Passados o carnaval e as férias, nosso corpo precisa se recuperar dos exageros nas comidas e bebidas. Como ainda estamos no verão, especialistas indicam alimentação leve e saudável. 

Nesse ponto, os alimentos orgânicos podem ser importantes aliados para prevenir a intoxicação alimentar, uma infecção que ocorre com a ingestão de alimentos contaminados por bactérias, vírus ou parasitas podendo ser encontrados nas frutas, verduras e legumes com resíduos de agrotóxicos.

Os agentes mais comuns são as bactérias como a Salmonela e Estafilococos. Toxinas parasitas como vermes e vírus também são outros tipos de agentes comuns. Normalmente esse tipo de intoxicação leva a pessoa a ter um severo desconforto gastrintestinal com os seguintes sintomas: vômitos, diarreia e cólicas abdominais. Procure um médico se surgirem esses sintomas.

No caso dos alimentos orgânicos, além de serem cultivados sem o uso de agrotóxicos ou adubos químicos, são mais nutritivos e protegem a natureza. Isso ocorre porque esse tipo de cultivo protege os lençóis freáticos, a qualidade da água, a fertilidade do solo, a fauna e flora nos locais das plantações.

Atualmente esse tipo de cultivo vem aumentando cada vez mais no Brasil por pequenos proprietários rurais. Segundo dados do site www.natureba.com.br, cerca de 20 mil agricultores familiares participam de projetos que incentivam a agricultura orgânica.

A tendência é que esse tipo de produto tenha seu preço cada vez menor e que tenha maior facilidade de ser encontrado nos supermercados ao longo dos anos.

Por Selma Isis


A rotina da maioria das pessoas hoje em dia faz com que elas façam tudo com muita pressa, inclusive comer. No entanto, cuidado com essa atitude, pois além de causar problemas estomacais, pode fazer com que você ganhe alguns quilinhos. Quando a pessoa não mastiga bem os alimentos, eles vão em pedaços quase inteiros para o estômago, fazendo com que ele tenha mais trabalho para digeri-los.

E ao se comer com muita pressa, não há tempo para o cérebro perceber a nossa saciedade. Sendo assim, continuamos comendo, mesmo que já estejamos satisfeitos.

Por outro lado, quem mastiga com calma, acaba comendo menos, pois o hormônio da saciedade, o PYY, consegue entrar em ação após o cérebro entender que você já está satisfeito. Segundo uma pesquisa realizada no Japão, quem come mais rápido tem duas vezes mais chances de ficar acima do peso. Portanto, coma com calma e sinta realmente o sabor dos alimentos para manter um corpo saudável e esbelto. ]

Por Flávia Yoshitani





CONTINUE NAVEGANDO: