Os alimentos antioxidantes ganham cada vez mais espaço devido a sua ação em nosso organismo e os benefícios que promovem.

Cada vez mais as pessoas compreendem que alimentação é um fator decisivo para a manutenção da saúde e bem estar. Os alimentos não servem apenas para nutrir o corpo, mas também o protege de várias doenças.

É nesse contexto que os antioxidantes ganham cada vez mais espaço devido a sua ação em nosso organismo e os benefícios que promovem. Nesse artigo, você vai conhecer mais sobre os antioxidantes e quais alimentos consumir para usufruir de seus benefícios, confira.

O que são antioxidantes e como eles funcionam

Os antioxidantes são substâncias presentes em uma variedade de alimentos e tem por função proteger o organismo dos radicais livres.

Os radicais livres prejudicam as células ao oxidá-las, comprometendo sua função ou até mesmo eliminando células saudáveis. Esses compostos surgem em nosso organismo de forma natural, pela própria ação metabólica do corpo, ou por um reflexo da nossa vida com mais consumo de açúcares, bebidas, cigarros, cosméticos sintéticos, gorduras, poluição, estresse.

Benefícios dos antioxidantes

· Combate o envelhecimento precoce;

· Protege as células contra os radicais livres;

· Auxilia na prevenção de infartos, aterosclerose e AVC (Acidente vascular cerebral);

· Ajudam a prevenir doenças neurodegenerativas como Parkinson, Esclerose e Alzheimer;

· Auxiliam no tratamento e prevenção de doenças reumáticas;

· Atuam na prevenção de vários tipos de cânceres.

O consumo de antioxidantes

Conhecendo a importância dessa substância em nosso corpo e como ela ajuda as nossas células se manterem saudáveis, é hora de implantar em nossa rotina, alimentos ricos em antioxidantes. Segue a lista:

Aveia

Sendo um cereal integral é rica em vitamina B e Vitamina E, também possui magnésio, fósforo e silício que fortalecem o sistema imunológico.

Azeite de Oliva

Além de ser delicioso, o azeite extravirgem de boa qualidade, não aqueles que são misturados ao óleo de soja, e que de preferência são mantidos em garrafas de vidro escuras, é excelente no combate ao envelhecimento e ajudam também no combate a doenças arteriais.

Linhaça

Com grande teor de fibra, a linhaça é conhecida por limpar o organismo. Também é rica em zinco, vitamina E, manganês, ômega 3 e 6 sendo assim, um anti-inflamatório natural. Ela é ótima no controle do nível de açúcar no sangue e protege contra osteoporose e câncer de mama.

Alho

Usado em nossa culinária como um ótimo tempero, o alho tem excelentes ações antibacterianas, antifúngicas e anti-inflamatórias.

Uva

Por conter muitos polifenóis, o suco de uva integral ou uma taça de vinho é um ótimo antioxidante.

Batata-doce

Querida no mundo fitness, a batata doce possui potássio, manganês e vitamina C. Sendo um alimento versátil, ela pode ser usada em pratos doces ou salgados.

Cacau

Há milhares de anos, os povos antigos já usavam a semente do cacaueiro em sua culinária. Ele é rico em antioxidantes, como flavonoides e polifenois. Mas é bom ressaltar que os benefícios são obtidos pelo cacau natural, não em barras de chocolates. É preciso escolher o cacau em pó alcalino 100%.

Açafrão

Essa especiaria tem ação anti-inflamatória comprovada e é antioxidante. É possível consumir em arroz, caldos ou feijão.

Laranja

A laranja é bastante consumida no Brasil. Com grande quantidade de vitamina C, ácido fólico, vitamina A, magnésio, cobre, potássio, flavonóides e fibras, a laranja impede que os radicais livres estraguem os tecidos do corpo.

Salmão, sardinha e arenque

Ricos em ômega 3 consumi-los ao menos uma vez por semana, garante uma boa quantidade de carotenoides e Vitamina C ao organismo.

Chá verde

Bem conhecido pelas pessoas em dieta para emagrecimento, o chá verde é um potente antioxidante, por possuir catequinas, epicatequina e flavonoides. Combate com eficiência os radicais livres e ainda eliminando toxinas.

Agora que já conhece os principais alimentos ricos em antioxidantes, basta incluí-los na rotina para aumentar a imunidade, evitar o envelhecimento precoce e obter uma melhor qualidade de vida.

Por Fabíola de Moraes

Alimentos antioxidantes


Alguns alimentos e suas combinações dão maior saciedade e ajudam a emagrecer.

Ao realizar uma dieta, é necessário ponderar diversos pontos. Como, por exemplo, se o objetivo é o emagrecimento ou o ganho de massa muscular, o tempo em que os alimentos consumidos te deixam saciado, entre outros.

Para aqueles que têm o propósito de emagrecer, é mais indicado o consumo de alimentos que dão saciedade prolongada, que, diferentemente da saciedade imediata, faz com que você não volte a sentir fome rapidamente.

A maioria dos alimentos está classificada de acordo com uma escala que compara a sua capacidade de saciar a fome, de nome Índice de Saciedade. Quanto maior o índice, maior a saciedade que a comida proporciona. Dessa forma, se o objetivo é consumir menos calorias ao longo do dia, a melhor opção é a ingestão de alimentos com alto índice de saciedade.

As características que os alimentos que causam mais saciedade compartilham são as seguintes:

· Baixa densidade de energia. Ou seja, possuem poucas calorias e baixo teor de gordura, além de conter bastante água e fibra;

· Alto potencial proteico;

· Em geral, são alimentos fibrosos. Isto é, possuem muita quantidade de fibra em sua composição.

É importante ressaltar que a maioria dos alimentos de cunho integral possui maior capacidade de saciação que alimentos processados.

Acompanhe o texto e saiba mais sobre estes alimentos e como combiná-los, a fim de ter uma saciedade mais prolongada e auxiliar no emagrecimento.

Alimentos com alto índice de saciedade

Veja a seguir a lista de alimentos com alto índice de saciedade e suas propriedades nutricionais.

· Aveia: fonte de fibras e de baixa caloria;

· Pães integrais: grande quantidade de fibras;

· Arroz e farinha integrais: carboidratos leves, cheio de fibras e proteicos;

· Feijões: fonte de ferro, proteína e carboidratos;

· Melância: fonte de vitaminas, nutrientes e com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias;

· Quinoa: fonte de cálcio, fibras, ferro e diversas vitaminas;

· Pipoca (milho integral): fonte de fibras e com propriedades antioxidantes;

· Peixe: traz benefícios para a memória, concentração e cognição. Contém propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, vitaminas, proteínas, entre muitos outros benefícios. Tudo isso, com muito menos calorias que as outras carnes.

· Vegetais, legumes e frutas: grande quantidade de fibras e alto teor proteico, além de possuir propriedades antioxidantes;

· Mix de castanhas: contêm grandes quantidades de cálcio, minerais, lipídeos, fibras e proteínas. Além disso, auxiliam no regulamento hormonal e intestinal.

· Abacate: apresenta muitas vitaminas, lipídeos e carboidratos. Pode parecer controverso por não possuir baixo teor calórico, mas é uma ótima fonte de nutrientes e oferece uma grande saciedade;

· Leite e derivados: em especial, iogurte natural (e/ou grego) e queijo cottage, que possuem altíssimo teor proteico, baixo teor de gordura e poucas calorias.

· Sopas;

· Suco verde (receita no final).

Combinações

Apostar em combinações entre gorduras boas e proteínas darão a sensação de saciedade por mais tempo. Apostar em suplementos proteicos também pode ser uma boa ideia, principalmente, para quem está tentando aumentar a massa muscular. Para ter uma saciedade mais prolongada, é indicado evitar alimentos com muitos carboidratos.

Veja combinações que podem dar certo:

· Iogurte natural com banana;

· Batata-doce com frango;

· Pão integral com queijo cottage;

· Iogurte natural com aveia;

· Arroz integral, com vegetais e peixe grelhado;

· Mandioca com arroz integral;

· Quinoa com legumes.

Todas as refeições podem ser combinadas com suco verde, que é altamente nutritivo e com propriedades antioxidantes.

Receita de Suco Verde

O suco verde é uma ótima fonte de fibras, de minerais e de vitaminas, que tem como função agir como um catalisador para eliminar toxinas e oferecer nutrientes ao organismo, além de auxiliar a muitos órgãos e ao metabolismo. Veja a receita:

· 2 laranjas ou 3 limões;

· 3 folhas de couve;

· Salsinha a gosto;

· Gengibre a gosto.

Após juntar todos os ingredientes, bata-os em um liquidificador, com 1 litro de água. As couves devem ser colocadas com talo e estar bem higienizadas. As laranjas ou limões devem ser colocados sem sementes. Após bater, coe, se achar necessário.

Por Felicia Lopes

Alimentos que saciam


Conheça o que é caloria negativa e os alimentos que se encaixam nessa lista.

A caloria negativa é muito falada por aí, porém, poucas pessoas fazem ideia do que ela realmente se trata. A prática da caloria negativa é aquela que se escolhe alimentos de baixa calorias e o organismo gasta mais calorias para digerir esse alimento, tornando assim sua dieta mais eficaz. Parece muito confuso, eu sei, mas ao longo desse texto tudo ficará mais fácil de entender.

Qual o segredo dessa dieta?

A dieta da caloria negativa é bem comentada e realmente funciona. Não existe um segredo para isso. Na verdade, a matemática dela é o que tornou possível todo esse sucesso e o emagrecimento certo. Nessa dieta são usados vários alimentos com poucas calorias e a digestão desses alimentos queimam mais calorias que as que foram consumidas por algum alimento da lista. O resultado é ter uma dieta que lhe permite comer sem passar fome e ainda conseguir eliminar os quilos extras.

Existe outra explicação que é chamada de termogênese, e funciona da mesma forma que a explicação anterior, apenas muda o nome.

Veja quanto é a quantidade de calorias gasta na digestão

A conta dessa matemática do emagrecimento certo depende da dieta que está sendo feito. Como o exemplo: A queima das calorias das proteínas gasta muito mais que outros alimentos, queimando cerca de 25% total da caloria ofertada. Já o carboidrato e a gordura gastam cerca de 4% da caloria ofertada. A explicação é a seguinte, quanto maior for tempo de digestão do alimento, maior será a queima da caloria. Essa forma de trabalho do organismo é conhecida como GET.

Vamos conhecer os principais alimentos com calorias negativas

Verduras e legumes

Chicória, repolho, couve-flor, aspargo, brócolis, espinafre, nabo, pepino, berinjela, pimenta vermelha, abobrinha, cebola, alface, cenoura crua e ralada, nabo, salsão, tomate, agrião, entre outros.

Frutas

Limão, goiaba, tangerina, framboesa, abacaxi, melancia, mamão papaia, pêssego, morango, entre outros.

Proteínas magras

A inclusão de proteínas magras também é indicada, assim não se sente muita fome e mantém o organismo queimando as calorias com a digestão desse alimento

Monte um cardápio funcional

O segredo dessa dieta é montar um cardápio funcional com esses alimentos citados acima, pois eles contem poucas calorias ou calorias negativas. Usar a criatividade para montar seu cardápio é extremamente importante, assim a dieta não fica enjoativa. É preciso seguir à risca a alimentação elaborada e assim os resultados serão satisfatórios.

Procure um profissional caso se sinta confuso (a)

Mesmo com várias explicações, muitas pessoas se sentem inseguras para começarem essa dieta. Para resolver esse problema é só se consultar com um médico especialista em dietas e ele vai sanar todas as dúvidas e responder as perguntas mais complicadas, que talvez não foram respondidas nesse texto, ou talvez foram respondidas e mesmo assim, a insegurança em não conhecer o assunto pode ter causado algum receio.

Veja a quantidade de calorias indicadas nessa dieta

Existe uma tabela de quantidade de calorias que pode ser considerada ideal, porém, não é exigido que ela seja seguida por todos. Para as mulheres o ideal é ter um consumo de 2 mil calorias diárias, já para os homens é indicado o valor de 2,500 calorias. O segredo está nos alimentos que serão consumidos, estes devem ser com calorias negativas.

Ache uma ponte de equilíbrio na sua alimentação

Muitas pessoas que fazem essa dieta afirmam que não passam fome. Isso é um ponto positivo para quem está na luta para perder peso. Escolha os alimentos que mais lhe agradam dentro da lista de alimentos negativos e monte cardápios diferentes a cada semana. Tente observar os alimentos que dão mais saciedade, e tente comer esses por mais vezes.

Como vimos nesse texto, a dieta dos alimentos negativos é simples, só basta entender como ela funciona e colocá-la em prática!

Cristiane Amaral


Conheça quais são as gorduras boas e seus benefícios para a sua saúde e sua dieta.

As gorduras são importantes para o bom funcionamento do organismo humano, pois elas são responsáveis por proteger os órgãos contra choques mecânicos, fornecer energia, ajudar na manutenção da temperatura do corpo, produzir hormônios, transportar as proteínas e manter a estrutura das células. As chamadas gorduras boas são aquelas insaturadas, que agregam benefícios adicionais para a nossa saúde.

Encontradas em alimentos, como azeite de oliva, óleos vegetais, abacate e açaí, nozes, castanhas, azeitonas e peixes de águas profundas, as gorduras boas previnem as doenças cardiovasculares, diminuem os triglicerídeos sanguíneos, além de melhorar a circulação sanguínea e o sistema imunológico.

Confira abaixo como as gorduras boas podem fazer bem para a sua saúde e dieta!

1. São nutrientes essenciais para o ser humano

As gorduras são de suma importância para preservar a saúde humana, pois elas fazem parte dos macronutrientes fundamentais para garantir o bom funcionamento metabólico. A quantidade a ser ingerida varia de acordo com as necessidades de cada indivíduo. Geralmente, estima-se que uma alimentação composto 25% por gorduras boas já é o suficiente para uma vida saudável.

2. Protegem o coração

Ao ingerir as gorduras boas, você estará protegendo o seu coração. Essas gorduras são ótimas para reduzir os riscos de colesterol ruim e aumentar o nível de HDL, que também é chamado de colesterol bom. Além de prevenir contra os problemas metabólicos, as gorduras do bem também evitam doenças cardíacas, e controlam os batimentos do coração, impedindo que ocorram arritmias.

3. Ajuda na construção muscular

Para quem malha e está em busca da hipertrofia muscular, uma boa alternativa é consumir as gorduras do bem. O ideal é consumir entre 15% a 30% de gorduras boas para acelerar a construção dos seus músculos, elas oferecem um aumento e fortalecimento muscular.

Se você não consumir gorduras boas na sua dieta, consequentemente haverá um aumento do nível de cortisol e a redução do nível de testosterona, o que faz que haja maiores dificuldades para atingir a hipertrofia dos músculos.

4. Não fica depositada no abdômen

Uma boa razão para investir no consumo das gorduras boas na sua dieta é o fato de elas não se depositarem no abdômen. Sendo assim, esse tipo de gordura é bastante indicado para as pessoas que desejam emagrecer na área abdominal ou definir a barriga. No entanto, é importante dizer que o consumo tem que ser feito com moderação.

5. Contribuem para a formação hormonal

As gorduras do bem são usadas como base para promover a formação de diversos hormônios, incluindo os sexuais. Por isso, elas também ajudam na manutenção do bom funcionamento do organismo, do bem-estar e da saúde. A ausência dessas gorduras gera um déficit nutricional no corpo, pois começa a ter dificuldades para absorver vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), que se dissolvem somente quando entram em contato com a gordura.

Ao ficar sem consumir as gorduras boas, os músculos também enfrentam uma deficiência no abastecimento de energia, fazendo com que a saciedade plena não ocorra, além de enfraquecer o sistema imunológico e comprometer a elasticidade da pele.

6. Melhora a circulação sanguínea

A ingestão das gorduras boas ajuda a melhorar a circulação sanguínea, pois estimula a regulação da coagulação do sangue, contribuindo para com o controle da insulina e dos triglicerídeos sanguíneos. Há gorduras que atuam na redução da pressão arterial e previnem diversas doenças relacionadas a esse problema.

7. Estão presentes em alimentos nutritivos

Além de todos os motivos citados anteriormente, você também de incluir as gorduras boas na sua dieta porque elas estão presentes em alimentos nutritivos, que são saudáveis e anabólicos. Alguns desses alimentos são os ovos, salmão e óleo de coco, que podem ser combinados com proteínas e carboidratos.

Por Simone Leal

Gorduras boas


Dicas de como realizar compras saudáveis no mercado.

Comprar alimentos saudáveis no mercadoestá cada vez mais difícil, pois os produtos industrializados tomaram conta das prateleiras e as embalagens são muito atrativas. Outro problema para a maioria das pessoas é a praticidade dos alimentos industrializados, pois são fáceis de serem preparados, enquanto os alimentos saudáveis dão mais trabalho.

Mas será que toda esta praticidade compensa? Para saber a resposta, é só levarmos em conta nossa saúde, lembrando que produto industrializado traz um prejuízo enorme para o nosso corpo. A quantidade de produtos químicos é enorme, associado à baixa presença de nutrientes que realmente são necessários ao nosso organismo.

Mas com estas dicas abaixo você verá que fazer compras saudáveis no mercado pode ser fácil e até divertido de certa forma, lembrando que depois, você sentirá os efeitos, contando com uma saúde muito melhor.

Calma: nunca vá ao supermercado correndo, pois a pressa é inimiga dos produtos saudáveis. Se o tempo for pouco, claro que a tendência é ir nos produtos mais fáceis, aqueles que ficam na entrada, os industrializados. As frutas, verduras e legumes, quase sempre ficam mais no fundo e é preciso tempo para escolher os melhores itens. E quando compramos algo que vem em uma caixa, lata ou outra embalagem qualquer, precisamos ler atentamente as informações para ver se realmente compensa, pois dependendo do que é informado, devemos optar por um outro produto. Tudo isso demanda tempo, mas lembre-se que é só no início. Depois de algum tempo você pega a prática e já saberá exatamente o que deve comprar e em que parte do mercado está, então sua compra será bem mais rápida.

Nada de fome: fazer compra com fome é a pior coisa que alguém pode fazer. O cérebro irá perceber que o organismo precisa se alimentar urgente, então você sentirá aquela vontade de ir nos alimentos calóricos, doces, vai querer passar na padaria do mercado para comprar algumas guloseimas, ou seja, será aquele desastre. Se fizer uma refeição leve antes de ir às compras, ou ao menos comer uma fruta, verá como as coisas ficarão mais fáceis e você conseguirá resistir aos salgadinhos e outros alimentos nada saudáveis.

Comprar com frequência: alimentos saudáveis não podem ser guardados por muito tempo, o ideal é consumi-los fresquinhos, então acostume-se a ir ao mercado com mais frequência. Nada de compras mensais e nem semanais, o ideal é dar uma passadinha por lá, ao menos umas duas vezes por semana. Você fará compras pequenas, não perderá tempo e conseguirá manter os alimentos saudáveis em casa.

Só o necessário: perca o costume de ficar estocando comida em casa, isso é um péssimo hábito para quem deseja ter uma alimentação saudável. Tenha na geladeira as frutas e verduras que irá consumir no máximo em 3 dias e quando tiver acabando, compre mais. Deixar biscoito, salgadinho e refrigerante no armário e geladeira vai te induzir a comer estes alimentos durante o dia e até a noite, então evite comprá-los. De vez em quando, compre uma quantidade pequena de doce, ou algo que goste, mas nada de exagero.

Faça um cardápio: e por fim, uma ótima forma de garantir compras saudáveis no mercado é montar um cardápio, definindo o que você irá comer nos próximos dias. Anote o que pretende fazer no almoço, na janta, o que vai prepar no café da manhã, algo para o lanche da tarde e assim, quando chegar ao mercado irá direto ao que precisa, sem se deixar seduzir pelos alimentos calóricos, que são tão saborosos, mas fazem tão mal à nossa saúde.

São dicas simples e por isto mesmo são fáceis de se colocar em prática, basta ter determinação e lembrar que em primeiro lugar, você deve pensar sempre em sua saúde.

Por Russel

Compra saudável


Confira algumas dicas para emagrecer rapidamente e de forma saudável.

O que você já fez para emagrecer? Já investiu em todos os tipos de dietas malucas, e não teve resultado? Sabia que é possível emagrecer rápido e de forma saudável? Como? É só conferir as nossas dicas, para mudar os seus hábitos.

O café da manhã é a principal refeição do dia. O que você come? Para ajudar a emagrecer, o ovo é uma excelente opção. Ao acordar, que tal fazer um delicioso ovo mexido? Além de ser prático, é uma fonte rica de proteína de alta qualidade, sendo ideal para o metabolismo. Segundo alguns estudos, o consumo deste alimento pela manhã pode te ajudar a consumir menos calorias pelas próximas 36 horas.

Durante o mês, você passa, pelo menos, duas horas na academia e não tem resultado? Que tal investir em exercícios de alta intensidade? De acordo com um estudo que foi divulgado no Journal Of Obesity 12 semanas de exercícios de alta intensidade tem reduções significativas na região abdominal, tronco e gordura visceral. Que tal experimentar?

Além disso, não deixe de incluir proteína em todas as suas refeições, pois existem evidências que mostram que o consumo deste componente tende a aumentar a queima de gordura, reduzir o apetite e como consequência a perda de peso.

Um dos principais fatores, é que o nosso organismo usa mais calorias para digerir as proteínas, se comparadas com as gorduras e carboidratos. Logo, inclua na sua dieta alimentos de origem animal como, por exemplo, carnes e peixes.

Outra dica para emagrecer rápido e saudável, é consumir sucos vegetais diariamente, como os detox. Além disso, acrescente em seu cardápio alimentos que tenham um alto teor de água como legumes e frutas, por exemplo. Uma ótima opção é a couve, que é rica em vitaminas, que combatem doença cardíaca, doenças autoimunes, degeneração muscular, entre outros fatores.

Cuidado com as dietas da moda, que, dificilmente, podem ser mantidas a longo prazo e tendem a provocar o efeito sanfona. Desta forma, antes de cortar alimentos da sua dieta, procure um nutricionista, para que ele possa montar um cardápio específico para o seu organismo. Além disso, procure dormir bem e manter uma boa qualidade de sono.

Por Babi

Emagrecer rápido


Dicas e orientações para quem quer emagrecer sem comprometer a saúde.

Beleza é um assunto muito desgastado atualmente. Felizmente, os padrões de beleza têm sido derrubados, dando lugar à preocupação com satisfação pessoal e principalmente saúde.

A ditadura da magreza perde a cada dia seus devotos, sendo assim, a primeira dica para você emagrecer é: pense em você mesmo. Analise sua condição mental e os reais motivos. Em primeiro lugar, vem a sua saúde e em segundo a sua autoestima.

Se você sente que ficaria melhor com uns quilinhos a menos ou mais magra, acompanha aqui as dicas para emagrecer de maneira saudável, sem dietas malucas e com resultado garantido, veja essas 8 dicas:

1 – Dê adeus ao açúcar

Açúcar não tem nutrientes e cada 1 grama conta com 4 calorias, traduzindo: só serve para engordar e ainda faz o corpo produzir muita insulina. Isso promove o estocamento de gordura e estimula a vontade de comer.

2 – Pratique caminhadas

Ande mais e mais depressa. Antes perder poucas calorias do que ficar parado sem perder nenhuma.

3 – Coma fibras

Fibras dão saciedade, atrasam o esvaziamento do estômago, mantém o índice de glicemia, eliminam toxinas, entre outros benefícios. Por tudo isso, a ingestão de fibras garante perda de peso e diminuição da circunferência da cintura. O ideal é de 25 a 35 gramas por dia.

4 – Tome café

A cafeína aumenta a temperatura do corpo, fazendo com que o metabolismo acelere. O ideal são 3 xícaras por dia, puríssimo, sem açúcar.

5 – Beba água antes das refeições

Beber água é sempre recomendável, mas ingeri-la antes da refeição garante estímulos ao centro de saciedade do corpo.

6 – Beba leite

O leite é rico em cálcio, que por sua vez, estimula a queima de gordura. Além do leite, gergelim, couve e brócolis são ricos em cálcio.

7 – Coma 6 vezes por dia

Quando o organismo acostumar-se a não ficar muito tempo sem receber alimento, vai naturalmente para de estocar tanta caloria, levando ao emagrecimento.

8 – Dormir bem

Passar noites acordado estimula a produção de um hormônio que aumenta o estoque de gordura e a fome, enquanto dormir pouco diminui o ritmo do metabolismo. Por isso, uma boa noite de sono é essencial para quem quer perder peso.

Por Carolina B.

Emagrecer


Confira aqui uma lista de alimentos que soltam e prendem o intestino.

Para aquelas pessoas que sofrem bastante na hora de ir ao banheiro e demoram bastante para ir até o mesmo ou aquelas que são surpreendidas por um intestino "incontrolável", alguns alimentos podem atuar como verdadeiros amigos e até responsáveis pela mudança em tais situações.

Mas para que toda esta ajuda seja necessária, é preciso que cada um possa conhecer bem qual o papel que cada tipo de alimento pode desempenhar em nosso organismo e assim, tirarmos proveito de cada um.

Dependendo de cada pessoa, os efeitos de cada alimento podem ser bastante diferentes. Se você já conheceu um amigo ou parente que costuma sofrer com o chamado intestino ‘parado’, então já ouviu as famosas recomendações de beber muita água e fazer exercício físico, além de ter uma dieta bastante equilibrada.

No quesito dieta, vale a pena saber quais tipos de alimentos podem desencadear este tipo de ‘ comportamento’ do nosso intestino.

Para quem tem dificuldades de ir o banheiro, o correto seria lançar mão de alimentos que estimulem a formação do chamado ‘bolo’ fecal e o seu trânsito mais rápido por todo o intestino. São eles: o feijão, a soja, os cereais do tipo integral, os vegetais crus e do tipo folhosos, as frutas que podem ser consumidas com casca e os grãos de um modo geral. Eles possuem este efeito por que são ricos nas chamadas fibras insolúveis, ou seja, elas não sofrem a ação das enzimas digestivas e nem são absorvidas ao longo do trato digestivo. Com isto, chegam mais intactas ao intestino grosso e ajudam a dar forma e volume às fezes, o que ajuda na sua eliminação.

Por outro lado, para quem está acometido de episódios de evacuação mais persistentes e que muitas vezes não consegue ter o controle sobre a evacuação, devemos utilizar alimentos que facilitem a redução destes episódios constantes e que são denominados de diarreia. Neste caso, existem alimentos que são constituídos pelas chamadas fibras solúveis. Elas são capazes de absorver a água que entra no processo de digestão, além de outras substâncias como o açúcar e o colesterol. Deste modo, a digestão fica mais lenta. São eles, alguns alimentos ricos em carboidrato como o arroz, o macarrão, as frutas sem casca, a batata, a jabuticaba e a banana.

Emmanoel Gomes


Proibição se deve ao fato do órgão ter encontrado excremento e pelo de roedor no alimento.

Essa semana a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, anunciou a proibição de venda e de distribuição de um produto alimentício, por encontrar nele pelos de ratos inteiros e fragmentados, além de cocô de rato, pedaços de insetos e larvas inteiras de insetos. Não é a primeira vez que isso acontece e lotes são retirados dos supermercados, dessa vez foi o arroz da marca Favorito.

As análises do produto foram realizadas no Centro de Laboratório Regional, mais precisamente pelos pesquisadores do Instituto Adolfo Lutz Campinas III.

Nas amostras analisadas do arroz longo fino do tipo 1, da marca Favorito ,cujo lote é 00204, com validade para fevereiro deste ano, foram encontradas os excrementos, pelos de roedores, partes de insetos e larvas.

Dessa forma, o resultado foi publicado no “Diário Oficial Da União” na primeira segunda-feira de 2017. O arroz é empacotado e também distribuído pela empresa chamada Total Cesta Básica de Alimentos Ltda-ME, cujas instalações ficam na cidade próxima a Belo Horizonte, em Contagem (MG). A empresa, segundo determinação da Anvisa, deve fazer o recolhimento de todo o estoque desse lote, que ainda existem no mercado.

Casos como esse, vez ou outra aparecem no mercado de alimentos no Brasil. A Anvisa, desde o ano de 2014 já havia criado uma resolução sobre esse tipo de problema. A resolução fala sobre esse tipo de matérias estranhas, que podem ser microscópicas e macroscópicas, que podem ser encontradas em bebidas ou alimentos, colocando assim um limite de tolerância e também providências para quando esses limites forem ultrapassados.

Muitos consumidores se espantaram com essa resolução que de certa forma aceita esses corpos estranhos em alimentos, ainda que sejam em proporções mínimas. Porém, a Anvisa afirma que em quantidades pequenas esses tipos de elementos quando presentes nas bebidas e nos alimentos não oferecem riscos para a saúde dos consumidores.

É melhor que exista um parâmetro para esse tipo de problema, do que não haver nenhum, como acontece em muitos países.

A ingestão de alimentos contaminados, a depender do tipo de contaminação, pode desencadear muitos problemas de saúde, dos mais simples aos mais complexos. A contaminação por pelos de animais pode acarretar diarreia e até mesmo hepatite.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária está sempre de olho para evitar que esses alimentos cheguem ao mercado.

Sirlene Montes


Um estudo realizado pelo site americano EverUp aponta alguns hábitos alimentares que prejudicam o nosso desempenho.

Muitas pessoas se queixam da baixa produtividade durante o dia de trabalho e não a que se deve à falta de rendimento e cansaço. A maioria dessas pessoas não imagina, mas esse problema pode estar relacionado com os hábitos alimentares diários. Um estudo realizado pelo site americano EverUp aponta alguns hábitos alimentares que prejudicam o nosso desempenho.

– Sair de casa sem fazer o desjejum: Acordar, se arrumar e sair para o trabalho sem ingerir nada, não é bom para o nosso organismo, pois depois de dormir por muitas horas, o nível de açúcar no sangue tende a cair e assim o nível de energia também cai e sem energia o cérebro não desempenha as suas funções de forma adequada. Dessa forma, recomenda-se as proteínas, leite, iogurte, ovos e etc.

– Excesso de carboidratos no almoço: macarrão, arroz branco, pão, doces, sucos concentrados e refrigerantes, são alimentos que possuem muito carboidrato simples e depois de ingeridos de forma rápida, levam a uma instabilidade de energia no organismo. O ideal é escolher carboidratos como vegetais e grãos (ervilha, lentilha e feijão) e cereais integrais, que são digeridos de forma mais lenta e levam a estabilização do nível de energia.

– Não almoçar: às vezes na correria não sobra tempo para o almoço, mas ficar sem essa alimentação é um retrocesso, pois o organismo precisa se reabastecer, caso contrário entra em lentidão, pela falta de energia e o ânimo acaba. Os especialistas recomendam que a cada 3 horas se realize a alimentação, que dá a energia que garante a concentração e a disposição.

– Muito café: um cafezinho vez ou outra, até é bom para dar aquela alertada. Mas quem tem o hábito de tomar vários cafezinhos (mais de 4 xícaras) pode sentir o efeito contrário da cafeína, que gera irritabilidade, inquietação e dores no estômago, que influenciam negativamente o rendimento.

– Pouca ingestão de água: para funcionar bem o cérebro precisa da hidratação, caso contrário a memória e o humor são prejudicados, juntamente com a concentração. O recomendado é a ingestão de dois litros por dia.

– Excesso de doces: Se ao sentir fome, ingere-se doces, o nível de energia sobe muito rápido, mas tende a cair muito e de forma muito rápida, gerando aquele efeito de sono. O ideal é trocar o chocolate da tarde por uma fruta.

Faça o teste e veja o resultado, eduque a sua alimentação e aumente a sua produtividade.

Por Sirlene Montes


Confira aqui 13 alimentos que ajudam a controlar o colesterol alto.

Responda a uma pergunta: você conhece alguém que tenha colesterol alto? A sua resposta provavelmente será sim. Isso porque ele é um dos males do século, causada principalmente por um hábito de alimentação nada saudável e a falta de exercícios físicos.

Quando esse está em níveis altos, a gordura é depositada nas paredes dos vasos sanguíneos, ocasionando, com o passar do tempo, a diminuição do fluxo sanguíneo para importantes regiões de nosso corpo, como rins, coração e cérebro. Não bastasse isso, o depósito pode ainda causar trombose ou outro acidente vascular cerebral.

Há, portanto, quem viva se medicando, por achar essa é a solução mais fácil. Porém, a maioria sabe que essa não é a saída mais saudável. Por isso, nós te mostramos como adquirir mais qualidade de vida consumindo os 13 alimentos mais indicados para controlar o colesterol alto.

Ficou curioso? Então vamos a eles.

1. Chás: Tomar chá é essencial, uma vez que ele protege na formação de coágulos, evitando assim os famosos ataques cardíacos. Assim, dê preferência ao chá verde, preto e vermelho, uma vez que esses funcionam como antioxidantes e previnem a inflamação de tecidos de forma mais eficiente.

2. Soja: A soja diminui o colesterol ruim, conhecido como LDL, e aumenta o colesterol bom, o HDL. Dessa forma, a mesma fortalece o organismo de quem a consome contra possíveis infecções.

3. Açaí: A maioria já ouviu falar que o açaí possui alto teor de gorduras. Porém, essas são benéficas no auxílio ao combate do colesterol ruim e, ao mesmo tempo, melhoram o bom. Isso acontece porque elas têm 60% de gordura monoinsaturada e 13% de gordura poli-insaturada. Assim, o açaí ajuda a prevenir as doenças do coração, como o infarto, colaborando com a saúde em um todo.

4. Canela: A canela reduz o colesterol ruim, por meio da ação de seus antioxidantes. Sendo assim, o ideal é consumir uma porção equivalente a meia colher de sopa por dia.

5. Peixes: Como se sabe, o peixe é um alimento extremamente saudável. Por conter ômega 3, uma gordura insaturada e considerada boa para o ser humano, essa reduz os níveis de colesterol total no sangue e, também, de triglicerídeos. Além disso, os peixes reduzem a formação de coágulos, colaborando na prevenção de doenças cardíacas. Porém, atenção. Evite consumir frito.

6. Linhaça: Assim como os peixes, a semente de linhaça é rica em ômega 3, prevenindo doenças cardiovasculares e a formação de coágulos. Para potencializar o seu efeito, consuma triturada ou moída.

7. Nozes: Com muitos antioxidantes, as nozes são as responsáveis no combate a doenças como câncer e na prevenção ao envelhecimento celular. O aminoácido arginina também está presente, atuando como um vasodilatador e contribuindo na redução de doenças cardíacas.

8. Vinho: Se consumido de forma moderada, o vinho, por meio dos flavonóides que são antioxidantes, anti coagulantes e vasodilatadores, eleva os níveis de HDL.

9. Aveia: A Aveia possui uma fibra que é solúvel e chamada de betaglucana, que retarde o esvaziamento gástrico e melhora a circulação, bem como inibe a absorção de gordura, caracterizada pelo colesterol total alto.

10. Chocolate Amargo: 30 gramas diárias de chocolate amargo é o ideal para qualquer pessoa, uma vez que ele é rico em flavanóides e diminui o LDL.

11. Laranja: Também por meio dos flavanóides presentes na fruta, o colesterol ruim é diminuído, limitando a absorção do colesterol pelo intestino humano.

12. Azeite: Uma importante fonte de ácido oléico, que atua na regulagem de taxas de colesterol e que protege contra as doenças cardíacas, o azeite beneficia o aparelho cardiocirculatório, controlando o diabetes e sendo fonte antioxidante.

13. Alcachofra: A alcachofra diminui o colesterol e os triglicerídeos totais, reduzindo a obesidade e a diabetes, que são grandes riscos para o coração e para a saúde em geral.

Portanto, agora que você já sabe que alimentos incluir na sua dieta, comece hoje mesmo a consumir alguns dos itens da lista e tenha uma vida mais saudável e, principalmente, livre do colesterol.

Kellen Kunz


Cogumelo é uma excelente fonte de proteína e tem baixo valor calórico.

A primeira caracteristica que se destaca em um cogumelo é sua leveza. Os cogumelos contêm uma grande quantidade de água que varia entre 82% e 92%, além de ter um teor muito baixo em hidratos de carbono e gorduras. Eles contém aproximadamente entre 1% e 3% de hidratos carbono em gordura cerca de 1,5% em sua composição. Por isso o cogumelo é muito recomendado em dietas para obesos e pessoas acima do peso.

Temos que considerar que outros componentes contribuem para moldar a leveza desse alimento. Entre eles destacam-se a sua riqueza em potássio ou alto teor de fibra. O Potássio ajuda remover fluidos corporais e a fibra produz uma maior sensação de saciedade, enquanto promove o trânsito intestinal, prevenindo a ocorrência de constipação, reduzindo a absorção do colesterol I e toxinas. Outro destaque é seu alto teor de proteínas responsáveis pelo fornecimento de todos os aminoácidos essenciais para o organismo.

Uma alimentação rica em vitaminas e minerais

Embora os cogumelos contenham pouca gordura ou carboidrato, ele é um alimento bastante rico em minerais e vitaminas. Os cogumelos são uma boa fonte de vitaminas do complexo B, incluindo a riboflavina, niacina e ácido pantotênico, que ajudam a fornecer energia para quebrar proteínas, gorduras e hidratos de carbono. A Vitaminas B também desempenha um papel importante no sistema nervoso.

Os cogumelos são também uma fonte de importantes minerais como o selênio, um mineral que funciona como um antioxidante para proteger as células do corpo contra danos a doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e outras doenças do envelhecimento. Além do cobre mineral que auxilia na produção de glóbulos vermelhos que transporta oxigênio pelo corpo. .

Rico em aromas e sabores

O cogumelo desempenha um papel importante na cozinha, podendo substituir, por exemplo, a carne moída. Assim como a carne, eles possuem um sabor salgado e são capazes de assumir as propriedades do sabor. Adicionando nutrientes aos alimentos e sem perder sabor ou textura.

Os cogumelos são capazes de produzir a saciedade. Estudos preliminares sugerem que o aumento da ingestão de alimentos de baixa densidade energética (ou seja, poucas calorias, dado ao volume de alimentos), especificamente cogumelos, no lugar de alimentos de alta densidade energética, como carne moída magra, pode ser um método eficaz para reduzir a ingestão de gordura enquanto ainda promove a saciedade.

Propriedades Medicinais

Os cogumelos comestíveis possuem componentes benéficos para a saúde humana. As propriedades medicinais de alguns cogumelos como o Reish, Maitake e Shiitake têm sido utilizada por um longo tempo no Oriente, mas o seu reconhecimento e expansão entre os países ocidentais é cada vez mais evidente.

As propriedades Curativas do Cogumelo são as seguintes:

A Cura do Câncer: Os cientistas estão estudando a possibilidade de alguns cogumelos serem úteis na cura do câncer. A pesquisa está sendo conduzida especificamente com o cogumelo maitake. Os cogumelos apresentam uma fracção contendo Lentinano, um polissacarídeo que pode barrar o crescimento de células cancerígenas, estimulando os linfócitos e os macrófagos, impedindo que as metástases que produzem alguns crancos.

Estimulação do sistema defensivo: Nesse mesmo fungo foram atribuídas propriedades adequadas para aumentar o sistema de defesa do organismo. Elas são obtidas a partir de uma série de extratos ricos em quintina e beta glucanos, que são capazes de estimular as células vermelhas do sangue responsáveis por neutralizar a invasão de bactérias ou vírus.

A fluidificação de proteção do sangue e de artérias: Muitos Cogumelos possuem propriedades antiplaquetárias, muitos úteis para a diminuição da agregação plaquetária e para que o fluxo de sangue no organismo seja melhorado e ao mesmo tempo protegendo as paredes de vasos sanguíneos. Isso melhora a circulação e ajuda na prevenção do aparecimento de muitas doenças cardiovasculares que se originam na má circulação do sangue como ataques cardíacos e derrames.

Paulo Naylan Chaves Freitas


Confira aqui alguns alimentos que podem ajudar a combater o stress.

A correria do dia a dia muitas vezes acaba deixando muita gente de cabelos em pé e com problemas como fadiga, prisão de ventre, queda de cabelo, coceiras, alergias e tantos outros sintomas que são causados pelo estresse. E o que pode aliviar esses sintomar e colocar nossos corpos de volta nos eixos é uma alimentação saudável e equilibrada. Alguns alimentos auxiliam no combate ao estresse e não podem faltar no seu cardápio diário.

A laranja já é grande conhecida de muitos que buscam se livrar da fadiga, ela é um ótimo relaxante muscular e ainda melhora o funcionamento do sistema nervoso, assim como o limão, que ainda alivia os sintomas da queda de cabelo causado pelo estresse.

A maçã também ajuda no combate ao estresse, pois é rica em vitaminas A, B1, B2 e potássio, além de auxiliar no bom funcionamento do intestino.

O abacate auxilia na produção de seratonina, aliviando o estresse e aumentando o bom humor.

A cebola, muito usada em temperos, contém quercetina, que atua como antioxidante e calmante natural, assim como a alface (principalmente o talo), que ainda ajuda a ter uma boa noite de sono.

A cenoura, rica em vitamina A, ajuda a baixar a pressão arterial e a combater a depressão e a fadiga.

As amêndoas e castanhas do Pará contém selênio, que também é um poderoso antioxidante que combate o estresse e alivia os sintomas da depressão. Uma única unidade diariamente já é suficiente.

O leite de cabra é uma opção exótica mas ótima, rico em cálcio, ajuda a elevar o ânimo e atua também como tranquilizante.

Peixes, em especial o atum, aumentam a seratonina combatendo o estresse e a ansiedade.

A abóbora, rica em zinco, é ótima para combater a irritabilidade e depressão, assim como as sementes de girassol e gergelim.

Chá verde e café são ótimas apostas já que são ricos em vitaminas e atuam na estimulação do sistema nervoso.

Apostar em uma alimentação saudável, ingerindo bastante frutas, verduras e legumes, ricos em vitaminas e minerais,  pode ser a solução para não perder a cabeça e se entregar para a o cansaço. Fique longe de gorduras e açúcares pois eles podem intensificar os sintomas.

Por Tom Vitor de Freitas


Confira aqui uma lista de alimentos que ajudam a reduzir e combater a celulite.

Celulite é uma das grandes inimigas das mulheres, seu mais temido pesadelo. Não importa o biotipo (magro ou robusto), ela está lá. Os temidos "furinhos" são decorrentes de inflamações nas células, causadas quando acumula muitas toxinas no organismo. Para tentar eliminar a celulite, deve-se fazer ajustes na dieta, mas somente cortar calorias não é suficiente, o ideal é apostar em alimentos que ajudam a reduzir a celulite.

Incluir os alimentos certos na dieta fará com que ela seja direcionada ao trabalho de desinflamar e também melhorar a circulação, desintoxicando e eliminando líquidos que causam o inchaço e consequentemente a celulite.

Veja alguns alimentos que reduzem a celulite:

Alguns alimentos são bastante eficientes no combate aos "furinhos" que tanto incomodam as mulheres. Eles ajudam a reduzir, mas também são capazes de ajudar a prevenir que a celulite se instale. Listamos alguns abaixo:

Banana: Rica em potássio e em fibras ela ajuda a diminuir a absorção de gorduras. O potássio esttimula a drenagem linfática enquanto as fibras ajudam a regular o intestino.

Abacaxi: O abacaxi contém uma enzima chamada bromelina e é rico em fibras. As fibras ajudam com o intestino e a bromelina é um anti-inflamatório, por isso é bastante eficaz no combate à celulite.

Abacate: O abacate, assim como o abacaxi, também contém anti-inflamatórios: o ômega 9 e o glutationa. O ômega 9 também é um ótimo auxlilar no controle do cortisol, o que ajuda a evitar o acúmulo de gordura no organismo.

Maçã: Esta fruta possui um carboidrato que ajuda a regular o processo que absorve gorduras e glicose: a pectina. Ao liberar menos insulina, as inflamações diminuem. Também ajuda a neutralizar as toxinas do organismo.

Alimentos integrais: Ricos em fibras, eles são auxiliares do bom funcionamento intestinal. Ajudam a absorver toxinas e eliminam impurezas, que tendem a ser bastante prejudiciais no quadro da celulite.

Folhas Verdes Escuras: Espinafre e rúcula, por exemplo, são ótimos para desintoxicar o organismo.

Gengibre: Também tem propriedades anti-inflamatórias e sendo a celulite causada por inflamações, já se sabe que o gengibre pode ser um forte aliado no combate aos furinhos na pele.

Frutas Vermelhas: Ricas em vitaminas A e C, são antioxidantes, combatem a insulina e fortalecem os vasos sanguíneos.

Esses são alguns exemplos de alimentos que devem fazer parte de um cardápio que ajude a reduzir a celulite. Lembrando que uma dieta deve ser sempre prescrita por um especialista, nutricionista ou endocrinologista, pois cada organismo responde e reage diferente a cada tipo de alimento. O acompanhamento profissional é de extrema importância para o sucesso de qualquer dieta e para que se evite qualquer tipo de efeito colateral.

Por Lia Morales


A Páscoa está chegando, e com ela o desejo de presentear as pessoas importantes ao nosso redor com deliciosos ovos de chocolate. Mas porque damos ovos de presente?

O ovo é considerado como um ícone de vida e nascimento, e o costume de se presentear com ovos é antigo, nasceu na região do Mediterrâneo, do Leste Europeu e do Oriente, com as festas antecedendo a chegada da primavera, os ovos eram cozidos e desenhados, ao fazer a troca dos ovos estavam desejando e mencionando a esperança de fertilidade do solo.

Atualmente, dar ovos de chocolate na Pascoa é sinal de carinho, amor, cuidado, esperança e amizade, é uma forma de dizer a outra pessoa que ela é querida e importante para você, que ela não está esquecida, e que dessa forma você está demonstrando que deseja a ela fertilidade e prosperidade.

Nesta Páscoa, presenteie seus familiares e amigos com os melhores ovos de chocolate que existem no mercado, estamos falando dos deliciosos ovos da Barion, que além de saborosos, possuem extrema qualidade e preços acessíveis.

Uma dica é visitar o site www.saborbarion.com.br, conhecer todos os produtos deliciosos e recheados de qualidade que a Barion lhes oferece.

Mas não apenas os ovos são símbolos da Páscoa, existem outros como:

  • Cordeiro: Ícone mais antigo da Páscoa. No Antigo Testamento um cordeiro era oferecido para sacrifício para remissão dos pecados. No Novo Testamento, o cordeiro simboliza Cristo, que foi morto, mas ressuscitou ao terceiro dia;
  • Coelho:Simboliza a fertilidade e produtividade;
  • Círio Pascoal: É uma vela grande que são acesas nas igrejas no sábado de aleluia, significa que Cristo ressurgiu para iluminar nosso caminho;
  • Girassol:Flor voltada para o sol, simboliza na Páscoa que assim que ela está sempre buscando pelo sol, as pessoas devem procurar por Jesus, que é o caminho, a verdade e a vida;
  • Pão e Vinho:Representa a Santa Ceia de Jesus com seus discípulos, onde o pão simboliza o corpo de Jesus e o vinho o sangue de Cristo;
  • Colomba Pascoal:É um bolo em forma de pomba da paz, que simboliza a chegada do Espírito Santo;
  • Sinos:Símbolos que anunciam com alegria a ressusreição de Jesus;
  • Quaresma:São os 40 dias que antecipam a Semana Santa, são 40 dias que são guardados para trazer a lembrança os 40 anos no deserto;
  • Óleo Santo:Simboliza a força e energia para vivermos conforme os ensinamentos de Jesus.

Conheça aqui quais são os principais benefícios da Castanha do Pará em nossa Saúde.

Um produto natural brasileiro é uma ótima opção para quem está tentando balancear a dieta. A castanha-do-pará é uma fruta oleaginosa que traz todos os tipos de benefícios à saúde, desde perda de peso até evitar problemas de saúde. Por que não conhecer um pouquinho mais sobre essa fruta que é brasileira e ajuda tanto?

1. Concentração de Gorduras Boas:

É normal que frutas oleaginosas como a castanha-do-pará sejam ricas em gorduras, mas para quem já começou a se preocupar com a dieta e desistir dela, chegam as boas notícias: estas gorduras são boas. Esse tipo de substância também é encontrada no azeite e ajuda o corpo porque tem propriedades antioxidantes. Isso quer dizer que a castanha-do-pará pode ser uma aliada no emagrecimento, na manutenção de uma boa pressão sanguínea e também ajuda a evitar problemas cardíacos.

2. Fonte de Proteínas e Cálcio:

A castanha também é um produto que deve ser consumido por quem come pouca ou nenhuma carne, como vegetarianos e veganos, por ser uma fonte de proteínas alternativa. O cálcio é outro elemento presente na castanha-do-pará, ele faz com que quem a consome tenha ossos mais duráveis.

3. Fonte de Selênio:

O selênio é um mineral que está muito relacionado à longevidade. Ele auxilia na produção de antioxidantes e na eliminação de toxinas no organismo. Além disso, o selênio ajuda a prevenir a formação de tumores, cânceres e também doenças degenerativas como mal de Alzheimer, que atinge boa parte da população mais idosa.

Como Consumir?

Para garantir o efeito desejado de suas castanhas não basta só ir ao mercado ou à feira e comprar qualquer uma. Elas precisam estar bem conservadas e longe da luz ou calor, já que nessas condições podem oxidar e perder suas propriedades benéficas. É melhor que o consumidor escolha castanhas que sejam armazenadas num lugar fresco e protegido da luz.

Outro fator que ajuda na qualidade das castanhas é a casca. Se for possível encontrar castanhas ainda na casca elas são as mais recomendadas. Caso isso seja impossível, as melhores opções são castanhas embaladas a vácuo ou em latas e embalagens escuras, tente evitar embalagens transparentes ou claras que não estão fechadas a vácuo.

A conservação deve ser realizada na geladeira. Depois de abrir seu pacote de castanhas para consumo mantenha-as sempre em lugares refrigerados e abrigados de influências externas.

Por Gizele Gavazzi


Confira aqui quais são os principais benefícios da Batata Doce em nossa saúde.

Um dos alimentos mais nutritivos, a batata doce, é um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, ou seja, a sua absorção ocorre de forma lenta, liberando glicose na corrente sanguínea e estimulando pouca formação de insulina, hormônio responsável pelo aumento da fome e do acúmulo de gordura. Além disso, ela também é uma fonte de fibras, ferro, vitamina C, potássio, vitamina E, A e C. Não é à toa, que a batata doce pode contribuir para a sua saúde e deve fazer parte da sua dieta diária. Quer ver?

A batata doce atua regulando a pressão arterial, ajuda na prevenção da anemia, auxilia no emagrecimento, fortalece o sistema imune, é rica em cálcio, reduz o colesterol, ajuda a controlar a diabetes, auxilia na formação de colágeno e também tem propriedade anti-inflamatória devido à presença de vitaminas, tais como C, B6, beta-caroteno e manganês, que atuam no processo de cura de inflamação interna e externa.

Ela também é eficaz para combater as úlceras do estômago, porque as fibras ajudam na prevenção da prisão de ventre e acidez, como consequência reduz a possibilidade úlcera. Isso é resultado da presença de vitaminas do complexo B, vitamina C, potássio, beta-caroteno e cálcio. Outro detalhe é que a batata-doce fornece mais de 90% das necessidades de vitamina A do corpo, assim, de acordo com os especialistas, os fumantes devem ingerir alimentos que tenham esta vitamina.

Sabia que a batata doce também ajuda na prevenção de doenças inflamatórias crônicas como a artrite, por exemplo? Isso ocorre porque ela é rica em beta-criptoxantina. Além disso, segundo um estudo realizado, as pessoas que comeram alimentos com esta substância tinham 50% menos chances de desenvolver artrite inflamatória. A vitamina C presente na batata doce também ajuda a manter o colágeno.

Entre outros benefícios, a batata doce ajuda na manutenção do aparelho digestivo por ser rica em fibra dietética. Há estudos que indicam que elas também podem ajudar na limpeza de metais pesados do trato digestivo como, por exemplo, arsênio e o mercúrio. Desta forma, contribui para manter o sistema digestivo saudável.

Depois destas dicas, não deixe de incluir batata doce no cardápio. Alimentação saudável faz a diferença para a sua saúde e bem estar. 

Por Babi


Alimentos com baixo índice glicêmico podem tornar a vida de um diabético muito mais agradável.

Uma das principais doenças relacionadas à má alimentação, o diabetes, é o terror de quem não abre mão do que a comida tem a oferecer de melhor. Para os portadores da doença, entretanto, não resta opção senão transformar seus hábitos alimentares. Tudo em nome da saúde e, o mais importante, da preservação da vida.  

O mais importante para quem tem diabetes é consumir alimentos com baixos índices glicêmicos – a velocidade com que a glicose entra no organismo. Alimentos com alto índice glicêmico elevam a glicose no sangue, levando a picos de insulina.

A insulina é o hormônio que o diabético tem dificuldade em produzir. Porém, com a elevação descontrolada da glicose no sangue, ela fica na corrente sanguínea. Como consequência, pode haver oxidação nos vasos.

A mudança de hábitos não cura o diabetes, mas pode fazer com que a doença deixe de ser um grande problema na vida dos portadores.

Veja a seguir 9 alimentos com baixo índice glicêmico que podem tornar a vida de um diabético muito mais agradável:

Abacate – É um dos melhores alimentos para os diabéticos. É rico naquelas famosas gorduras boas para a saúde, chamadas de monoinsaturadas e poli-insaturadas. Os benefícios são inúmeros: o abacate auxilia na resistência à insulina, previne doenças cardiovasculares e reduz os níveis de colesterol ruim.

Aveia – Importante para quem tem diabetes tipo 2, a aveia é rica em fibras solúveis, ou seja, ajuda a diminuir o nível da absorção da glicose e controla a absorção do colesterol.

Peixes de águas profundas – Peixes como salmão, cavalinha, atum e sardinha são ricos em ômega 3. Pesquisas já confirmaram que o consumo de peixes ricos em ômega 3 diminui a incidência de diabetes tipo 2 e a concentração de glicose.

Iogurte sem gorduras – O iogurte com baixo teor de gorduras diminui o consumo de gorduras saturadas. Dessa forma, são evitados os problemas cardiovasculares, uma dor de cabeça para quem tem diabetes. O iogurte também é rico em cálcio, que evita o acúmulo de gorduras.

Amêndoas – Assim como o abacate, as amêndoas são ricas em gorduras boas, monoinsaturadas e poli-insaturadas. Além disso, elas são ricas em magnésio, comumente excretadas pela urina dos diabéticos com crises de glicose muito elevadas. É preciso sempre repor o magnésio.

Leguminosas – Chamamos de leguminosas os alimentos como o feijão, grão de bico, lentilhas e ervilhas. São alimentos ricos em fibras, que diminuem a velocidade de absorção da glicose. O ideal é ingerir até duas porções de leguminosas por dia.

Farinhas funcionais – As farinhas funcionais são ótimas para quem tem diabetes e também para prevenir a doença. Essas farinhas são as de amora, berinjela, banana verde e coco. Elas são ricas em fibras solúveis, que irão evitar os picos glicêmicos e a produção de insulina.

Linhaça e chia – Também são alimentos ricos em fibras solúveis. Como todo alimento assim, vão evitar os picos de glicose e a produção de insulina. A linhaça e a chia são ricos também em ômega 3.

Batata Yacon – O consumo diário da batata yacon, segundo pesquisas da Universidade de Franca, em São Paulo, pode ajudar no controle da glicemia em portadores de diabetes tipo 2. Isso graças ao carboidrato chamado de frutooligossacárico, que tem ação semelhante a das fibras no organismo.

Por Fabricio Yassuo

Leguminosas


Confira aqui uma lista de alimentos bons para atletas.

Você sabe quais são os alimentos ideais para quem costuma praticar exercícios físicos frequentes? São aqueles que podem nutrir o nosso organismo de forma correta e oferecer benefícios para você que curte uma boa academia ou outro tipo de exercício.

Água e Polpa de Coco:

A água do coco é boa em repor energias e também um grande isotérico. A sua polpa é aconselhada para o consumo antes e até durante a sua corridinha. Ela conta com bom potencial energético e alimenta os músculos.

Castanha do Brasil, Castanha de Caju, Nozes e Amêndoas:

Contêm ômega 3, a gordura boa, e também sais minerais que vão ajudar a melhorar o desempenho na atividade física. Um pouco de cada uma destas citadas é aconselhável para uma boa performance.

Açaí, Morango, Amora, Mirtilo, Cassis e Framboesa:

Essas frutas vermelhas são ricas em carboidratos e possui um reduzido índice glicêmico. Elas vão ajudar a evitar o estresse celular, o que auxilia no não envelhecimento que a atividade física extenuante gera.

Banana:

Conhecida por ser rica em potássio, a banana também é uma fonte de energia com absorção rápida. São várias as maneiras que a fruta pode ser consumida e todas vão trazer benefícios para a pessoa na atividade física.

Brócolis:

O alimento tem grande teor de proteínas vegetais, ferro, fibras, magnésio e cálcio. O brócolis também conta com Di Indon Metano e o 3 Indon Carbinol. Eles vão ajudar no metabolismo do estrogênio.

 Alho:

O seu consumo no dia a dia vai auxiliar na melhora da sua imunidade. O alho também conta com uma ação vasodilatadora, o que faz com que o sangue circule melhor.

Salmão Selvagem:

Outro produto que tem Omega 3 e também as Vitaminas D e K. São essas as vitaminas que se relacionam com o desenvolvimento do sistema osteomuscular, o qual é preponderante para os atletas.

Gengibre:

Auxilia para melhorar a imunidade devido a não quebra de gordura. O gengibre também conta com ação anti-inflamatória e tem benefícios para o coração.


Confira aqui algumas dicas de alimentos que podem ajudar a combater o cansaço.

Você está se sentindo muito cansado ultimamente? Passa o dia pensando que queria estar dormindo e curtindo a sua cama? Que tal conferir alguns alimentos que podem mandar essa preguiça embora e fazer você recuperar a sua energia?

A alface não pode faltar no seu cardápio. A folha contém uma substância poderosa chamada lactucina, que tem a finalidade de diminuir aquela sensação de fadiga.

Você é muito ansioso? Então incremente o seu dia a dia com muita banana. A fruta conta com vitamina B6, além de outros componentes como potássio, magnésio e triptofano, que ajudam a relaxar.

A aveia também estimula a vencer o cansaço, porque além de fornecer energia, também garante o bom humor. Ela auxilia na melhora cerebral e ainda tem vitaminas importantes como B1, B2, B3 e B6.

Outra folha indispensável para o seu cardápio é o espinafre, que tem a função de combater a depressão e melhora o funcionamento do sistema nervoso, além de contemplar componentes importantes como potássio, magnésio, entre outros.

Que tal apostar em um relaxante muscular natural? A chia e a linhaça são boas escolhas e ainda contemplam magnésio e ômega 3, além de atuarem como protetoras cardiovasculares.

Outro componente que pode fazer parte do seu cardápio é o abacate, que é rico em magnésio e triptofano.

Que tal trocar o arroz comum pelo integral? Ele contempla vitaminas como B1, B3 e B6, além de metionina e cistina. Além disso, ele ajuda a manter o bom humor e fornece uma dose a mais de energia para a sua rotina.

O feijão é rico em ferro, potássio, zinco, entre outras substâncias que ajudam a recarregar as baterias. O leite também tem componentes como cálcio, que atua fornecendo uma sensação relaxante, além de melhorar a função cerebral.

Sabe àquele cansaço físico e mental? Que tal combate-lo usando ovo? Ele é rico em vitaminas do complexo B, A, D, entre outras, que fornecem ação antioxidante, entre outros benefícios para o seu bem-estar.

Por Babi


Jamie Oliver revelou os alimentos que fazem as pessoas viverem melhor.

Jamie Oliver, um dos chefs de cozinha mais populares da atualidade, apresentou 14 alimentos que podem fazer um indivíduo viver melhor.

É isso mesmo!

Depois de passar por uma reeducação alimentar e eliminar 12 quilos, o cozinheiro, em suas viagens pelo mundo, descobriu o poder de certos alimentos.

Com o sucesso das suas descobertas, Jamie Oliver estreou recentemente uma nova série na TV: Jamie's SuperFood – que será exibido pelo britânico Channel 4. O programa tem o objetivo de mostrar o segredo de uma vida longa em diferentes partes do mundo, além de contar o que uma alimentação saudável tem a ver com isso.

Os 14 alimentos que farão você viver mais:

Esqueça as Goji berries e as bebidas verdes. Na lista do Jamie, esses alimentos não são lembrados. Os alimentos na lista abaixo são muito conhecidos e, geralmente, estão em nossa cozinha. Veja a lista:

1.      Verduras e Legumes;

2.      Ovos;

3.      Leite;

4.      Peixe;

5.      Batata Doce;

6.      Tofu;

7.      Feijão;

8.      Algas;

9.      Arroz Selvagem;

10.  Alho;

11.  Camarões;

12.  Pimenta;

13.  Frutas;

14.  Nozes.

Segundo o chef de cozinha, o segredo não está nos alimentos. Está na maneira de cozinhá-los. De acordo informações publicadas pela Exame, o chef de cozinha apontou que ‘’tem a ver com cozinhar os alimentos de um jeito inteligente”. São ingredientes comuns para fazer pratos simples e saborosos.

Como podemos notar, os alimentos são fáceis de encontrar. O que precisamos é de uma ajudinha de profissionais no assunto. Jamie Oliver é um exemplo a ser citado, pois esse profissional descobre cada coisa em suas viagens.

Para se ter uma ideia, ele é o defensor de uma alimentação saudável para viver melhor, inclusive Jamie Oliver já iniciou uma campanha para melhorar as refeições escolares de crianças. Em seu programa, como já foi dito, oferece dicas de como conseguir viver mais, inclusive de como chegar aos 100 anos.

Por Flavinha Santos

Verduras e legumes


Existem mais de 400 mil espécies de plantas no mundo e cerca de 300 mil são comestíveis. Porém, só consumimos apenas 200 mil das espécies próprias para consumo humano.

Quando vamos a uma feira livre ou a uma quitanda possivelmente nos damos conta da enorme variedade de frutas, legumes e verduras que o Brasil e o mundo tem a nos oferecer, não é mesmo? É uma verdadeira explosão de cores e sabores, capaz de deixar qualquer um confuso para definir a quantidade exata de espécies vegetais que podemos consumir.

Mas se você acha a variedade ofertada grande, vai se surpreender com uma notícia: toda essa variedade que conhecemos, e até as novidades que vez ou outra recheiam as prateleiras, são somente uma fração das espécies naturais que podemos comer. E o fato não é uma falha deixada pelos revendedores.

Existem mais de 400 mil espécies de plantas no mundo, e cerca de 300 mil são comestíveis. Só que consumimos apenas 200 mil das espécies próprias para consumo humano.

Para se ter uma noção da importância dos vegetais, a maior parte das proteínas que o ser humano consome têm origem em três espécies: milho, arroz e trigo. Imagine só quantos nutrientes não existem em cerca de 100 mil espécies que nunca consumimos?

Escolha tem a ver com a reprodução das plantas:

Já se acreditou que consumimos poucos vegetais por medo de intoxicação, mas essa ideia já foi descartada, pois até mesmo as espécies que consumimos têm algum componente tóxico, e com o passar do tempo achamos uma forma evolutiva de nos adaptar e lidamos com essas substâncias sem maiores prejuízos à nossa saúde.

O próprio processo de domesticação dessas espécies, com produções em larga escala foi responsável por diminuir a quantidade de substâncias perigosas em algumas espécies, e a forma de consumo pelos humanos, o cozimento, faz essas plantas se tornarem digeríveis.

A explicação correta para o fato de consumirmos somente 0,06% das espécies vegetais comestíveis é que escolhemos plantas com vida reprodutiva monótona, com processos generalizados, como polinização por vento ou ação de insetos. Esse fato possibilita um maior controle e uma produção em larga escala.

O processo de industrialização da produção não nos deixa usufruir, por exemplo, de cerca de dez espécies diferentes de orquídeas, que seriam próprias para consumo, simplesmente porque a sua fertilização depende de um inseto muito específico, e este só sobrevive no seu habitat, fato que encareceria muito a produção. A única orquídea produzida para consumo é a orquídea da baunilha, que permite polinização manual e que também só é cultivada, pois possui um alto valor de mercado.

A importância das abelhas:

Mesmo que dominemos técnicas de fertilização e reprodução de algumas espécies, há uma preocupação global, com a queda da população de abelhas e a explicação é bem óbvia: o consumo de frutas.

Embora as principais plantas que nos dão calorias possam se reproduzir sem a ajuda de abelhas, a extinção dessa espécie poderia causar dificuldades para a produção de frutas, já que as espécies frutíferas precisam da polinização desses insetos para produção de seus frutos.

Parar de comer frutas não mataria a espécie humana, mas prejudicaria a ingestão de vitaminas e, consequentemente, nossa saúde. Por isso, é importante manter essas espécies de insetos polinizadores.

Os 10 mais:

Com toda essa indústria dos alimentos, apenas 10 espécies são mais consumidas pelos humanos. São elas: arroz, trigo, milho, mandioca, batata, batata-doce, soja, inhame, sorgo e banana.

Segundo os especialistas, deveríamos cultivar mais espécies, aumentando a variedade de plantas, mesmo que com menor valor nutricional, mas que sejam mais sustentáveis para um futuro próximo.

Ainda segundo eles, diferentemente de nossos ancestrais, entendemos o ciclo reprodutivo das plantas, e não há explicação para que não haja investimentos para aumentar nosso cardápio natural.

Por Patrícia Generoso

Vegetais


A prática de uma alimentação saudável pode colaborar bastante para o bom desempenho do homem durante o ato sexual.

E se você é daqueles que se acha o máximo na cama, mas vive comendo alimentos gordurosos, é fumante e se encontra sempre enchendo a cara com bebidas alcoólicas, este é um bom momento para começar a mudar seus hábitos alimentares, pois o apetite sexual do homem é também influenciado pela sua alimentação.

Existem vários alimentos que contribuem para a saúde sexual do homem e muitos deles podemos encontrar em nosso dia a dia. Estes alimentos contribuem para o aumento da libido (desejo ou impulso sexual), melhoram a fertilidade e ajudam na prevenção de doenças.

A melancia é uma fruta rica em aminoácido citrulina, que contribui para uma melhor circulação do sangue ao relaxar os vasos sanguíneos. Esta substância se encontra em maior quantidade na parte branca da melancia, mas na parte vermelha também ela é encontrada, só que em uma proporção um pouco menor. Ela auxilia na ereção masculina, aumentando a quantidade de sangue na parte genital do homem.

Alimentos como sementes, castanhas, peixes e ostras que contêm um alto teor de zinco também precisam fazer parte da alimentação masculina com certa regularidade, pois nestes alimentos é encontrado este mineral (zinco), que contribui para a produção de testosterona e para o desenvolvimento da qualidade dos espermatozoides. Ainda em relação ao esperma, as sementes de girassol, o azeite e as castanhas, são alimentos que possuem uma grande concentração de vitamina E, e também contam com ácidos graxos, que tem ação oxidante, que melhoram a qualidade do sêmen e aumentam a fertilidade masculina.

Fonte de vitaminas C, a laranja, o limão, o kiwi e o tomate, também contribuem para a produção de espermatozoides sadios. Nos tomates ainda têm o licopeno, uma substância que ajuda a diminuir o risco de um câncer de próstata.  

Com uma grande concentração de vitaminas B, os ovos ajudam a reduzir o stress e também dão estabilidade aos hormônios. Já as pimentas vermelhas, possuem o composto químico capsaicina, que aumento a circulação sanguínea e a temperatura do corpo, liberando endorfinas para a libido.

Alguns alimentos como a banana, o abacate e a aveia quando não ingeridos, podem causar esterilidade e uma diminuição do apetite sexual masculino, por serem alimentos ricos em manganês, um nutriente que colabora para a conservação e a saúde dos testículos.

Além de uma alimentação equilibrada e saudável, praticar exercícios físicos, evitar bebidas alcóolicas e cigarros, dormir de forma adequada e ter momentos de lazer, são hábitos que também podem contribuir para a melhora da potência sexual masculina.

Por André F.C.

Frutas

Foto: Divulgação


Mesmo você estando cansado de ouvir a frase “você é o que você come”, nunca parou para pensar como pode aproveitar essa deixa para melhorar seu rendimento no trabalho? Muitas vezes a correria do dia a dia não nos permite se alimentar corretamente. No entanto, o momento de uma refeição tem que ser sempre priorizada e respeitada.

Ao longo do dia a nossa alimentação deve ser bem fracionada, com uma refeição a cada três horas, no máximo, pois isso evita a queda de glicose e a falta de energia no nosso organismo. Se não for possível essa regra corretamente, então jamais deixe de fazer muito bem as três maiores refeições do dia: tomar um café da manhã reforçado e mais nutritivo, um almoço com uma alimentação balanceada e leve com muitos nutrientes e um café da tarde ou um lanche reforçado, simplesmente para repor as energias após o expediente do trabalho.

Alimentos ricos em gorduras e açúcares devem ser totalmente evitados, pois são difícil de serem digeridos, e podem causar desconfortos no intestinos e comprometer nossa energia. Mesmo assim, prefira o açúcar natural, como a frutose, e tenha sempre uma fruta perto de você. As frutas contêm açúcares naturais que nosso organismo necessita para a porção diária de açúcar no sangue, por exemplo. Outra dica funcional também é ingerir bastante líquidos durante o dia, pode ser água ou um suco natural, no mínimo dois litros por dia, pois ajuda na hidratação do corpo e na reposição de energias. 

Se a sua intenção é melhorar o desempenho e a concentração no trabalho, prefira alimentos como vegetais, sementes, nozes e grãos, pois eles possuem diversas propriedades que contribuem para renovação das células nervosas do corpo.

Quem está querendo ter mais disposição durante o dia, o bom é substituir a xícara de café por uma xícara de chá verde, pode ser na manhã ou durante o dia, pois ele contém menos cafeína do que o próprio café, e acelera o metabolismo, estimulando o cérebro e as funções do organismo a agirem mais rápido. Cereais integrais como o trigo, o arroz, a aveia e a quinua em flocos, bem como a amêndoas e também frutas como maçã e banana, dão muita energia para o corpo e ajudam a manter o pique durante o dia.

Por Daniela Almeida da Silva


Você com certeza já deve ter escutado a frase: "A felicidade pode estar no prato". Ela até parece ser clichê, entretanto, há inúmeros trabalhos científicos que comprovam sua eficácia, pois a falta de nutrientes podem sim implicar em irritações.

Vencer o mau humor, por exemplo, pode ser essencial no ambiente de trabalho, pois quem é que consegue realizar uma porção de tarefas todos os dias com uma "cara amarrada"?

Alguns especialistas explicam que algumas sensações de bem-estar podem ter uma estreita ligação com um grupo de substâncias em nosso organismo, chamadas de neurotransmissores. Essas substâncias são a noradrenalina, a serotonina e a dopamina.

Estas representantes, que trabalham em conjunto, formam uma "turminha da alegria" e precisam estar em níveis adequados no nosso cérebro para nos sentirmos bem.

Uma boa dica para garantir boas doses deste trio é apostar em carboidratos e ômega-3 no prato.

Para quem não sabe onde encontrar o trio combinados em pratos deliciosos, pode começar frequentando um restaurante japonês, por exemplo.

A proposta pode parecer inusitada, mas uma mistura de arroz e peixes que está no cardápio dos sushis contém ambos os nutrientes em grande quantidade. A gordura do peixe tem ainda uma poderosa ação anti-inflamatória, a qual é necessária para evitar momentos de estresse, protegendo as artérias. Mas mesmo assim, evite estragar tudo, abusando do famoso molho de soja Shoyu, que costuma ter muito sódio. Tome cuidado!

Outro nutriente que pode e deve bater ponto nas suas refeições são as vitaminas do complexo B. Esta família vitaminada merece um destaque maior, pois tem o ácido fólico, que na alimentação aparece em vegetais como a rúcula, o brócolis e o tomate.

Algumas pesquisas mostraram que o nutriente é capaz de combater a tristeza. No mesmo time também está a vitamina B6, que está surpreendendo cada vez mais os estudiosos, pois atua diretamente no cérebro, participando da condução de impulsos nervosos, melhorando o raciocínio e as tensões nervosas. A banana e o milho também são consideradas ótimas fontes.

Por Daniela Almeida da Silva


Existem alimentos que, apesar de deliciosos, são verdadeiros vilões quando o assunto é perda de peso. Os doces, frituras, chocolate, álcool, queijos gordos, entre muitos outros, se não consumidos moderadamente – e quase nunca são – podem sabotar sua dieta.

Porém, é de conhecimento geral que o organismo necessita de algumas propriedades contidas nos alimentos ricos em açúcar e gordura, por exemplo, que estimulam os receptores cerebrais que são relacionados ao prazer. Mas e aí, o que fazer?

A medida mais inteligente é fazer substituições, de modo a fornecer ao organismo nutrientes que ofereçam a sensação de prazer e ao mesmo tempo não pecar com o consumo exacerbado de calorias.

Os doces, por exemplo, podem ser substituídos por um potinho de gelatina diet, que possui apenas 9 calorias ou um delicioso picolé de frutas, com aproximadamente 65 calorias.

As frituras, verdadeiro perigo para a boa forma, podem ser substituídas por alimentos assados. Os pães e massas integrais são boas substituições das suas versões normais. Petiscos gordurosos podem ser trocados por azeitonas, pepino e cenoura cortados.

Enfim, opções não faltam, basta no momento da compra dos alimentos escolher substitutos mais magros que possam saciar a vontade e ainda, trazer a sensação de dever cumprido.

Nosso corpo reflete o modo como nos alimentamos, portanto, é fundamental ingerirmos alimentos saudáveis, completos, que, além de nos garantir a boa forma, façam com que nossa saúde agradeça.

Por Leni do Vale


Quando falamos em gordura, logo vem à mente os prejuízos que ela oferece à saúde e à boa forma. Entretanto, é importante conhecer os diversos tipos de gordura e saber que nem todas são ruins para o nosso organismo, pois são excelentes fontes de energia e contribuem na absorção de nutrientes.

Saturadas, poli-insaturadas, monoinsaturadas, Ômega 3 e Ômega 6. Todas elas, se consumidas adequadamente, oferecem algum tipo de benefício ao organismo. Por exemplo, as gorduras monoinsaturadas aumentam a quantidade do colesterol bom. O Ômega 3 protege contra problemas cardíacos. As gorduras poli-insaturadas podem reduzir os riscos de diabetes tipo 2 e problemas do coração. Uma porção de Ômega 6 em conjunto com uma porção de Ômega 3 podem reduzir os riscos de doenças coronarianas. Portanto, com a devida moderação, as gorduras podem fazer parte de nosso cardápio.  

Entretanto, há gorduras que devem ser terminantemente evitadas, que são as famosas gorduras trans, estas sim, verdadeiras vilãs, elevam as taxas de LDL – o colesterol ruim, e abaixam as taxas do HDL – colesterol bom. As gorduras trans são modificadas quimicamente por meio de hidrogenação, que é um processo que funciona como um conservante de alimentos, são encontradas em biscoitos recheados, por exemplo.

Por Leni do Vale


Segundo uma pesquisa realizada, pelo menos metade da população brasileira faz uma refeição fora de casa todos os dias. Para evitar ganhar peso e não ter problemas de saúde, algumas regrinhas nutricionais básicas podem ser seguidas.

Uma refeição equilibrada e feita com alimentos saudáveis deve ser um estilo de vida. Para a grande parte da população que almoça, por exemplo, fora de casa precisa saber que o prato deve conter uma porção de proteína (carne magra é o ideal), uma de carboidrato (arroz, batata e etc) e uma de hortaliças (folhas e legumes).

Os nutricionistas dizem que é bom caprichar na salada e ter porções menores de carne e carboidrato, mas cuidado com os temperos, prefira azeite aos molhos, só não vale exagerar na quantidade e também use pouco sal.

Montar o prato uma única vez é o ideal. Quem repete, costuma abusar da quantidade de comida. Também vale evitar sobremesas muito cheias de açúcar, é melhor substituí-las por frutas, pois estas fornecem ao organismo vitaminas e fibras.

Por Danielle Vieira


Com o corre-corre do dia a dia, geralmente pecamos na hora de comer os nutrientes certos na hora do almoço. A alimentação é algo que deve ser levada a sério para podermos enfrentar uma jornada dura de trabalho.

Existem alimentos que agem decisivamente no processo de nutrição do nosso corpo. A batata doce, por exemplo, é muito rica em vitamina C, fibras e potássio.

Já no suco da manga você pode encontrar, além da vitamina C, também a vitamina A.

O iogurte sem adição de açúcar é rico em micro-organismos, proteínas, cálcio, potássio e vitaminas B-6 e B-12.

Os pães centeios são ótimas fontes de fibras.

As folhas verdes como espinafre, couve, acelga e agrião são repletas de vitaminas A, C e K. Além disso, elas possuem luteína (um antioxidante importante), cálcio e ferro, é também um tipo de ácido fólico.

Quem precisa de uma ajudinha no aparelho digestivo, um ótimo remédio para o seu funcionamento regular é consumir bastante abóbora.

Por Thais Cortez


Há quem diga que o chocolate, mesmo contendo inúmeras calorias, é o melhor amigo de todas as horas. Além de ser rico em açúcares e lipídios, o chocolate contém substâncias importantes para o nosso corpo. Pois é uma fonte de minerais cheia de ferro, cálcio, fósforo, fibras e potássio.  

O doce pode ser um ótimo remédio também para levantar o humor, pois possui uma certa quantidade de serotonina, sendo capaz de estimular o nosso sistema nervoso central e o coração.

A sua cafeína possui um efeito excitante, já a fenilelatilamina e tiramina são responsáveis por aquela sensação de bem estar.

Para aqueles que preferem o chocolate amargo, ai vai uma ótima notícia: estudos científicos recentes mostraram que ele pode ter um efeito positivo para aqueles que sofrem de hipertensão.

Por Thais Cortez


Especialistas indicam um consumo diário de 90 gramas (ou quatro colheres de sopa bem cheias) de arroz integral para reduzir a gordura abdominal e também para afastar o câncer.

A diferença entre o arroz integral e o arroz branco é apenas uma fina casca, mas faz uma grande diferença no organismo humano como reduzir a gordura abdominal, controlar o diabete, dentre outros benefícios.

Uma pesquisa feita com 2800 pessoas pela Universidade de Tufs nos Estados Unidos comprovou que o consumo não só de o arroz integral, mas também de outros tipos de cereais integrais reduz até 10% da gordura visceral.

Isso quer dizer que, quem come arroz integral ou outro tipo de cereal não refinado consegue dar uma “enxugada” na barriga e ainda beneficia o coração fazendo com que com menos células gordurosas circulem na corrente sanguínea.

Por Karin Földes


Se você se esquece frequentemente de onde deixou as chaves do carro ou aquele documento importante, é preciso rever sua dieta e hábitos de vida. Com o passar do tempo, os radicais livres danificam os neurônios, prejudicando a ocorrência das sinapses, que é o que garante o equilíbrio mental.

Por isso, além de fazer exercícios físicos regularmente, é necessário também manter uma alimentação saudável. Para garantir boa memória, consuma alimentos de todos os grupos alimentares, principalmente gemas de ovos, que contêm a colina, responsável por manter a boa memória.

Carnes, aves, grãos integrais, leguminosas, leites e derivados são ótimas fontes de ferro, que ajuda na memória. E para combater os radicais livres, alimentos com antioxidantes como peixes, frutas e vegetais amarelos, frutas vermelhas e oleaginosas. Um balanceamento desses grupos ingeridos a cada três horas fará com que não apenas sua mente fique saudável, mas também o seu corpo. 

Por Flávia Yoshitani


Ao comprar alimentos alguns cuidados são essenciais para evitar riscos à sua saúde. Pensando nisso, a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, elaborou uma série de orientações para ajudá-lo a escolher os alimentos de forma adequada:

  • Organize uma lista com os itens a serem comprados antes de ir ao supermercado, lembrando que os produtos com menor prazo de validade não devem ser comprados em grandes quantidades, para evitar o desperdício;
  • Embora o preço seja importante, escolha o estabelecimento pela higiene dos atendentes e pela organização e limpeza do local;
  • Durante as compras, coloque os alimentos perecíveis por último no carrinho. Perecíveis são aqueles que precisam de uma temperatura adequada para sua conservação, como carnes e laticínios;
  • Sempre verifique a data de validade dos produtos e também as condições da embalagem, certificando-se de que não estão alteradas – ferrugem, amassos, rasgos, etc.;
  • Confira as informações constantes no rótulo da embalagem para certificar-se do que estará consumindo;
  • Ao comprar sal verifique na embalagem se o produto é iodado. A adição de iodo no sal é obrigatória, pois esse nutriente é fundamental para preservar diversos aspectos da saúde humana;
  • Dê preferência às farinhas de trigo e de millho enriquecidas com ferro e ácido fólico,
  • Quanto aos vegetais, escolha-os pela cor, aroma, grau de maturação e integridade;
  • Alimentos  que exigem refrigeração ou congelamento devem estar acondicionados em locais com a temperatura indicada pelo fabricante;
  • Na compra de peixe observe se olhos estão brilhantes e salientes, se as escamas estão firmes, e se a guelra esta rosada. Eles sempre devem estar congelados ou refrigerados. 

Para mais informações, acesse aqui.

Por Lílian Ávila


Originário da região do mediterrâneo a alcaparra é uma fonte rica em Cálcio, Ferro e Fósforo, desde a antiguidade  já era parte da gastronomia da classe alta.

Também tem propriedades consideradas medicinais como o  ácido cáprico, que apresenta uma ação benéfica no auxílio das ações de digestão, no entanto, por ser conservada em composto com alto teor de sal deve ser consumida com moderação por pessoas que  tenham hipertensão.

Com sabor picante e perfume intenso, são excelentes temperos  para carnes, peixes, guarnições e files, combinam com pratos frios e quentes. É a matéria prima base fundamental  para o molho tártaro e molhos brancos.

Uma das características peculiares da alcaparra  é que guardam o aroma e preservam o sabor após o cozimento, podem ser combinadas com azeitonas e cebolas, no entanto não  combinam com pimentas.

Por Silvane Romero


Batata frita, biscoitos, salgadinhos de milho e macarrão instantâneo são alimentos que todos gostamos e consumimos sempre. Mas o problema é que eles contêm um alto teor de sódio, gordura saturada e trans, e um consumo elevado pode causar hipertensão e problemas cardíacos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisou mais de 20 produtos industrializados e constatou que o macarrão instantâneo contém um nível muito elevado de sódio (cerca de 167% acima do nível recomendado para o consumo diário). Há, inclusive, algumas marcas que têm duas vezes mais sódio que as outras.

Com relação à gordura saturada, o principal vilão foi a batata frita. Também neste caso, houve grande variação da quantidade de gordura entre as marcas.

De acordo com a Anvisa, os consumidores devem ficar de olho nas embalagens e procurar pelos produtos que contém a menor quantidade destas substâncias que podem fazer muito mal à saúde.

Veja aqui a lista dos produtos analisados pela Anvisa.


Nessa época do ano, com temperaturas superiores aos 30º, o recomendado é consumir muitas frutas, verduras, legumes e folhas verdes. São alimentos refrescantes, pois possuem um percentual alto de água na sua composição, principalmente as frutas e, portanto, combinam com as altas temperaturas da época. Não se deve esquecer que eles também são fontes de vitaminas, minerais e fibras.

A nutricionista Roberta Morgana recomenda evitar preparações gordurosas, como feijoada, chocolates quentes, foundues, suflês e frituras, que podem dificultar a digestão pelo alto teor de gordura. "Alimentos como arroz, macarrão e açúcar devem ser consumidos com moderação. Cuidado com os temperos das saladas, evite maionese e molhos prontos, prefira o azeite, o limão e os molhos à base de iogurte."

Petiscos salgados, como amendoins, castanhas, salgadinhos, embutidos e queijos amarelos, são ricos em sódio e também devem ser evitados. "Eles retém líquidos e deixa um aspecto de 'inchaço' no corpo", explica Morgana. O que não se deve esquecer é de consumir bastante líquido, principalmente água, pois as altas temperaturas levam à desidratação, em particular de crianças e idosos. "A ingestão constante de líquidos, além de evitar a desidratação, também lubrifica articulações, facilita a digestão e absorção dos alimentos, transporte de nutrientes através do corpo, excreção de toxinas, regulação da função intestinal e o controle de temperatura corporal".

Na ída à praia, prefira levar os petiscos de casa e deixar para comprar só a bebida gelada. Existem ótimas opções de salgadinhos, sem serem fritos e sem gordura "Trans". Nas compras em barracas, verifique as condições de higiene do local e do vendedor no momento da manipulação das comidas. “A maioria pega no alimento e ao mesmo tempo no dinheiro. Então, de um modo geral, há risco de contaminação”, alerta.

Por Alexandre de Souza Acioli


Se você quiser prevenir a constipação intestinal, aliviar a dor de estômago ou corrigir outros problemas digestivos relacionados, você pode obter resultados positivos comendo certos tipos de alimentos para facilitar a sua digestão. Mas você também deve se lembrar de comer devagar pois a velocidade pode interferir no processo digestivo.

Água: Não só ajuda a sustentar seu corpo, mas atua como assistente de seu sistema digestivo quebrando os alimentos em componentes menores. Uma pequena quantidade de água após as refeições ajuda a melhorar a digestão, mantendo o funcionamento normal do seu sistema digestivo. Suco de frutas, sucos de vegetais e sopas claras podem ajudar a prevenir a constipação, reduzindo a desidratação, um dos fatores que contribuem para o estado. Já as bebidas que contenham álcool ou cafeína podem desidratar e causar prisão de ventre, portanto você deve tentar evitar esses tipos de bebidas em excesso.

Fibras: Embora seu corpo não pode digerir as fibras elas também previnem a constipação e ajudam na digestão. Os alimentos ricos em fibras podem “amaciar” e aumentar a velocidade da digestão, reduzindo assim a constipação. Excelentes fontes de fibras incluem feijão, ervilhas, lentilhas, farelo de cereais de trigo, cevada, farelo de aveia, espinafre, ameixa, pêra, goiaba, amêndoas, pistaches e nozes.

Iogurte: Este alimento contém bactérias vivas, que podem ajudar a quebrar a lactose, um carboidrato especial encontrado em produtos lácteos, dos quais muitas pessoas de descendência asiática não conseguem digerir. Pesquisas indicam que consumir iogurte produz menos sintomas de intolerância à lactose do leite. Os pesquisadores concluíram que a fermentação do leite em iogurte, juntamente com a sua cultura viva, L. bulgaricus especificamente, têm atribuído à redução dos sintomas da intolerância à lactose. As bactéria vivas presentes no iogurte ajudam a manter a flora intestinal, essencial para o funcionamento regular e saudável de todo o sistema digestivo

Por Rodolfo Fialho


Alguns alimentos são fundamentais para ter uma vida mais saudável. Dificilmente conseguimos consumir tudo o que falam que é importante, mas algumas pequenas mudanças já fazem uma grande diferença na saúde.

Alimentos que devem entrar na dieta:
Brócolis: por ter muito antioxidante, o brócolis auxilia na prevenção do câncer. Se possível, preparar no vapor para manter as propriedades.
Linhaça Dourada: por ser rica em fibra e ômega 3, a linhaça dourada ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e na redução do colesterol.
Feijão: Contém ferro, proteína e fibra, ajuda na prevenção de anemias.
Azeite: Diminui o colesterol ruim e aumenta o colesterol bom por ter muita gordura monoinsaturada.
Chá Verde: Rico em antioxidante, ajuda na prevenção do câncer.

Por Fernanda T. Sodré


O inhame é um dos tubérculos preferidos dos adeptos da alimentação natural. Rico em proteínas, potássio, fósforo e agindo como depurativo do sangue, os naturalistas recomendam seu consumo regular para desintoxicar o organismo e manter a aparência saudável.

Mineral essencial para o organismo, o fósforo é importante tanto no desenvolvimento quanto na manutenção da estrutura óssea. O potássio, por sua vez, influi diretamente no crescimento e na musculatura. O inhame pode substituir a batata em muitos pratos saborosos.

Existem receitas para todos os gostos, que vão desde purês a doces para sobremesas. Na medicina oriental, o inhame é altamente recomendado pelos médicos para fortalecer o sistema imunológico. No Brasil, o consumo do inhame aumentou muito e já virou, inclusive, petisco para beliscar no lugar das batatas fritas.

Com tantos benefícios para a saúde vale a pena pesquisar formas variadas de preparação do inhame e incluí-lo logo nas listas de compras.

Por Rosane Tesch


Peles desvitalizadas e com excesso de cravos e acne podem estar sinalizando ausência de zinco na dieta alimentar. Mesmo com a onda verde e o aumento da consciência e busca por uma vida saudável, o hábito de comer alimentos gordurosos e frituras ainda não foi abolido do cardápio de muitas famílias, sobretudo por conta das longas jornadas de trabalho.

Perceber a falta de cores nos alimentos é um primeiro passo para reequilibrar o consumo de alimentos saudáveis, pois quando a pele apresenta desequilíbrio pode ser que a saúde já esteja em risco. Mas, além de preparar pratos coloridos, o consumo de grãos, que são ricos em zinco, também pode trazer muitos benefícios para a pele, reduzindo lesões e melhorando seu aspecto.

O zinco é um mineral que pode ser encontrado nas amêndoas, no amendoim, em castanhas de caju, nozes, e em sementes de linhaça, girassol e abóbora. Altamente nutritivos, os grãos e as sementes só precisam ser consumidos sem exageros, como tudo na vida.

Por Rosane Tesch


Comer bastante proteína pode controlar a glicose e o peso. A proteína tem pouco ou nenhum efeito sobre a glicose e também ajuda a controlar a fome entre as refeições.

E, para quem deseja perder peso, consumir mais proteína também evita a queima do tecido muscular para obter calorias, fazendo o peso diminuir mais facilmente.

A boa notícia pode animar as pessoas que gostam de fazer um churrasco no final de semana, mas é importante optar pelas proteínas mais saudáveis, como: peixes e mariscos; aves sem pele; nozes; sementes; queijo branco; leite desnatado ou semidesnatado; ovos; lentilhas, ervilhas; iogurte e feijão (exceto o fradinho).

Por Cláudia Brito


Pães integrais, farinha de aveia, frutas e hortaliças são alguns dos alimentos que uma pessoa pode consumir com frequência para ter uma vida saudável. Entre os alimentos que devem ser evitados, estão: frituras, refrigerantes e pão branco. 

Uma dieta inadequada aumenta o risco de desenvolver síndrome metabólica, diabetes, doenças cardíacas e câncer.

Está provado que consumir mais grãos integrais diminui em 25% o risco de doenças cardíacas nas mulheres e em 18% nos homens, além de reduzir em 35% o risco de diabetes em ambos os sexos. Segundo estudos, apenas seis semanas de uma dieta de grãos integrais podem melhorar a resistência à insulina. O grão integral, que contém o germe e o farelo, é rico em fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais. 

Por Cláudia Brito


Silenciosa, e aí reside seu grande perigo, a hipertensão arterial é um problema sério de saúde. Muitas vezes passando despercebida, pois seus sintomas nem sempre são claros, a hipertensão serve de gatilho para problemas muito graves, sendo ela muitas vezes a grande responsável por derrames cerebrais e enfartos.

E para cuidar da hipertensão, além de um bom acompanhamento médico com verificações constantes e medição própria, quando for o caso, um dos itens mais importantes é a alimentação. Tanto é assim que a Sociedade Brasileira de Hipertensão conjuntamente com a Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde divulgou dez medidas que todo portador de hipertensão e diabetes deve seguir para ter uma alimentação saudável e, portanto um controle melhor do seu problema, conforme matéria do site Coração Saudável Terra.

Segundo as orientações é necessário estabelecer horários fixos para as refeições que devem ser em número de cinco durante o dia e não devem ser “puladas”. Deve-se consumir preferencialmente verduras, legumes e frutas, principalmente as de coloração forte como verde escuro e amarelo. Consumir alimentos ricos em fibras como leguminosas, cereais integrais como arroz, pão, aveia.

Evite doces, refrigerantes, balas, chocolates e etc. É fundamental e primordial consumir pouquíssimo sal e evitar temperos prontos e produtos industrializados. Substitua o sal por ervas, especiarias e limão e afaste o saleiro da sua mesa. Não consumir gorduras em excesso, assim como margarinas e manteigas. Frituras devem ser evitadas assim como alimentos com gorduras hidrogenadas (leia o rótulo). Preferir sempre carnes magras e alimentos preparados com pouco óleo. De preferência a alimentos grelhados e cozidos. Beber leite desnatado e preferir queijos brancos. Não fumar de modo algum e ser moderado na ingestão de bebidas alcoólicas. Beber sempre bastante água e por fim controlar o peso evitando a obesidade.

Seguindo estes passos alimentares é possível ajudar, e muito, no controle da hipertensão arterial.

Por Mauro Câmara


Já teve aquela sensação de bem estar logo após comer um determinado alimento? Isso não é apenas um sentimento. É verdade e a ciência pode explicar.

De acordo com a nutricionista e bioquímica Lucyanna Kalluf, sentimos essa sensação porque os alimentos saciam as necessidades biológicas do nosso organismo. E ela afirma que alguns alimentos são ainda mais poderosos na liberação da sensação de prazer.

Um desses alimentos é o abacate, que contém mais proteína que qualquer outra fruta. A especialista afirma que o abacate, dentre outras funções, tem um alto poder relaxante.

Outro alimento citado por Kalluf é o mel, que ajuda a manter uma sensação de prazer e uma maior disposição para a realização de várias tarefas.

Se você se interessou pelo assunto pode saber mais dicas da nutricionista aqui.

Por André Gonçalves


Uma alimentação saudável deve ser um hábito a ser seguido por todos. Quanto mais variedade de legumes e verduras nas refeições maiores serão os benefícios.

Os pigmentos presentes nos alimentos, além de dar cor, desempenham papeis muito importantes.

Os alimentos de cor branca como, leite, banana, queijo e batata são fontes riquíssimas de cálcio e potássio, contribuindo para a formação dos ossos e auxilia o sistema nervoso.

Os alimentos que possuem a cor avermelhada possuem licopeno que é o responsável pela coloração. O tomate, morango, goiaba e a melancia são ricos dessa substância que é antioxidante e estimulante da circulação sanguínea.

Os vegetais de cor verde e os folhosos possuem vitamina A e clorofila, que ajudam a desintoxicar as células e inibem os radicais livres.

Amarelos ou alaranjados são os alimentos ricos em acido clorogêncico, beta carroteno e vitamina B3, substancias responsáveis pela manutenção do sistema nervoso, antioxidante e ajudam a prevenir o câncer de mama.

Lembre-se que uma refeição colorida é sempre mais saudável.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: