Pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia, situada em São Francisco, apontou que os adolescentes que reduzem o consumo de sal nas suas refeições diárias, correm menos riscos, entre 30 até 40%, de contrair doenças do coração e derrame na fase adulta. Porém, segundo os pesquisadores, não são somente essas as vantagens.

Quando chegam à faixa dos 50 anos, os adolescentes que tiveram costume de reduzir o sal nos seus alimentos podem ter os seguintes benefícios: diminuição de até 12% de doenças coronarianas, até 15% nos riscos de sofrer ataques cardíacos e até 8% nas chances de derrames.

De acordo com informações da Associação Americana do Coração, o recomendável é que o consumo diário não ultrapasse a 1,5 gramas de sal. Quem é acostumado a comer uma pizza constantemente, tem que tomar cuidado. O Centro Nacional de Estatísticas da Saúde afirma que o alimento é um dos mais prejudiciais, quando se trata de quantidade de sal.

Fonte: Terra

Por Oscar Ariel


Uma pesquisa divulgada nessa sexta-feira pela Academia Brasileira de Neurologia (ABN) aponta que a maioria dos brasileiros desconhece os sintomas do acidente vascular cerebral (AVC).

Popularmente conhecido como derrame, o AVC é causado quando a artéria cerebral é entupida por um coágulo, o que impede a chegada do sangue às outras áreas do cérebro. Fraqueza ou dormência súbita de um dos lados do corpo, dificuldade para enxergar ou falar, tontura repentina e dor de cabeça muito forte sem motivo aparente são os sintomas de um AVC.

A recomendação do neurologista e coordenador da pesquisa, Octávio Marques Pontes, é que o paciente procure o médico o mais rápido possível quando sentir algum desses sintomas. Segundo ele, o atendimento rápido aumenta em 30% as chances de sobrevivência.

Praticar exercícios, ter uma alimentação saudável e ficar alerta com as taxas de pressão e colesterol são algumas maneiras de se evitar a doença.

Por André Gonçalves





CONTINUE NAVEGANDO: