decidiu retirar a substância para que suas pernas voltassem a ter uma aparência mais natural, como antes da realização do procedimento. Foi feita uma drenagem para a retirada do hidrogel, mas restos do produto causaram uma infecção generalizada em Andressa que teve de ser internada em estado grave na UTI de um hospital de Porto Alegre.

A aplicação de hidrogel é proibida em locais como clínicas de estética e salões de beleza. Só é permitido este procedimento em centros cirúrgicos ou ainda em locais ondem possa haver um atendimento médico de emergência em caso de alguma complicação durante o processo.

Os pacientes devem ficar atentos ainda quanto ao profissional que realizará a aplicação da substância. Este deve ser habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica ou pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para este tipo de procedimento e de preferência que seja um cirurgião plástico ou dermatologista que tenha conhecimento e experiência na aplicação do produto.

Outro detalhe muito importante para quem deseja fazer este tipo de procedimento é tomar cuidado com os preços praticados. Clínicas e profissionais que não estão aptos a realizarem este tipo de procedimento estético, geralmente cobram um valor muito abaixo dos valores cobrados por profissionais habilitados a manusearem este produto. E por procurarem estes profissionais não capacitados por causa do preço, os pacientes acabam tendo complicações muito sérias, como aconteceu também com a dona de casa de Goiânia-GO, que faleceu horas após ter feito uma aplicação de hidrogel no bumbum.

Por André F. C.


O mundo da moda apresenta inúmeros aspectos passíveis de consideração. O principal deles talvez não esteja relacionado às roupas em si, mas às exigências corporais de cada modelo, mulher ou homem. O sexo feminino, especialmente, se vale de inúmeras técnicas para obter a tão sonhada magreza caso ainda não tenha sido alcançada.

As revistas relacionadas diretamente ao assunto, com fórmulas mágicas de dietas milagrosas, aguçam o âmago. Embora sejam relatados pela imprensa, audiovisual ou escrita, os inibidores de apetite, uma das técnicas utilizadas, podem gerar problemas mais sérios do que se imagina.

Dificilmente de ser diagnosticada com antecedência, a Hipertensão Arterial Pulmonar, ou HAP, estaciona e causa males no corpo das pessoas. Segundo Cyanna Ravetti, cardiologista pediátrica, alguns agentes de ação de medicamentos para esse fim podem diminuir veias e artérias do coração, ocasionando remodelamento dos vasos pulmonares.

O regime em si não leva ao desenvolvimento da HAP como os inibidores do apetite o fazem. Estudos de mais de uma década ressaltam que a utilização por mais de um trimestre desses medicamentos podem levar à doença.

O ideal para as pessoas que querem recorrer à dieta sem riscos é a consulta com um especialista. Por não existir cura para essa doença, um medicamento denominado Reviatio, é utilizado para melhorar e aumentar a qualidade de vida da pessoa com HAP.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Maxpress





CONTINUE NAVEGANDO: