Mais uma peripécia saudável associada ao uso frequente de mirtilo. Dessa vez, estudiosos constataram que o mirtilo, uma fruta pequena e escurecida muito comum no Brasil, é eficaz na prevenção da obesidade.

O mirtilo, que também é rico em polifenóis (substâncias com poder antioxidante e anti-inflamatório), funciona como um redutor natural das células de gordura corporal.

Os dados foram extraídos de uma pesquisa feita com ratos realizada por pesquisadores e estudantes da Texas Woman’s University (Universidade da Mulher, no Texas), que dissecaram a iguaria para avaliar sua contribuição no processo de diferenciação das células de gordura (células adiposas), aquelas responsáveis por armazenar a gordura no corpo humano.

Já é do conhecimento da ciência, inclusive, que os polifenóis concentrados em frutas como o mirtilo, a uva escura e outras frutas vermelhas, possuem um alto poder de combate à chamada adipogênese (ciclo de desenvolvimento das células adiposas), ao estimular o fenômeno da quebra dos agentes causadores da obesidade (que são os lipídios e a própria gordura) também conhecido como lipólise.

Por Alberto Vicente


De origem pré-histórica em cor azul púrpura, os mirtilos apresentam alta concentração de antioxidantes que atuam  na neutralização dos chamados radicais livres auxiliando na manutenção da saúde  do sistema imunológico, além de contribuir na prevenção das doenças degenerativas.

Recentes  estudos  confirmam que o mirtilo auxilia na redução  do colesterol e auxilia na prevenção  de infecções do trato urinário, além de auxiliar na melhoria da visão devido ao alto índice de anticianina.

O mirtilo atua na proteção do coração e estudos laboratoriais indicam que o consumo regular da fruta melhora as funções da memória, assim como atua na melhoria  da coordenação motora.

Com baixo teor calórico  o mirtilo é  uma fruta rica em Vitamina C e do Complexo B, possui ainda alto teor de Ferro, Fósforo, Fibras, Magnéssio, Fósforo e Proteínas.

A fruta pode ser consumida in natura, no preparo de salada, em sucos, geleias, bem como em sorvetes, sobremesas e  molhos complementares nas mais diversas combinações gastronômicas.

Por Silvane Romero





CONTINUE NAVEGANDO: