As aulas já recomeçaram nas escolas de todo o Brasil, e os pais voltam a ter aquela preocupação sobre que tipo de alimento colocar na lancheira de seus filhos. Esse é um momento de muitas dúvidas, pois as crianças preferem os quitutes das cantinas escolares ao lanche de casa.

Mas esse hábito de trocar o lanche de casa pelos salgadinhos e hambúrgueres da cantina está provocando o aumento de peso das crianças brasileiras, o que pode ser prejudicial para elas no futuro, pois poderão tornar-se adultos obesos.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou uma pesquisa no final do ano passado, que constatou que uma a cada três crianças de cinco a nove anos de idade possuem excesso de peso, um percentual de 33,5%, e o número de crianças obesas no país já é de 14,3%.  

A preocupação em melhorar a alimentação infantil já atingiu as instituições de ensino e, em algumas delas, existem programas de alimentação saudável e campanhas educativas para que as crianças comam alimentos leves e nutritivos

Ao montar a lancheira de seu filho, procure sempre frutas variadas da época, lanches preparados com queijo branco no lugar da mussarela e sucos de frutas naturais.

Por Selma Isis


A obesidade infantil é uma doença que vem crescendo cada vez mais no Brasil. Atualmente, cerca de 25% das crianças brasileiras, entre 7 e 14 anos, sofrem desse mal. Como contribuir para que esse número caia?

Uma das melhores maneiras é oferecer aos seus filhos uma alimentação adequada e equilibrada. Para os bebês, o melhor é o aleitamento materno, até os seis meses de vida. Depois, você pode começar a oferecer alimentos naturais, frutas, verduras, legumes, de preferência orgânicos. Os sucos de frutas não devem ser adoçados.

Outra dica é evitar guloseimas doces e salgadas na merenda escolar. Salada de frutas, barras de cereais e biscoitos integrais são boas opções.

A prática de exercícios físicos também pode contribuir para uma boa saúde das crianças, desde que não seja feita de forma exagerada. O melhor é conversar com o seu filho e descobrir quais atividades ele gosta de fazer.

Mais dicas sobre uma alimentação adequada para as crianças podem ser encontradas aqui.

Por André Gonçalves





CONTINUE NAVEGANDO: