De acordo com matéria do site Delas IG um estudo recente parece ter descoberto que existe uma diferença na gordura excessiva que se acumula na barriga e o excesso que se aloja nos quadris e que esta diferença causa impactos diversos na saúde do organismo.

Uma equipe de pesquisadores da Mayo Clinic explicou na edição online da revista Proceedings of The National Academy que a pesquisa foi realizada com 28 voluntários que se alimentaram com todo tipo de comida, sem restrições calóricas, incluindo chocolate, sorvetes e bebidas durante um período de oito semanas. Após este período ficou constatado que em média os voluntários ganharam 2,2 quilos na parte superior do corpo e 1,3 quilos na parte inferior.

Este novo estudo sugere que as diferenças na forma como as células sanguíneas se desenvolvem explicaria porque o aumento de gordura na região abdominal aparentemente acelera o risco de desenvolvimento de algumas doenças enquanto o acúmulo nas coxas e outras partes do corpo parecem diminuir este risco.

Segundo os pesquisadores os mecanismos celulares agem de forma diferente. A gordura do abdômen acontece devido o aumento do tamanho das células individuais, já a gordura da região inferior se dá pelo aumento do número de células de gordura, desta forma os efeitos no organismo acabam sendo diferentes.

Os autores da pesquisa afirmam que os resultados corroboram a teoria de que um aumento na produção de células de gordura na parte inferior ajudaria na proteção da parte superior, o que ajudaria a evitar a doença metabólica que causa doenças coronarianas.

Por Mauro Câmara


Se a gordura localizada compromete seu visual, elimine-a com Hidrolipoclasia Ultra-sônica, ou hidorlipo.

O tratamento é indicado para quem tem gordura localizada com pouco volume, prometendo eliminar definitivamente as células de gordura presentes no braço, cintura, abdômen, "pneuzinhos", culote e joelho.

Aplicando uma injeção de solução aquosa de soro fisiológico misturado à água destilada, as células de gordura incham. O médico aplica um gel com algumas substâncias e passa o ulttra-som, para que forme bolhas que, ao se agitarem, comprimirão as células de gordura causando sua implosão. Assim elas caem na corrente sanguínea e são eliminadas pela urina.

Cada sessão custa aproximadamente entre R$100 e R$ 150 e tem duração de 40 minutos. O paciente deve realizar drenagem linfática e caminhada após a sessão. 

O número de sessões varia de acordo com o organismo e o médico só poderá definir uma quantidade após verificar a reação do organismo após a primeira sessão, baseando-se no tipo de gordura e em seu volume. 

Por Lisa





CONTINUE NAVEGANDO: