Pesquisa revela que maneira mais simples de se fazer arroz pode fazer mal à Saúde.

Para todas as pessoas que cozinham o famoso arroz nosso de cada dia, temos uma notícia que pode mudar modo de preparo do mesmo a partir de hoje. Segundo um professor de uma famosa Universidade no Reino Unido, Andy Meharg, em entrevista para um programa televisivo local da rede BBC, o arroz pode liberar uma substância totalmente nociva para a saúde humana, conhecida como arsênico, se o alimento for cozido da forma tradicional.

O meio mais comum das pessoas fazerem o arroz é pelo método de cozimento, ou seja, o alimento é cozido com água e pode ser consumido depois que a água evaporar por completo. Depois de uma análise minuciosa do arroz feito dessa forma, o cientista encontrou pequenos vestígios de arsênico no alimento, que pode provocar diabetes e câncer. O arsênico pode ser encontrado no solo e mesmo em poucas quantidades, podem fazer mal a saúde e contaminar o alimento e os níveis considerados tóxicos são muito baixos e as autoridades não se preocupam muito com isso, já que mortes por ingestão de arsênico raramente acontecem. A história é um pouco diferente no caso do arroz, pois como é cultivado em solo inundado, a substância pode penetrar com muito mais facilidade nos grãos. Ainda de acordo com a rede BBC, o arroz tem cerca de 10 a 20 vezes mais arsênico do que outros cereais como milho ou trigo.

O cientista ainda compara o ato de comer arroz com o hábito de fumar, no quesito de ser muito prejudicial à saúde humana. O maior problema, segundo Meharg, é a quantidade de arroz que as pessoas consomem no mundo, que não é pouca. E para complicar ainda mais a questão, o alimento também é consumido por crianças e até bebês, onde os danos podem ser mais graves.

O consumo de arsênico pode complicar a defesa imunológica do organismo, capacidade intelectual e crescimento. Uma alternativa viável e simples para amenizar o problema seria a forma de cozimento do arroz, que pode ser feito com mais água e depois de pronto, retira-se todo o excesso da água que não evaporou ou pode-se deixar o arroz de molho na noite anterior ao preparo e depois fazer o dreno da água, reduzindo o nível de arsênico em até 80% se for feito de uma das maneiras.

Rodrigo Souza de Jesus


Qual o preço a se pagar pela beleza? Vale mesmo a pena ter um corpo bonito e sarado de um dia para outro usando métodos duvidosos e que colocam sua própria vida em perigo?

Esse é um questionamento que vem sendo feito pela sociedade nestes últimos dias, principalmente após a divulgação que a modelo, apresentadora e eterna ex-vice miss bumbum, Andressa Urach, teve de ser internada em estado grave na UTI de um hospital da capital gaúcha, devido a uma infecção generalizada na coxa esquerda, causada pela aplicação do hidrogel em suas coxas.

Mas você sabe o que é este hidrogel e vqual a sua finalidade? O hidrogel é uma substância composta de poliamida sintética e solução fisiológica. Ele é usado para preencher e corrigir pequenas deformidades na pele dos pacientes e sua aplicação é mais comum na área do bumbum, coxas e em rugas. Sua função é aumentar o volume da área onde foi realizada sua aplicação.

No caso de Andressa Urach de 27 anos, em cada coxa foram aplicadas 400 ml de hidrogel para que a modelo ganhasse a desejada aparência de pernas malhadas.

A recomendação feita pelo Conselho Federal de Medicina – CFM, é que a substância seja usada apenas em casos realmente necessários e em pequenas quantidades em cada aplicação. Para o CFM a quantidade usada pela modelo é 200 vezes maior que a recomendada.

A ex-vice miss bumbum fez a aplicação de hidrogel nas coxas há 5 anos e decidiu retirar a substância para que suas pernas voltassem a ter uma aparência mais natural, como antes da realização do procedimento. Foi feita uma drenagem para a retirada do hidrogel, mas restos do produto causaram uma infecção generalizada em Andressa que teve de ser internada em estado grave na UTI de um hospital de Porto Alegre.

A aplicação de hidrogel é proibida em locais como clínicas de estética e salões de beleza. Só é permitido este procedimento em centros cirúrgicos ou ainda em locais ondem possa haver um atendimento médico de emergência em caso de alguma complicação durante o processo.

Os pacientes devem ficar atentos ainda quanto ao profissional que realizará a aplicação da substância. Este deve ser habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica ou pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para este tipo de procedimento e de preferência que seja um cirurgião plástico ou dermatologista que tenha conhecimento e experiência na aplicação do produto.

Outro detalhe muito importante para quem deseja fazer este tipo de procedimento é tomar cuidado com os preços praticados. Clínicas e profissionais que não estão aptos a realizarem este tipo de procedimento estético, geralmente cobram um valor muito abaixo dos valores cobrados por profissionais habilitados a manusearem este produto. E por procurarem estes profissionais não capacitados por causa do preço, os pacientes acabam tendo complicações muito sérias, como aconteceu também com a dona de casa de Goiânia-GO, que faleceu horas após ter feito uma aplicação de hidrogel no bumbum.

Por André F. C.


Apresentamo-nos, atualmente, diante de uma sociedade que enfatiza o culto à beleza, muitas vezes, em detrimento da saúde e, sobretudo, da individualidade. Vivemos em tempos de uma nova ditadura ideológica, que impõe modelos, prega o corpo perfeito e pune quem foge desses padrões.

A televisão, a internet e os meios de comunicação em sua grande maioria acabam por homogeneizar os comportamentos, alienar os indivíduos, à medida que os impede de desenvolver um senso crítico que os torne capazes de decidir, de forma consciente e autônoma, por aquilo que lhes traria benefícios de fato.

Destarte, a mídia e a sociedade em que nos encontramos inseridos trazem até nós um modelo utópico de “corpo ideal”. Porém, se retomarmos a alegoria da caverna apresentada por Platão na teoria filosófica grega que ele expõe em sua obra República, compreenderemos que aquilo que se coloca a nós como verdade irrefutável, na grande maioria das vezes, está posto para que nos enganemos, afastando-nos do conhecimento verdadeiro. Assim, a teoria de Platão, desenvolvida no século III a.C., transpõe-se para a contemporaneidade de forma evidente, visto que ainda nos mantemos acorrentados, como os prisioneiros da caverna, presos, hoje, aos ditames do mercado e às ideologias. 

Neste sentido, como seres alienados e acorrentados pelos padrões de beleza impostos por essa ditadura, vemos emergir, nos mais diversos âmbitos, as mais esdrúxulas técnicas para emagrecer, ganhar massa muscular e atingir o tão almejado “corpo perfeito”, tais como os transtornos alimentares, o uso de anabolizantes e medicamentos que podem trazer danos irreversíveis à saúde física e mental.

Os transtornos alimentares são a principal característica dessa sociedade que cultua sem limites a magreza, que desenvolve patologias severas em prol da estética, que valoriza o passageiro e engrandece o findável. Faz-se essencial que repensemos os nossos valores, e, principalmente, que sejamos capazes de romper com a alienação e reconhecer o que nos faz humanos de fato. 

Por WSS


Nos dias de hoje não é incomum encontrarmos parte da população que toma remédios para ansiedade e estresse. Esses fatores precisam ser tratados e caso você não cuide de sua saúde, poderá chegar a um nível de esgotamento mental, o que é um problema sério.

Entretanto, muitas pessoas dizem que isso é frescura, mas não é. Ele precisa de tratamento assim como qualquer outro problema. Em muitos casos o cansaço mental vem seguido de dores no corpo, dores de cabeça e até mesmo problemas gastrointestinais como gastrites e úlceras. Se não for tratado, pode ser agravado.

Um dos fatores que tem dado causa a esse esgotamento é o fato de as pessoas não se preocuparem muito com um período diário de descanso. Andam de lá para cá o dia inteiro, trabalham, fazem compras, vão a academia, entre inúmeras outras tarefas, com isso o corpo vai cansando. O cérebro também precisa de um tempo para relaxar. Ignorar essa necessidade pode acarretar uma série de problemas como vimos anteriormente.

Hodiernamente, uma grande parte da população trabalha em frente ao computador, o que faz com que o cérebro tenha um pensamento rápido, criatividade e empreendedorismo. Com isso, fica muito fácil o indivíduo alcançar o cansaço mental. Um dos responsáveis por preparar o organismo para os enfrentamentos dos desafios do dia a dia e das situações de perigo é o cortisol, um neurotransmissor e a noradrenalina, um responsável pela sensação de motivação e de atenção.

Estudos comprovam que a queda dessas substâncias durante esses longos períodos de trabalho pode gerar a estafa e por consequência, trazer a falta de atenção, dificuldade de memória, perda de concentração, pensamento mais lento, desânimo, alterações no sono e o principal, cansaço – excessivo e crônico. Portanto, se você está com alguns dos sintomas falados anteriormente, é hora de ficar em alerta e não os ignorar para não virar uma bola de neve. 

Por Luciana Viturino


Desde o ano 2000, tem uma dieta que vem fazendo sucesso em muitos países, que é a Dieta Dukan, a qual foi criada por um médico francês chamado Pierre Dukan, que também entendia de nutrição, por isso uniu seus conhecimentos da medicina com a nutrição e criou este excelente programa de emagrecimento.

Esta dieta já faz muito sucesso entre grandes personalidades da Europa, assim como nos Estados Unidos. Agora a dieta está se fazendo presente entre os brasileiros, porém, muitas dúvidas estão pairando e por isso reunimos as principais informações para que você possa conhecer como funciona esta grande novidade.

A Dieta Dukan é estruturada em quatro fases distintas, as quais vão ofertando aos poucos os alimentos e tem como objetivo acelerar a queima de calorias para que desta maneira a pessoa possa perder peso durante todo o programa.

Como foi citada acima, a dieta é composta por quatro fases: Ataque, Cruzeiro, Consolidação e Estabilização, sendo as duas primeiras para emagrecer e as outras duas para manter o novo peso, assim a pessoa não precisa ficar no desespero com medo de engordar.

Então, entenda como funciona cada etapa. A primeira é a Ataque, que é a fase em que ocorre a perda de peso rápida, a pessoa vai ingerir somente proteína magra e 01 porção de farelo de aveia, sua duração é de 02 a 07 dias, pode perder de 01 a 05 kg e se faz necessário ter 20 minutos de caminhada.

Já a fase de Cruzeiro consiste na continuação de perda de peso até chegar ao peso desejado. Você deve ingerir também verduras e legumes, por isso, exige 30 minutos de caminhada.

Quando for para a fase de Consolidação você deverá concretizar os quilos perdidos e também já poderá introduzir os carboidratos e lipídeos moderadamente e não pode esquecer-se de realizar 25 minutos de caminhada e o farelo de aveia.

Já na quarta e última fase que é a de Estabilização, onde a pessoa já deve ter atingido o peso desejado e por isso não precisará mais fazer restrição alimentar, porém deverá comer uma vez por semana proteína magra, três colheres de sopa de farelo de aveia e 20 minutos de caminhada por dia.

Para mais informações, acesse o site www.dietadukan.com.br e entre neste mundo da Dieta Dukan.

Por Michelle de Oliveira


A saúde é algo de grande importância para todos os seres humanos, por isso, se manter saudável é sinônimo de felicidade. Se manter saudável requer alguns sacrifícios como, por exemplo, na sua alimentação, isso mesmo, para evitar ficar acima do peso e ter uma série de problemas que podem levar até mesmo ao falecimento, é necessário manter uma boa alimentação.

Você pode se manter saudável de uma forma bem simples, existem vários tipos de alimentos que podem o ajudar a perder peso, manter as energias para o seu cotidiano, entre outros benefícios sem exigir um grande esforço por parte da pessoa. A chia é um ótimo exemplo de alimento saudável e que pode mudar os seus costumes alimentares para melhor.

Caso você ainda não conheça a chia, saiba que ela é uma semente que tem como origem o México. A mesma foi bastante consumida por civilizações antigas para que as pessoas obtivessem força e resistência física. Hoje, sabemos que a chia oferece vários benefícios que você poderá conferir na continuação deste artigo. Antes disso é bom saber que a chia possui alto teor de ômega 3, contém fibras, cálcio, magnésio, potássio e proteína.

Ação anti-inflamatória: com a grande quantidade de ômega 3, a chia é capaz de combater a inflamação do organismo. Estudos comprovam que a chia em forma de grão ou óleo é capaz de aumentar os níveis plasmáticos de ácidos graxos ômega 3.

Ação antioxidante: a chia dispõe de compostos bioativos que oferecem uma forte ação antioxidante, dessa forma, ela ajuda a combater os radicais livres que causam o envelhecimento precoce e doenças.

Diabetes: esse alimento pode ajudar no controle à diabetes. A chia possui alto teor de fibras, que por sua vez ajuda a melhorar a sensibilidade ao hormônio insulina, assim tornando mais lenta a absorção de açúcares pelo intestino, que consequentemente pode manter o açúcar no sangue controlado.

Emagrecimento: a chia pode lhe ajudar a emagrecer com saúde e ainda sim manter o peso ideal, isso devido à fonte de fibras do alimento, que formam uma espécie de composto gelatinoso no estomago que consequentemente irá tornar a digestão mais lenta e dar uma sensação de saciedade a mais.

Ajuda contra doenças cardiovasculares: uma pesquisa constatou que a chia se consumida de forma correta e inserida na alimentação pode melhorar a sensibilidade à insulina e ajudar na redução da gordura visceral.

Outros benefícios: o grão ainda pode combater a constipação mantendo a saúde intestinal, mantém o controle da pressão arterial, oferece benefícios a saúde cerebral, melhora a resistência física e ajudar na recuperação muscular.

A chia pode ser inserida na alimentação diária por meio de grãos, óleo ou até mesmo através de sua farinha, que também é muito procurada.

Por Bruno Henrique


Doze empresas brasileiras se uniram e criaram uma associação para reduzir a obesidade, melhorar a pressão arterial e controlar a taxa de colesterol dos seus funcionários.

A associação foi batizada de Aliança para a Saúde Populacional e vai levantar quais os fatores de risco que existem entre os trabalhadores das empresas. Futuramente, a associação irá criar políticas de prevenção de doenças crônicas, como dependência química, depressão, acidente vascular cerebral, infarto, câncer e diabetes.

A associação surgiu da necessidade de conter a quantidade de funcionários que se afastam do trabalho por problemas de saúde. Pesquisas realizadas pelo Ministério da Saúde comprovaram que 90% dos trabalhadores são sedentários, 48% estão acima do peso considerado ideal pelos médicos e apenas 15% delas consomem hortaliças, frutas e legumes diariamente.

As pesquisas também mostraram que 22% dos trabalhadores fumam e 16% tem problemas com bebidas alcoólicas. Além disso, sabe-se que 20% das doenças que acometem os trabalhadores vêm do local de trabalho e 50% poderiam ser evitadas através de mudança de hábitos.

A ideia da associação é criar meios de melhorar a qualidade de vida dos funcionários e com isso fazer com que eles produzam mais.

Por Jéssica Posenato


Diabetes é uma anomalia metabólica proveniente da incapacidade da insulina de exercer suas funções no organismo. A doença também é caracterizada por um aumento anormal de açúcar no sangue. Por isso, as pessoas que vivem com diabetes não podem consumir alimentos com açúcar.

Segundo uma pesquisa feita recentemente pala IDF (Federação Internacional de Diabetes), uma em cada onze pessoas da América do Sul tem Diabetes, esse número é alto e preocupa cada vez mais os especialistas e a própria população. Esse alto índice está ligado à urbanização e às mudanças de idade da população.

Entre os países da América do Sul, o Brasil é o que tem o maior número de pessoas com diabetes, cerca de 13.4 milhões. O diabetes é difícil de ser evitado, mas a doença pode ser controlada. O ideal é que o governo invista em campanhas e políticas que ajudem as pessoas diabéticas a saber mais sobre a doença e se tratar. É importante que as pessoas tenham conhecimento e saibam sobre os cuidados sobre essa doença que atinge milhões de pessoas.

Conheça os sintomas:

Os principais sintomas do diabetes são: visão turva, aumento de apetite e ingestão de líquidos, perda de peso e aumento do volume urinário. Se você apresenta um ou mais desses sintomas, procure imediatamente um médico especialista.

Fonte: Marketwire

Por Nathalia Henderson


O café sempre foi uma das bebidas mais consumidas tanto no Velho quanto no Novo Mundo. Muito mais que um simples estimulante, a cafeína tem se tornado parte da vida das pessoas e está presente não só dentro das nossas casas, mas também nas mesas de escritórios de muita gente.

As vantagens da bebida na saúde das pessoas ainda são muito discutidas na medicina. Existem vários estudos que mostram benefícios ao coração e ao cérebro, mas pouquíssimas pesquisas correlacionam a expectativa de vida de quem aprecia a bebida.

Segundo uma pesquisa americana publicada no periódico especializado The New England Journal of Medicine e realizada com mais de 400 mil pessoas durante 14 anos, a taxa de mortalidade daqueles que bebem café e daqueles que não bebem foi comparada, e os resultados foram impressionantes.

A pesquisa concluiu que os homens que tomam entre 4 e 5 xícaras de café têm 12% a menos de chances de morrer. Já a chance de sobrevivência das mulheres subiu 16% tomando a mesma quantia em comparação com aquelas que não bebem café.

Segundo Neal Freedman, a mente por trás da pesquisa, essas estimativas não são uma garantia dos efeitos do café para a sobrevivência, mas já é possível especular sobre seus benefícios na saúde humana, uma vez que a pesquisa demonstrou uma relação inversa entre os efeitos do consumo de café e a morte. O estudo considerou ainda todos os motivos de mortes como infecções, derrames e diabetes.

Por via das dúvidas, acho melhor continuar com as doses diárias de cafeína. Afinal, o que não mata, pode te deixar mais esperto e disposto pela manhã não é verdade?

Por Ebenézer de P. Carvalho


Em busca de um corpo bonito e uma vida mais saudável, as pessoas estão à procura de produtos naturais que auxiliem na perda de peso.

A Chia é um cereal cultivado no continente americano que possui fibras, potássio, cálcio, proteínas e provoca saciedade, o que reduz o apetite.

Além de diminuir o apetite, a Chia possui substâncias que ajudam a reduzir os níveis de colesterol. Além disso, o produto é rico em Ômega 3, controla a glicemia, combate inflamações e previne o envelhecimento precoce. Mesmo com tantos benefícios, não é comprovado que a Chia ajude na perda de peso sem a combinação de uma dieta balanceada.

A Chia é encontrada em forma de grãos, farinha e óleo. Ela é vendida em supermercados, lojas que vendem produtos naturais e orgânicos e em algumas drogarias.

Os nutricionistas indicam comer duas colheres de sopa por dia, podendo ser consumida com sucos, frutas, vitaminas, iogurtes, saladas, preparo de bolos, pães ou pura.

É recomendado que o cereal não seja consumido em excesso, para que o efeito de perda de peso não seja contrário, por possuir muitas calorias. 

Por Luana Lima


Mais uma peripécia saudável associada ao uso frequente de mirtilo. Dessa vez, estudiosos constataram que o mirtilo, uma fruta pequena e escurecida muito comum no Brasil, é eficaz na prevenção da obesidade.

O mirtilo, que também é rico em polifenóis (substâncias com poder antioxidante e anti-inflamatório), funciona como um redutor natural das células de gordura corporal.

Os dados foram extraídos de uma pesquisa feita com ratos realizada por pesquisadores e estudantes da Texas Woman’s University (Universidade da Mulher, no Texas), que dissecaram a iguaria para avaliar sua contribuição no processo de diferenciação das células de gordura (células adiposas), aquelas responsáveis por armazenar a gordura no corpo humano.

Já é do conhecimento da ciência, inclusive, que os polifenóis concentrados em frutas como o mirtilo, a uva escura e outras frutas vermelhas, possuem um alto poder de combate à chamada adipogênese (ciclo de desenvolvimento das células adiposas), ao estimular o fenômeno da quebra dos agentes causadores da obesidade (que são os lipídios e a própria gordura) também conhecido como lipólise.

Por Alberto Vicente


Você sabia que o consumo diário de uma determinada quantidade de cerveja pode fazer bem para saúde? Essa constatação foi feita por um estudo realizado na Universidade de Barcelona.

Segundo os especialistas, a cerveja contém em sua substância o ácido fólico, ferro, vitaminas e cálcio, que permitem a proteção do nosso sistema cardiovascular.

A pesquisa recomenda o consumo diário de 2 pequenos copos para as mulheres e de até 3 copos para os homens. Mas atenção!  O consumo  deve estar associado à prática regular de exercícios físicos e a uma dieta saudável. Do contrário, ela passa a ser prejudicial à saúde, além de causar a famosa barriguinha de cerveja e a cinturinha tamanho GG.

Os nutricionistas revelam que a circunferência abdominal maior que 88 centímetros nas mulheres e maior que 102 nos homens, aumenta bastante a possibilidade de doenças do coração.


Pacientes que fazem uso de remédios inibidores de apetite poderão ficar sem essa opção de tratamento, pois a venda dos medicamentos dessa natureza talvez seja proibida no Brasil. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizou reunião com profissionais da área de saúde, no dia 23 de fevereiro, para discutir os malefícios caudados por medicamentos redutores de apetite e a possibilidade de proibição no país.

De acordo com a Anvisa, este tipo de droga atua no sistema nervoso central e causa muitos riscos aos pacientes, ao ponto das desvantagens no seu uso ultrapassarem as vantagens. Especialistas em tratamento contra obesidade afirmam que pacientes ficarão sem alternativas para tratar a obesidade, fazendo com que muitos passem a comprá-lo no mercado clandestino de medicamentos.

Há cerca de 30 anos sendo comercializados no Brasil, os remédios a base de sibutramina e de derivados da anfetamina foram debatidos na reunião cujo resultado vai gerar polêmicas, pois de um lado alguns médicos especialistas são a favor e do outro, a Anvisa, é contra os remédios para emagrecimento.

Por Andrea Gomes


Caso você esteja pensando em perder peso, e passa vários dias com aquilo na cabeça: “Eu vou fazer exercício”, “Eu tenho que ir à academia”. Cuidado. Pois é melhor realmente arregaçar as mangas e ir à luta. Somente o ato de pensar em praticar algum tipo de exercício, pode acarretar com que a pessoa acabe por comer mais. Este dado foi apontado em pesquisa realizada nos Estado Unidos, mais precisamente na Universidade de Cornell, pelo pesquisador Brian Wansink.

O estudo foi feito da seguinte forma: foram pegos voluntários, que posteriormente ficaram divididos em três grupos aleatórios. Um destes não fazia nada. Já o segundo estava lendo um folheto, que descrevia uma caminhada de aproximadamente 30 minutos e escutavam música. O último ficou concentrado no ato de ler.

Depois desses exercícios, todos foram expostos a doces e salgados. Conclusões: em comparação ao primeiro grupo, que absolutamente não fez nada (e ingeriu 361 calorias), o grupo que se concentrou na leitura do folheto, teve uma ingestão de 701 calorias, número maior que as 616 computadas pelo grupo que ouvia a canção.

Os médicos analisaram o fato de que o corpo se recompensa com alimentos, devido a pratica de algum exercício, físico ou mental.

Por Oscar Ariel


Não é incomum que muitos brasileiros tenham o hábito de colocar em suas refeições os famosos ovos fritos. Porém, se você tem um alto teor de colesterol, e achava que consumir estas gostosuras era totalmente desaconselhável, aqui vai uma boa notícia. Segundo um estudo americano, os ovos de hoje em dia estão mais saudáveis do que os de uma década atrás.

A pesquisa foi realizada pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. A análise foi feita em termos comparativos. Foram coletados dados que provaram que um ovo de galinha doméstica de 2011, se comparados com os ovos das aves do ano de 2002, tem 64% a mais de vitamina D e 14% a menos de colesterol. Isso pode ter ocorrido devido à melhoria na alimentação que as aves vêm recebendo nesses últimos tempos pelos seus produtores.

Apesar disso, não se afobe e pense que pode comer qualquer quantidade de ovos por dia. Os dados ainda apontam que atualmente um ovo de tamanho grande tem cerca de 185 mg de colesterol, sendo que a o corpo humano pode ter por dia é de 300mg. Um ovo ainda é a metade desse total. Portanto, ainda tome muito cuidado com sua alimentação.

Por Oscar Ariel


Acontecerá no dia 23 de fevereiro a audiência pública que vai debater o cancelamento do registro de medicamentos que contenham sibutramina e dos anorexígenos anfetamínicos, como anfepramona, femproporex e mazindol.

A intenção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária é propor a retirada total dessas substâncias (mais conhecidas como “inibidoras de apetite”) do mercado. A agência está fundamentada em pareceres técnicos recentes que comprovam o alto risco do uso continuado desses medicamentos.

Tais riscos vão desde problemas cardiovasculares e cardiopulmonares, até complicações no sistema nervoso central, fatores que já fizeram com que outros países banissem tais produtos há bastante tempo.

Por Alberto Vicente


O chocolate em todas as suas deliciosas variedades por si só é fascinante e porque não dizer viciante. E não raramente está no centro do dilema do prazer de seu consumo e a manutenção de uma dieta menos calórica. Mas para todos que gostam de chocolate surgiu mais um bom motivo, ou quem sabe um bom pretexto para consumi-lo.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Linkoping, na Suécia, vem se juntar a outras que afirmam que o consumo de chocolate amargo faz bem ao organismo, de acordo com matéria do site Saúde Terra.

O estudo descobriu que o chocolate escuro e amargo, aquele que contém alto teor de cacau inibe uma enzima chamada ECA (Enzima Conversora da Angiotensiva) que regula a pressão arterial. Dezesseis voluntários não fumantes e de boa saúde ficaram dois dias sem ingerir chocolate ou qualquer alimento incluindo frutas, que possuíssem compostos similares. Os exames de sangue, antes e após o consumo de 75 g de chocolate amargo demonstraram que a enzima foi reduzida em 18% após três horas do consumo do chocolate. Resultado comparável, segundo os pesquisadores, aos dos remédios usados para tratamento da pressão arterial elevada que também inibem a enzima.

Sem dúvida nenhuma não deixa de ser uma doce notícia que o chocolate amargo pode ajudar a controlar a pressão arterial. No entanto é bom prestar atenção, pois ele continua sendo, além de muito gostoso, bastante calórico.

Por Mauro Câmara


Existe muitas teorias a respeito das dietas, mas a maioria delas são apenas lenda. Como é o caso dos produtos que utilizam-se dos termos light, baixo teor de gordura ou sem gordura.

As pessoas acabam cometendo um grande erro acreditando que se só ingerirem alimentos light vão emagrecer. Como esses alimentos geralmente possuem uma  taxa maior de sódio, isso pode resultar em retenção de líquidos e de risco de hipertensão arterial.

Na verdade estes produtos que se dizem light, baixo teor de gordura ou sem gordura, são fundamentais para diabéticos, por exemplo, que são pessoas que possuem problemas específicos de saúde e não que necessariamente visam apenas emagrecer.

Por Teresa Almeida

Fonte: Veja – Edição 24 de novembro


Nesta última segunda-feira, 08 de novembro de 2010, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou duas resoluções no Diário Oficial da União, que tratam dos limites estabelecidos para a utilização de aditivos nos produtos industrializados.

Estes aditivos são substâncias que não possuem valor nutritivo e são colocados nos alimentos para que realcem seu sabor e aparência, como por exemplo os acidulantes, espessantes e corantes.

Uma das resoluções estabelece as substâncias que não possuem limites de ingestão diária, não havendo portanto a necessidade de limitação do uso por parte das indústrias. Já a segunda resolução estabelece limites para substâncias como o alumínio por exemplo, cujo limite de uso diminuiu de 7mg por kg para 1mg por kg, com base nas recomendações do Comitê Internacional sobre Aditivos Alimentares.

Por Elizabeth Preático


Foi publicada nesta quinta-feira, no Diário Oficial da União, a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que determina às farmácias que retenham as receitas médicas com a recomendação de compra de antibióticos.

A medida passa a valer a partir do dia 28 de novembro e tem dois objetivos. Controlar a venda dos medicamentos e evitar a propagação da superbactéria KPC, que é resistente aos antibióticos.

A resolução também determina que as receitas terão validade de 10 dias, a partir da data em que foram emitidas. Outra novidade é com relação à embalagem do medicamento, que deverá ter impressa a mensagem “Venda sob prescrição médica – só pode ser vendido com retenção da receita”. Os fabricantes têm 180 dias para se adaptarem à mudança.

As farmácias que não cumprirem as novas regras podem sofrer infração sanitária e até serem fechadas.

Por André Gonçalves


De acordo com matéria do site Delas IG um estudo recente parece ter descoberto que existe uma diferença na gordura excessiva que se acumula na barriga e o excesso que se aloja nos quadris e que esta diferença causa impactos diversos na saúde do organismo.

Uma equipe de pesquisadores da Mayo Clinic explicou na edição online da revista Proceedings of The National Academy que a pesquisa foi realizada com 28 voluntários que se alimentaram com todo tipo de comida, sem restrições calóricas, incluindo chocolate, sorvetes e bebidas durante um período de oito semanas. Após este período ficou constatado que em média os voluntários ganharam 2,2 quilos na parte superior do corpo e 1,3 quilos na parte inferior.

Este novo estudo sugere que as diferenças na forma como as células sanguíneas se desenvolvem explicaria porque o aumento de gordura na região abdominal aparentemente acelera o risco de desenvolvimento de algumas doenças enquanto o acúmulo nas coxas e outras partes do corpo parecem diminuir este risco.

Segundo os pesquisadores os mecanismos celulares agem de forma diferente. A gordura do abdômen acontece devido o aumento do tamanho das células individuais, já a gordura da região inferior se dá pelo aumento do número de células de gordura, desta forma os efeitos no organismo acabam sendo diferentes.

Os autores da pesquisa afirmam que os resultados corroboram a teoria de que um aumento na produção de células de gordura na parte inferior ajudaria na proteção da parte superior, o que ajudaria a evitar a doença metabólica que causa doenças coronarianas.

Por Mauro Câmara





CONTINUE NAVEGANDO: