A Chia é uma semente que incha e aumenta seu peso quando em contato com a água, fazendo com que, no estômago, ela retarde o esvaziamento gástrico, ajudando a reduzir o apetite e aumentando a sensação de saciedade.

A busca pela boa forma e o ideal do “corpo perfeito” faz com que as pessoas acabem encontrando várias soluções em dietas ou outros elementos que facilitem no processo de emagrecimento.

Emagrecer é a meta, mas vale lembrar que, além da parte estética, o sobrepeso traz também problemas à saúde, então tudo que vier a somar nesse processo, é bem-vindo, desde que seja utilizado com bom senso e seguindo as orientações corretas.

Chia, a semente que ajuda a emagrecer:

Nessa caminhada toda, surge a chia, uma semente de origem mexicana, que, segundo o seu histórico, era utilizada por guerreiros indígenas quando a alimentação era escassa, para lhes garantir sustentação. Ela chega a nós como uma aliada em dietas de emagrecimento.

Especialistas em nutrição têm recomendado o consumo de chia, pois ela contém nutrientes como ácidos graxos poli-insaturados essenciais, proteínas, fibras e muitos outros. Mas o que a transformou em um elemento “de sucesso” em dietas, foi o fato dela realmente proporcionar resultados positivos em dietas de emagrecimento.

Como a chia age e ajuda a emagrecer:

Após sua ingestão, a semente incha e aumenta seu peso quando em contato com a água, fazendo com que, no estômago, ela retarde o esvaziamento gástrico, ajudando a reduzir o apetite e aumentando a sensação de saciedade.

Especialistas explicam que pessoas em situação de obesidade ou com sobrepeso apresentam um processo inflamatório provocando um atraso do envio da sensação de saciedade do organismo ao cérebro, então, nesse momento, a chia atua, enviando essa sensação – isso acontece porque a chia auxilia com a diminuição do processo inflamatório das células e ajuda a regular a resposta do organismo ao cérebro.

De que forma a chia é consumida:

A semente pode ser consumida misturada a sucos e vitaminas, em saladas ou junto a outros tipos de alimentos, basta que se adicione ao alimento ou ao líquido, 2 colheres de sopa.

É bem importante que se tenha a consciência de que a chia sozinha não promoverá o emagrecimento – ela deve ser aliada e não tida como principal elemento de uma dieta. Qualquer dieta deve ter um cardápio balanceado e ser acompanhada pela prática de exercícios físicos.

Por Elia Macedo

Chia


A saúde é algo de grande importância para todos os seres humanos, por isso, se manter saudável é sinônimo de felicidade. Se manter saudável requer alguns sacrifícios como, por exemplo, na sua alimentação, isso mesmo, para evitar ficar acima do peso e ter uma série de problemas que podem levar até mesmo ao falecimento, é necessário manter uma boa alimentação.

Você pode se manter saudável de uma forma bem simples, existem vários tipos de alimentos que podem o ajudar a perder peso, manter as energias para o seu cotidiano, entre outros benefícios sem exigir um grande esforço por parte da pessoa. A chia é um ótimo exemplo de alimento saudável e que pode mudar os seus costumes alimentares para melhor.

Caso você ainda não conheça a chia, saiba que ela é uma semente que tem como origem o México. A mesma foi bastante consumida por civilizações antigas para que as pessoas obtivessem força e resistência física. Hoje, sabemos que a chia oferece vários benefícios que você poderá conferir na continuação deste artigo. Antes disso é bom saber que a chia possui alto teor de ômega 3, contém fibras, cálcio, magnésio, potássio e proteína.

Ação anti-inflamatória: com a grande quantidade de ômega 3, a chia é capaz de combater a inflamação do organismo. Estudos comprovam que a chia em forma de grão ou óleo é capaz de aumentar os níveis plasmáticos de ácidos graxos ômega 3.

Ação antioxidante: a chia dispõe de compostos bioativos que oferecem uma forte ação antioxidante, dessa forma, ela ajuda a combater os radicais livres que causam o envelhecimento precoce e doenças.

Diabetes: esse alimento pode ajudar no controle à diabetes. A chia possui alto teor de fibras, que por sua vez ajuda a melhorar a sensibilidade ao hormônio insulina, assim tornando mais lenta a absorção de açúcares pelo intestino, que consequentemente pode manter o açúcar no sangue controlado.

Emagrecimento: a chia pode lhe ajudar a emagrecer com saúde e ainda sim manter o peso ideal, isso devido à fonte de fibras do alimento, que formam uma espécie de composto gelatinoso no estomago que consequentemente irá tornar a digestão mais lenta e dar uma sensação de saciedade a mais.

Ajuda contra doenças cardiovasculares: uma pesquisa constatou que a chia se consumida de forma correta e inserida na alimentação pode melhorar a sensibilidade à insulina e ajudar na redução da gordura visceral.

Outros benefícios: o grão ainda pode combater a constipação mantendo a saúde intestinal, mantém o controle da pressão arterial, oferece benefícios a saúde cerebral, melhora a resistência física e ajudar na recuperação muscular.

A chia pode ser inserida na alimentação diária por meio de grãos, óleo ou até mesmo através de sua farinha, que também é muito procurada.

Por Bruno Henrique


Em busca de um corpo bonito e uma vida mais saudável, as pessoas estão à procura de produtos naturais que auxiliem na perda de peso.

A Chia é um cereal cultivado no continente americano que possui fibras, potássio, cálcio, proteínas e provoca saciedade, o que reduz o apetite.

Além de diminuir o apetite, a Chia possui substâncias que ajudam a reduzir os níveis de colesterol. Além disso, o produto é rico em Ômega 3, controla a glicemia, combate inflamações e previne o envelhecimento precoce. Mesmo com tantos benefícios, não é comprovado que a Chia ajude na perda de peso sem a combinação de uma dieta balanceada.

A Chia é encontrada em forma de grãos, farinha e óleo. Ela é vendida em supermercados, lojas que vendem produtos naturais e orgânicos e em algumas drogarias.

Os nutricionistas indicam comer duas colheres de sopa por dia, podendo ser consumida com sucos, frutas, vitaminas, iogurtes, saladas, preparo de bolos, pães ou pura.

É recomendado que o cereal não seja consumido em excesso, para que o efeito de perda de peso não seja contrário, por possuir muitas calorias. 

Por Luana Lima





CONTINUE NAVEGANDO: