Benefícios do Chocolate Amargo – Redução nas Chances de Depressão





Estudo revela que quem come chocolate amargo tem menos chances de ter depressão.

A maioria das pessoas do Ocidente adora chocolate. Esse fato é facilmente percebido quando conversamos com pessoas próximas em relação aos gostos por alimentos e o chocolate entra na conversa. Muitas pessoas já trazem o sorriso ao rosto quando falam sobre o chocolate. Ele realmente altera o humor das pessoas. Mas não é só isso! Segundo um estudo da UCL (que é a oitava melhor universidade do mundo), o chocolate pode aliviar sintomas da depressão.

O estudo é o primeiro do tipo a analisar a relação entre o consumo de diferentes tipos de chocolate e a prevalência de sintomas da depressão. Ele foi divulgado através de um periódico chamado “Depressão e Ansiedade”.




Redução geral da probabilidade de sintomas

Cientistas fizeram a análise de mais de 13.600 pessoas adultas e chegaram a um resultado surpreendente: as pessoas que reportaram que comem qualquer tipo de chocolate (ao leite ou amargo) tiveram menores chances de relatar sintomas da depressão do que aqueles que reportaram não comer chocolate nenhum. Ainda mais interessante foi a constatação de que as pessoas que reportaram que comem chocolate amargo apresentaram redução de até 70% na probabilidade de apresentar os sintomas.

Sensação de bem-estar

O chocolate amargo (assim como o meio amargo) tem substâncias que são consideradas psicoativas. Elas produzem uma sensação de que estamos bem. Ficamos eufóricos e entusiasmados quando comemos qualquer chocolate. Com o amargo a coisa fica mais intensa. Essa sensação é provocada pela liberação do hormônio serotonina, que age diretamente no humor da pessoa. Com isso, podemos deduzir que o chocolate amargo possa ser benéfico para quem tem sintomas de depressão, enxaqueca, falta de saciedade e até no desempenho sexual.


Além disso, o chocolate amargo contém flavonóides, que são substâncias anti-inflamatórias presentes na matéria-prima do chocolate: o cacau.

Outro estudo

A Loma Linda University Health é um centro médico acadêmico que opera em seis hospitais, uma corporação de prática de médicos e clínicas no oeste dos Estados Unidos. Esse centro médico foi o responsável pela publicação e um estudo que afirma que o consumo de chocolate traz efeitos positivos para a saúde do cérebro, tendo potencial de diminuir inflamações e estresse. Os benefícios do consumo do chocolate amargo vão além, indo até para a melhora do humor.

Quanto consumir?

Muitos médicos e nutricionistas recomendam um consumo médio de 280 gramas de chocolate amargo por semana. Mas o chocolate não pode ser ao leite e nem branco. Tem que ser do tipo “amargo”, que contém uma porcentagem alta de cacau em sua composição (70% para cima).

Segundo Sarah Jackson, uma das autoras do estudo, há evidências claras de que o consumo de chocolate amargo pode estar associado à redução geral dos sintomas da depressão.

Porém, ela deixa claro que não se pode afirmar uma certeza dessa casualidade. Ela diz que há muitas variáveis e que a depressão pode provocar uma perda de interesse no consumo de chocolate.

Depressão é um problema sério

Apesar de tratarmos o assunto do chocolate com bom humor, é sempre bom lembrar que a depressão é um problema muito sério, que faz milhões de vítimas todos os anos. Ela já foi considerada a doença do Século 21. Houve um surto de depressão nas duas primeiras décadas do Século 21 (2001 a 2019) e as razões para esse surto são complexas. O chocolate pode trazer uma sensação de bem-estar, mas necessita estar junto com um motivo maior, um motivo para felicidade. E esse motivo está dentro de todo ser humano e pode ser potencializado pela convivência com pessoas queridas.

Por Bruno Rafael da Silva



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *