Os alimentos antioxidantes ganham cada vez mais espaço devido a sua ação em nosso organismo e os benefícios que promovem.

Cada vez mais as pessoas compreendem que alimentação é um fator decisivo para a manutenção da saúde e bem estar. Os alimentos não servem apenas para nutrir o corpo, mas também o protege de várias doenças.

É nesse contexto que os antioxidantes ganham cada vez mais espaço devido a sua ação em nosso organismo e os benefícios que promovem. Nesse artigo, você vai conhecer mais sobre os antioxidantes e quais alimentos consumir para usufruir de seus benefícios, confira.

O que são antioxidantes e como eles funcionam

Os antioxidantes são substâncias presentes em uma variedade de alimentos e tem por função proteger o organismo dos radicais livres.

Os radicais livres prejudicam as células ao oxidá-las, comprometendo sua função ou até mesmo eliminando células saudáveis. Esses compostos surgem em nosso organismo de forma natural, pela própria ação metabólica do corpo, ou por um reflexo da nossa vida com mais consumo de açúcares, bebidas, cigarros, cosméticos sintéticos, gorduras, poluição, estresse.

Benefícios dos antioxidantes

· Combate o envelhecimento precoce;

· Protege as células contra os radicais livres;

· Auxilia na prevenção de infartos, aterosclerose e AVC (Acidente vascular cerebral);

· Ajudam a prevenir doenças neurodegenerativas como Parkinson, Esclerose e Alzheimer;

· Auxiliam no tratamento e prevenção de doenças reumáticas;

· Atuam na prevenção de vários tipos de cânceres.

O consumo de antioxidantes

Conhecendo a importância dessa substância em nosso corpo e como ela ajuda as nossas células se manterem saudáveis, é hora de implantar em nossa rotina, alimentos ricos em antioxidantes. Segue a lista:

Aveia

Sendo um cereal integral é rica em vitamina B e Vitamina E, também possui magnésio, fósforo e silício que fortalecem o sistema imunológico.

Azeite de Oliva

Além de ser delicioso, o azeite extravirgem de boa qualidade, não aqueles que são misturados ao óleo de soja, e que de preferência são mantidos em garrafas de vidro escuras, é excelente no combate ao envelhecimento e ajudam também no combate a doenças arteriais.

Linhaça

Com grande teor de fibra, a linhaça é conhecida por limpar o organismo. Também é rica em zinco, vitamina E, manganês, ômega 3 e 6 sendo assim, um anti-inflamatório natural. Ela é ótima no controle do nível de açúcar no sangue e protege contra osteoporose e câncer de mama.

Alho

Usado em nossa culinária como um ótimo tempero, o alho tem excelentes ações antibacterianas, antifúngicas e anti-inflamatórias.

Uva

Por conter muitos polifenóis, o suco de uva integral ou uma taça de vinho é um ótimo antioxidante.

Batata-doce

Querida no mundo fitness, a batata doce possui potássio, manganês e vitamina C. Sendo um alimento versátil, ela pode ser usada em pratos doces ou salgados.

Cacau

Há milhares de anos, os povos antigos já usavam a semente do cacaueiro em sua culinária. Ele é rico em antioxidantes, como flavonoides e polifenois. Mas é bom ressaltar que os benefícios são obtidos pelo cacau natural, não em barras de chocolates. É preciso escolher o cacau em pó alcalino 100%.

Açafrão

Essa especiaria tem ação anti-inflamatória comprovada e é antioxidante. É possível consumir em arroz, caldos ou feijão.

Laranja

A laranja é bastante consumida no Brasil. Com grande quantidade de vitamina C, ácido fólico, vitamina A, magnésio, cobre, potássio, flavonóides e fibras, a laranja impede que os radicais livres estraguem os tecidos do corpo.

Salmão, sardinha e arenque

Ricos em ômega 3 consumi-los ao menos uma vez por semana, garante uma boa quantidade de carotenoides e Vitamina C ao organismo.

Chá verde

Bem conhecido pelas pessoas em dieta para emagrecimento, o chá verde é um potente antioxidante, por possuir catequinas, epicatequina e flavonoides. Combate com eficiência os radicais livres e ainda eliminando toxinas.

Agora que já conhece os principais alimentos ricos em antioxidantes, basta incluí-los na rotina para aumentar a imunidade, evitar o envelhecimento precoce e obter uma melhor qualidade de vida.

Por Fabíola de Moraes

Alimentos antioxidantes


Alguns alimentos e suas combinações dão maior saciedade e ajudam a emagrecer.

Ao realizar uma dieta, é necessário ponderar diversos pontos. Como, por exemplo, se o objetivo é o emagrecimento ou o ganho de massa muscular, o tempo em que os alimentos consumidos te deixam saciado, entre outros.

Para aqueles que têm o propósito de emagrecer, é mais indicado o consumo de alimentos que dão saciedade prolongada, que, diferentemente da saciedade imediata, faz com que você não volte a sentir fome rapidamente.

A maioria dos alimentos está classificada de acordo com uma escala que compara a sua capacidade de saciar a fome, de nome Índice de Saciedade. Quanto maior o índice, maior a saciedade que a comida proporciona. Dessa forma, se o objetivo é consumir menos calorias ao longo do dia, a melhor opção é a ingestão de alimentos com alto índice de saciedade.

As características que os alimentos que causam mais saciedade compartilham são as seguintes:

· Baixa densidade de energia. Ou seja, possuem poucas calorias e baixo teor de gordura, além de conter bastante água e fibra;

· Alto potencial proteico;

· Em geral, são alimentos fibrosos. Isto é, possuem muita quantidade de fibra em sua composição.

É importante ressaltar que a maioria dos alimentos de cunho integral possui maior capacidade de saciação que alimentos processados.

Acompanhe o texto e saiba mais sobre estes alimentos e como combiná-los, a fim de ter uma saciedade mais prolongada e auxiliar no emagrecimento.

Alimentos com alto índice de saciedade

Veja a seguir a lista de alimentos com alto índice de saciedade e suas propriedades nutricionais.

· Aveia: fonte de fibras e de baixa caloria;

· Pães integrais: grande quantidade de fibras;

· Arroz e farinha integrais: carboidratos leves, cheio de fibras e proteicos;

· Feijões: fonte de ferro, proteína e carboidratos;

· Melância: fonte de vitaminas, nutrientes e com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias;

· Quinoa: fonte de cálcio, fibras, ferro e diversas vitaminas;

· Pipoca (milho integral): fonte de fibras e com propriedades antioxidantes;

· Peixe: traz benefícios para a memória, concentração e cognição. Contém propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, vitaminas, proteínas, entre muitos outros benefícios. Tudo isso, com muito menos calorias que as outras carnes.

· Vegetais, legumes e frutas: grande quantidade de fibras e alto teor proteico, além de possuir propriedades antioxidantes;

· Mix de castanhas: contêm grandes quantidades de cálcio, minerais, lipídeos, fibras e proteínas. Além disso, auxiliam no regulamento hormonal e intestinal.

· Abacate: apresenta muitas vitaminas, lipídeos e carboidratos. Pode parecer controverso por não possuir baixo teor calórico, mas é uma ótima fonte de nutrientes e oferece uma grande saciedade;

· Leite e derivados: em especial, iogurte natural (e/ou grego) e queijo cottage, que possuem altíssimo teor proteico, baixo teor de gordura e poucas calorias.

· Sopas;

· Suco verde (receita no final).

Combinações

Apostar em combinações entre gorduras boas e proteínas darão a sensação de saciedade por mais tempo. Apostar em suplementos proteicos também pode ser uma boa ideia, principalmente, para quem está tentando aumentar a massa muscular. Para ter uma saciedade mais prolongada, é indicado evitar alimentos com muitos carboidratos.

Veja combinações que podem dar certo:

· Iogurte natural com banana;

· Batata-doce com frango;

· Pão integral com queijo cottage;

· Iogurte natural com aveia;

· Arroz integral, com vegetais e peixe grelhado;

· Mandioca com arroz integral;

· Quinoa com legumes.

Todas as refeições podem ser combinadas com suco verde, que é altamente nutritivo e com propriedades antioxidantes.

Receita de Suco Verde

O suco verde é uma ótima fonte de fibras, de minerais e de vitaminas, que tem como função agir como um catalisador para eliminar toxinas e oferecer nutrientes ao organismo, além de auxiliar a muitos órgãos e ao metabolismo. Veja a receita:

· 2 laranjas ou 3 limões;

· 3 folhas de couve;

· Salsinha a gosto;

· Gengibre a gosto.

Após juntar todos os ingredientes, bata-os em um liquidificador, com 1 litro de água. As couves devem ser colocadas com talo e estar bem higienizadas. As laranjas ou limões devem ser colocados sem sementes. Após bater, coe, se achar necessário.

Por Felicia Lopes

Alimentos que saciam


Aprenda a fazer um café da manhã saudável e, assim, manter a forma.

Muitas pessoas estão preocupadas com a boa forma, e uma das primeiras coisas a serem feitas é a mudança na alimentação. Só assim o corpo reage bem e facilita a perda de peso. A maioria das pessoas consegue montar cardápios saudáveis para sua alimentação, porém, o café da manhã é sempre um grande problema para a maioria das pessoas. Saiba que é totalmente possível comer bem e de forma certa na primeira refeição do dia, aliás, essa refeição é uma das mais importantes, pois ela é a primeira e merece um cuidado todo especial.

Logo abaixo estão receitas de cardápios de café saudável para quem quer manter o corpo e a saúde em dia.

Iogurte com granolas

O iogurte com granolas é muito prático e saboroso. Com ele é possível se sentir saciado logo de manhã, além de ser uma opção muito nutritiva. Esse tipo de café da manhã é indicado para quem tem uma rotina muito corrida na parte da manhã e não tem tanto apetite. Escolha o iogurte desnatado ou com baixa quantidade de gordura, já a granola deve ser sem adição de açúcar.

Omelete com aveia, cebola e queijo branco

A omelete é a grande sensação da vez, muitos famosos já incluíram ela na sua dieta, e dizem que o resultado é garantido. Além de ser uma receita bem versátil, ela pode se tornar bem saborosa, basta apenas ter criatividade e ingredientes diferentes na sua geladeira. A omelete de aveia com cebola e queijo branco é simples e deliciosa, o grande segredo dessa omelete está na aveia que é rica em proteínas e dá a sensação de saciedade, evitando que se coma fora de hora. O queijo é o grande segredo para quem quer aquele sabor especial no café da manhã, se desejar troque o queijo branco por ricota, e sua receita ficará mais saborosa. A cebola é como se fosse o tempero, ela pode ser opcional. Para acompanhar a omelete o ideal é tomar uma xícara de café ou suco de sua preferência.

Receita de vitamina de morango com leite desnatado e aveia adoçada com mel

Essa receita é ideal para quem deseja entrar na vida saudável. Além de ser uma delícia, essa vitamina é bem prática de fazer e ajuda a manter seu café da manhã mais leve e saudável. Procure seguir a receita corretamente para que ela se mantenha com poucas calorias e dê energia. Essa vitamina serve para o café da manhã e também substitui o jantar, e com isso elimina muitos quilos.

Ingredientes

5 morangos

1 copo de 250 ml de leite desnatado

2 colheres de aveia

1 colher rasa de sopa de mel puro

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador por 3 minutos e se desejar coloque algumas pedrinhas de gelo.

Sanduíche natural de pão integral de grãos com peito de peru e alface

Essa receita de café da manhã é indicada para quem costuma fazer atividade física e tenha uma rotina bem puxada. Esse sanduíche, além de muito saboroso, vai manter o estômago saciado até a próxima refeição. Veja os ingredientes abaixo:

– 2 Fatias de pão integral com sementes

– 1 Colher rasa de sopa de requeijão light

– 2 Fatias de peite de peru

– 2 Folhas de alface

Modo de preparo

Monte o sanduíche de acordo com o seu gosto e como bebida escolha suco de laranja ou fruta de sua preferência, para adoçar use adoçante.

Ter um café da manhã saudável não é tão difícil, é apenas uma questão de hábito. Dê preferência a alimentos leves e que tenham poucas calorias, assim as chances de errar na escolha do seu café saudável são quase nulas.

Por Cristiane Amaral

Omelete


Uma excelente dieta que reduza significativamente o consumo diário de açúcar, será a que promova o progressivo corte dessa substância na alimentação.

O açúcar é uma das substâncias mais essenciais para o bom funcionamento do organismo humano. Está presente na natureza em diversas espécies de vegetais. Consiste em uma espécie de combustível que supre o desgaste de energia. Entretanto, tudo que é consumido em excesso faz mal à saúde. Quando o açúcar cai na corrente sanguínea, o fígado, o órgão que retém esta substância para processá-la, pode ficar sobrecarregado em sua funcionalidade. Deste modo, a quantidade de açúcar em excesso no fígado acaba sendo cambiado em um subproduto chamado ácido graxo, retornando para a corrente sanguínea e acumulando-se no organismo.

Infelizmente essa substância gordurosa flui por todo o corpo, acumulando-se em diversas partes mais superficiais, tais como no abdômen, em volta das mamas e na região glútea. Tipos de alimentos que contém muito açúcar, em geral, são muito prazerosos na degustação e acabam sendo muito consumidos na atualidade. A pesquisa estatística realizada todos os anos pelo IBGE, confirma que pelo menos 50% da população brasileira está acima do peso. Porém, outra estatística confirma que há uma grande quantidade de pessoas que passaram a adotar dietas que dispensam o açúcar ou, ao menos, o reduzem significativamente, confirmando a existência de uma séria preocupação com a saúde, que toca uma grande parcela da população brasileira.

Portanto, o consumo excessivo de alimentos com açúcar pode prejudicar o organismo nos seguintes pontos: na forma estética ou boa forma; intensifica o risco de problemas cardiovasculares que levam à morte; reduz o bom funcionamento dos órgãos internos, torna o sistema imunológico mais vulnerável e aumenta a pressão arterial.

Os problemas de saúde acima citados acontecem em razão de que, na medida em que diversas partes do corpo ficam cheias de ácidos graxos, estes formam camadas de gordura que acabam se alojando em diversos órgãos, tais como o coração, os rins, o fígado. Assim, com excesso de substâncias gordurosas o organismo trabalha de modo menos eficiente, mais lentamente, causando cansaço e outros problemas.

Portanto, entre as melhores recomendações sobre a quantidade de açúcar a ser consumido diariamente está a de que esse consumo não vá além de 10% desta substância calórica, pois esta porcentagem é mais do que suficiente para o organismo processar por dia.

Assim, uma excelente dieta que reduza significativamente o consumo diário de açúcar, será a que promova o progressivo corte dessa substância na alimentação. Entretanto, não se trata apenas de abstinência em relação ao açucareiro. É necessário elaborar uma relação de alimentos que contenham muito açúcar. Os doces em geral devem ser evitados. Ao optar pelos produtos alimentícios que não possuem açúcar, os consumidores certamente sentirão uma diferença na degustação, mas, vale lembrar que, menos prazer, neste caso, é sinônimo de mais saúde.

É preciso ter muita atenção em relação aos produtos que serão selecionados, já que, muitos deles possuem açúcar em sua composição sem que as pessoas saibam. Uma lista dos gêneros alimentícios que precisam evidentemente ser evitados contém: chicletes, balas, chocolates, cookies, pudins, brigadeiros, brownies, sorvetes, bebidas refrigerantes, café especiais com cremes, ou seja, todo tipo de alimentos explícita e altamente calóricos.

É muito importante que as pessoas que decidirem seguir um rigoroso regime de saúde, que tenda a abolir o consumo de açúcar, prestem atenção a uma valiosa dica imprescindível, que se refere aos temperos próprios para alimentos salgados, tais molhos, ketchup, marinadas ou grãos que, em geral, possuem açúcar em sua composição.

Entre os produtos mais recomendados, que substituem o açúcar, estão os adoçantes de diversas marcas. Em geral estes produtos adoçam bem os alimentos ou bebidas preparadas, como o café, sem provocar alteração no grau de glicemia ou provocar acúmulo de calorias. O tipo de substância chamado Xylitol tem sido recomendando por nutricionistas como um excelente substituto do açúcar. O famoso Sorbitol, substância encontrada nas algas marinhas, tem sido utilizado como adoçante. Porém, no caso desta última dica, é recomendável consulta a um nutricionista no sentido de dosar o seu consumo.

Por Paulo Henrique dos Santos

Dieta sem açúcar


A Zone Diet é a dieta da moda nos Estados Unidos. Conheça-a e saiba como começar a fazer para perder peso de forma saudável.

Perder pesoé um assunto que muitas pessoas se interessam, e por isso a cada dia surgem novas dietas. Cada uma com seus benefícios e sacrifícios, e o que realmente importa são os resultados finais. Os famosos precisam estar sempre com o corpo bonito, pois o trabalho exige isso.

A zone diet é a nova dieta dos Estados Unidos e tem dado muito resultado no emagrecimento

Essa é a dieta que é feita por famosos e não famosos e aqui nesse texto vamos mostrar como ela é e funciona. Essa dieta foi criada pelo americano Barry Sears e é vista como uma dieta que torna o emagrecimento de maneira mais saudável.

Veja os famosos que já emagreceram com essa dieta

Muitos famosos já fizeram a dieta e conseguiram resultados e entre eles estão: Jennifer Aniston, Sandra Bullock, Madona, Cindy Crawford e o saudoso papa João Paulo ll.

O americano Barry Sears veio ao Brasil mostrar sua técnica de emagrecimento

O biomédico Barry Sears veio ao Brasil em novembro e mostrou sua técnica para os médicos brasileiros. Isso só mostra a eficiência dessa dieta e o quanto ela pode ajudar no emagrecimento de qualquer pessoa. Ele explicou que a dieta zone diet permite o balanceamento das células corporais que estão inflamadas, usando a técnica de uma alimentação saudável com muitas frutas, verduras e proteínas que têm baixas calorias. E isso faz com o corpo emagreça de forma saudável.

O biomédico Barry Sears explica que as pessoas engordam pelo fato das células estarem inflamadas, e a solução é eliminar as células e ter um corpo saudável. Ele ainda diz que se tratarmos a comida como medicina ela é capaz de ajudar no emagrecimento e na mudança de hábitos. Essa técnica deve apenas ser usada corretamente e na hora certa, e assim o emagrecimento é certo.

Dieta sem muitas restrições

A dieta zone diet não é das mais restritas que existe. É possível se alimentar bem sem passar fome. E a ideia de Barry Sears é que quem siga essa dieta, aprenda que a lógica dela não é fazer passar fome, e sim ingerir alimentos com baixas calorias e que sua maioria seja frutas, legumes e proteínas com poucas calorias. Ele diz que se deve reduzir em 80% o consumo de carboidrato de farinha branca, e isso inclui pães, macarrão, pizza e lanches em geral de fast food.

Exemplo de cardápio de café da manhã da famosa Jennifer Aniston

O café da manhã de Jennifer Aniston contém omelete com 6 claras, uma tigela de aveia com aveia cozida levemente com amoras e em cima mirtilos e por último a guacamole. Essa opção deixa qualquer pessoa saciada e a quantidade está correta para a primeira refeição do dia.

No almoço ela come um filé de peito de frango do tamanho da palma dela e muitas verduras. E no jantar ela come peixe e muitas verduras. Ela ainda tem a opção de comer uma fruta caso sinta fome e por último ainda pode escolher uma taça de vinho ou um pedaço de queijo como última refeição.

Dieta simples de seguir

Como vimos acima essa dieta dos famosos não é tão complicada assim. E o mais bacana é que os resultados vêm de forma mais rápida e não se passa fome. Quem faz essa dieta aprende a se alimentar corretamente e com liberdade. Pois saber os tipos de alimentos que podem ser usados. Isso facilita a montar o cardápio das refeições diárias. E também fica bem fácil para se alimentar fora de casa seguindo a dieta zone diet.

Palavras do Biomédico Barry Sears

Emagrecer é mais fácil quando se acaba com a inflamação das células inflamadas e isso é possível se conseguir equilibrar a quantidade de carboidratos e proteínas, acarretando na estabilização do nível de açúcar no sangue, o que facilita o emagrecimento.

Então é só colocar a dieta em prática e perder peso de forma saudável!

Por Cristiane Amaral

Zone diet


Dicas de como realizar compras saudáveis no mercado.

Comprar alimentos saudáveis no mercadoestá cada vez mais difícil, pois os produtos industrializados tomaram conta das prateleiras e as embalagens são muito atrativas. Outro problema para a maioria das pessoas é a praticidade dos alimentos industrializados, pois são fáceis de serem preparados, enquanto os alimentos saudáveis dão mais trabalho.

Mas será que toda esta praticidade compensa? Para saber a resposta, é só levarmos em conta nossa saúde, lembrando que produto industrializado traz um prejuízo enorme para o nosso corpo. A quantidade de produtos químicos é enorme, associado à baixa presença de nutrientes que realmente são necessários ao nosso organismo.

Mas com estas dicas abaixo você verá que fazer compras saudáveis no mercado pode ser fácil e até divertido de certa forma, lembrando que depois, você sentirá os efeitos, contando com uma saúde muito melhor.

Calma: nunca vá ao supermercado correndo, pois a pressa é inimiga dos produtos saudáveis. Se o tempo for pouco, claro que a tendência é ir nos produtos mais fáceis, aqueles que ficam na entrada, os industrializados. As frutas, verduras e legumes, quase sempre ficam mais no fundo e é preciso tempo para escolher os melhores itens. E quando compramos algo que vem em uma caixa, lata ou outra embalagem qualquer, precisamos ler atentamente as informações para ver se realmente compensa, pois dependendo do que é informado, devemos optar por um outro produto. Tudo isso demanda tempo, mas lembre-se que é só no início. Depois de algum tempo você pega a prática e já saberá exatamente o que deve comprar e em que parte do mercado está, então sua compra será bem mais rápida.

Nada de fome: fazer compra com fome é a pior coisa que alguém pode fazer. O cérebro irá perceber que o organismo precisa se alimentar urgente, então você sentirá aquela vontade de ir nos alimentos calóricos, doces, vai querer passar na padaria do mercado para comprar algumas guloseimas, ou seja, será aquele desastre. Se fizer uma refeição leve antes de ir às compras, ou ao menos comer uma fruta, verá como as coisas ficarão mais fáceis e você conseguirá resistir aos salgadinhos e outros alimentos nada saudáveis.

Comprar com frequência: alimentos saudáveis não podem ser guardados por muito tempo, o ideal é consumi-los fresquinhos, então acostume-se a ir ao mercado com mais frequência. Nada de compras mensais e nem semanais, o ideal é dar uma passadinha por lá, ao menos umas duas vezes por semana. Você fará compras pequenas, não perderá tempo e conseguirá manter os alimentos saudáveis em casa.

Só o necessário: perca o costume de ficar estocando comida em casa, isso é um péssimo hábito para quem deseja ter uma alimentação saudável. Tenha na geladeira as frutas e verduras que irá consumir no máximo em 3 dias e quando tiver acabando, compre mais. Deixar biscoito, salgadinho e refrigerante no armário e geladeira vai te induzir a comer estes alimentos durante o dia e até a noite, então evite comprá-los. De vez em quando, compre uma quantidade pequena de doce, ou algo que goste, mas nada de exagero.

Faça um cardápio: e por fim, uma ótima forma de garantir compras saudáveis no mercado é montar um cardápio, definindo o que você irá comer nos próximos dias. Anote o que pretende fazer no almoço, na janta, o que vai prepar no café da manhã, algo para o lanche da tarde e assim, quando chegar ao mercado irá direto ao que precisa, sem se deixar seduzir pelos alimentos calóricos, que são tão saborosos, mas fazem tão mal à nossa saúde.

São dicas simples e por isto mesmo são fáceis de se colocar em prática, basta ter determinação e lembrar que em primeiro lugar, você deve pensar sempre em sua saúde.

Por Russel

Compra saudável


Saiba como perder peso rapidamente com a dieta dos 22 dias.

A conhecida dieta que auxiliou na construção de corpos como o de Beyoncé e Jennifer Lopez, tem ganhado adeptos em todo o Brasil.

Esse método foi reconhecido por famosos e também por especialistas, portanto é muito provável que você já tenha ouvido falar dessa maravilha. Esse programa vegano de emagrecimento é uma das pesquisas de dieta mais buscadas no Google em 2015, sendo menos pesquisada apenas pela dieta Ravena e a Detox Volumétrica. A dieta dos 22 dias promete o emagrecimento rápido, o que foi visto no caso de Beyoncé, que utilizou-se dela para emagrecer 27 quilos após a gravidez.

Essa dieta foi extraída do livro intitulado A Revolução dos 22 dias e é de responsabilidade do fisiologista Marcos Borges, o prefácio, inclusive é escrito pela própria Beyoncé.

Entenda a dieta:

A dieta dos 22 dias consiste em passar por esse período de tempo mantendo uma dieta à base de vegetais: são 3 refeições por dia, sem a ingestão de açúcar, glúten, leite e derivados. O cálculo feito pelo fisiologista é indica 80% de carboidrato, 10% de proteína e 10% de gorduras em cada refeição.

Fora a alimentação, o especialista sugere que a cada dia seja realizada uma maratona de pelo menos 30 minutos de exercício, além de destacar a importância de ingerir muita água.

A diferença entre uma dieta vegana e uma à base de vegetais, segundo o desenvolvedor da dieta, é que alimentação vegana não é sinônimo de alimentação saudável, enquanto a alimentação à base de vegetais confere à nutrição todas as necessidades do corpo. É possível que uma pessoa não consuma carnes ou alimentos de origem animal, mas consuma batata frita, por exemplo. Esse tipo de dieta em nada ajudaria quando o assunto é perder peso.

A dieta com base em vegetais deve ser rica em vegetais integrais, tais como frutas, grãos e hortaliças. Vale lembrar que os carboidratos complexos possuem mais vitaminas, fibras e minerais do que os simples, deixando a digestão mais vagarosa e fazendo melhor abastecimento de energia pelo corpo.

Por Carolina B.

Dieta dos 22 dias


A Dieta Volumétrica tem como base emagrecer comendo mais. Entenda como funciona.

Todo mundo quer emagrecer, mas ninguém quer fechar a boca, dizem. A dieta volumétrica veio para desfazer essa ideia. É possível emagrecer comendo muito? Essa dieta diz que sim. A dieta volumétrica promete te fazer perder um número do manequim, no período de 30 dias, contanto que você se comprometa a comer mais. Entenda a seguir.

A dieta volumétrica consiste no seguinte fundamento: comer em maiores quantidades é melhor. Pense em um sanduíche, a ideia é de que quanto mais o sanduíche for volumoso, mais satisfeito você estará e, portanto, a propensão que você tem de repetir a refeição é menor.

Para emagrecer existe uma equação certeira: se você consome menos calorias do que você queima, você emagrece. Entretanto, essa conta pode te deixar com o estômago vazio, porque é normal que sintamos mais fome, uma vez que diminuamos bruscamente o volume de comida ingerida cotidianamente. Pensando nisso, uma nutricionista americana criou a dieta volumétrica, que é um dos métodos de emagrecimento consagrado na atualidade.

Entenda a dieta volumétrica:

A dieta é focada em grãos integrais, frutas e verduras. São alimentos que te deixam de barriga cheia, mas não te engordam, graças à riqueza em fibras e à baixa densidade energética que possuem. Sendo assim, esses alimentos promovem a sensação de saciedade, viabilizando a economia na hora de ingerir calorias.

Alimentos ricos em água e pouquíssima gordura são amigos essenciais: sopas, cozidos, ensopados, leite desnatado, etc. A respeito dos demais alimentos, não é necessário preocupar-se: exceto as comidas gordurosas, o restante está liberado, inclusive pães, massas e até um doce por dia.

Algumas dicas para realizar a dieta:

  • Adicionar frutas e aveia no café da manhã;
  • Dar preferência à carne de panela no lugar de grelhados;
  • Misturas legumes cozidos no arroz integral;
  • Diminuir a porção de massa ingerida e acrescentar espinafre ao molho de tomate;
  • Colocar frutas frescas no preparo da gelatina.
  • A dieta volumétrica não é de difícil execução e garante resultados.

Para entender melhor a dieta ou consultar listas prontas para começar sua dieta volumétrica sem medo de errar, você pode acessar no site boaforma.abril.com.br/dieta/dieta-volumetrica-emagreca-comendo-mais.

Por Carolina B.

Dieta volumétrica


Saiba como fazer a Dieta da Sopa e os seus benefícios.

Quando o assunto é sobre emagrecimento, todo mundo tem uma receita de uma dieta que dá certo, assim de tempos em tempos surge uma dieta diferente que faz o maior sucesso, principalmente entre a mulherada que está sempre lutando contra a balança.

Nesse sentido, uma dieta que está fazendo o maior sucesso e que já possui muitos adeptos é a dieta da sopa.

Mas o que seria essa dieta da sopa?

Pois bem, essa dieta é muito simples e não possui nada de radicalismo, como algumas que se vê por aí. Ela consiste basicamente na substituição das refeições normais do dia, como o almoço e o jantar por sopa.

Mas como deve ser essa sopa?

As sopas devem ser feitas em casa mesmo e se algumas receitas se diferenciam por alguns detalhes, porém, as receitas originais que deram início a Dieta da Sopa é a já conhecida Dieta da Sopa de Repolho e outra receita do Hospital do Coração.

Na sopa podem ser usados todos os tipos de verduras e legumes, assim como carne de frango, carne vermelha, ovos, atum, queijos ou aveia. Porém, a recomendação principal que de que esses alimentos não sejam triturados, devendo estar em pedaços um pouco maiores, pois assim a mastigação acontece.

O que não pode conter na sopa?

A recomendação é de que lentilha, ervilha, feijão e grão de bico não sejam acrescentados à sopa, assim como arroz e pão, que geralmente é usado como acompanhamento.

Porque as pessoas têm optado pela Dieta da Sopa?

Porque sua maior vantagem está no fato de que ela é composta de elementos que são ricos em nutrientes e vitaminas que são essenciais para que o organismo funcione bem. Sem deixar de falar que ela promove uma saciedade e pode ser usada até três vezes ao dia.

E ela gera resultados?

Sim. Em poucos dias, a pessoas consegue perder um considerável número de seu peso.

Toda dieta possui algumas desvantagens e qual a desvantagem da Dieta da Sopa?

Como a pessoas deixa de ingerir carboidratos, proteínas e gorduras, o organismo fica carente em calorias, que são responsáveis por dar energia. Nesse sentido, a pessoa pode ter fraqueza, indisposição e tonturas.

Por Sirlene Montes

Deita da Sopa


Dicas de uma alimentação saudável para acelerar os resultados do treino da academia.

Você tem uma rotina intensa de treino? Uma boa alimentação faz a diferença não só para o resultado, mas, também, para o seu bem estar e a prevenção de doenças. Desta forma, é essencial saber investir nos tipos de alimentos adequados.

Ao sair da academia, que tal uma salada? A melhor opção é a que seja rica em proteína como, por exemplo, a de atum, que auxilia na recuperação muscular e também combate o tipo de colesterol, que é considerado ruim, ou seja, o LDL.

Além disso, inclua na sua alimentação proteínas de origem vegetal, porque têm um componente denominado Lentinan, que auxilia a manter a imunidade do nosso organismo. Por isso, não deixe de se alimentar com cogumelos do tipo shiitake.

Sentiu vontade de comer um doce após a refeição? Então, faça das frutas as suas aliadas. Neste sentido, elas podem ser consumidas tanto da forma pura, quanto em receita, ou seja, busque variar no seu dia a dia como, por exemplo, a combinação de banana e canela, que além de ser rica em potássio, também, é considerada um natural, e, assim, otimiza o seu treino.

Durante os treinos, é essencial manter o corpo hidratado com muita água, por isso, beba de forma constante, ou seja, não apenas quando sentir que está com saúde. Além disso, após o treino invista em uma refeição que tenha carboidrato simples, pois tem um alto índice glicêmico. Desta forma, você pode investir em um sanduíche com atum ou peru, por exemplo.

Outra dica é substituir o famoso pão francês por tapioca, que tem quase a metade das calorias do pão. Você pode prepará-la de diferentes maneiras como, por exemplo, com queijo cottage ou até um requeijão light. O milho também é uma excelente ideia, pois fonte de energia rica em carboidrato complexo e conta com fibras que diminuem o colesterol, além de melhorar o funcionamento do intestino.

Você sabia que a pimenta é um termogênico? Por isso, que tal usá-la para temperar a sua próxima refeição, para acelerar o seu metabolismo? Alimentos com ômega 3 têm a função de combater doenças cardiovasculares e auxiliam na capacidade cerebral, portanto atum, sementes de chia ou nozes não podem faltar no seu cardápio.

Depois destas dicas, é só investir no treino aliado a uma dieta saudável e balanceada, a fim de obter os resultados almejados.

Por Babi

Alimentação e academia


Confira aqui uma lista de alimentos que soltam e prendem o intestino.

Para aquelas pessoas que sofrem bastante na hora de ir ao banheiro e demoram bastante para ir até o mesmo ou aquelas que são surpreendidas por um intestino "incontrolável", alguns alimentos podem atuar como verdadeiros amigos e até responsáveis pela mudança em tais situações.

Mas para que toda esta ajuda seja necessária, é preciso que cada um possa conhecer bem qual o papel que cada tipo de alimento pode desempenhar em nosso organismo e assim, tirarmos proveito de cada um.

Dependendo de cada pessoa, os efeitos de cada alimento podem ser bastante diferentes. Se você já conheceu um amigo ou parente que costuma sofrer com o chamado intestino ‘parado’, então já ouviu as famosas recomendações de beber muita água e fazer exercício físico, além de ter uma dieta bastante equilibrada.

No quesito dieta, vale a pena saber quais tipos de alimentos podem desencadear este tipo de ‘ comportamento’ do nosso intestino.

Para quem tem dificuldades de ir o banheiro, o correto seria lançar mão de alimentos que estimulem a formação do chamado ‘bolo’ fecal e o seu trânsito mais rápido por todo o intestino. São eles: o feijão, a soja, os cereais do tipo integral, os vegetais crus e do tipo folhosos, as frutas que podem ser consumidas com casca e os grãos de um modo geral. Eles possuem este efeito por que são ricos nas chamadas fibras insolúveis, ou seja, elas não sofrem a ação das enzimas digestivas e nem são absorvidas ao longo do trato digestivo. Com isto, chegam mais intactas ao intestino grosso e ajudam a dar forma e volume às fezes, o que ajuda na sua eliminação.

Por outro lado, para quem está acometido de episódios de evacuação mais persistentes e que muitas vezes não consegue ter o controle sobre a evacuação, devemos utilizar alimentos que facilitem a redução destes episódios constantes e que são denominados de diarreia. Neste caso, existem alimentos que são constituídos pelas chamadas fibras solúveis. Elas são capazes de absorver a água que entra no processo de digestão, além de outras substâncias como o açúcar e o colesterol. Deste modo, a digestão fica mais lenta. São eles, alguns alimentos ricos em carboidrato como o arroz, o macarrão, as frutas sem casca, a batata, a jabuticaba e a banana.

Emmanoel Gomes


Um estudo realizado pelo site americano EverUp aponta alguns hábitos alimentares que prejudicam o nosso desempenho.

Muitas pessoas se queixam da baixa produtividade durante o dia de trabalho e não a que se deve à falta de rendimento e cansaço. A maioria dessas pessoas não imagina, mas esse problema pode estar relacionado com os hábitos alimentares diários. Um estudo realizado pelo site americano EverUp aponta alguns hábitos alimentares que prejudicam o nosso desempenho.

– Sair de casa sem fazer o desjejum: Acordar, se arrumar e sair para o trabalho sem ingerir nada, não é bom para o nosso organismo, pois depois de dormir por muitas horas, o nível de açúcar no sangue tende a cair e assim o nível de energia também cai e sem energia o cérebro não desempenha as suas funções de forma adequada. Dessa forma, recomenda-se as proteínas, leite, iogurte, ovos e etc.

– Excesso de carboidratos no almoço: macarrão, arroz branco, pão, doces, sucos concentrados e refrigerantes, são alimentos que possuem muito carboidrato simples e depois de ingeridos de forma rápida, levam a uma instabilidade de energia no organismo. O ideal é escolher carboidratos como vegetais e grãos (ervilha, lentilha e feijão) e cereais integrais, que são digeridos de forma mais lenta e levam a estabilização do nível de energia.

– Não almoçar: às vezes na correria não sobra tempo para o almoço, mas ficar sem essa alimentação é um retrocesso, pois o organismo precisa se reabastecer, caso contrário entra em lentidão, pela falta de energia e o ânimo acaba. Os especialistas recomendam que a cada 3 horas se realize a alimentação, que dá a energia que garante a concentração e a disposição.

– Muito café: um cafezinho vez ou outra, até é bom para dar aquela alertada. Mas quem tem o hábito de tomar vários cafezinhos (mais de 4 xícaras) pode sentir o efeito contrário da cafeína, que gera irritabilidade, inquietação e dores no estômago, que influenciam negativamente o rendimento.

– Pouca ingestão de água: para funcionar bem o cérebro precisa da hidratação, caso contrário a memória e o humor são prejudicados, juntamente com a concentração. O recomendado é a ingestão de dois litros por dia.

– Excesso de doces: Se ao sentir fome, ingere-se doces, o nível de energia sobe muito rápido, mas tende a cair muito e de forma muito rápida, gerando aquele efeito de sono. O ideal é trocar o chocolate da tarde por uma fruta.

Faça o teste e veja o resultado, eduque a sua alimentação e aumente a sua produtividade.

Por Sirlene Montes


O novo e famoso regime alimentar é considerado muito eficaz para o emagrecimento, sem causar danos à saúde de seus adeptos, aliás, a dieta reforça a saúde. Ou seja, ela é uma forma de emagrecer de forma saudável.

Todos os dias aparecem vários tipos de dietas que prometem emagrecer muito de maneira rápida e eficiente. Atualmente a dieta que está em alta é a chamada “Dieta dos 22 Dias”, também conhecida como “Dieta de Beyoncé”. O programa de emagrecimento já é conhecido em todo o mundo e foi divulgado e popularizado pela cantora americana Beyoncé, por isso também leva seu nome.

O novo e famoso regime alimentar é considerado muito eficaz para o emagrecimento, sem causar danos à saúde de seus adeptos, aliás, a dieta reforça a saúde. Ou seja, ela é uma forma de emagrecer de forma saudável.

A cantora Beyoncé afirma ter perdido depois de um parto, o equivalente a 27 quilos com este programa de emagrecimento, que foi desenvolvido por Marcos Borges, um fisiologista do exercício.

O sucesso da dieta foi tão grande que até virou um livro, cujo nome é “A Revolução de 22 Dias”, produzido pela Editora Alaúde. O prefácio foi escrito pela própria Beyoncé, que lança também uma nova parceria de negócios com um serviço de comidas prontas por encomenda.

A dieta não é difícil de seguir, basta ficar durante 22 dias se alimentando de comidas baseadas em uma dieta vegana, aquela já conhecida onde só são permitidos os vegetais. Assim, a pessoa que deseja emagrecer pode fazer até três refeições ao dia, mas não consumir absolutamente nada de álcool, nada de glúten, nem açúcar, nem leite e seus derivados.

Segundo o criador da dieta o cálculo em que se baseia seu método é, 80%-10%-10% (80% de carboidratos, preferencialmente os mais complexos, 10% equivalente a gorduras e 10% de proteínas) nas refeições. Além disso, o fisiologista aconselha a prática de alguma atividade física por pelo menos 30 minutos por dia e a ingestão de muita água.

Para Borges existe uma grande diferença entre a dieta vegana e a dieta Beyoncé, a base de vegetais, pois na dieta vegana a pessoa não consome nada de origem animal, mas em compensação consome outras comidas muitas vezes supercarregadas de gordura, carboidratos, como cachorro-quente, batata fritas, salsichas, enfim, comidas que não são saudáveis. Por sua vez, a dieta Beyoncé é totalmente baseada nos vegetais, principalmente os integrais, como hortaliças, grãos e frutas, que são benéficos para a saúde, principalmente quando associados a exercícios físicos.

Por Sirlene Montes

 

Dieta dos 22 Dias


A dieta foi desenvolvida com base em três pilares, sendo eles o corte, a medida e a distância.

Existem diversos tipos de dietas que prometem emagrecimento rápido e sem sofrimento. Uma que está muito comentada é a Dieta Ravenna, criada por um psicanalista argentino chamado Máximo Ravenna.

A nova dieta foi desenvolvida com base em três pilares considerados essenciais, o corte, a medida e a distância. Para que o método funcione é indicado acompanhamento de educadores físicos, psicólogos e nutricionistas, atuando em conjunto em centros terapêuticos.

O primeiro pilar da dieta Ravenna é focado no corte de uma alimentação exagerada, feita de forma compulsiva com um número excessivo de refeições ao dia. Já a medida está diretamente relacionada à quantidade de alimentos ingeridos e a distância é um conceito desenvolvido para afastar a pessoa da comida, fazendo o controle da compulsão alimentar.

No método de emagrecimento Ravenna todos os grupos alimentares são permitidos, como gorduras, carboidratos, vitaminas, proteínas e sais minerais. Contudo, alimentos produzidos a base de açúcar refinado e com farinha, os conhecidos carboidratos simples (bolos, massas e pão) devem ser excluídos, por serem constituídos por um elevado índice glicêmico.

Os chamados carboidratos simples causam uma exagerada produção de insulina, que leva a sensação de fome constante. Por isso são excluídos da dieta, pois também não agregam nutrientes que sejam importantes para o organismo. Dessa forma eles são substituídos pelos carboidratos complexos, que são ricos em fibras, que levam a um melhor funcionamento do intestino, refletindo a sensação de saciedade. Entre os carboidratos complexos estão os cereais, os grãos integrais, verduras e frutas. Alimentos extremamente benéficos para a manutenção do corpo.

A dieta Ravenna tem apresentado bons resultados, apresentando uma variação na perda de peso entre homens e mulheres. Dessa forma, a média de perda de peso para homens está entre 7% a 10% do peso inicial, no primeiro mês. Já as mulheres podem perder de 5% a 7% do peso inicial, também no período de um mês. Sendo assim, um homem cujo peso seja de 80 Kilos, pode vir a perder até 8 kg no primeiro mês da dieta, por sua vez uma mulher com o mesmo peso tende a perder até 5,6 kg no mês. Mas considerando que cada organismo possui metabolismo diferente, esses valores podem variar de pessoa para pessoa.

Por Sirlene Montes

 

Dieta Ravenna


Confira aqui 13 alimentos que ajudam a controlar o colesterol alto.

Responda a uma pergunta: você conhece alguém que tenha colesterol alto? A sua resposta provavelmente será sim. Isso porque ele é um dos males do século, causada principalmente por um hábito de alimentação nada saudável e a falta de exercícios físicos.

Quando esse está em níveis altos, a gordura é depositada nas paredes dos vasos sanguíneos, ocasionando, com o passar do tempo, a diminuição do fluxo sanguíneo para importantes regiões de nosso corpo, como rins, coração e cérebro. Não bastasse isso, o depósito pode ainda causar trombose ou outro acidente vascular cerebral.

Há, portanto, quem viva se medicando, por achar essa é a solução mais fácil. Porém, a maioria sabe que essa não é a saída mais saudável. Por isso, nós te mostramos como adquirir mais qualidade de vida consumindo os 13 alimentos mais indicados para controlar o colesterol alto.

Ficou curioso? Então vamos a eles.

1. Chás: Tomar chá é essencial, uma vez que ele protege na formação de coágulos, evitando assim os famosos ataques cardíacos. Assim, dê preferência ao chá verde, preto e vermelho, uma vez que esses funcionam como antioxidantes e previnem a inflamação de tecidos de forma mais eficiente.

2. Soja: A soja diminui o colesterol ruim, conhecido como LDL, e aumenta o colesterol bom, o HDL. Dessa forma, a mesma fortalece o organismo de quem a consome contra possíveis infecções.

3. Açaí: A maioria já ouviu falar que o açaí possui alto teor de gorduras. Porém, essas são benéficas no auxílio ao combate do colesterol ruim e, ao mesmo tempo, melhoram o bom. Isso acontece porque elas têm 60% de gordura monoinsaturada e 13% de gordura poli-insaturada. Assim, o açaí ajuda a prevenir as doenças do coração, como o infarto, colaborando com a saúde em um todo.

4. Canela: A canela reduz o colesterol ruim, por meio da ação de seus antioxidantes. Sendo assim, o ideal é consumir uma porção equivalente a meia colher de sopa por dia.

5. Peixes: Como se sabe, o peixe é um alimento extremamente saudável. Por conter ômega 3, uma gordura insaturada e considerada boa para o ser humano, essa reduz os níveis de colesterol total no sangue e, também, de triglicerídeos. Além disso, os peixes reduzem a formação de coágulos, colaborando na prevenção de doenças cardíacas. Porém, atenção. Evite consumir frito.

6. Linhaça: Assim como os peixes, a semente de linhaça é rica em ômega 3, prevenindo doenças cardiovasculares e a formação de coágulos. Para potencializar o seu efeito, consuma triturada ou moída.

7. Nozes: Com muitos antioxidantes, as nozes são as responsáveis no combate a doenças como câncer e na prevenção ao envelhecimento celular. O aminoácido arginina também está presente, atuando como um vasodilatador e contribuindo na redução de doenças cardíacas.

8. Vinho: Se consumido de forma moderada, o vinho, por meio dos flavonóides que são antioxidantes, anti coagulantes e vasodilatadores, eleva os níveis de HDL.

9. Aveia: A Aveia possui uma fibra que é solúvel e chamada de betaglucana, que retarde o esvaziamento gástrico e melhora a circulação, bem como inibe a absorção de gordura, caracterizada pelo colesterol total alto.

10. Chocolate Amargo: 30 gramas diárias de chocolate amargo é o ideal para qualquer pessoa, uma vez que ele é rico em flavanóides e diminui o LDL.

11. Laranja: Também por meio dos flavanóides presentes na fruta, o colesterol ruim é diminuído, limitando a absorção do colesterol pelo intestino humano.

12. Azeite: Uma importante fonte de ácido oléico, que atua na regulagem de taxas de colesterol e que protege contra as doenças cardíacas, o azeite beneficia o aparelho cardiocirculatório, controlando o diabetes e sendo fonte antioxidante.

13. Alcachofra: A alcachofra diminui o colesterol e os triglicerídeos totais, reduzindo a obesidade e a diabetes, que são grandes riscos para o coração e para a saúde em geral.

Portanto, agora que você já sabe que alimentos incluir na sua dieta, comece hoje mesmo a consumir alguns dos itens da lista e tenha uma vida mais saudável e, principalmente, livre do colesterol.

Kellen Kunz


Confira aqui algumas dicas de frutas que controlam a fome e ajudam a emagrecer.

Para perder peso é fundamental ter hábitos alimentares saudáveis e uma dieta regular rica em nutrientes e fibras, incluindo carnes magras, verduras, legumes e frutas. No que diz respeito as frutas, as que são ricas em fibras são as mais indicadas para emagrecer, pois auxiliam na saciedade, ou seja, evita os exageros na hora da refeição ou do lanche. A fibra está presente em maior quantidade em algumas frutas e age como um revestimento interno no estômago, impedindo a sensação de estômago vazio. Porém, ingerir fibras não basta para ficar em dia com a balança, é necessário vários outros nutrientes que as frutas nos oferecem, como os que iremos ver a seguir:

As frutas oleaginosas são muito importantes para suprir o organismo de gorduras mono e polinsaturadas, ao contrário do que se pensa, mesmo sendo frutas bastante calóricas, elas são muito importantes para o coração e como anti-inflamatórias, exemplos dessas frutas são: amêndoas, castanha, nozes. Já as frutas secas são uma ótima pedida no quesito fibras, pois possuem este nutriente bastante concentrado, além de serem pouco calóricas e não perecíveis, podemos citar o damasco, uva passa e ameixa. Outra fruta muito rica em fibras é a banana, além de ter uma boa reserva de potássio e vitaminas, o fruto verde é indicado para diabéticos, pois possui amido resistente, que diminui a absorção de açúcares.

A laranja é uma das frutas que se destaca na lista, pois além da grande quantidade de vitamina C, reduz a chance de desenvolver vários tipos de câncer, além do bagaço ser ótimo para o funcionamento intestinal. O kiwi também possui vitamina C e pectina, que faz a importante função de regular o colesterol do sangue para níveis adequados. A manga possui vitamina A, vitaminas do complexo B e C, além de sais minerais, assim como a melancia e essa por sua vez ainda tem propriedades hidratantes devido a porcentagem de água na fruta.

A famosa mexerica, por ser cítrica, possui altos teores de vitamina C, que atuam como antioxidantes no organismo. Podemos citar ainda o melão, que é hidratante e contêm vitaminas do complexo B, também a pera, que possui proteínas, vitaminas, sais minerais e gorduras na região próxima à casca do fruto. Através destes 10 tipos de frutas é possível perceber as variedades de opções para quem quer perder peso sem passar fome, escolha suas preferidas, prepare ao seu gosto e bom apetite!

Fabiana da Rosa.


Saiba aqui o que comer antes de depois de realizar exercícios físicos.

A alimentação é um dos fatores primordiais para que deseja perder ou manter o peso. Mesmo que a pessoa pratique exercício físico com regularidade, é necessário manter também uma dieta saudável e balanceada, como destaca o médico Patrick Rocha, que é especialista em emagrecimento feminino e nutrição. “O exercício físico representa 20%, enquanto a alimentação representa 80%. Ou seja, para obter resultados satisfatórios na perda de peso – é preciso focar em uma alimentação que promova isso de forma saudável, eficaz e definitiva em primeiro lugar”, afirma. Dessa forma, antes de malhar, por exemplo, o mais recomendável é optar por alimentos ricos em carboidratos, como pães – o que confere energia ao corpo.

Os especialistas também orientam comer proteína de qualidade, como ovos, mas o alimento deve estar cozido. Outra opção recomendável é o consumo de peixe, além de frutas, ou mesmo, sanduíches naturais. Lembrando que o mais indicado é comer uma hora antes de praticar atividade física, contudo, é importante consumir alimentos leves e em poucas quantidades.

Após o treino, a indicação é escolher por salada de verduras ou legumes, que pode ser acompanhada por linhaça, atum, etc. Uma boa pedida é consumir sopas e até ovos cozidos.

A vendedora Isadora Lima Freitas, 29, conta que seu rendimento melhorou muito durante os treinos aeróbicos, além da perda notável de peso, após consumir alimentos ideais antes e após os exercícios físicos. “Eu costumava comer chocolate e doces antes de malhar e após o treino não resistia a uma coxinha e outros tipos de salgados. Quando mudei os meus hábitos alimentares, notei melhora nas atividades físicas e, obviamente, também nos resultados”, afirma.

Os especialistas também indicam evitar o consumo de alimentos que não contenham os nutrientes necessários para quem pratica atividade física regular. Em caso de dúvida sobre nutrientes e quais dietas seguir, é importante consultar um nutricionista ou nutrólogo para obter orientação a respeito das melhores opções, no que se refere à alimentação.

Alimentos Integrais

Além da importância em consumir alimentos saudáveis e optar por dieta balanceada, é importante priorizar as versões integrais dos alimentos, segundo o médico Patrick Rocha. “Esses alimentos, de fato, preservam os nutrientes originais do alimento, o que promove saciedade, nutrição e emagrecimento”, afirma.

Por Letícia Veloso


Cogumelo é uma excelente fonte de proteína e tem baixo valor calórico.

A primeira caracteristica que se destaca em um cogumelo é sua leveza. Os cogumelos contêm uma grande quantidade de água que varia entre 82% e 92%, além de ter um teor muito baixo em hidratos de carbono e gorduras. Eles contém aproximadamente entre 1% e 3% de hidratos carbono em gordura cerca de 1,5% em sua composição. Por isso o cogumelo é muito recomendado em dietas para obesos e pessoas acima do peso.

Temos que considerar que outros componentes contribuem para moldar a leveza desse alimento. Entre eles destacam-se a sua riqueza em potássio ou alto teor de fibra. O Potássio ajuda remover fluidos corporais e a fibra produz uma maior sensação de saciedade, enquanto promove o trânsito intestinal, prevenindo a ocorrência de constipação, reduzindo a absorção do colesterol I e toxinas. Outro destaque é seu alto teor de proteínas responsáveis pelo fornecimento de todos os aminoácidos essenciais para o organismo.

Uma alimentação rica em vitaminas e minerais

Embora os cogumelos contenham pouca gordura ou carboidrato, ele é um alimento bastante rico em minerais e vitaminas. Os cogumelos são uma boa fonte de vitaminas do complexo B, incluindo a riboflavina, niacina e ácido pantotênico, que ajudam a fornecer energia para quebrar proteínas, gorduras e hidratos de carbono. A Vitaminas B também desempenha um papel importante no sistema nervoso.

Os cogumelos são também uma fonte de importantes minerais como o selênio, um mineral que funciona como um antioxidante para proteger as células do corpo contra danos a doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e outras doenças do envelhecimento. Além do cobre mineral que auxilia na produção de glóbulos vermelhos que transporta oxigênio pelo corpo. .

Rico em aromas e sabores

O cogumelo desempenha um papel importante na cozinha, podendo substituir, por exemplo, a carne moída. Assim como a carne, eles possuem um sabor salgado e são capazes de assumir as propriedades do sabor. Adicionando nutrientes aos alimentos e sem perder sabor ou textura.

Os cogumelos são capazes de produzir a saciedade. Estudos preliminares sugerem que o aumento da ingestão de alimentos de baixa densidade energética (ou seja, poucas calorias, dado ao volume de alimentos), especificamente cogumelos, no lugar de alimentos de alta densidade energética, como carne moída magra, pode ser um método eficaz para reduzir a ingestão de gordura enquanto ainda promove a saciedade.

Propriedades Medicinais

Os cogumelos comestíveis possuem componentes benéficos para a saúde humana. As propriedades medicinais de alguns cogumelos como o Reish, Maitake e Shiitake têm sido utilizada por um longo tempo no Oriente, mas o seu reconhecimento e expansão entre os países ocidentais é cada vez mais evidente.

As propriedades Curativas do Cogumelo são as seguintes:

A Cura do Câncer: Os cientistas estão estudando a possibilidade de alguns cogumelos serem úteis na cura do câncer. A pesquisa está sendo conduzida especificamente com o cogumelo maitake. Os cogumelos apresentam uma fracção contendo Lentinano, um polissacarídeo que pode barrar o crescimento de células cancerígenas, estimulando os linfócitos e os macrófagos, impedindo que as metástases que produzem alguns crancos.

Estimulação do sistema defensivo: Nesse mesmo fungo foram atribuídas propriedades adequadas para aumentar o sistema de defesa do organismo. Elas são obtidas a partir de uma série de extratos ricos em quintina e beta glucanos, que são capazes de estimular as células vermelhas do sangue responsáveis por neutralizar a invasão de bactérias ou vírus.

A fluidificação de proteção do sangue e de artérias: Muitos Cogumelos possuem propriedades antiplaquetárias, muitos úteis para a diminuição da agregação plaquetária e para que o fluxo de sangue no organismo seja melhorado e ao mesmo tempo protegendo as paredes de vasos sanguíneos. Isso melhora a circulação e ajuda na prevenção do aparecimento de muitas doenças cardiovasculares que se originam na má circulação do sangue como ataques cardíacos e derrames.

Paulo Naylan Chaves Freitas


Confira aqui uma lista dos principais alimentos que parecem mas não são saudáveis.

Você acha que está comprando um alimento que “diz” ser saudável, mas será mesmo? Nesta matéria você vai ver alguns exemplos que deve pensar um pouco antes de tê-los como saudáveis.

Legumes:

No momento em que for fazer a compra de legumes, o melhor é optar por alimentos frescos e não cortados, pois os mesmos podem perder seus nutrientes.

Refrigerantes Ligths:

O valor nutricional do mesmo não tem boa relevância. Os nutricionistas dão conta que o refrigerante light pode roubar cálcio do organismo devido ao seu alto teor de fósforo.

Barrinhas de Cereais:

Você vai encontrar uma variedade grande destas no mercado. Há dois tipos, aquelas que são ricas em fibra e também retardam a absorção da glicose. Porém, há outras que são ricas em calorias. Fique ligado no rótulo para a composição, além da quantidade de sal e gordura.

Sucos de Caixa:

O suco de caixinha, obviamente, não tem equivalência a um que é extraído direto da fruta. O suco de caixa é rico em açúcares e conservantes, pois o mesmo não pode estragar rapidamente.

Lata de Pêssego em Calda:

As caldas apresentam muito açúcar e, mesmo sendo frutas, é melhor serem evitadas. É melhor o consumo de frutas naturalmente e, se possível, com casca.

Sopa Light Industrial:

Contém poucas calorias, mas muita quantidade de sódio. Como não apresentam bons valores nutricionais ao nosso organismo, não são recomendadas.

O Famoso Miojo:

Contém muito sódio e os nutricionistas apontam que a massa não é nutritiva.

Os Chás de Sachês:

Eles não apresentam os mesmos benefícios frente àqueles que são produzidos de ervas. Os que são feitos de plantas contam com maior quantidade de nutrientes que são benéficos para a saúde e também não têm conservantes.

Os Legumes em Conserva:

Os nutricionistas dão conta que eles perdem muito de seus valores nutritivos e contêm sódio. A quantidade de sódio a ser consumida por dia pela OMS é de duas gramas.

Bolachas ou Biscoitos:

Mesmo nas versões integrais, os biscoitos de água e sal contam com gordura e sódio.


Introdução da alimentação sólida em bebês requer cuidados. Confira aqui algumas dicas.

A amamentação deve ser exclusiva até o 6º mês de vida do bebê. A partir desta fase, inicia-se a fase da alimentação de transição, na qual o bebê passará aos poucos a familiarizar-se com os alimentos sólidos. O recomendado é que se continue amamentando até os 2 anos de idade, não mais como amamentação exclusiva e sim complementar, já que a partir do 6º mês de idade somente o leite materno ou artificial não será mais suficiente para nutrir o bebê, que já estará em uma fase de desenvolvimento na qual necessitará de maior variedades de nutrientes para se desenvolver.

Porém, nem sempre é assim. Muitas vezes antes mesmo de completar o 6º mês, a mãe se vê em situações que a levam a antecipar esta fase. Sendo assim, muitas vezes a dieta sólida é iniciada no 4º mês de vida. Os motivos são diversos: a volta ao trabalho, problemas com amamentação ou até mesmo falta de informação. Ainda existem mães que não sabem ou não dão a devida importância à necessidade da amamentação exclusiva, a verdade é que chegará o dia em que o bebê passará a conhecer novos alimentos além do leite materno ou artificial e toda mãe deve estar preparada para este dia.

O momento da introdução da dieta sólida é de grande preocupação, pois nem sempre é tão fácil para que os bebês aceitem esta nova forma de se alimentar. Até então ele vinha se alimentando somente de dieta líquida, então a textura dos alimentos no primeiro momento é novidade e requer uma fase de adaptação que pode ser mais fácil pra alguns e nem tão fácil pra outros, cada caso é um caso, portanto requer muita atenção, dedicação e paciência por parte das mães e cuidadores.

Juntamente com o pediatra, a mãe irá aprender como deverá introduzir aos poucos esta dieta gradativamente, iniciando pelas frutas, papinhas, sucos e sopas. É importante estar ciente da importância de ferro e vitaminas, que geralmente será suplementado com indicação médica, complementando às refeições. É preciso também ter cuidado na adição de sal e de açúcar na dieta do bebê, pois isso irá interferir em sua saúde a longo prazo, todos estes e outros conhecimentos são importantes e devem ser passados para os pais pelos profissionais. Portanto, é importante desde o primeiro momento de vida que este bebê seja acompanhado regularmente pelo pediatra, que será um grande aliado nesta fase.

LILIAN JEANE SANTOS DE OLIVEIRA


Jamie Oliver revelou os alimentos que fazem as pessoas viverem melhor.

Jamie Oliver, um dos chefs de cozinha mais populares da atualidade, apresentou 14 alimentos que podem fazer um indivíduo viver melhor.

É isso mesmo!

Depois de passar por uma reeducação alimentar e eliminar 12 quilos, o cozinheiro, em suas viagens pelo mundo, descobriu o poder de certos alimentos.

Com o sucesso das suas descobertas, Jamie Oliver estreou recentemente uma nova série na TV: Jamie's SuperFood – que será exibido pelo britânico Channel 4. O programa tem o objetivo de mostrar o segredo de uma vida longa em diferentes partes do mundo, além de contar o que uma alimentação saudável tem a ver com isso.

Os 14 alimentos que farão você viver mais:

Esqueça as Goji berries e as bebidas verdes. Na lista do Jamie, esses alimentos não são lembrados. Os alimentos na lista abaixo são muito conhecidos e, geralmente, estão em nossa cozinha. Veja a lista:

1.      Verduras e Legumes;

2.      Ovos;

3.      Leite;

4.      Peixe;

5.      Batata Doce;

6.      Tofu;

7.      Feijão;

8.      Algas;

9.      Arroz Selvagem;

10.  Alho;

11.  Camarões;

12.  Pimenta;

13.  Frutas;

14.  Nozes.

Segundo o chef de cozinha, o segredo não está nos alimentos. Está na maneira de cozinhá-los. De acordo informações publicadas pela Exame, o chef de cozinha apontou que ‘’tem a ver com cozinhar os alimentos de um jeito inteligente”. São ingredientes comuns para fazer pratos simples e saborosos.

Como podemos notar, os alimentos são fáceis de encontrar. O que precisamos é de uma ajudinha de profissionais no assunto. Jamie Oliver é um exemplo a ser citado, pois esse profissional descobre cada coisa em suas viagens.

Para se ter uma ideia, ele é o defensor de uma alimentação saudável para viver melhor, inclusive Jamie Oliver já iniciou uma campanha para melhorar as refeições escolares de crianças. Em seu programa, como já foi dito, oferece dicas de como conseguir viver mais, inclusive de como chegar aos 100 anos.

Por Flavinha Santos

Verduras e legumes


Se você é um vegetariano, com certeza já deve ter passado por vários questionamentos como: "Você só come salada?", "Mas você come frango pelo menos?" ou "Um pé de alface também possui vida". Você pode até ter sido um desses questionadores. Em todo caso, entenda agora tudo sobre isso:

1. Saiba diferenciar os tipos:

Antes do mais nada, existem alguns tipos de perfis relacionados ao vegetarianismo, e são eles:

– Vegetariano: pessoa que normalmente não come nenhum tipo de carne. Mas, há alguns que ingerem alimentos derivados e de origem animal, tais como ovos e laticínios. Esses são chamados de ovolactovegetarianos ou apenas lactovegetarianos.

– Vegetariano estrito ou vegano: não ingerem nada que provém de um animal. Eles normalmente se alimentam só com alimentos da terra e se recusam a usar até roupas de couro, além de produtos testados em animais, por exemplo.

2. Alimentação vegetariana ou vegana:

Uma pessoa vegetariana ou vegana troca a proteína da carne, considerada uma proteína animal, por proteínas de origem vegetal. Essas proteínas vegetais normalmente derivam-se da soja e de outros legumes que podem ser processados separadamente para ser acrescentado na alimentação, tais como a batata, os cereais, e outros grãos. Hoje em dia ficou mais fácil levar uma alimentação vegetariana. Em grandes supermercados, por exemplo, é possível encontrar congelados e até produtos laticínios de origem vegetal, que há pouco tempo atrás eram inexistentes ou até inacessíveis por grande parte da população. Há ainda restaurantes e pizzarias com diversos cardápios que apresentam alimentação vegana ou vegetariana.

3. Teorias e práticas:

Durante muito tempo, o vegetarianismo e o veganismo foram vistos como pessoas ligadas à alguma seita ou religião, além de dogmas padronizados por uma certa teoria ou filosofia. Pode até ter ser verdade, na maioria dos casos. Além daqueles que se sensibilizam pela causa animal, vale lembrar também que existem pessoas que são adeptas ao conceito para benefício próprio.

Por Daniela Almeida da Silva


Alcançar a beleza perfeita sempre foi o sonho das mulheres, e por que não o sonho dos homens também? Afinal, quando falamos de beleza, associamos a ela a saúde, a disposição, a alegria, a autoestima, etc. Por isso ela é tão cobiçada. Mas, e se pensássemos que dá para alcançar a beleza sem gastar muito? É o que as dicas a seguir vão te ensinar agora, confira:

– Mude sua alimentação de forma radical:

Você é o que você come, certo? Isso vale para os impulsivos de plantão, que atacam a geladeira na calada da noite. Não que isso seja proibido, desde que os alimentos que você ataca sejam saudáveis, claro. Isso ajudaria muito. Exceto se você não gosta disso. No entanto, esse assunto é o objetivo aqui. Primeiro, estabeleça uma dieta, ou o que você quer mudar em seu corpo. Se você quer emagrecer, prefira os alimentos integrais e esqueça os gordurosos, os quais possuem gordura trans e saturadas. Se você quer apenas enriquecer sua alimentação para melhorar seu estilo de vida, então modifique o seu cardápio. Corte alimentos enlatados, pois possuem alto teor de sódio e conservantes. Acresce alimentos orgânicos e lights na sua dieta.

2. Coma menos:

Estudos comprovam que comer menos ajuda a combater os radicais livres presentes no corpo em decorrência de restos de alimentos não expelidos pelo organismo durante o processo metabólico. Além de acelerar o metabolismo e aumentar anticorpos no organismo, comer menos ainda contribui para uma auto-desintoxicação do corpo, pois neste caso estaremos ingerindo somente o necessário, e com isso suprindo os valores diários de uma boa alimentação. É óbvio também que você não deve ficar sedentário esperando que a sua alimentação faça milagres por você. É preciso praticar bastante atividade física para manter o cérebro e o corpo num bom funcionamento e beber bastante líquido para eliminar toxinas.

Enfim, seja rigoroso com a sua alimentação da mesma forma que você é rigoroso com você mesmo.

Por Daniela Almeida da Silva


A refeição saudável precisa estar presente em nosso cardápio na maior parte dos dias, e também seguir a gente na rotina do dia a dia, seja no trabalho ou não.

Para se acostumar com ela, você precisa se abdicar de todas as comidas que não são saudáveis. Isso pode ser difícil no começo, mas veja o que você pode fazer:

1. Programar suas refeições:

Considere programar suas refeições a mesma coisa de programar um cardápio do dia, por exemplo. Em primeiro lugar, lembre-se de comer de três em três horas, que é para que o seu organismo se acostume com a dieta que você está impondo a ele. Em segundo, restrinja tudo o que você quer ou não quer comer, tudo dentro daquilo que você mesmo programou. Em seguida, programe desde o café da manhã ao jantar da noite. Não se esqueça de colocar pequenos alimentos que você come durante o dia nos picos de fome. No final, descubra uma maneira de calcular todas as calorias que você ingeriu durante o dia.

2. Beber líquidos e comer alimentos saudáveis:

Quando falamos em beber bastante líquidos, estamos nos referindo aos sucos naturais e água natural ou filtrada. De acordo com estudos científicos, uma pessoa deve beber o tanto de líquido equivalente ao seu peso e altura, sendo a partir de um litro e meio a dois por dia. Já os alimentos saudáveis também devem variar muito, desde frutas, legumes e verduras, grãos, cereais, sementes, carnes brancas e produtos lights e integrais em geral. Não esqueça também de começar seu dia com refeições leves pela manhã e à noite comer algo integral e com muitas fibras, que é para ajudar o intestino funcionar melhor.

3. Persistência:

A persistência é a chave do sucesso. Não importa o motivo do seu cardápio, é preciso persistir no que você quer que ele faça por você, e não importa o motivo. Estabeleça uma meta para atingir com ele e não tenha medo de começar tudo de novo, se for preciso.

Por Daniela Almeida da Silva


A Dieta Detox é uma das mais famosas do momento e realmente é uma ótima forma de perder peso, mantendo a saúde em dia, porém, se a dieta não for realiza da forma correta, o resultado pode ser inverso, fazendo até com que a pessoa ganhe peso.

Esta dieta desintoxicante ajuda na limpeza do organismo e isso, consequentemente, resulta em perda de peso. Mas uma dieta muito rigorosa pode ser extremamente prejudicial!

Ficar vários dias à base de líquidos, definitivamente, não é nada saudável! Se você segue a Dieta Detox corretamente, já no terceiro dia o metabolismo de seu corpo está recuperado e você já começa a eliminar peso.

Na verdade, não é a Dieta Detox que desintoxica o organismo. O que de fato, elimina as impurezas de nosso corpo é o fígado e também os rins. Quando você adota uma alimentação saudável, livre de gordura, sódio e açúcar, você está dando condições que seu próprio corpo possa fazer seu processo de desintoxicação, já que não há uma sobrecarga destas toxinas.

Optar por uma dieta balanceada é a melhor forma de realmente livrar os organismos das toxinas, garantir uma boa saúde e conseguir melhorar o resultado na balança. Produtos industrializados, congelados, biscoitos, refrigerantes, enlatados, são alguns dos alimentos que devem ser deixados de lado na Dieta Detox.

Os alimentos que devem ser priorizados são: frutas, legumes, verduras, cereais integrais, carne branca, cereais integrais, entre outros. Também é bom ter no cardápio: peixes assados e sementes como a linhaça e a chia, pois são ricos em ômega 3.

Sucos à base de verduras e frutas, além dos chás, também são ótimos para ajudar no processo de desintoxicação. O chá verde, por exemplo, é ótimo para combater os radicais livres. E jamais acredite na "Dieta Líquida" como sendo uma boa recomendação, pois ela poderá trazer sérios problemas para sua saúde.

O baixíssimo consumo de calorias também é um erro grave! Nosso organismo não aceita esta falta de energia por muito tempo e por isto passará a usar o estoque corporal para gerar energia, ou seja, não são queimadas somente as gorduras, mas também os músculos e isto é um prejuízo enorme para nosso organismo.

Por Russel


É comum querer comer de tudo quando se está numa festa. Ainda mais quando esta festa te proporciona isso. São doces, refrigerantes e bebidas de todos os tipos, salgados, e diversos outros tipos de comidas. Depois dessas festas, as pessoas sempre se sentem frustradas por terem exagerado muito, e aí entram em uma dieta sem fim. É preciso saber o que deve e o que não deve colocar em sua dieta após essas festas. Para isso, veja o que você pode fazer:

1. Café da manhã:

No café da manhã, prefira sucos naturais sem açúcar ao invés de café e leite. Inclua, iogurte natural, frutas frescas e cereais naturais como granola, linhaça e outros alimentos lights. Nada de massa como aquele velho pão francês, biscoitos e outros tipos. Pode acrescentar uma xícara de chá com adoçante e torradas integrais, se for o caso. Evite comer manteiga, requeijão, queijos gordurosos e outros tipos de frios, como presunto e mortadela, pois eles possuem alto teor de gorduras que são prejudiciais para a saúde e para o coração, sendo capazes de acumular o colesterol e outros tipos de doenças cardiovasculares, além de ser um inimigo para a sua dieta.

Lembre-se de que no café da manhã você precisa comer bem, e comer bem não significa comer muito, mas comer saudável.

2. Almoço:

Você deve almoçar depois de três horas da última refeição, preferencialmente. O seu almoço deve conter carnes brancas grelhadas ou cozidas, salada verde, arroz integral e verduras e legumes cozidos. Evite carnes vermelhas, frituras e muito sal. Outra coisa que você deve evitar é beber líquidos enquanto come. Prefira beber antes ou depois de comer, pois caso contrário, poderá atrapalhar sua digestão.

3. Café da tarde:

Os mesmos nutrientes do café da manhã deve ser repetido nesta etapa. Faça-o de três a quatro horas após a última refeição. Não se esqueça de beber bastante água durante o dia.

4. Jantar:

No jantar prefira uma sopa de legumes sem carne, frutas com cereais ou legumes cozidos. Evite fazer refeições pesadas nessa hora.

Por Daniela Almeida da Silva


A prática de uma alimentação saudável pode colaborar bastante para o bom desempenho do homem durante o ato sexual.

E se você é daqueles que se acha o máximo na cama, mas vive comendo alimentos gordurosos, é fumante e se encontra sempre enchendo a cara com bebidas alcoólicas, este é um bom momento para começar a mudar seus hábitos alimentares, pois o apetite sexual do homem é também influenciado pela sua alimentação.

Existem vários alimentos que contribuem para a saúde sexual do homem e muitos deles podemos encontrar em nosso dia a dia. Estes alimentos contribuem para o aumento da libido (desejo ou impulso sexual), melhoram a fertilidade e ajudam na prevenção de doenças.

A melancia é uma fruta rica em aminoácido citrulina, que contribui para uma melhor circulação do sangue ao relaxar os vasos sanguíneos. Esta substância se encontra em maior quantidade na parte branca da melancia, mas na parte vermelha também ela é encontrada, só que em uma proporção um pouco menor. Ela auxilia na ereção masculina, aumentando a quantidade de sangue na parte genital do homem.

Alimentos como sementes, castanhas, peixes e ostras que contêm um alto teor de zinco também precisam fazer parte da alimentação masculina com certa regularidade, pois nestes alimentos é encontrado este mineral (zinco), que contribui para a produção de testosterona e para o desenvolvimento da qualidade dos espermatozoides. Ainda em relação ao esperma, as sementes de girassol, o azeite e as castanhas, são alimentos que possuem uma grande concentração de vitamina E, e também contam com ácidos graxos, que tem ação oxidante, que melhoram a qualidade do sêmen e aumentam a fertilidade masculina.

Fonte de vitaminas C, a laranja, o limão, o kiwi e o tomate, também contribuem para a produção de espermatozoides sadios. Nos tomates ainda têm o licopeno, uma substância que ajuda a diminuir o risco de um câncer de próstata.  

Com uma grande concentração de vitaminas B, os ovos ajudam a reduzir o stress e também dão estabilidade aos hormônios. Já as pimentas vermelhas, possuem o composto químico capsaicina, que aumento a circulação sanguínea e a temperatura do corpo, liberando endorfinas para a libido.

Alguns alimentos como a banana, o abacate e a aveia quando não ingeridos, podem causar esterilidade e uma diminuição do apetite sexual masculino, por serem alimentos ricos em manganês, um nutriente que colabora para a conservação e a saúde dos testículos.

Além de uma alimentação equilibrada e saudável, praticar exercícios físicos, evitar bebidas alcóolicas e cigarros, dormir de forma adequada e ter momentos de lazer, são hábitos que também podem contribuir para a melhora da potência sexual masculina.

Por André F.C.

Frutas

Foto: Divulgação


Você com certeza já deve ter escutado a frase: "A felicidade pode estar no prato". Ela até parece ser clichê, entretanto, há inúmeros trabalhos científicos que comprovam sua eficácia, pois a falta de nutrientes podem sim implicar em irritações.

Vencer o mau humor, por exemplo, pode ser essencial no ambiente de trabalho, pois quem é que consegue realizar uma porção de tarefas todos os dias com uma "cara amarrada"?

Alguns especialistas explicam que algumas sensações de bem-estar podem ter uma estreita ligação com um grupo de substâncias em nosso organismo, chamadas de neurotransmissores. Essas substâncias são a noradrenalina, a serotonina e a dopamina.

Estas representantes, que trabalham em conjunto, formam uma "turminha da alegria" e precisam estar em níveis adequados no nosso cérebro para nos sentirmos bem.

Uma boa dica para garantir boas doses deste trio é apostar em carboidratos e ômega-3 no prato.

Para quem não sabe onde encontrar o trio combinados em pratos deliciosos, pode começar frequentando um restaurante japonês, por exemplo.

A proposta pode parecer inusitada, mas uma mistura de arroz e peixes que está no cardápio dos sushis contém ambos os nutrientes em grande quantidade. A gordura do peixe tem ainda uma poderosa ação anti-inflamatória, a qual é necessária para evitar momentos de estresse, protegendo as artérias. Mas mesmo assim, evite estragar tudo, abusando do famoso molho de soja Shoyu, que costuma ter muito sódio. Tome cuidado!

Outro nutriente que pode e deve bater ponto nas suas refeições são as vitaminas do complexo B. Esta família vitaminada merece um destaque maior, pois tem o ácido fólico, que na alimentação aparece em vegetais como a rúcula, o brócolis e o tomate.

Algumas pesquisas mostraram que o nutriente é capaz de combater a tristeza. No mesmo time também está a vitamina B6, que está surpreendendo cada vez mais os estudiosos, pois atua diretamente no cérebro, participando da condução de impulsos nervosos, melhorando o raciocínio e as tensões nervosas. A banana e o milho também são consideradas ótimas fontes.

Por Daniela Almeida da Silva


Há quem pense que para emagrecer basta reduzir a quantidade de comida consumida diariamente. Entretanto, esse pensamento é equivocado. Claro que, a redução na quantidade é importante, especialmente para aqueles que abusam da comida. Mas isto não é tudo. O fundamental, antes de quantidade, é a qualidade de nossa alimentação.

Primeiramente, é preciso haver a reeducação alimentar, devendo ser incluídos no cardápio alimentos saudáveis, ricos em fibras e demais nutrientes que irão conferir energia ao corpo, com poucas calorias. Açucares e gorduras devem ser consumidos em pequenas porções. Frutas, legumes, verduras, carnes magras, cereais, entre outros alimentos saudáveis, devem fazer parte do seu dia a dia.

Outra regra importante é o horário em que se come. O café da manhã é a alimentação mais importante, pois deverá nos dar energia para o dia todo, e, portanto, deve ser completo. O almoço é o momento de comer as carnes, massas e alimentos que demoram para ser digeridos. Já para o jantar o ideal é reservar uma alimentação mais leve, podendo até ser substituído por um shake, caso a intenção seja emagrecer.

É importante também não ficar muitas horas sem consumir algum alimento, caso contrário, no momento das refeições a fome será maior e o consumo de calorias proporcional. Por isso, se você é daqueles que conhecem apenas três refeições: café da manhã, almoço e janta, inclua pelo menos mais duas refeições no seu dia: lanche da manhã e lanche da tarde.

Por Leni do Vale


Com a chegada da primavera, nada mais oportuno do que aproveitar os benefícios das fores, inclusive na alimentação. Incluir na dieta tais plantinhas, que são mais conhecidas por sua beleza do que por seus poderes nutritivos, pode ser uma boa pedida para quem busca uma alimentação funcional, saudável e ainda por cima, saborosa.

Existem inúmeras espécies comestíveis e algumas delas foram listadas pela nutricionista do Hospital Paulistano, Mariana Thomaz. De acordo com a profissional, flores como Capuchina, Calêndula e Hibisco são riquíssimas em nutrientes.

O Hibisco faz parte da espécie Sabdariffa e possui um potente antioxidante chamado antocianina. O Hibisco pode ser ingerido em chás, estimulando assim a queima de gordura, facilitando a digestão, regularizando o funcionamento do intestino e combatendo a retenção de líquidos. Além disso, o consumo da flor auxilia na diminuição do colesterol ruim.

A Calêndula, por sua vez, é rica em vitamina A e C, possui carotenoides, flavonoides e fitoesterois. De acordo com a nutricionista, ela é uma flor anti-inflamatória, expectorante, analgésica, calmante, cicatrizante e ainda ajuda regular o ciclo menstrual. Vale acrescentar que as pétalas de Calêndula podem ser usadas em sopas, arroz, omelete e  sobremesas.

Segundo Mariana Thomaz, a Capuchina possui altíssimo teor de vitamina C, agindo assim como flor antibiótica e coadjuvante em processos de emagrecimento. Bastante colorida e refrescante, essa flor cai bem em sucos, saladas e finalização de pratos.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares


Há quem pense que para emagrecer basta reduzir a quantidade de comida consumida diariamente. Entretanto, esse pensamento é equivocado. Claro que, a redução na quantidade é importante, especialmente para aqueles que abusam da comida. Mas isto não é tudo. O fundamental, antes de quantidade, é a qualidade de nossa alimentação.

Primeiramente, é preciso haver a reeducação alimentar, devendo ser incluídos no cardápio alimentos saudáveis, ricos em fibras e demais nutrientes que irão conferir energia ao corpo, com poucas calorias. Açucares e gorduras devem ser consumidos em pequenas porções. Frutas, legumes, verduras, carnes magras, cereais, entre outros alimentos saudáveis, devem fazer parte do seu dia a dia.

Outra regra importante é o horário em que se come. O café da manhã é a alimentação mais importante, pois deverá nos dar energia para o dia todo, e, portanto, deve ser completo. O almoço é o momento de comer as carnes, massas e alimentos que demoram para ser digeridos. Já para o jantar o ideal é reservar uma alimentação mais leve, podendo até ser substituído por um shake, caso a intenção seja emagrecer.

É importante também não ficar muitas horas sem consumir algum alimento, caso contrário, no momento das refeições a fome será maior e o consumo de calorias proporcional. Por isso, se você é daqueles que conhecem apenas três refeições: café da manhã, almoço e janta, inclua pelo menos mais duas refeições no seu dia: lanche da manhã e lanche da tarde.

Por Leni do Vale


Existem alimentos que, apesar de deliciosos, são verdadeiros vilões quando o assunto é perda de peso. Os doces, frituras, chocolate, álcool, queijos gordos, entre muitos outros, se não consumidos moderadamente – e quase nunca são – podem sabotar sua dieta.

Porém, é de conhecimento geral que o organismo necessita de algumas propriedades contidas nos alimentos ricos em açúcar e gordura, por exemplo, que estimulam os receptores cerebrais que são relacionados ao prazer. Mas e aí, o que fazer?

A medida mais inteligente é fazer substituições, de modo a fornecer ao organismo nutrientes que ofereçam a sensação de prazer e ao mesmo tempo não pecar com o consumo exacerbado de calorias.

Os doces, por exemplo, podem ser substituídos por um potinho de gelatina diet, que possui apenas 9 calorias ou um delicioso picolé de frutas, com aproximadamente 65 calorias.

As frituras, verdadeiro perigo para a boa forma, podem ser substituídas por alimentos assados. Os pães e massas integrais são boas substituições das suas versões normais. Petiscos gordurosos podem ser trocados por azeitonas, pepino e cenoura cortados.

Enfim, opções não faltam, basta no momento da compra dos alimentos escolher substitutos mais magros que possam saciar a vontade e ainda, trazer a sensação de dever cumprido.

Nosso corpo reflete o modo como nos alimentamos, portanto, é fundamental ingerirmos alimentos saudáveis, completos, que, além de nos garantir a boa forma, façam com que nossa saúde agradeça.

Por Leni do Vale


Quando falamos em gordura, logo vem à mente os prejuízos que ela oferece à saúde e à boa forma. Entretanto, é importante conhecer os diversos tipos de gordura e saber que nem todas são ruins para o nosso organismo, pois são excelentes fontes de energia e contribuem na absorção de nutrientes.

Saturadas, poli-insaturadas, monoinsaturadas, Ômega 3 e Ômega 6. Todas elas, se consumidas adequadamente, oferecem algum tipo de benefício ao organismo. Por exemplo, as gorduras monoinsaturadas aumentam a quantidade do colesterol bom. O Ômega 3 protege contra problemas cardíacos. As gorduras poli-insaturadas podem reduzir os riscos de diabetes tipo 2 e problemas do coração. Uma porção de Ômega 6 em conjunto com uma porção de Ômega 3 podem reduzir os riscos de doenças coronarianas. Portanto, com a devida moderação, as gorduras podem fazer parte de nosso cardápio.  

Entretanto, há gorduras que devem ser terminantemente evitadas, que são as famosas gorduras trans, estas sim, verdadeiras vilãs, elevam as taxas de LDL – o colesterol ruim, e abaixam as taxas do HDL – colesterol bom. As gorduras trans são modificadas quimicamente por meio de hidrogenação, que é um processo que funciona como um conservante de alimentos, são encontradas em biscoitos recheados, por exemplo.

Por Leni do Vale


Quem está de dieta, sempre procura evitar a ingestão de refrigerantes. Por causa da enorme quantidade de açúcar e do grande teor calórico, refrigerantes são considerados inimigos da balança. Os chamados refrigerantes Zero passaram a ser uma opção para as pessoas em constante dieta e que adoram a bebida.         

Devido ao seu baixo teor calórico e pequena quantidade de açúcar, muitos têm a preferência de beber os conhecidos refrigerantes Zero, ao invés dos comuns. São bebidas que prometem baixo risco de ganho de peso, sempre alinhados à propaganda da geração saúde.

Entretanto esta bebida está longe de ser considerada saudável. Bebidas de quantidades ínfimas de açúcar apresentam um excesso para a quantidade de sódio. O sódio em nosso organismo é responsável pela retenção de liquidos, muitas vezes sobrecarregando rins e fígado.    

Nutricionistas aconselham que, durante a refeição, deve se evitar a ingestão de líquidos, que atrapalham a digestão do alimento e proporcionam um falso sentimento de estar satisfeito, levando a pessoa a se alimentar minutos mais tarde.

Refrigerantes Zero podem causar danos à saúde. Sua ingestão deve ser feita ocasionalmente, colaborando assim para uma boa dieta.

Por Rodolpho Medeiros


A importância de se ingerir determinados alimentos é mais importante do que se pode imaginar, tanto a falta quanto o excesso de algumas substâncias podem alterar o funcionamento de nosso organismo.

O iodo é uma dessas substancias, é considerado um micromineral nutriente de grande importância para nosso corpo. É encontrado em maior concentração na glândula tireoide, pois é responsável pela aceleração das reações celulares em todo o organismo.

Recomenda-se que a concentração do iodo no organismo seja de 15 a 23 mg para uma pessoa adulta.

Sua ausência pode causar o bócio, hipotireoidismo, em gestantes o perigo é maior, pode causar aborto, aumenta as chances de anomalias congênitas. Além disso, alguns especialistas apontam que o sobrepeso pode ser um indicativo de problemas da tireóide que comumente é provocado pela deficiência de iodo.

Já as pessoas que se submetem as altas doses de iodo costumam apresentar quadro de supressão da atividade da tireoide

Procure um médico e comece uma dieta alimentar mais equilibrada para evitar problemas.

Por Milena Evelyn


Com o corre-corre do dia a dia, geralmente pecamos na hora de comer os nutrientes certos na hora do almoço. A alimentação é algo que deve ser levada a sério para podermos enfrentar uma jornada dura de trabalho.

Existem alimentos que agem decisivamente no processo de nutrição do nosso corpo. A batata doce, por exemplo, é muito rica em vitamina C, fibras e potássio.

Já no suco da manga você pode encontrar, além da vitamina C, também a vitamina A.

O iogurte sem adição de açúcar é rico em micro-organismos, proteínas, cálcio, potássio e vitaminas B-6 e B-12.

Os pães centeios são ótimas fontes de fibras.

As folhas verdes como espinafre, couve, acelga e agrião são repletas de vitaminas A, C e K. Além disso, elas possuem luteína (um antioxidante importante), cálcio e ferro, é também um tipo de ácido fólico.

Quem precisa de uma ajudinha no aparelho digestivo, um ótimo remédio para o seu funcionamento regular é consumir bastante abóbora.

Por Thais Cortez


Um dos alimentos recomendados para uma alimentação saudável é o gergelim. Além de incrementar o gosto e o visual de algumas receitas, este alimento também é rico em nutrientes, sendo utilizado inclusive em alguns países, como integrante de uma bebida para aumentar a produção de leite materno.

De acordo com estudos realizados, o gergelim atua no fortalecimento dos ossos, bem como ativador dos reflexos cerebrais, agindo positivamente no sistema nervoso.

A sementinha é rica em manganês, zinco, ferro, fibras, proteínas, vitamina E, entre outros.

O gergelim também atua na dissolução de lipídios como o colesterol, evitando o depósito de gorduras nas paredes dos vasos sanguíneos.

A semente possui ainda uma grande quantidade de fibras, que ajudam na prevenção da prisão de ventre, do câncer de cólon e das hemorroidas.

Por Elizabeth Preático


A rotina da maioria das pessoas hoje em dia faz com que elas façam tudo com muita pressa, inclusive comer. No entanto, cuidado com essa atitude, pois além de causar problemas estomacais, pode fazer com que você ganhe alguns quilinhos. Quando a pessoa não mastiga bem os alimentos, eles vão em pedaços quase inteiros para o estômago, fazendo com que ele tenha mais trabalho para digeri-los.

E ao se comer com muita pressa, não há tempo para o cérebro perceber a nossa saciedade. Sendo assim, continuamos comendo, mesmo que já estejamos satisfeitos.

Por outro lado, quem mastiga com calma, acaba comendo menos, pois o hormônio da saciedade, o PYY, consegue entrar em ação após o cérebro entender que você já está satisfeito. Segundo uma pesquisa realizada no Japão, quem come mais rápido tem duas vezes mais chances de ficar acima do peso. Portanto, coma com calma e sinta realmente o sabor dos alimentos para manter um corpo saudável e esbelto. ]

Por Flávia Yoshitani


A revista Health Magazine, é composta por editores especialistas na área de nutrição e em uma das suas edições fez a seguinte constatação: a ingestão de carboidratos, pode ser a melhor maneira para perder peso e permanecer magro.

A descoberta foi revelada no livro Carb Lovers Diet, que mostra como determinados alimentos ricos em carboidratos, especialmente aqueles compostos pelo surpreendente ingrediente natural chamado amido resistente, que agem como poderosos aceleradores de metabolismo e inibidores de apetite.

 Ao invés de aumentar a gordura e causar inchaço, como há décadas os gurus das proteínas alegaram, os carboidratos podem torná-lo magro. 

Eles encolhem as células de gordura, especialmente da barriga; aumentam a queima de gordura, aumentam da massa muscular; provocam mais sensação de saciedade do que outros alimentos e ainda promovem o controle de açúcares no colesterol e triglicérides no sangue.

Só não vale, depois de ler, pedir uma pizza de quatro queijos com bacon!

Por Gy Camargo


O carnaval é uma época de muita folia e diversão. Apesar disso, alguns cuidados com a saúde devem ser tomados durante os dias de folia.

Nesta época, um dos cuidados mais importantes que devemos ter é com a alimentação. Para evitar que surpresas em pleno carnaval, aqui vão algumas dicas:

Evite ingerir alimentos muito calóricos como fritura.

Evite comidas vendidas em barracas ao ar livre, nessa época o número de pessoas que contraem infecção intestinal é muito grande.

preferência aos alimentos mais leves (saladas, frutas e sanduíches naturais).

A ingestão de líquidos deve sem continua. Água, isotônicos, iogurtes, sucos naturais e água de coco ajudam a manter o corpo hidratado. Lembrando que as bebidas alcoólicas contribuem para a desidratação, portanto fique atento.

Antes de cair na folia, tome um café da manhã reforçado, pois a primeira refeição do dia é a mais importante. Cuide-se.

Por Milena Evelyn


O alto índice de gordura em alimentos e especificamente em carnes em geral  tem sido algo assustador. Vemos constantemente pessoas com problemas cardíacos devido ao consumo de gorduras ao longo da vida; são milhares de pessoas que morrem por dia no Brasil por causa de problemas no coração e nas artérias.

A boa alimentação é aquela que não é feita de exageros, principalmente com alimentos tão gordurosos como frituras, massas e alimentos de procedência desconhecida. Então procure reduzir o consumo de carnes gordurosas como picanha, cupim, contra filé, costela;  prefira as magras como alcatra, patinho, lagarto, coxão mole, entre outras.

O problema é que muitas pessoas que não dão a devida atenção a esses cuidados podem ser no futuro uma vítima de seus exageros. A má alimentação gera problemas sérios como câncer no estômago e as maiores vítimas são pessoas entre 30 e 50 anos de idade. Então para ter uma vida saudável basta ter em sua mesa alimentos saudáveis.

Em muitas ocasiões esses alimentos podem ser caros e difíceis de encontrar; mas há muitos outros, que por não serem de uma marca especial, oferecem um preço melhor e com qualidade da mesma forma.

Por Gutenberg Feitosa


O mais comum na vida de um universitário é: estágio durante o dia e ir direto para a universidade/faculdade à noite. Pode ser uma coisa boa para o corpo, mas também pode ser péssima, principalmente para a alimentação. Sem muitas opções em lanchonetes, a última refeição da noite pode ser uma verdadeira farra de colesterol e glicose no corpo.

O ideal seria passar em casa antes de ir para a faculdade, jantar e levar uma fruta para o intervalo. Como isso nem sempre é possível, pode-se ao menos escolher o que tiver de melhor no cardápio disponível, e substituir o refrigerante por um copo de suco. O excesso de glicose no sangue a noite pode deixar a pessoa mais ativa, alterando o sono e fazendo com que a pessoa demore mais a dormir.

E que tal trocar o pastel por um sanduíche natural? Boas opções pelo nível de colesterol baixo são peito de frango desfiado, carne fria fatiada, patê de atum com maionese light, e todas as escolhas possuem um sabor excelente, talvez muito melhor que aquele cachorro quente repleto de tudo que o homem já fabricou de enlatado na vida!

Cafés também não vão bem à noite. A cafeína altera o sistema nervoso de forma drástica, e não é lenda! Segundo dicas de nutricionistas, a substância age de forma semelhante a um energético e faz com que o corpo produza mais adrenalina, isso leva a pessoa a perder o sono por algumas horas.

Por Anne Santos


Manter uma alimentação equilibrada é fundamental para a nossa saúde, mas muitas pessoas não costumam se preocupar com isso, principalmente os jovens.

Com o passar do tempo às necessidades do nosso organismo muda, ele começa a exigir uma alimentação mais leve e rica em alguns nutrientes.

Pessoas acima de 60 anos devem ter atenção redobrada com a alimentação, a partir dessa faixa etária o consumo de cereais, legumes, verduras, frutas e derivados do leite deve ser feita de maneira controlada, evitando todo o tipo de excesso.

Para saber exatamente como deve ser a dieta, procure um nutricionista ele saberá quais os alimentos mais indicados para o seu caso.

Portadores de doenças como diabetes, pressão alta ou problemas cardíacos devem ter cuidados especiais com alimentação. Fique atento com a sua saúde.

Por Milena Evelyn


Carnaval dura em media quatro dias e em uma época das mais quentes do ano. Se você quer curtir essa enorme festa com o corpinho enxuto e saudável, é preciso se cuidar direitinho. Por isso, aqui vão algumas dicas:

– Se você deseja perder algumas medidas, opte por academias com programas de exercícios intervalados (onde você faz esforços intensos e depois há o descanso). Em torno de um mês, você já sente a diferença em termos de redução de medidas.

– Alimente-se bem e não exagere naquela cervejinha. Fazendo isso, você e seu corpo irão se acostumar e, durante o carnaval, você se sentirá mais bem disposta e saudável.

– Faça caminhadas regularmente, pois ajudarão a desenvolver melhor seu condicionamento físico. Você obterá melhores resultados se aliar as caminhadas com algumas horinhas na academia.

Cuide-se e aproveite a festa mais esperada do ano, o Carnaval.

Por Isis Manara @iswhoa


Muitas pessoas não se dão conta da importância da mastigação no processo digestivo. Cada dente executa uma função especifica, um corta, outros trituram e assim por diante.

Aquelas pessoas que não costumam mastigar direito e engolem inteiro o pedaço de comida, acabam sobrecarregando o estômago e prejudicando a digestão.

Com o passar do tempo esse mau hábito pode causar problemas gastrointestinais mais sérios, como gastrite, azia e refluxo.

Pessoas com falhas na arcada dentária devem procurar um dentista, pois essas falhas podem gerar outros problemas além dos ligados a digestão. Dores de cabeça, desgaste dos dentes e dores na região do pescoço são alguns dos sintomas causados pela falta de dentes.

Ao invés de limitar a sua dieta a alimentos mais moles, inclua frutas como pêra e maçã que contribuem para a digestão e também legumes e verduras que são sempre bem vindos. Cuide-se.

Por Milena Evelyn


As férias de verão estão aí e com isso as pessoas rumam para os litorais em todo o país. É geralmente nessa época que acontecem muitos problemas com a alimentação, sejam elas pelo excesso de gorduras ou mesmo pelo calor que acaba fazendo com que as comidas estraguem de maneira mais rápida.

Não são raros os casos de intoxicação alimentar nas praias. Ou então quando voltam para casa com aqueles quilos a mais. Mas como remediar tal fato? Quais comidas podemos evitar para que estes problemas não ocorram?

Aqui vão algumas dicas: Um grande “inimigo” nas areias é o espeto de camarão, além de ser muito calórico, é um grande causador de problemas de saúde quando contaminados. O armazenamento dos produtos e como eles são feitos também são um fator que você deve ficar de olho. Nesse caso, tome cuidado com os sanduíches naturais e o acarajé. A tigela de açaí também agrada muito no verão, mas é altamente calórica e sua produção deve ser muito bem higienizada.

Aproveite o verão!

Por Oscar Ariel


Ter filhos em um relacionamento estável pode ser a maior alegria de um casal. Mas por mais incrível que pareça, em alguns casos isso pode prejudicar certos aspectos da saúde do homem e da mulher. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Reading, localizada na Inglaterra, apontou que os casais que não possuem filhos na relação, têm uma alimentação mais saudável.

Segundo os testes realizados pelos pesquisadores, a ingestão de alimentos como frutas e também as hortaliças nas refeições, se da aproximadamente com 1,5 kg em maior número para os casais que não possuem filhos. Outro ponto que foi destacado é que os pais têm o costume de fazer estoque de produtos como leite e seus derivados, batatas, cereais e também quando vão às compras, a carne não aparece frequentemente na lista.

Por fim, a falta de tempo para ir ao mercado e também elaborar as refeições atrapalha o casal para ter uma boa alimentação.

Por Oscar Ariel


A era digital dos computadores e internet trouxe muitos benefícios para o mundo, isso é um fato. Mas para aquelas pessoas que exageram na dose, sempre acabam tendo problemas em frente ao PC, às vezes até de saúde. Segundo uma pesquisa elaborada pela Universidade de Bristol, situada em terras inglesas, o ato de se alimentar quando está no computador conversando com amigos, jogando, pode fazer com que a pessoa comece a ter problemas com o seu peso.

Os pesquisadores creditam isso ao fato de que, quando a pessoa tem esse costume, ela acaba por não ficar satisfeita com a refeição, assim começa a ingerir mais alimentos durante o dia. A pesquisa foi feita com dois grupos, sendo que o primeiro se alimentou com uma refeição contendo nove itens e, ao mesmo tempo jogando paciência no computador. Já o outro grupo comeu normalmente sem distrações.

As pessoas que comeram jogando paciência, não ficaram satisfeitas, e pouco tempo depois já estavam se alimentando novamente.

Por Oscar Ariel


Quem vai à praia, não vai apenas curtir o sol e o mar. Geralmente muitos passam um tempo considerável no local e acabam também fazendo algum tipo de lanche. Algumas dicas são importantes para uma boa e saudável alimentação nas praias:

  • Evite alimentos perecíveis, como maionese, alimentos crus, como ostras e preparados com ovos, pois a alta temperatura das praias acabam deteriorando este tipo de alimento.
  • Importante observar as condições de higiene dos locais onde são vendidos esses preparos.
  • Sanduíches, dê preferência aos de atum enlatado, pois já vem pronto para consumo.
  • Evite o álccol, que também acelera a desidratação e abuse das águas de coco e sucos naturais, que ajudam a manter a o corpo hidratado.

Com essas dicas, tenha certeza de tirar um ótimo proveito de seu passeio.

Por Monique Mota


O verão é uma estação muito quente e você deve saber se alimentar direito.

  1. Beba bastante água ou liquido em geral, pois você sua muito e desse modo você se mantém hidratado.
  2. Opte por alimentos leves. Desse modo você não ficará com o "estômago pesado" e não se sentirá mais cansado e mole do que naturalmente fica com o calor.
  3. Coma bastante fruta. Além de terem água, elas apresentam minerais e vitaminas necessárias para manter o equilíbrio do corpo.

Não se esqueça de abusar do picolé e dê preferência aos de fruta.

Cuidado com o limão e a laranja! Se você usar e se expor ao sol, sua pele pode ficar manchada!

Por Victor Palandi


O verão é uma época perfeita para aproveitar e pegar leve com a alimentação.

O tempo quente pede por uma alimentação mais leve e refrescante que ao mesmo tempo hidrate o corpo. É o caso de apostar em folhas, verduras e frutas. Não estou falando de comer isto separadamente, a dica é misturar tudo.

Um bom exemplo é combinar as folhas da rúcula com pepino ralado e pedaços de abacaxi. Um molho de alecrim dá um toque fino e refrescante ao prato. Isto é um de muitos exemplos. Use sua criatividade, aposte em combinações exóticas, sem nenhum perigo de passar mal com um prato pesado e gorduroso, que não combina nada com esta estação do ano.

Por Teresa Almeida


Uma das promessas mais comuns em começo de ano é começar aquela dieta que foi adiada para várias segundas-feiras ao longo de 2010. No entanto, mais importante do que realizar uma rigorosa dieta é saber o que comer e como comer. A revista Vida Simples, da Editora Abril, deu algumas ideias na edição de dezembro para seus leitores terem mais qualidade a cada refeição.

Menos carne, mais saúde

A ingestão de menor quantidade de carne é uma das opções selecionadas. A ideia não é fazer com que todos virem vegetarianos, mas sim que controlem a quantidade de carne com o passar das semanas, já que o consumo de proteína animal em excesso pode ser prejudicial à saúde. Os consumidores de carne poderão ingeri-la duas vezes por semana, quantidade suficiente para matar a vontade e também para manter um organismo saudável.

100% aproveitável

Outro item abordado é o aproveitamento total do alimento. Além de evitar o desperdício, frutas como o tomate podem ser utilizadas para diferentes fins, desde suas sementes até a pele e a polpa. A ordem é não desperdiçar e utilizar o alimento em benefício corporal próprio.

Compras ao lado

E finalmente uma nova alternativa para começar 2011 com o corpo saudável é comprar alimentos em locais próximos à sua casa. Parece conselho antigo, mas esse ato faz com que as delícias compradas se desloquem menos e, portanto, emitam menos gases devido aos transportes. Sendo assim, o alimento chega fresquinho e pronto para nutrir você e sua família. A realização de simples atitudes pode fazer com que sua qualidade de vida – e alimentos – se modifique ao longo do novo ano e melhore sua disposição e saúde.

Por Adriana Arruda


O número de dietas milagrosas que prometem as pessoas a perda de peso, a diminuição do inchaço corporal, a redução do apetite e medidas menos generosas, surgem aos montes em revistas e na televisão. Nos últimos tempos a busca pelo corpo ideal aumenta de forma descomunal.

Umas das promissoras é a famosa dieta ortomolecular. Ela visa o equilíbrio do organismo do paciente, seria a busca pelas moléculas adequadas para cada tipo de corpo através da absorção de certas substâncias.

Inicia-se através da reeducação alimentar, com a ingestão de pequenas porções de alimento, mas varias vezes ao longo do dia. Além disso, são feitos exames de sangue para detectar quais as carências de vitaminas e aminoácidos. Após os resultados dos exames, são prescritas fórmulas manipuladas que o paciente irá ingerir durante o tratamento.

Atualmente os estudos científicos não atestam a garantia da dieta, a sua eficácia ainda está sendo estudada, além disso, não é reconhecida como especialidade médica. Portanto, antes de seguir essa ou qualquer outra dieta, procure um médico registrado para consulta previa.

Por Milena Evelyn


Os cuidados com a nossa saúde devem ser levados a serio. Os médicos e nutricionistas recomendam uma alimentação saudável como uma medida simples e altamente eficaz na hora de cuidarmos do nosso corpo.

Uma ótima opção são os alimentos orgânicos, como não são utilizados fertilizantes, nem agrotóxicos no processo do cultivo, eles se tornam uma excelente fonte de nutrientes mais saudáveis. Além disso, seu cultivo colabora com o meio ambiente, já que não contamina rios e lençóis freáticos com os produtos químicos comumente utilizados em lavouras comuns.

O custo desses alimentos costuma ser um pouco mais elevado que os comuns, porém, seus benefícios à saúde são relativamente maiores e mais significativos. Todo alimento considerado orgânico deve ser certificado pelo Ministério da Agricultura, para isso na hora da compra verifique se o alimento possui o selo de certificação e garanta a qualidade do produto que irá para sua mesa.

Adote esses alimentos você também!

Por Milena Evelyn


Nessa época do ano, com temperaturas superiores aos 30º, o recomendado é consumir muitas frutas, verduras, legumes e folhas verdes. São alimentos refrescantes, pois possuem um percentual alto de água na sua composição, principalmente as frutas e, portanto, combinam com as altas temperaturas da época. Não se deve esquecer que eles também são fontes de vitaminas, minerais e fibras.

A nutricionista Roberta Morgana recomenda evitar preparações gordurosas, como feijoada, chocolates quentes, foundues, suflês e frituras, que podem dificultar a digestão pelo alto teor de gordura. "Alimentos como arroz, macarrão e açúcar devem ser consumidos com moderação. Cuidado com os temperos das saladas, evite maionese e molhos prontos, prefira o azeite, o limão e os molhos à base de iogurte."

Petiscos salgados, como amendoins, castanhas, salgadinhos, embutidos e queijos amarelos, são ricos em sódio e também devem ser evitados. "Eles retém líquidos e deixa um aspecto de 'inchaço' no corpo", explica Morgana. O que não se deve esquecer é de consumir bastante líquido, principalmente água, pois as altas temperaturas levam à desidratação, em particular de crianças e idosos. "A ingestão constante de líquidos, além de evitar a desidratação, também lubrifica articulações, facilita a digestão e absorção dos alimentos, transporte de nutrientes através do corpo, excreção de toxinas, regulação da função intestinal e o controle de temperatura corporal".

Na ída à praia, prefira levar os petiscos de casa e deixar para comprar só a bebida gelada. Existem ótimas opções de salgadinhos, sem serem fritos e sem gordura "Trans". Nas compras em barracas, verifique as condições de higiene do local e do vendedor no momento da manipulação das comidas. “A maioria pega no alimento e ao mesmo tempo no dinheiro. Então, de um modo geral, há risco de contaminação”, alerta.

Por Alexandre de Souza Acioli


Alguns alimentos são fundamentais para ter uma vida mais saudável. Dificilmente conseguimos consumir tudo o que falam que é importante, mas algumas pequenas mudanças já fazem uma grande diferença na saúde.

Alimentos que devem entrar na dieta:
Brócolis: por ter muito antioxidante, o brócolis auxilia na prevenção do câncer. Se possível, preparar no vapor para manter as propriedades.
Linhaça Dourada: por ser rica em fibra e ômega 3, a linhaça dourada ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e na redução do colesterol.
Feijão: Contém ferro, proteína e fibra, ajuda na prevenção de anemias.
Azeite: Diminui o colesterol ruim e aumenta o colesterol bom por ter muita gordura monoinsaturada.
Chá Verde: Rico em antioxidante, ajuda na prevenção do câncer.

Por Fernanda T. Sodré


Quem nunca ficou de olho na dieta que funcionou para a amiga, no remédio que o médico receitou para a colega de trabalho perder alguns quilos ou para o que foi cortado da alimentação de algum conhecido e fez com que ele ficasse em forma?

Se alguém realmente nunca seguiu ou ficou de olho em algo assim que atire a primeira pedra. Isso é perfeitamente normal, só que perigoso também. Lembre que algumas dietas realmente emagrecem temporariamente, por que retiram TUDO que o organismo estava acostumado e necessitava diariamente, fazendo com que ele ficasse debilitado e retirasse do próprio corpo o que precisava para mantê-lo funcionando. E esse tipo de dieta, ninguém deveria seguir, menos ainda invejar. 

Lembre-se que uma dieta aplicada por um especialista foi construída em cima de um biotipo específico de pessoa levando em consideração a altura, a gordura, o peso da pessoa em questão. O que se aplica a uma pessoa talvez não se aplique a outra. Além do que remédios como sibutramina e outras variações indicadas por médicos para auxiliar o emagreceimento é um campo muito específico da medicina que definitivamente NÃO pode ser utilizado por outras pessoas.

Por isso antes de seguir uma conduta alimentar ou algum macete para emagrecer, lembre-se de recorrer a um especialista que avaliará o seu tipo físico e a dieta que realmente lhe fará bem, não apenas para emagrecer mas para manter-se saudável!

Por Teresa Almeida (Técnica Alimentar)


Todo ano acontece a mesma coisa. As temperaturas vão subindo e os quilinhos extras escondidos durante o inverno sob as camadas de roupas vão ficando evidente. E quem não quer usar um biquini na praia, desfilando um corpo enxutíssimo?

Então estes dois meses que antecedem o auge da estação mais quente do ano são mais do que o momento de entrar em uma dieta para fazer desaparecer as gordurinhas que não deviam estar localizadas no nosso corpo. Apenas uma dica, não apele para as dietas malucas que cortam todos os carboidratos, incluem apenas líquidos ou incentivam a comer apenas folhas na refeições. Também não corte nenhuma refeição do seu cardápio. Pulando o almoço ou o café da manhã, não fará com que seu corpo emagreça e sim adoeça.

Coma corretamente, verduras, frutas, uma colher de carboidrato  no almoço, faça  três lanches ao dia (com gelatina, melão, mamão e barras de cerais) e jante às seis horas da tarde. Eu e a ciência garantimos que você emagrecerá naturalmente. É necessário comer corretamente nos horários já estipulados para fazer com que o corpo comece a fazer o processo de digestão que fará com que todo o metabolismo funcione e como consequência perca peso.

E claro, comendo corretamente, não esqueça dos exercícios! Esta é a melhor dica que um especialista pode dar no quesito dietas, doenças e alimentação saudável!

Por Teresa Almeida (Técnica Alimentar)


Você come poucas vezes durante o dia e nessas horas ingere uma grande quantidade de alimentos? Tem a mania de pular as refeições? Se a resposta for sim, isso pode fazer com que o seu metabolismo fique lento, dificultando a perda daqueles quilinhos extras.

O metabolismo é responsável pela transformação do que se come em energia. Além disso, é ele quem dita o ritmo de queima das calorias que consumimos e a velocidade com a qual gastamos ou acumulamos estas calorias.

Alguns fatores podem alterar a velocidade do metabolismo: idade (ele vai ficando 5% mais lento a cada década, depois dos 40 anos), sexo, quantidade de músculos e hereditariedade.

Mas você pode retardar esta situação. A melhor atitude a se tomar é praticar exercícios físicos, mesclando exercícios aeróbicos e de fortalecimento muscular. Comer mais vezes (alimentos ricos em proteínas) e em porções menores também ajuda.

Clique aqui e veja outras dicas para acelerar o seu metabolismo.

Por André Gonçalves


A natureza é sábia. Nosso organismo precisa de equilíbrio para mantermos uma vida saudável. Diferente do que muitos pensam, o consumo de gordura é importante para o perfeito equilíbrio do corpo.

O azeite extra virgem, por exemplo, é indispensável para pacientes em tratamento e controle de colesterol sanguíneo, estabilizando a curva dos gráficos dos resultados dos exames. Alimentos oleaginosos como castanhas, nozes e amêndoas, além de abacate, também contribuem para o equilíbrio e o restabelecimento das funções intestinais.

Portanto, o que deve ser observado com cuidado são os rótulos dos alimentos, evitando, assim, o consumo das gorduras “ruins”. Se no rótulo do produto estiver descrito gordura saturada, hidrogenada ou trans troque de produto. A vida vale mais do que um sabor que pode, perfeitamente, ser substituído por outro, muitas vezes mais atraente, mas só precisa ser descoberto.

Por Rosane Tesch


Pães integrais, farinha de aveia, frutas e hortaliças são alguns dos alimentos que uma pessoa pode consumir com frequência para ter uma vida saudável. Entre os alimentos que devem ser evitados, estão: frituras, refrigerantes e pão branco. 

Uma dieta inadequada aumenta o risco de desenvolver síndrome metabólica, diabetes, doenças cardíacas e câncer.

Está provado que consumir mais grãos integrais diminui em 25% o risco de doenças cardíacas nas mulheres e em 18% nos homens, além de reduzir em 35% o risco de diabetes em ambos os sexos. Segundo estudos, apenas seis semanas de uma dieta de grãos integrais podem melhorar a resistência à insulina. O grão integral, que contém o germe e o farelo, é rico em fibras, antioxidantes, vitaminas e minerais. 

Por Cláudia Brito


Os cuidados com a alimentação vêm desde a infância e seguem pela vida adulta.

Os idosos também devem seguir uma serie de medidas e cuidados com a alimentação, já que possuem uma predisposição devido à susceptibilidade de desenvolverem doenças.

A dieta do idoso deve ser de acordo com suas necessidades individuais, não é necessariamente a idade que influencia e sim suas deficiências e necessidades.

As medidas mais comuns são a restrições de gorduras saturadas e o aumento do consumo de fibras e frutas.

Geralmente, mesmo com a idade avançada o organismo continua precisando das mesmas quantidades de proteínas e vitaminas que precisava antes, nem tudo se altera com a chegada da idade.

Para saber qual a dieta mais adequada para o individuo é necessária uma consulta com um médico especialista, apenas ele poderá avaliar o caso do idoso e fazer sua prescrições.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: