Recentemente, pesquisadores da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, perceberam que a caminhada pode trazer um benefício extra aos idosos: a diminuição no número de casos de demência em pessoas dessa faixa etária.

Segundo especialistas, isso ocorre porque o exercício aeróbico promove uma melhoria na oxigenação, proporcionando uma maior ativação das funções cerebrais, com menor dano às células nervosas, promovendo a melhoria da memória e da qualidade de vida.

No entanto, antes de começar a praticar caminhada, os idosos precisam fazer uma avaliação física completa com seu médico de confiança, pois existem limitações e riscos individuais para a sua prática.

Após consultar o seu médico e ele o liberar para a caminhada regular, procure usar um tênis confortável e andar em locais planos, sem buracos. Para que a caminhada fique ainda mais agradável, procure chamar seus amigos para lhe fazerem companhia, mas só tome cuidado em evitar praticar a atividade em horários muito quentes.

Por Selma Isis

Fonte: Yolanda Schrank, médica do Bronstein Medicina Diagnóstica.


Não é incomum ver idosos sofrendo com as quedas durante a prática de exercícios. Este problema pode ser minimizado com a ajuda de música. Estudo realizado pela Faculdade de Medicina de Geneva apontou que incrementando a música durante as atividades físicas, o percentual destas quedas reduziria pela metade. A pesquisa foi realizada com pessoas com idade de 75 anos, sendo a maioria mulheres.

Durante seis meses enquanto faziam os exercícios, os voluntários escutavam um som de piano. A cada mudança de ritmo da música, os idosos aumentavam os seus movimentos. Eles tinham que coordenar o seus passos de acordo com o som ouvido. 

Aqueles que continuaram com um treinamento normal sem música, sofreram ao todo 54 quedas. Em contrapartida, o grupo que fez as atividades ritmadas ao som de piano apresentou um número de 24 tombos. Quando o papel se inverteu entre os grupos, os números também trocaram de lado.

Fonte: Veja

Por Oscar Ariel


Nossa vida é formada por ciclos, no inicio os pais despendem toda a atenção para a criação de seus filhos, muita dedicação, amor e carinho durante toda nossa vida. Mais a frente quem cuidará dos pais serão os filhos, os papeis se invertem.

Muitas famílias optam pelo cuidador, uma pessoa que é contratada para cuidar, fazer companhia e dar a devida atenção.

Esse profissional geralmente tem um jeito especial e carinhoso no tratamento com os mais velhos, possui cursos, paciência, condições físicas e o mais importante habilidade no tratamento com as pessoas.

O cuidador é realmente uma pessoa especial e deve ser escolhida com muita cautela. Cuidar de um parente próximo é uma função que exige muitos requisitos. Antes de contratar uma pessoa, procure conversar pessoalmente com ela, verifique seus documentos, veja os diplomas e peça referencia de trabalhos anteriores.

Por Milena Evelyn


Os cuidados com a alimentação vêm desde a infância e seguem pela vida adulta.

Os idosos também devem seguir uma serie de medidas e cuidados com a alimentação, já que possuem uma predisposição devido à susceptibilidade de desenvolverem doenças.

A dieta do idoso deve ser de acordo com suas necessidades individuais, não é necessariamente a idade que influencia e sim suas deficiências e necessidades.

As medidas mais comuns são a restrições de gorduras saturadas e o aumento do consumo de fibras e frutas.

Geralmente, mesmo com a idade avançada o organismo continua precisando das mesmas quantidades de proteínas e vitaminas que precisava antes, nem tudo se altera com a chegada da idade.

Para saber qual a dieta mais adequada para o individuo é necessária uma consulta com um médico especialista, apenas ele poderá avaliar o caso do idoso e fazer sua prescrições.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: