Saiba aqui os benefícios e como usar a Maca Peruana.

Uma tendência na culinária moderna é trazer informações para as pessoas sobre sementes, grãos, farelos e farinhas. Muitas vezes, esses alimentos são consumidos, entretanto, as pessoas não sabem de suas informações nutricionais e, sobretudo, os benefícios que eles podem trazer para a vida de cada um. E um alimento que foi “apresentado” para os indivíduos há pouco tempo e que tem muito a oferecer é a maca peruana. Veja agora uma lista de cinco benefícios desta farinha e também de como inseri-la em sua alimentação diária.

01º: Ajuda no processo de perda de peso

Inicialmente é preciso explicar que a maca peruana, como citado acima, é uma farinha. Na natureza este alimento é uma raiz que passa por um processo para ser moída e depois virar uma farinha. É importante ressaltar que neste processo é de importância vital que todos os benefícios da maca sejam mantidos.

Essa farinha ajuda e muito no processo de perda de peso, pois em cerca de 20 gramas, ela possui apenas 32 calorias. Além disso, ela possui um nível muito baixo de gordura e também tem um bom valor de fibras. Como todos sabem, as fibras são importante, pois ajudam no funcionamento correto do intestino e são responsáveis pela saciedade. Ou seja, quando essa farinha é acrescentada em uma fruta, por exemplo, você vai demorar muito mais a ter fome. Por fim, uma informação importante é que a maca também possui um número baixo de carboidrato. Então, esse alimento não vai ser transformado em açúcar no seu organismo.

02º: Mais disposição para o seu dia

Uma das primeiras qualidades que se apontam quando se fala da maca peruana é que esta farinha fornece energia para quem a utiliza diariamente. Pois, devido aos componentes encontrados neste produto, você terá mais energia, o que contribui também no desenvolvimento das sensações de tranquilidade e bem-estar. Visto que, você vai notar que está de fato conseguindo fazer todas as suas tarefas diárias.

03º Renovação da pele

Muitas pessoas que utilizam a maca peruana relatam que o consumo deste alimento ajudou na aparência da pele. Pois, por se tratar de um alimento natural, a maca auxiliou a pele na diminuição de cravos e espinhas e também fazendo uma limpeza, deixando-a assim mais uniforme. Não se tem relatos de pessoas que passaram a maca no rosto em forma de máscara, por exemplo. Mas, levando-se em consideração que muitos alimentos naturais ajudam no aspecto da pele, caso você comece a ingerir a maca faça uma análise antes e depois da aparência do seu rosto.

04º Aliada para infertilidade

Outro benefício que é listado quando se fala na utilização da maca peruana é que este alimento ajuda a diminuir os índices de infertilidade das pessoas que incluíram esta farinha na sua dieta diária. Primeiramente, a maca ajuda no aumento do libido de homens e mulheres e depois ela ajuda tanto na produção do sêmen para os representantes do sexo masculino e para as representantes do sexo feminino existem pesquisas recentes que relatam que ela pode ajudar na questão da regulação da menstruação.

05º Quase todas as pessoas podem utilizar

O interessante dessa farinha é que praticamente todas as pessoas podem usar. Pois, a maca é formada por vitaminas, cálcio, fibras, proteína, potássio, magnésio e tantos outros componentes que ajudam e muito no funcionamento correto do corpo. Além disso, outro benefício é que a farinha ajuda no processo de envelhecimento.

No caso de mulheres grávidas, é imprescindível consultar um médico, pois, cada gestação apresenta características distintas. E para mães que desejam incluir este alimento no dia a dia de seus filhos menores, também é importante levar em consideração como é a alimentação e outros fatores biológicos para as crianças. Então também é importante consultar um médico.

Formas de consumo

Hoje no mercado a maca peruana pode ser encontrada de diferentes maneiras. Entretanto, a melhor maneira de consumir um alimento é sempre em sua forma mais natural. Por isso, dê preferência à forma de farinha da maca. Dessa forma, você pode colocar a farinha em frutas e sucos. Outro ponto importante é que o melhor horário para tomar a maca é pela manhã. Pois assim, você vai ter energia para o resto do dia.

A maca peruana ainda pode ser encontrada em cápsulas. A dose e a forma de consumo, neste caso, podem variar. Dessa forma, você precisa ler as instruções presentes no rótulo da embalagem.

Isabela Castro.


Consumo de chocolate com 70% ou mais de cacau ajuda na redução de riscos de doenças cardiovasculares.

Quando falamos de chocolate, logo vem a sensação de “alimento proibido”. Vendido aos montes, o chocolate é queridinho no mundo inteiro, inspirando diversas áreas da vida. A verdade é que esse docinho que todo mundo adora, quando consumido moderadamente, pode, na verdade, beneficiar a sua saúde.

O chocolate tem associação à redução de riscos acerca de doenças cardiovasculares, sendo capaz de ajudar na prevenção, por exemplo, de avc e ataques cardíacos.

Segundo um estudo europeu, realizado com mais de 55 mil pessoas, a ingestão moderada de chocolate que tenham a porcentagem igual ou maior que 70 representada por cacau, tem associação com a diminuição do risco de fibrilação atrial. Essa doença, representa uma arritmia cardíaca, que, por sua vez, se associa ao risco de AVC.

A propriedade que o chocolate tem para auxiliar na diminuição de riscos de acidente vascular cerebral, ou AVC, vem das substâncias anti-inflamatórias e antioxidantes presentes no cacau.

Os chamados polifenóis tem um composto que combate o colesterol conhecido como “ruim”, o LDL. Esse “colesterol ruim” é o que fica nas paredes das artérias, formando placas de gordura. Os polifenóis, presentes no cacau, também diminuem a agregação de plaquetas, relacionada no desenvolvimento de trombas que ocasionam veias/artérias entupidas, ou seja, o mecanismo que é responsável pela ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares em geral, está, nesse caso, por trás do benefício do cacau na prevenção de AVC.

Falando mais especificamente, são os flavonoides que contribuem com essa ação. Esse flavonoides são uma “espécie” de polifenóis. Outro benefício do consumo moderado de chocolate é a redução dos níveis de pressão arterial.

Contudo, é importante lembrar e pontuar que os flavonoides, apesar de trazerem benefícios, devem ser ingeridos na alimentação de forma balanceada, não só diariamente como de acordo com o estilo de vida da pessoa, ou seja, de nada adianta ingerir a substância como se fosse um medicamento, porque não é deste modo que haverá alguma resposta imediata ou correção no organismo.

Carolina B.


Ministério aponta fraude 45 marcas de azeites.

Semana passada, o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) fez a identificação de fraudes em 45 marcas de azeites coletadas ao longo dos dois últimos anos (2015 e 2016). A apuração marca que dos 38,7% de lotes identificados com problemas, 79% marcam irregularidades referentes à qualidade do produto, ou seja, essa alta porcentagem foi acusada como irregular por possuir qualidade baixa.

O comunicado enviado pelo Mapa na última semana diz que o maior problema encontrado nos produtos avaliados foi o uso de óleo vegetal com azeite lampante, cuja extração é feita de azeitonas inaptas para uso, ou seja, extraído de azeitonas deterioradas que não são aptas para consumo. Dentre as empresas apuradas, algumas faziam o comércio do produto como azeite de oliva puro, quando na verdade o produto era composto de 85% de óleo de soja e 15% de azeite lampante (impróprio para alimentação). Além dessa, outra infração encontrada foi o fato de o produto estar fora da sua tipagem, não atendendo os limites ditados pela Anvisa.

Algumas marcas muito conhecidas apresentaram irregularidades. Carrefour, Oliveirinha, Figueira da Foz, Olivenza, Conde de Torre e Borgel, são algumas delas. A lista completa com todas as marcas desaprovadas pode ser encontrada no link disponibilizado pelo Ministério, apresentado neste site.

Em contrapartida, algumas outras marcas estão em conformidade com as normas estabelecidas. Entre elas encontram-se: Gallo, Andorinha, Apolo, Belo Porto, Borges, Olivetto, Cocinero, entre outros. A lista completa dos nomes das marcas aprovadas pode ser visualizada aqui.

Os maiores lotes fora de conformidade com a Norma Legal, foram encontrados na cidade de São Paulo, Santa Catarina, Distrito Federal e Paraná, onde está localizada a maioria das empresas que fazem o envasamento do produto. Foram analisadas, no total, 279 amostras presentes em 214 lotes diferentes, coletadas no Distrito Federal e em mais 12 estados. 140 marcas foram analisadas nesse processo.

Mês passado (março) a Proteste acusou fraude por parte das marcas Figueira da Foz, Tradição, Torre de Quintela, Lisboa e Pramesa, desclassificando-as na análise do Ministério por alegarem a venda de azeite na condição de extravirgem enquanto entregavam azeite não extravirgem, já que havia na composição apenas sementes oleaginosas.

Carolina B.


Estudo realizado na Espanha mostra que alimento quando servido frito beneficia mais o organismo que quando cozido.

Para os amantes da batata frita, há uma boa notícia. Você pode comer sem sentir culpa. Cientistas da Universidade de Granada, situada na Espanha, descobriram que os vegetais que são servidos fritos podem beneficiar mais o organismo em comparação àqueles cozidos. Contudo, para fritar o alimento deve ser usado o azeite extra virgem.

Os pesquisadores estudaram a Dieta Mediterrânea, conhecida pela riqueza em antioxidantes e pela prevenção de doenças degenerativas. A comida da região é abundante em azeite extra virgem e em vegetais frescos. Assim, a dieta é composta por betacarotenos, vitaminas E e C. Além disso, há também os fenóis, grupo de antioxidantes encontrados em tomates, batatas, berinjelas e abóboras.

Durante a análise, os cientistas observaram se durante o processo de cocção, havia perda desses antioxidantes por parte dos vegetais. Vários testes foram realizados com relação ao modo de preparo, tais como: cozer em água, fritar e mergulhar em azeite extra virgem e cozinhar em água com óleo e saltear.

Após os exames, constatou-se que quando os alimentos são cozidos, há pouca variação de fenóis. Porém, quando adiciona-se o azeite, que também contém esse antioxidante, há transferência desses nutrientes para a batata e demais vegetais. Dessa maneira, a quantidade de fenóis aumenta.

É importante saber que o índice de gordura e de calorias inclusive se elevam. Mas a pesquisa mostra relevância e quebra o paradigma de que comidas fritas são ruins e fazem mal ao organismo. De acordo com o estudo da universidade espanhola, fritar a batata com azeite extra virgem pode prevenir doenças como câncer e diabetes, por exemplo, até mais do que ingerir o vegetal cozido.

Os cientistas destacam algumas particularidades do contexto para a realização da pesquisa. O azeite utilizado para a fritura da batata foi o mais nobre, consequentemente, menos acessível à população. Além disso, os vegetais que serviram no experimento estavam frescos e não congelados.

A Universidade de Granada é pública e está entre as dez melhores instituições de ensino superior da Espanha. Ela possui dois campi na África. Escolhida pelos alunos internacionais como a melhor universidade da Espanha, ela recebe mais de 2000 estudantes a cada ano que participam do programa de intercâmbio.

Melisse V.


Confira aqui uma lista com as 10 melhores dietas segundo cientistas.

Um grupo de cientistas americanos elencou as 10 melhores dietas do mundo. A equipe que classificou as dietas foi composta por médicos e nutricionistas das universidades de John Hopkins, Harvard, Nova York e ICF International. Cada dieta foi avaliada de acordo com quatro parâmetros:

  1. Perda de peso curto prazo
  2. Perda de peso longo prazo
  3. Facilidade de seguir
  4. Benefícios para saúde

Confira abaixo as 10 dietas que obtiveram a maior pontuação geral:

– Primeiro Lugar – Dieta contra pressão alta (DASH):

  • Nota geral: 4.1
  • Perda de peso curto prazo: 3.2
  • Perda de peso longo prazo: 3.0
  • Facilidade de seguir:3.1
  • Benefícios para saúde: 4.8
  • Maiores informações: nesse link

– Segundo Lugar – Dieta para prevenir demências (MIND):

  • Nota geral: 4.0
  • Perda de peso curto prazo: 2.9
  • Perda de peso longo prazo: 3.1
  • Facilidade de seguir: 3.7
  • Benefícios para saúde: 4.5
  • Maiores informações: nesse link

– Terceiro Lugar – Dieta para reduzir o colesterol (TLC)

  • Nota geral: 4.0
  • Perda de peso curto prazo: 3.2
  • Perda de peso longo prazo: 2.8
  • Facilidade de seguir: 3.0
  • Benefícios para saúde: 4.7
  • Maiores informações: nesse link

– Quarto Lugar – Dieta da Fertilidade

  • Nota geral: 3.9
  • Perda de peso curto prazo: 3.0
  • Perda de peso longo prazo: 2.6
  • Facilidade de seguir: 3.7
  • Benefícios para saúde: 4.4
  • Maiores informações: nesse link

– Quinto Lugar – Dieta para Emagrecer (Mayo):

  • Nota geral: 3.9
  • Perda de peso curto prazo: 3.3
  • Perda de peso longo prazo: 2.9
  • Facilidade de seguir: 3.1
  • Benefícios para saúde: 4.5
  • Maiores informações: nesse link

– Sexto Lugar – Dieta Vigilantes do Peso (Emagrecimento):

  • Nota geral: 3.9
  • Perda de peso curto prazo: 4.0
  • Perda de peso longo prazo: 3.5
  • Facilidade de seguir: 3.7
  • Benefícios para saúde: 4.3
  • Maiores informações: nesse link

– Sétimo Lugar – Dieta Flexitariana:

  • Nota geral: 3.8
  • Perda de peso curto prazo: 3.4
  • Perda de peso longo prazo: 3.3
  • Facilidade de seguir: 3.3
  • Benefícios para saúde: 4.2
  • Maiores informações: nesse link

– Oitavo Lugar – Dieta Volumétrica:

  • Nota geral: 3.8
  • Perda de peso curto prazo: 3.6
  • Perda de peso longo prazo: 3.2
  • Facilidade de seguir: 3.2
  • Benefícios para saúde: 4.4
  • Maiores informações: nesse link

– Nono Lugar – Dieta Jenny Craig

  • Nota geral: 3.7
  • Perda de peso curto prazo: 3.8
  • Perda de peso longo prazo: 3.2
  • Facilidade de seguir: 3.6
  • Benefícios para saúde: 4.2
  • Maiores informações: nesse link

– Décimo Lugar – Dieta do Mediterrâneo

  • Nota geral: 3.6
  • Perda de peso curto prazo: 3.0
  • Perda de peso longo prazo: 3.3
  • Facilidade de seguir: 3.3
  • Benefícios para saúde: 4.8
  • Maiores informações: nesse link

Matheus Henrique Griebeler


Confira aqui quais são os principais benefícios do Grão de Bico.

De origem asiática, o grão-de-bico é uma leguminosa que se adapta em regiões mais frias. Na região Sul do Brasil esta planta herbácea abastece o mercado nacional, que carece da importação de países como o Chile e a Argentina principalmente.

O grão-de-bico possui um ciclo anual de produção e é muito nutritivo. Vitaminas A, B e B2 fazem parte da sua composição, bem como ferro, fósforo, cálcio e proteínas.

Fazendo uma pesquisa em diversos sites na internet, os benefícios do consumo deste grão são grandes.

Começando com o alto teor de proteínas e fibras, uma digestão mais lenta sacia a fome mais rapidamente e com isso a perda de peso é notável quando consumido regularmente.

A massa muscular é beneficiada com o amido de ferro, uma proteína fundamental para o desenvolvimento muscular.

Controlar a glicemia é outra função deste grão, ele regula a quantidade de glicose no sangue. Estudos mostram que o consumo diário melhora a taxa de glicose e diminui a chance de ter Diabetes do tipo 2.

O sistema cardiovascular é beneficiado por este alimento, onde o nível de colesterol ruim é reduzido. O nível do aminoácido homocisteína é reduzido pela alta taxa de ácido fólico e as propriedades antioxidantes evitam danos oxidativos.

Contra o câncer, este grão também mostra um resultado positivo, com o ácido fólico, vitaminas C e E e alguns fitonutrientes presentes em sua composição.

Além de facilitar a digestão, o grão-de-bico ajuda no processo digestivo pela alta concentração de fibras. Prevenção de prisão de ventre e uma melhoria geral no sistema digestivo também são notadas.

A estrutura óssea recebe minerais, cálcio e ferro, além da vitamina K, que uma deficiência na ingestão desta, causa uma maior frequência de fraturas.

Nas mulheres, além de diminuir em 40% as chances de ter diabetes do tipo 2, elas se beneficiam com a redução de casos com câncer de mama. Para as grávidas, a prevenção da má formação do tubo neural no fetos.

O grão-de-bico pode ser encontrado na forma desidratado e também pronta para o consumo e a sua utilização pode ser feita em saladas frias, com bacalhau (particularmente um prato lusitano), em sopas, aperitivos e até doces. Bom apetite!

Por Fernando Dias


Pesquisa revela que açúcar pode ser o principal vilão do colesterol alto, não a gordura.

Os especialistas sempre disseram que o grande causador do colesterol e dos problemas coronários no corpo humano era a gordura, porém, uma revista lançada no mês passado traz uma informação contrária. Segundo um estudo publicado na revista JAMA Internal Medicine o açúcar é o causador de doenças do coração.

A pesquisa afirma que a taxa de doenças cardíacas está associada à média de calorias que derivam da sacarose, que é o açúcar comum.

Segundo Robert Lustig , endocrinopediatra e pesquisador da Universidade da Califórnia, o açúcar está diretamente ligado ao diabetes tipo 2, cárie, gordura no fígado e doenças cardiovasculares.

Em um estudo realizado por Lusting, quando o açúcar foi substituído por carboidratos em um programa de emagrecimento de crianças obesas dos EUA, pelo período de nove dias, observou-se uma diminuição em torno de 10 pontos do colesterol LDL, que é relacionado com os problemas cardíacos. Também foi observado que os triglicérides, que é a gordura que fica armazenada no corpo, teve uma considerável redução, algo em torno de 33 pontos. Além disso, a pressão arterial também teve uma redução de 5 pontos. Contudo, as crianças não tiveram perda de peso significativa, o que provou que não é a obesidade (excesso de gordura) que causa essa variedade de problemas, mas sim o açúcar. Ainda segundo o estudioso, o perigo do açúcar não está no seu elevado número de calorias, mas na bioquímica presente na molécula do açúcar.

Na realidade, há mais de 50 anos médicos e pessoas comuns buscam a redução do consumo de gordura, para isso substituiu-se alguns alimentos, outros foram cortados da alimentação, mas o colesterol chamado ruim nunca diminuiu.

Pesquisas apontam que ao se alimentar com o açúcar, ocorre a formação da acetilcoenzima A, que é a formadora do triglicérides, que por fim se transforma na lipoproteína chamada VLDL, que ao ser quebrada pelo fígado, leva a produção do colesterol LDL, que é denso, pequeno e que formam placas pelas artérias, que são associadas as doenças cardíacas.

Ainda não existem estudos que realmente possam comprovar, mas muitos especialistas afirmam que o açúcar é causador de demência de determinados tipos de câncer. O que deve ser ainda mais pesquisado.

Muitos médicos discordam do que a pesquisa afirma, mas é sempre bom evitar o exagero de açucares e também de gorduras na alimentação.

Sirlene Montes


Medida poderia fazer com que as pessoas consumam menos bebidas com açúcar.

A OMS fez um levantamento e constatou que o aumento de impostos de refrigerantes e bebidas a base de açúcar diminuiriam significativamente os números de doenças causadas pelo excesso de açúcar, como diabetes, obesidade e problemas dentários. Com o aumento das taxas, esses números de doenças iam ter uma importante queda.

O estudo que foi publicado no último dia 11, afirmou que um aumento de 20% nos preços desses produtos, seria suficiente para que o consumo caísse. Com a diminuição de consumo dessas bebidas, acarretaria em um menor consumo de açúcar, e assim, melhorando a nutrição e a incidência de doenças como a diabetes, que hoje é uma das doenças que mais matam as pessoas ao redor do mundo.

O grande vilão para o aumento alarmante de diabetes e da obesidade é o açúcar em excesso. As bebidas açucaradas levam uma dose extravagante de açúcar, muito além do recomendado diariamente. O consumo desses produtos é de fato o grande responsável pelo aumento dessas doenças.

A OMS vai além e afirma que se os governantes aumentarem os impostos desses produtos estarão salvando vidas. Pois, além de evitar as doenças, ainda acarretaria em uma diminuição de custos no setor da saúde, assim, sobraria mais renda para o Estado.

A preocupação com a obesidade é grande, números mostram que entre 1980 e 2014, o número de obesos duplicou. Hoje, no mundo, 11% dos homens e 15% das mulheres são obesos. E esse não é um problema enfrentado somente na vida adulta, 45 milhões de crianças com menos de 5 anos foram consideradas acima do peso ou obesas, no último ano. É algo muito preocupante e necessita que os Estados se mobilizem para evitar que essa doença continue a aumentar.

Além da obesidade, a diabetes também é um grande problema. Em 2014 foram contabilizados 422 milhões de pessoas diabéticas no mundo. É uma doença perigosa e uma das maiores responsáveis pela morte de pessoas. É uma doença que surge, geralmente, a partir do consumo excessivo de açúcar. Por isso, diminuir seu consumo é extremamente importante para evitar esse tipo de doença e melhorar a qualidade de vida.

Camilla dos Santos Batista


Saiba aqui o que comer antes de depois de realizar exercícios físicos.

A alimentação é um dos fatores primordiais para que deseja perder ou manter o peso. Mesmo que a pessoa pratique exercício físico com regularidade, é necessário manter também uma dieta saudável e balanceada, como destaca o médico Patrick Rocha, que é especialista em emagrecimento feminino e nutrição. “O exercício físico representa 20%, enquanto a alimentação representa 80%. Ou seja, para obter resultados satisfatórios na perda de peso – é preciso focar em uma alimentação que promova isso de forma saudável, eficaz e definitiva em primeiro lugar”, afirma. Dessa forma, antes de malhar, por exemplo, o mais recomendável é optar por alimentos ricos em carboidratos, como pães – o que confere energia ao corpo.

Os especialistas também orientam comer proteína de qualidade, como ovos, mas o alimento deve estar cozido. Outra opção recomendável é o consumo de peixe, além de frutas, ou mesmo, sanduíches naturais. Lembrando que o mais indicado é comer uma hora antes de praticar atividade física, contudo, é importante consumir alimentos leves e em poucas quantidades.

Após o treino, a indicação é escolher por salada de verduras ou legumes, que pode ser acompanhada por linhaça, atum, etc. Uma boa pedida é consumir sopas e até ovos cozidos.

A vendedora Isadora Lima Freitas, 29, conta que seu rendimento melhorou muito durante os treinos aeróbicos, além da perda notável de peso, após consumir alimentos ideais antes e após os exercícios físicos. “Eu costumava comer chocolate e doces antes de malhar e após o treino não resistia a uma coxinha e outros tipos de salgados. Quando mudei os meus hábitos alimentares, notei melhora nas atividades físicas e, obviamente, também nos resultados”, afirma.

Os especialistas também indicam evitar o consumo de alimentos que não contenham os nutrientes necessários para quem pratica atividade física regular. Em caso de dúvida sobre nutrientes e quais dietas seguir, é importante consultar um nutricionista ou nutrólogo para obter orientação a respeito das melhores opções, no que se refere à alimentação.

Alimentos Integrais

Além da importância em consumir alimentos saudáveis e optar por dieta balanceada, é importante priorizar as versões integrais dos alimentos, segundo o médico Patrick Rocha. “Esses alimentos, de fato, preservam os nutrientes originais do alimento, o que promove saciedade, nutrição e emagrecimento”, afirma.

Por Letícia Veloso


Saiba aqui quais são os principais perigos e malefícios do refrigerante.

O consumo em excesso de refrigerante pode levar ao desencadeamento de várias doenças fatais. Com um alto nível de açúcar em sua fórmula, os refrigerantes podem levar a um aumento do nível de glicose no sangue, que pode ser um grande problema para quem tem diabetes.

Para quem possui qualquer doença cardiovascular, a bebida também pode ser um veneno.

Em um estudo publicado pelo periódico Circulation, que tem sede em Boston, nos Estados Unidos, mostra que mais de 130 mil pessoas morrem de diabetes, com aumento dos níveis de glicose relacionados ao consumo de refrigerante em excesso. No estudo há também evidências de que mais de 6 mil mortes por diferentes tipos de câncer estão relacionadas com o hábito de consumo.

O refrigerante possui em sua fórmula mais açúcares do que as necessidades diárias do organismo. Isso, além de aumentar o ganho de peso, causa um imenso desequilíbrio no corpo.

Para a absorção de cálcio, nutriente essencial para a manutenção da saúde dos ossos, o refrigerante é extremamente prejudicial. Por conter uma grande quantidade de ácido fosfórico, ele faz com que a absorção de cálcio seja diminuída. Para a absorção do ácido fosfórico ele utiliza do cálcio existente no organismo e não deixa que a substância seja suficiente para o fortalecimento ósseo.

Outro problema nos refrigerantes é a grande quantidade de cafeína presente na maioria dos tipos da bebida. Os que são à base de cola e de guaraná são os que apresentam os maiores níveis.

O consumo em excesso de cafeína pode levar a distúrbios no sono, irritabilidade e crises agudas de dor de cabeça.

Sendo hoje em dia a segunda bebida mais consumida no mundo inteiro, os refrigerantes são menos consumidos apenas que a água.

Uma maior preocupação com a saúde e com ganhos na qualidade de vida devem levar em conta uma diminuição do consumo de refrigerantes. A troca por sucos naturais ou chás pode ser uma alternativa.

Lembrando que a troca pelos sucos só vale se eles forem naturais. Sucos de caixinha são tão prejudiciais quanto os refrigerantes na busca por uma saúde melhor.

ANA CAROLINA HADDAD


Cogumelo é uma excelente fonte de proteína e tem baixo valor calórico.

A primeira caracteristica que se destaca em um cogumelo é sua leveza. Os cogumelos contêm uma grande quantidade de água que varia entre 82% e 92%, além de ter um teor muito baixo em hidratos de carbono e gorduras. Eles contém aproximadamente entre 1% e 3% de hidratos carbono em gordura cerca de 1,5% em sua composição. Por isso o cogumelo é muito recomendado em dietas para obesos e pessoas acima do peso.

Temos que considerar que outros componentes contribuem para moldar a leveza desse alimento. Entre eles destacam-se a sua riqueza em potássio ou alto teor de fibra. O Potássio ajuda remover fluidos corporais e a fibra produz uma maior sensação de saciedade, enquanto promove o trânsito intestinal, prevenindo a ocorrência de constipação, reduzindo a absorção do colesterol I e toxinas. Outro destaque é seu alto teor de proteínas responsáveis pelo fornecimento de todos os aminoácidos essenciais para o organismo.

Uma alimentação rica em vitaminas e minerais

Embora os cogumelos contenham pouca gordura ou carboidrato, ele é um alimento bastante rico em minerais e vitaminas. Os cogumelos são uma boa fonte de vitaminas do complexo B, incluindo a riboflavina, niacina e ácido pantotênico, que ajudam a fornecer energia para quebrar proteínas, gorduras e hidratos de carbono. A Vitaminas B também desempenha um papel importante no sistema nervoso.

Os cogumelos são também uma fonte de importantes minerais como o selênio, um mineral que funciona como um antioxidante para proteger as células do corpo contra danos a doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e outras doenças do envelhecimento. Além do cobre mineral que auxilia na produção de glóbulos vermelhos que transporta oxigênio pelo corpo. .

Rico em aromas e sabores

O cogumelo desempenha um papel importante na cozinha, podendo substituir, por exemplo, a carne moída. Assim como a carne, eles possuem um sabor salgado e são capazes de assumir as propriedades do sabor. Adicionando nutrientes aos alimentos e sem perder sabor ou textura.

Os cogumelos são capazes de produzir a saciedade. Estudos preliminares sugerem que o aumento da ingestão de alimentos de baixa densidade energética (ou seja, poucas calorias, dado ao volume de alimentos), especificamente cogumelos, no lugar de alimentos de alta densidade energética, como carne moída magra, pode ser um método eficaz para reduzir a ingestão de gordura enquanto ainda promove a saciedade.

Propriedades Medicinais

Os cogumelos comestíveis possuem componentes benéficos para a saúde humana. As propriedades medicinais de alguns cogumelos como o Reish, Maitake e Shiitake têm sido utilizada por um longo tempo no Oriente, mas o seu reconhecimento e expansão entre os países ocidentais é cada vez mais evidente.

As propriedades Curativas do Cogumelo são as seguintes:

A Cura do Câncer: Os cientistas estão estudando a possibilidade de alguns cogumelos serem úteis na cura do câncer. A pesquisa está sendo conduzida especificamente com o cogumelo maitake. Os cogumelos apresentam uma fracção contendo Lentinano, um polissacarídeo que pode barrar o crescimento de células cancerígenas, estimulando os linfócitos e os macrófagos, impedindo que as metástases que produzem alguns crancos.

Estimulação do sistema defensivo: Nesse mesmo fungo foram atribuídas propriedades adequadas para aumentar o sistema de defesa do organismo. Elas são obtidas a partir de uma série de extratos ricos em quintina e beta glucanos, que são capazes de estimular as células vermelhas do sangue responsáveis por neutralizar a invasão de bactérias ou vírus.

A fluidificação de proteção do sangue e de artérias: Muitos Cogumelos possuem propriedades antiplaquetárias, muitos úteis para a diminuição da agregação plaquetária e para que o fluxo de sangue no organismo seja melhorado e ao mesmo tempo protegendo as paredes de vasos sanguíneos. Isso melhora a circulação e ajuda na prevenção do aparecimento de muitas doenças cardiovasculares que se originam na má circulação do sangue como ataques cardíacos e derrames.

Paulo Naylan Chaves Freitas


Estudo foi realizado pela Universidade de Rush e constatou que o consumo pode estimular o rejuvenescimento do cérebro.

Você inclui couve na sua alimentação? A verdura conta com vitamina K e antocianinas, que estimulam a concentração, previnem danos nos nervos cerebrais, além de melhorar a defesa contra a demência e a doença de Alzheimer. Além disso, a couve ajuda a secar a pele oleosa e com acne, pois combate substâncias tóxicas como, por exemplo, radicais livres e ácido úrico.

A verdura também não pode faltar na sua dieta, porque as folhas têm pouca gordura e muitas fibras, ou seja, é um excelente carboidrato que deve fazer parte da sua rotina. Além de todos estes benefícios, ingerir couve com regularidade deixar o cérebro 11 anos mais jovem. Sabia?

O estudo foi realizado na Universidade de Rush, Estados Unidos. De acordo com a pesquisa, uma porção diária da verdura com folhas escuras pode estimular o rejuvenescimento do cérebro. A análise foi realizada com 950 pessoas idosas, entre, dois e dez anos.

Além disso, a pesquisa indicou que os participantes que ingeriam folhas escuras diariamente apresentaram um declínio mental, em média, de 11 anos, ao ser comparado com outras pessoas que não se alimentaram das folhas. O estudo mostrou que os resultados ocorriam independentemente de outros fatores relacionados como as condições de saúde dos participantes, o nível de escolaridade e a prática de atividade física.

Desta forma, a ingestão de couve diariamente pode deixar o cérebro 11 anos mais jovem, segundo o estudo da Universidade dos Estados Unidos. Entre outros benefícios para o organismo, a verdura ajuda a prevenir pressão alta, devido ao potássio que auxilia na abertura dos vasos sanguíneos.

A couve também pode aliviar a sua dor de cabeça, sabia? É só preparar uma compressa quente esmagando as folhas, depois envolvendo em um pano ou outro tipo de compartimento e aplicando sob a testa para melhorar.

Uma curiosidade é que a couve-roxa tem propriedades anti-inflamatórias, sendo considerada uma boa reguladora de açúcar do sangue, devido à presença dos pigmentos vermelhos que estimulam o aumento de insulina e diminuem os níveis de açúcar do sangue.

Você sabia que a verdura é considerada o alimento nacional da Rússia? Lá eles consomem, aproximadamente, 7 vezes mais couve que a média dos norte-americanos. Depois destas dicas, não deixe de incluir a verdura na sua alimentação diária.

Por Babi


Confira aqui que alimentos você deve colocar e também evitar de colocar na lancheira de seu filho.

Colocar balas, doces, salgadinhos e todo estes tipos de besteira na lancheira dos filhos acaba sendo um dos riscos que causamos a eles. Isso porque eles podem vir a sofrer com diabetes, ter problemas de pressão alta, obesidade e outros problemas que têm se tornado um fardo da nova geração.

Volta às aulas e um das dúvidas principais é sobre a alimentação das crianças. Falta tempo para se organizar e as guloseimas viram rotina.

O que colocar na lancheira

Na hora de montar a lancheira pode parecer difícil convencer as crianças que aquele alimento é gostoso e fará bem a ela. No entanto, com auxílio da professora e das outras mães tudo pode ficar mais fácil.

Nas reuniões alerte as outras mães e pais sobre o alimento correto para as crianças. Com certeza, muitas delas devem estar passando por problemas como o seu em relação ao filho escolher somente guloseimas.

Ao ver os colegas se alimentando de forma saudável, todos os outros seguirão o exemplo. Escolha alimentos como:

– Frutas frescas: Descubra qual delas seu filho mais gosta. Tente fazer um revezamento e envie mais de uma, se possível;

– Sanduíche natural no pão integral: muitas crianças nunca comeram e podem estranhar a princípio, mas procure colocar alface, tomate e cream cheese para aumentar o sabor;

– Bolo simples: não enfeite muito, nada de coberturas e recheios, apenas o bolo com seu sabor original;

– Água de coco: do próprio coco seria ideal, mas as de caixinha podem ajudar;

– Polvilho sem gordura hidrogenada: o importante é mantê-los afastados dos salgadinhos comuns e das gorduras hidrogenadas;

– Frutas secas e oleaginosas: castanhas, nozes, amendoins são ótimo para auxiliar na concentração e ajustar o colesterol;

– Ovo cozido: qualquer dieta decente exige ovo, o cozido dura mais tempo;

– Leite fermentado sem corantes: Yakult é uma ótima pedida;

– Purê de frutas: invente o que for possível para que seu filho coma. Existem purês de frutas prontos, mas veja com atenção sobre adição de conservantes e açúcares;

– Suco de frutas integral: Frutas é a ordem, quanto mais melhor. Evite os sucos de caixinha, em geral são um conjunto de água, açúcar e corantes, o que prejudica a saúde de qualquer um.

O que evitar na lancheira

Alimentos artificiais ou muito gordurosos nunca são boas opções. Os lanches das cantinas e lanchonetes escolares precisam ser revistos recentemente por conta das coxinhas, salgadinhos, doces, balas, etc, o que significa que o melhor é evitar as guloseimas na hora de montar a lancheira.

Gorduras hidrogenadas estão presentes em quase todos os alimentos saborosos, assim como açúcar e conservantes. Leia sempre o rótulo para saber quais são os ingredientes do alimento.

Carol de Castro


Estudo realizado na Austrália afirma que o uso de adoçantes pode aumentar o apetite.

Estudos indicam que o consumo de adoçantes artificiais no mundo registrou um aumento de cerca de 29% nos últimos anos. Só no Brasil, onde o número de indivíduos acima do peso chega a 52%, segundo dados do Ministério da Saúde, o consumo desses adoçantes, principalmente em refrigerantes, sucos e iogurtes, tem atingido níveis recordes.

No entanto, um estudo realizado pela Universidade de Sidney (Austrália) e publicada pela revista Cell Metabolism (uma das mais importantes revistas americanas sobre metabolismo, endocrinologia e prevenção de doenças) constatou uma surpreendente relação entre o uso de adoçantes artificiais e o aumento do apetite nos indivíduos. Contrariando as expectativas de quem utiliza o produto com o intuito de perder peso.

Adoçantes artificiais e o aumento de peso

De acordo com o estudo publicado pela Cell Metabolism, diferentemente do que se pensava, os adoçantes artificiais têm pouca relação com a perda de peso.

Isso porque o seu uso, de forma prolongada, afeta o sistema de recompensa (dopaminérgico) do cérebro, causando desequilíbrios energéticos.

O fato é que, ao não receber de forma adequada e constante as impressões provocadas pelo sabor doce do açúcar verdadeiro, o cérebro passa a confundir essa situação com deficiência de energia e, consequentemente, exige um consumo maior de alimentos por parte do indivíduo.

O resultado é um aumento do apetite, a fim de satisfazer esse sistema de recompensa do cérebro. Já o corpo, mesmo satisfeito caloricamente, passa a receber um ganho extra, devido a esse consumo.

Os cuidados com o uso de adoçantes artificiais

Diversos estudos têm demonstrado que, além de provocar esse sensível aumento do apetite, os adoçantes têm pouca eficácia no combate ao diabetes, obesidade, colesterol ruim, entre outros transtornos.

Além disso, a possibilidade de doenças relacionadas ao uso excessivo de adoçantes, como: o aspartame e a sucralose (os mais consumidos no mundo), ainda é bastante real.

Logo, o que especialistas recomendam é o uso moderado desses produtos, dando preferência ao consumo de frutas e verduras, além da suspensão de bebidas artificiais, que em muitos casos já recebem a adição de adoçantes artificiais.

Nunca esquecendo que a manutenção do peso e de boas condições de saúde são o resultado da prática de exercícios físicos regulares, do hábito de conservar pensamentos positivos e da preferência por uma alimentação saudável.

Vivaldo Pereira da Silva


Confira aqui alguns alimentos que podem ajudar a combater o stress.

A correria do dia a dia muitas vezes acaba deixando muita gente de cabelos em pé e com problemas como fadiga, prisão de ventre, queda de cabelo, coceiras, alergias e tantos outros sintomas que são causados pelo estresse. E o que pode aliviar esses sintomar e colocar nossos corpos de volta nos eixos é uma alimentação saudável e equilibrada. Alguns alimentos auxiliam no combate ao estresse e não podem faltar no seu cardápio diário.

A laranja já é grande conhecida de muitos que buscam se livrar da fadiga, ela é um ótimo relaxante muscular e ainda melhora o funcionamento do sistema nervoso, assim como o limão, que ainda alivia os sintomas da queda de cabelo causado pelo estresse.

A maçã também ajuda no combate ao estresse, pois é rica em vitaminas A, B1, B2 e potássio, além de auxiliar no bom funcionamento do intestino.

O abacate auxilia na produção de seratonina, aliviando o estresse e aumentando o bom humor.

A cebola, muito usada em temperos, contém quercetina, que atua como antioxidante e calmante natural, assim como a alface (principalmente o talo), que ainda ajuda a ter uma boa noite de sono.

A cenoura, rica em vitamina A, ajuda a baixar a pressão arterial e a combater a depressão e a fadiga.

As amêndoas e castanhas do Pará contém selênio, que também é um poderoso antioxidante que combate o estresse e alivia os sintomas da depressão. Uma única unidade diariamente já é suficiente.

O leite de cabra é uma opção exótica mas ótima, rico em cálcio, ajuda a elevar o ânimo e atua também como tranquilizante.

Peixes, em especial o atum, aumentam a seratonina combatendo o estresse e a ansiedade.

A abóbora, rica em zinco, é ótima para combater a irritabilidade e depressão, assim como as sementes de girassol e gergelim.

Chá verde e café são ótimas apostas já que são ricos em vitaminas e atuam na estimulação do sistema nervoso.

Apostar em uma alimentação saudável, ingerindo bastante frutas, verduras e legumes, ricos em vitaminas e minerais,  pode ser a solução para não perder a cabeça e se entregar para a o cansaço. Fique longe de gorduras e açúcares pois eles podem intensificar os sintomas.

Por Tom Vitor de Freitas


Pesquisa revela que filhos de mães que praticam exercícios físicos tendem a se exercitar mais do que os de mães sedentárias.

As famílias costumam ter hábitos parecidos em relação à prática de exercícios físicos. Geralmente os filhos de pais sedentários não simpatizam muito com atividades físicas, enquanto os filhos de pais que são mais ativos e que gostam de se exercitar, acabam sendo também. Mas é óbvio que há muitas outras questões que influenciam nesse comportamento e o gosto pelas atividades físicas não depende apenas de fatores genéticos.

Um novo estudo feito por pesquisadores do Baylor College of Medicine e da Rice University, publicado pela revista científica "FASEB Journal" indica que há possibilidades de que o nosso gosto por atividades físicas possa ser influenciado pelos hábitos de nossas mães, ainda durante a gravidez. Os pesquisadores fizeram um experimento em filhotes de ratos – reuniram fêmeas de ratos geneticamente idênticas e as colocaram em gaiolas com rodinhas de exercício. Após uma semana nas gaiolas com rodinhas, as fêmeas foram retiradas e colocadas junto a machos da mesma linhagem genética, ficando grávidas em seguida.

Os pesquisadores colocaram metade das fêmeas grávidas em gaiolas sem rodinha e a outra metade em gaiolas com rodinha, novamente. Quando os filhotes já haviam nascido e chegaram à adolescência, os que eram filhos de mães que praticaram exercícios durante a gravidez (aquelas que foram colocadas nas gaiolas com rodinhas) começaram a correr mais do que aqueles filhos de mães que não correram na rodinha da gaiola, essas diferenças aumentaram de forma significativa conforme esses filhotes envelheciam.

Programação Desenvolvimental:

Os cientistas estudaram a chamada Programação Desenvolvimental. Segundo essa teoria, o corpo e o DNA do feto podem ser afetados pelo ambiente do útero da mãe e pelos primeiros momentos de vida, isso influencia diretamente em sua saúde.

De acordo com Robert Waterland, professor de pediatria e genética da Baylor, esse resultado deixa evidente que "a atividade física da mãe durante a gravidez provavelmente afeta a atividade física dos filhotes". Apesar de ratos serem muito diferentes dos humanos, Robert também lembra que mulheres grávidas podem sim praticar exercícios físicos leves, como caminhadas e natação, desde que tenham permissão do médico antes, isso pode desencadear nos bebês o gosto pela atividade física.

Por Nathalia Henderson


Confira aqui mais informações e saiba como diferenciar Gripo de Resfriado e Virose.

Por causa da similaridade dos sintomas ou simplesmente pela falta de informação, muitas vezes confundimos gripe, resfriado e virose. Mas há diferenças consideráveis entre essas infecções ,que são tão comuns e que nos incomodam bastante. Com o rápido aumento dos casos de dengue e H1N1, muitas pessoas correm para o hospital ao sentirem sintomas como mal estar, corpo cansado e nariz com coriza, quando na verdade, se trata apenas de uma gripe ou resfriado. Veja abaixo as principais diferenças entre resfriado, gripe e virose e tire suas principais dúvidas.

Resfriado:

O resfriado é uma infecção respiratória mais leve que a gripe e que pode ser causado por diferentes tipos de vírus. Os principais sintomas são: nariz entupido, espirros, tosse, coceira na garganta, coriza, cansaço não muito intenso, vontade de ficar deitado e moleza no corpo. O resfriado, apesar de ser bastante incômodo e poder durar vários dias, costuma ter uma recuperação simples e não há necessidade de ir ao hospital. O contágio ocorre através do contato com uma pessoa que está resfriada, através do ar, por pequenas gotículas expelidas quando alguém tosse, espirra ou fala, ou então por compartilhamento de objetos contaminados. Geralmente, cuidados caseiros são suficientes para tratar um resfriado, como repouso e medicamentos que aliviam os sintomas.

Gripe:

A gripe é uma infecção respiratória mais intensa do que o resfriado e é mais perigosa para bebês, idosos e pessoas que têm imunidade baixa. É causada pelo vírus influenza e se caracteriza por cansaço, tosse, mal estar, dor de garganta, dor de cabeça, dores musculares, dificuldades na respiração, calafrios e febre alta. A recuperação é mais difícil do que a do resfriado e sem os devidos cuidados pode se agravar, ocasionando pneumonia, que é ainda mais grave e pode levar à morte. Ficar de repouso, beber muito líquido, evitar friagem e tomar remédios que diminuem os sintomas são cruciais para tratar a gripe.

Tanto a gripe como o resfriado são facilmente transmissíveis entre as pessoas e a principal diferença entre os dois é que o resfriado não costuma provocar febre, na gripe a febre é comum e alta, bem como na gripe o paciente costuma sentir mais dores nas articulações e mais cansaço, enquanto no resfriado esses sintomas não chegam a incomodar tanto.

Virose:

Virose é o nome genérico que os médicos costumam dar a qualquer infecção por vírus, sendo uma maneira de chamar doenças que não se descobriu ainda qual o vírus causador. Depois que os médicos descobrem qual vírus a causou, a doença ganha um nome específico, como catapora ou dengue, por exemplo. Há diversos tipos de viroses, gastrointestinais e resporatórias, os sintomas mais comuns são mal estar, febre, náuseas e diarreia.

Quando procurar um médico:

O paciente deve ir ao médico se perceber que seus sintomas vão além de um resfriado comum. Febre alta (principalmente por mais de 48 horas), diarréia, vômito e dores, por exemplo, são sintomas de várias doenças, por isso deve-se procurar ajuda médica o mais rápido possível. Não esqueça também que uma gripe pode evoluir para uma pneumonia, por isso é tão importante ir ao hospital e se cuidar o mais rápido possível.

Por Nathalia Henderson


Confira aqui uma lista de alimentos que ajudam a reduzir e combater a celulite.

Celulite é uma das grandes inimigas das mulheres, seu mais temido pesadelo. Não importa o biotipo (magro ou robusto), ela está lá. Os temidos "furinhos" são decorrentes de inflamações nas células, causadas quando acumula muitas toxinas no organismo. Para tentar eliminar a celulite, deve-se fazer ajustes na dieta, mas somente cortar calorias não é suficiente, o ideal é apostar em alimentos que ajudam a reduzir a celulite.

Incluir os alimentos certos na dieta fará com que ela seja direcionada ao trabalho de desinflamar e também melhorar a circulação, desintoxicando e eliminando líquidos que causam o inchaço e consequentemente a celulite.

Veja alguns alimentos que reduzem a celulite:

Alguns alimentos são bastante eficientes no combate aos "furinhos" que tanto incomodam as mulheres. Eles ajudam a reduzir, mas também são capazes de ajudar a prevenir que a celulite se instale. Listamos alguns abaixo:

Banana: Rica em potássio e em fibras ela ajuda a diminuir a absorção de gorduras. O potássio esttimula a drenagem linfática enquanto as fibras ajudam a regular o intestino.

Abacaxi: O abacaxi contém uma enzima chamada bromelina e é rico em fibras. As fibras ajudam com o intestino e a bromelina é um anti-inflamatório, por isso é bastante eficaz no combate à celulite.

Abacate: O abacate, assim como o abacaxi, também contém anti-inflamatórios: o ômega 9 e o glutationa. O ômega 9 também é um ótimo auxlilar no controle do cortisol, o que ajuda a evitar o acúmulo de gordura no organismo.

Maçã: Esta fruta possui um carboidrato que ajuda a regular o processo que absorve gorduras e glicose: a pectina. Ao liberar menos insulina, as inflamações diminuem. Também ajuda a neutralizar as toxinas do organismo.

Alimentos integrais: Ricos em fibras, eles são auxiliares do bom funcionamento intestinal. Ajudam a absorver toxinas e eliminam impurezas, que tendem a ser bastante prejudiciais no quadro da celulite.

Folhas Verdes Escuras: Espinafre e rúcula, por exemplo, são ótimos para desintoxicar o organismo.

Gengibre: Também tem propriedades anti-inflamatórias e sendo a celulite causada por inflamações, já se sabe que o gengibre pode ser um forte aliado no combate aos furinhos na pele.

Frutas Vermelhas: Ricas em vitaminas A e C, são antioxidantes, combatem a insulina e fortalecem os vasos sanguíneos.

Esses são alguns exemplos de alimentos que devem fazer parte de um cardápio que ajude a reduzir a celulite. Lembrando que uma dieta deve ser sempre prescrita por um especialista, nutricionista ou endocrinologista, pois cada organismo responde e reage diferente a cada tipo de alimento. O acompanhamento profissional é de extrema importância para o sucesso de qualquer dieta e para que se evite qualquer tipo de efeito colateral.

Por Lia Morales


Conheça aqui quais são os principais benefícios da Castanha do Pará em nossa Saúde.

Um produto natural brasileiro é uma ótima opção para quem está tentando balancear a dieta. A castanha-do-pará é uma fruta oleaginosa que traz todos os tipos de benefícios à saúde, desde perda de peso até evitar problemas de saúde. Por que não conhecer um pouquinho mais sobre essa fruta que é brasileira e ajuda tanto?

1. Concentração de Gorduras Boas:

É normal que frutas oleaginosas como a castanha-do-pará sejam ricas em gorduras, mas para quem já começou a se preocupar com a dieta e desistir dela, chegam as boas notícias: estas gorduras são boas. Esse tipo de substância também é encontrada no azeite e ajuda o corpo porque tem propriedades antioxidantes. Isso quer dizer que a castanha-do-pará pode ser uma aliada no emagrecimento, na manutenção de uma boa pressão sanguínea e também ajuda a evitar problemas cardíacos.

2. Fonte de Proteínas e Cálcio:

A castanha também é um produto que deve ser consumido por quem come pouca ou nenhuma carne, como vegetarianos e veganos, por ser uma fonte de proteínas alternativa. O cálcio é outro elemento presente na castanha-do-pará, ele faz com que quem a consome tenha ossos mais duráveis.

3. Fonte de Selênio:

O selênio é um mineral que está muito relacionado à longevidade. Ele auxilia na produção de antioxidantes e na eliminação de toxinas no organismo. Além disso, o selênio ajuda a prevenir a formação de tumores, cânceres e também doenças degenerativas como mal de Alzheimer, que atinge boa parte da população mais idosa.

Como Consumir?

Para garantir o efeito desejado de suas castanhas não basta só ir ao mercado ou à feira e comprar qualquer uma. Elas precisam estar bem conservadas e longe da luz ou calor, já que nessas condições podem oxidar e perder suas propriedades benéficas. É melhor que o consumidor escolha castanhas que sejam armazenadas num lugar fresco e protegido da luz.

Outro fator que ajuda na qualidade das castanhas é a casca. Se for possível encontrar castanhas ainda na casca elas são as mais recomendadas. Caso isso seja impossível, as melhores opções são castanhas embaladas a vácuo ou em latas e embalagens escuras, tente evitar embalagens transparentes ou claras que não estão fechadas a vácuo.

A conservação deve ser realizada na geladeira. Depois de abrir seu pacote de castanhas para consumo mantenha-as sempre em lugares refrigerados e abrigados de influências externas.

Por Gizele Gavazzi


Fruta ajuda a combater gripes e inflamações respiratórias, além de aumentar as defesas do organismo.

Além do limão ser usado na culinária para temperar carnes, peixes e saladas, também é usado para a saúde do corpo humano. Os principais benefícios desta fruta que é rica em vitamina C e complexo B são: combater gripes, aumentar as defesas do nosso organismo e também combater as inflamações das vias respiratórias, o que acaba por melhorar a imunidade. Há também outros benefícios, sendo assim, o limão é importante para:

  • Ajudar a emagrecer por ter baixo valor calórico e possuir fibras, faz com que diminua o apetite.
  • Proteção das células, devido ser uma fruta antioxidante.
  • Reduzir acidez corporal, apesar do limão ser ácido, o mesmo é transformado no estômago e alcaliniza o sangue.
  • Ajudar na digestão e regula a absorção de açúcares, pelo fato de conter fibras solúveis, como a pectina.

Uma ótima forma de fazer uso do limão é através do suco, que pode ser ingerido durante as refeições, pois assim como informado acima, ajuda no emagrecimento e também aumenta a absorção de ferro da alimentação, combatendo e evitando assim a anemia.

O limão congelado também tem os mesmos benefícios descritos acima, que são facilitar a digestão, proteger as células e regular os açúcares. Ao realizar o congelamento do limão é mais fácil fazer o uso de sua casca a qual possui uma grande quantidade de fibras e antioxidantes.

Caso queira congelar a fruta, o primeiro passo é lavá-lo e logo após colocar no congelador. Para usar o limão deve-se simplesmente raspar a casca e colocar na refeição, seja salada, cozidos ou sobremesas e assim poderá usufruir de todos os seus benefícios.

Todas as qualidades desta fruta possuem seus benefícios, assim também como o limão siciliano, que por sua vez é mais propício para o aumento das defesas do organismo, facilita o emagrecimento, combate o ácido úrico, facilita a digestão, protege as células do organismo e regula a absorção dos açúcares.

Tanto o limão quanto o limão siciliano são muito parecidos nutricionalmente e, portanto, seus benefícios para o organismo são bem semelhantes.

É visível que o limão é muito benéfico ao ser humano, isso tudo devido aos seus componentes. Abaixo segue a informação nutricional para cada 100 gramas da fruta:

  • Energia – 26 calorias
  • Água – 90,1 g
  • Proteína – 0,5 g
  • Gordura – 0,3 g
  • Carboidrato – 1,9 g
  • Fibras – 2,1 g
  • Vitamina C – 55 mg.

FILIPE R SILVA


Confira aqui quais são os principais benefícios da Batata Doce em nossa saúde.

Um dos alimentos mais nutritivos, a batata doce, é um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, ou seja, a sua absorção ocorre de forma lenta, liberando glicose na corrente sanguínea e estimulando pouca formação de insulina, hormônio responsável pelo aumento da fome e do acúmulo de gordura. Além disso, ela também é uma fonte de fibras, ferro, vitamina C, potássio, vitamina E, A e C. Não é à toa, que a batata doce pode contribuir para a sua saúde e deve fazer parte da sua dieta diária. Quer ver?

A batata doce atua regulando a pressão arterial, ajuda na prevenção da anemia, auxilia no emagrecimento, fortalece o sistema imune, é rica em cálcio, reduz o colesterol, ajuda a controlar a diabetes, auxilia na formação de colágeno e também tem propriedade anti-inflamatória devido à presença de vitaminas, tais como C, B6, beta-caroteno e manganês, que atuam no processo de cura de inflamação interna e externa.

Ela também é eficaz para combater as úlceras do estômago, porque as fibras ajudam na prevenção da prisão de ventre e acidez, como consequência reduz a possibilidade úlcera. Isso é resultado da presença de vitaminas do complexo B, vitamina C, potássio, beta-caroteno e cálcio. Outro detalhe é que a batata-doce fornece mais de 90% das necessidades de vitamina A do corpo, assim, de acordo com os especialistas, os fumantes devem ingerir alimentos que tenham esta vitamina.

Sabia que a batata doce também ajuda na prevenção de doenças inflamatórias crônicas como a artrite, por exemplo? Isso ocorre porque ela é rica em beta-criptoxantina. Além disso, segundo um estudo realizado, as pessoas que comeram alimentos com esta substância tinham 50% menos chances de desenvolver artrite inflamatória. A vitamina C presente na batata doce também ajuda a manter o colágeno.

Entre outros benefícios, a batata doce ajuda na manutenção do aparelho digestivo por ser rica em fibra dietética. Há estudos que indicam que elas também podem ajudar na limpeza de metais pesados do trato digestivo como, por exemplo, arsênio e o mercúrio. Desta forma, contribui para manter o sistema digestivo saudável.

Depois destas dicas, não deixe de incluir batata doce no cardápio. Alimentação saudável faz a diferença para a sua saúde e bem estar. 

Por Babi


Confira aqui quais são os principais benefícios da Banana para a nossa saúde.

Sabe qual fruta não pode deixar de fazer parte da sua dieta? A banana. Ela é facilmente encontrada em todas as estações do ano e proporciona vários benefícios para o organismo, desde o emagrecimento (devido à presença das fibras, que diminuem o apetite) até o aumento do bem estar (pela produção do hormônio da serotonina, que melhora o humor). Por que a banana deve fazer parte da sua alimentação?

A fruta é uma fonte rica em potássio, que auxilia o sistema circulatório a levar oxigênio para o cérebro e, assim atua ajudando na manutenção do balanço hídrico e dos batimentos cardíacos.

Você gosta de fazer atividade física? A banana fornece energia e ainda conta com carboidrato necessário para repor os estoques de glicogênio muscular. Por isso, após um treino pesado, aproveite para saborear a fruta. A banana tem muito ferro na sua composição e atua auxiliando as pessoas que têm deficiência deste nutriente no organismo. Além disso, contribui para estimular a produção de hemoglobina no sangue.

O seu intestino é desregulado? A fruta é rica em fibras solúveis que ajudam a diminuir a constipação e também auxilia no funcionamento intestinal.

Como é a sua TPM? Você sente vontade de brigar, chora ou enche a cara de chocolate? Neste período, não deixe de acrescentar banana na sua alimentação, porque a fruta tem vitamina B6, que atua na regulação dos níveis de glicose e ainda estimula o bom humor e melhora no estresse.

A banana também contribui para manter os ossos saudáveis e fortes devido a presença de frutooligossacarídeos, que ajudam na absorção de nutrientes que são essenciais para o organismo como cálcio e magnésio.

A fruta melhora a visão por conter alfa, beta-caroteno e vitamina A, que ajuda na proteção da retina. Além disso, reduz a pressão arterial por ser fonte de potássio, que ajuda a contrabalançar os efeitos do sódio.

Você sabia que fruta tem 500mg de potássio (em média) e apenas 1mg de sódio? A banana reduz o estresse e a depressão estimulando a produção de hormônios como a serotonina, que age como um relaxante para o organismo. A fruta também é afrodisíaca por conter minerais quelantes e enzimas como a Bromelina.

Por Babi


Pesquisa realizada nos Estados Unidos revela que o aumento no consumo de água no dia a dia pode ajudar na perda de peso.

Um novo estudo firmado pela famosa Universidade de Illinois, nos Estados Unidos da América, mostra que o aumento do consumo de água por dia pode resultar em perda ou retenção de peso.

Os pesquisadores descobriram que as pessoas que tomam mais água no seu dia a dia (de uma a três xícaras) tendem a reter menos calorias, ou seja, possuem menos gorduras no corpo.

O estudo foi feito com mais de dezoito mil pessoas de várias partes do mundo e mostrou que inevitavelmente a alteração foi entre 68-205 calorias a menos por dia para as pessoas que consomem mais água. Os níveis de gordura saturada, sal, açúcar e álcool consumidos adicionalmente, também caíram. O que automaticamente traz mais qualidade de vida e saúde para as pessoas.

Ruopeng An, professor e um estudioso no assunto de saúde comunitária da Universidade dos Estados Unidos, escreveu em seu texto que "o impacto do consumo de água pura dentro da alteração na dieta foi semelhante em vários grupos étnicos, de diferentes níveis acadêmicos, ganho financeiro, família e peso do corpo". Além disso, não havia nenhuma distinção dentro dos resultados entre aqueles que beberam água filtrada da pia ou água potável engarrafada. A água em qualquer parte do mundo não fez diferença no estudo divulgado pela Universidade.

Em resultados da pesquisa foram coletados entre 2005 e 2012. Ou seja, este estudo possui bastante precisão e confiabilidade pelo tempo em que foi feito. É impressionante como um aumento até mesmo de apenas 1% do consumo de água já é suficiente para mostrar uma alteração no corpo humano e da concentração de menos gordura e outros integrantes que consumimos diariamente, mas que fazem mal à saúde, como sal e açúcar.

Peritos envolvidos no estudo, juntamente com o professor Ruopeng An, acreditam que a pesquisa pode facilitar a vitória sobre os indivíduos para trocar bebidas que fazem mal a saúde, como refrigerantes, sucos em pó ou de lata, pela tradicional água como o adicional e principal líquido para a qualidade de vida de quem consome mais e mais.

Por Carolina Costa


Confira aqui quais são os principais benefícios do Azeite de Oliva.

Os espanhóis são conhecidos por sua pele macia, sedosa e de aspecto saudável. Muitos atribuem esse fato ao consumo rotineiro de azeite. Conhecido popularmente como “ouro líquido”, o azeite é um alimento que oferece dezenas de benefícios para nossa saúde.

Especialistas em nutrição recomendam o consumo do azeite em jejum, esse tipo de atitude facilita o esvaziamento da vesícula biliar e dificulta a formação de cálculos.

Dentre suas extensas variações, o mais recomendado é o extra virgem, a justificativa se dá pelo fato de que ele é obtido a partir da primeira prensagem. Desta maneira, não há necessidade de nenhum processo químico. Em outras palavras, o extra virgem é o tipo de azeite mais natural e fidedigno do fruto.

Todos sabem que o organismo precisa de gordura para funcionar bem, as mais indicadas são as poli-insaturadas e monoinsaturadas. Pois é, o mais interessante de tudo é que ambas são propriedades muito presentes no azeite.

Com ação antioxidante, o azeite de oliva protege a pele contra rugas e é indicado também para aqueles que sofrem com rachaduras nos lábios por conta de condições climáticas. Sua potência é tanta que seu óleo é recomendado como espécie de hidratante facial para aqueles que sofrem com pele seca e sensível.

O seu composto vitamínico ajuda no fortalecimento das unhas. A dica é válida para mulheres e homens, independente da idade, que possuem unhas quebradiças, manchadas e escamadas.

As placas responsáveis pelo entupimento dos vasos sanguíneos e artérias também podem apresentar redução através do consumo da substância. Sua riqueza em vitamina E previne o câncer, infarto e outras patologias cardíacas.

O Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa, na França, comprovou por meio de estudos e análises que o azeite é um ótimo aliado no combate aos derrames. Outro ponto bastante positivo é que além de regular os índices do mau colesterol e coagulação sanguínea, o consumo diário ajuda ainda na digestão de nossas refeições.

Não obstante, o azeite ainda contribui para o desenvolvimento e preservação dos ossos. Achou esquisito? Vamos por partes: Em meio a seus componentes, existe um que se chama “oleuropeína”, seus efeitos no organismo são os mesmo do cálcio. Com isso, é possível afirmar que além das vantagens para o coração, sangue, pele, unhas, cabelos, podemos também aproveitá-lo como forma de prevenção à osteoporose.

Bom, realmente vocês já devem ter percebido o quão vantajoso é o consumo do azeite extra virgem, não é mesmo? Embora as vantagens de consumo sejam imensas, é sempre bom destacar que ele é bastante calórico, portanto, recomendam-se porções diárias de 25 a 35 mililitros. Para ficar mais fácil, essa quantidade equivale a 04 colheres de sopa.

Por Beatriz


Confira aqui quais os principais benefícios da Dieta Vegana.

Você conhece a dieta vegana? Os veganos seguem uma dieta muito rigorosa sem carnes, ovos, leites ou derivados. A dieta, além de auxiliar na redução de medidas, ajuda a combater doenças crônicas como, por exemplo, diabetes, obesidades e problemas que podem estar relacionados ao coração. Normalmente, existem confusões sobre a dieta vegetariana, que exclui o consumo de carne, peixes ou aves, e a vegana.

A dieta vegana contempla uma base alimentar formada por frutas, legumes, verduras, grãos integrais, nozes, entre outros. Além disso, de acordo com alguns estudos, a perda de peso desta dieta esta relacionada ao consumo de menos calorias diárias. Desta forma, há redução na gordura corporal.

Segundo o American Journal of Clinical Nutrition, a maioria das pessoas que seguem a dieta vegana conta com Índice de Massa Corporal (IMC) abaixo de 19. Sendo que a pessoa que tem IMC menor que 18 pode indicar que o indivíduo está abaixo do peso adequado. Além disso, de acordo com American Dietetic Association, dietas veganas são recomendadas para indivíduos que tem diabetes ou que querem se prevenir do problema. A explicação é que uma alimentação sem carne e produtos derivados do leite auxiliam no controle de peso.

A dieta também protege o coração e muitas pessoas, atualmente, estão mudando os seus hábitos alimentares e optando pelo veganismo, mesmo que seja por pouco tempo com o objetivo de perder peso, por exemplo.

Que tal conhecer algumas vantagens da dieta vegana?

  • O veganismo reduz o índice de câncer, devido ao maior consumo de antioxidante, que também protege o coração.
  • A dieta também oferece proteção contra o hipotireoidismo.
  • Reduz o risco de catarata.
  • Promove a saúde e o bom funcionamento dos rins, porque ajuda a prevenir doenças crônicas.
  • Auxilia na redução de peso, ou seja, na manutenção de peso.
  • Estende a longevidade, foi o que mostrou algumas pesquisas devido ao consumo de nutrientes que fazem parte da dieta.

Por Babi


Confira aqui as principais verdades e mitos com relação ao Clareamento Dental.

É muito provável que você já tenha ouvido falar sobre clareamento dental. Apesar de o assunto ter se popularizado bastante nos últimos anos e de muitas pessoas terem recorrido ao tratamento, ainda existem muitas dúvidas que rodeiam o tema. Pensando nisso e com base na opinião de especialistas, vamos esclarecer o que é verdade e o que é mito com relação a este tema.

O clareamento aumenta a sensibilidade dos dentes?

Em alguns casos sim. Cada pessoa reage ao tratamento de uma maneira. Existem relatos de sensibilidade, no entanto, esta pode decorrer de uma série de variáveis como, por exemplo, desidratação dentária desencadeada pela exposição a temperaturas elevadas (maneira pela qual o tratamento é realizado).

Os cremes dentais de uso diário atuam como clareadores?

Mito. Os agentes ativos de cremes dentais branqueadores são bastante limitados. Eles auxiliam, pela qualidade abrasiva, na remoção de manchas que surgem por hábitos alimentares ou outras questões e por este motivo causam a impressão de estar clareando os dentes.

O clareamento torna os dentes mais fracos?

Mito. O processo de clareamento é bastante seguro e não prejudica a saúde dentária.

Qualquer um pode realizar o clareamento?

Não. Existem condições como gravidez, idade inferior a 15 anos, pessoas alérgicas a algum dos componentes da fórmula utilizada ou ainda aquelas que possuem implantes que não são aconselhadas a realizar o procedimento estético.

“Receitas Caseiras” exercem o mesmo papel?

Mito. Apesar de muita gente acreditar que limão, bicarbonato de sódio, água oxigenada, entre outros, são capazes de apresentar resultados similares ao do clareamento, essa informação não condiz com a realidade.

O clareamento é uma das causas do câncer?

Mito. Não há nenhuma comprovação científica que embase esse tipo de alegação.

Os dentes, com o tempo, tendem a escurecer após o clareamento?

Verdade. Com o passar dos anos, a cor ideal começa a perder forças. Esse tipo de duração costuma variar muito de pessoa para pessoa. Fumantes e consumidores assíduos de café geralmente precisam recorrer a retoques com mais frequência.

Por Beatriz 


Confira aqui o que é e quais as diferenças entre Vegetariano e Vegano.

O veganismo e o vegetarianismo são dois estilos de vida muito distintos que começaram a ganhar atenção da mídia há algum tempo. Claro que eles possuem algumas características em comum, mas não são “a mesma coisa”, como muitas pessoas dizem ao serem corrigidas pelo uso de uma das expressões. Para esclarecer a dúvida e evitar passar apertos numa conversa sobre o assunto, vejamos os principais pontos onde os dois se diferem.

Comecemos pela definição de vegetarianismo. O que é afinal um vegetariano? Vegetarianos são pessoas cuja dieta é baseada somente em produtos e alimentos que não envolvem mortes de animais, então não comem qualquer tipo de carne, frango e peixe. Contudo, esse tipo de dieta pode incluir laticínios, ovos e seus derivados, já que sua produção não envolve sacrifício animal.

Deve-se apontar também que existem vários tipos de vegetarianismo. Os ovo-lacto-vegetarianos consomem ovos e leites, já os lacto-vegetarianos consomem somente leite e excluem os ovos, enquanto que os ovo-vegetarianos são o contrário e consomem ovos e excluem leite. Também existem dietas baseadas somente no consumo de frutas e outras somente no consumo de alimentos crus.

O veganismo já difere bastante em sua definição, ele não está relacionado somente à dieta, mas também ao estilo de vida. Um vegano exclui de seu consumo todos alimentos e produtos relacionados à exploração animal, nessa lista entram tecidos, peles, ovos, laticínios e derivados e produtos com testes em animais.

Os veganos também não participam de entretenimentos que envolvam maus-tratos aos animais como rinhas, rodeios e circos. Também tentam abster-se de comércios que explorem animais como pet-shops que vendam bichinhos e venda de produtos de origem animal.

Vê-se então que, apesar de veganismo e vegetarianismo serem dois tipos de estilos de vida louváveis, não são iguais. A maior diferença é que enquanto o vegetariano aborda a questão ética somente na alimentação, o vegano a aplica em todas as esferas de sua vida.

Por Gizele Gavazzi


Confira aqui alguns dos principais benefícios de se malhar de manhã ou à noite.

Muitas pessoas já se habituaram na prática de exercícios, seus corpos e suas mentes já estão acostumados a esse hábito tão importante como benéfico a Saúde. Porém, em muitos casos, os praticantes de atividades físicas ficam duvidosos em relação ao horário mais adequado para praticar atividades físicas. Na realidade, qual seria na sua opinião o horário mais adequado para praticar exercícios físicos? No período da manhã ou no período da noite?

Segundo especialistas, qualquer horário é adequado, porém, como em tudo na vida, existem os prós e os contras em relação aos períodos de manhã e de noite, então confira algumas observações de benefícios sobre os horários de atividades físicas.

Para os que se habituaram a malhar na parte da manhã, podem desfrutar dos seguintes benefícios:

  • Um dia mais produtivo e também de uma maior disposição para trabalhar, pois os exercícios são responsáveis pelo desenvolvimento maior de substâncias que ajudam no humor, como a endorfina.
  • Uma noite mais tranquila de sono, pois os exercícios auxiliam na redução da produção sanguínea, o que auxilia nos ciclos do sono.
  • Os que malham de manhã também desenvolvem uma maior assiduidade na prática de exercícios, pois o horário matinal é mais propício.

Já os que praticantes de exercícios no período noturno podem se gabar dos seguintes benefícios:

  • Uma maior tranquilidade para malhar, pois as obrigações diárias já foram executadas e a sensação de missão cumprida se torna reconfortante.
  • De acordo com especialistas, o atleta do período noturno perde menos tempo com aquecimentos, pois o corpo já está mais aquecido e preparado para a prática de atividades físicas.
  • Segundo especialistas, as pessoas que praticam atividades físicas de noite podem usufruir de mais tempo para se exercitar, pois a obrigação do trabalho já foi cumprida. Já os que gostam de dormir tarde poderão dispensar mais tempo para os exercícios.

Enfim, cabe a cada um decidir o melhor período, o importante é se exercitar, pois a manutenção da saúde é o que mais interessa, então defina o seu melhor horário e simbora malhar!

Por Rodrigo da Silva Monteiro


Alto consumo do chá de hibisco pode ocasionar problemas de saúde. Confira aqui a quantidade ideal de chá que poderá ser consumida pelas pessoas.

Emagrecer tem sido a meta de muitos brasileiros, mas deve-se existir muita cautela quando o assunto é o consumo de substâncias desconhecidas. De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of Ethnopharmacology da Sociedade Internacional, o chá hibisco é preparado a partir da flor do hibisco e é usado para quem procura perder peso, pois diminui a adipogênese.

O chá pode causar riscos à saúde do homem e da mulher se for ingerido de forma exagerada. E consumo deve ser de 200 ml por dia, de três a quatro xícaras, uma antes das principais refeições (café da manhã, almoço e jantar).

O chá pode causar baixa pressão, tontura, enjoo, escurecimento da visão, sensação de fraqueza, desmaios, dificuldade para engravidar, má formação da estrutura do gene (para mulheres grávidas) e complicações na saúde para mulheres em idade fértil.

"Como qualquer outra planta, o hibisco em chá pode causar toxicidade se for consumido de forma exagerada, pois tudo o que ingerimos é transformado e eliminado pelo fígado e rins", alerta a Dra. Carolina Mantelli Borges, endocrinologista e metabologista da clínica de especialidades Integrada.

Carlos Felipe, 25 anos, carioca, relata o que sentiu ao tomar a bebida. “tomei várias vezes, pois quis emagrecer logo, mas me senti muito mal e não ingeri mais”, revelou.

Maria de Fátima, 32 anos, pernambucana, já tomou o chá e esclarece o que sentiu. “Não me senti mal, pois tomei da forma correta, mas tudo na vida deve ser feito com moderação”, esclareceu.

BENEFÍCIOS: Apesar dos seus riscos, o chá possui cálcio, magnésio, potássio e fósforo, ótimos nutrientes para os ossos, músculos e energia física. O chá é levemente adocicado, tem ação diurética, controla colesterol, é bom para o cérebro, controla a pressão arterial, possui vitamina B2 e B1 (que juntas ajudam o corpo a captar a energia nas células), reduz a gordura da região dos quadris e do abdômen, além de ser antioxidante.

Por Erika Amanda Silva de Souza


Dieta busca equilibrar a ingestão de alimentos e é indicada para quem quer perder peso de forma rápida e saudável.

A Dieta da Zona Metabólica ou do Equilíbrio Hormonal foi desenvolvida pelo cientista norte-americano Barry Sears e visa promover o equilíbrio hormonal, além da perda de peso saudável. O programa nutricional busca equilibrar as porções de alimentos, os quais devem ser separados por zonas, que servirão para o controle de calorias e ingestão de gramas. Procura-se também, com essa dieta, um equilíbrio entre carboidratos, gorduras e proteínas.

Diferente das várias dietas que existem, a da Zona Metabólica não pressupõe privações de certas comidas, como também não é necessário que a pessoa “passe fome”. De acordo com o programa da mesma, deverão ser feitas 5 refeições por dia e cada uma ou as principais deverão conter: 40% de carboidratos (pães, massas, etc), 30% de proteínas (carne branca ou vermelha, ovos, leite, etc) e 30% de gorduras (azeite, manteiga, etc).

Dessa forma, pode-se observar que, de fato, não há proibições, inclusive de gorduras. A palavra de ordem é: equilíbrio. A pessoa tem liberdade para criar seu próprio cardápio e receitas, respeitando as instruções do programa e o intervalo entre cada refeição deve ser de quatro a cinco horas. É preciso estar atento aos horários e observar as calorias ingeridas durante o dia, sendo 1.200 para as mulheres e 1.500 para os homens. Seguindo corretamente tais regras, é possível perder 2 quilos por semana.

Estudos comprovam a eficiência da Dieta da Zona, a qual torna possível a perda de peso com saúde, junto a sensação de bem-estar. Barry Sears defende a ideia de que não é necessário eliminar por completo a gordura do cardápio e que o segredo para uma perda de peso saudável é alcançar o equilíbrio hormonal adequado e manter estáveis os níveis de açúcar no sangue. Segundo ele, altos níveis de insulina e outros hormônios atrapalham o emagrecimento. 

Conhecida também como Dieta Hollywoodiana, a Dieta da Zona possui vários adeptos famosos, como por exemplo, Jennifer Aniston, Brad Pitty e Cindy Crawford, os quais conseguiram perder vários quilos. Ela é ideal para aqueles que procuram perder quilos indesejáveis de forma rápida e saudável.

Por Helem Franco


Confira aqui algumas dicas de alimentos que podem ajudar a combater o cansaço.

Você está se sentindo muito cansado ultimamente? Passa o dia pensando que queria estar dormindo e curtindo a sua cama? Que tal conferir alguns alimentos que podem mandar essa preguiça embora e fazer você recuperar a sua energia?

A alface não pode faltar no seu cardápio. A folha contém uma substância poderosa chamada lactucina, que tem a finalidade de diminuir aquela sensação de fadiga.

Você é muito ansioso? Então incremente o seu dia a dia com muita banana. A fruta conta com vitamina B6, além de outros componentes como potássio, magnésio e triptofano, que ajudam a relaxar.

A aveia também estimula a vencer o cansaço, porque além de fornecer energia, também garante o bom humor. Ela auxilia na melhora cerebral e ainda tem vitaminas importantes como B1, B2, B3 e B6.

Outra folha indispensável para o seu cardápio é o espinafre, que tem a função de combater a depressão e melhora o funcionamento do sistema nervoso, além de contemplar componentes importantes como potássio, magnésio, entre outros.

Que tal apostar em um relaxante muscular natural? A chia e a linhaça são boas escolhas e ainda contemplam magnésio e ômega 3, além de atuarem como protetoras cardiovasculares.

Outro componente que pode fazer parte do seu cardápio é o abacate, que é rico em magnésio e triptofano.

Que tal trocar o arroz comum pelo integral? Ele contempla vitaminas como B1, B3 e B6, além de metionina e cistina. Além disso, ele ajuda a manter o bom humor e fornece uma dose a mais de energia para a sua rotina.

O feijão é rico em ferro, potássio, zinco, entre outras substâncias que ajudam a recarregar as baterias. O leite também tem componentes como cálcio, que atua fornecendo uma sensação relaxante, além de melhorar a função cerebral.

Sabe àquele cansaço físico e mental? Que tal combate-lo usando ovo? Ele é rico em vitaminas do complexo B, A, D, entre outras, que fornecem ação antioxidante, entre outros benefícios para o seu bem-estar.

Por Babi


Nova pesquisa afirma que redução do açúcar em nove dias pode melhorar a saúde.

Um dos alimentos comumente consumido e que gera danos irreparáveis no corpo humano é o açúcar. De acordo com informações de pesquisadores, após um novo estudo, cortar o consumo de áçucar durante nove dias pode proporcionar uma vida mais saudavél para as pessoas. Os resultados do estudo vieram por meio de um monitoramento de crianças obesas. Essas que após ser tirado o açúcar de suas alimentações, tiveram uma redução da pressão arterial e ainda dos índices de colesterol. Com isso, os cientistas reponsáveis pela pesquisa notaram que o produto se tornou prejudicial, não apenas por causa de suas calorias, mas também por causar alterações únicas no organismo de quem o consome.

A pesquisa foi feita no hospital infantil da Universidade da Califórnia, em São Francisco, nos Estados Unidos. Ao todo, foram monitoradas 43 crianças e jovens com idades entre 9 e 18 anos. Essas pessoas foram buscar ajuda no hospital para tratar o peso e, também, por motivos de problemas de saúde gerado por causa da obesidade. Durante o estudo, esses jovens e crianças foram submetidos a ficarem na clínica, no período de 9 dias, recebendo alimentos preparados pelo local e sendo pesados diariamente. A adição de açúcar nas dietas dos monitorados foi reduzida de 28% para 10% e a frutose, considerado um açúcar problemático, sofreu uma redução de 12% para 4% de calorias. Na fase de monitoramento, os cientistas substituíram todos os alimentos açucarados por alimentos ricos em amido, exemplo: cachorros quentes, batatas fritas e pizzas.

No fim do monitoramento, segundo os pequisadores, a saúde dos envolvidos melhorou bastante. Os pacientes mostraram uma pressão arterial mais adequada, o "mau" colesterol e os triglicérides reduziram e ainda os níveis de insulina foram diminuídos em um terço. E mais, os resultados dos testes de funcionamento do fígado tiveram ótimos resultados.

A pesquisa foi conduzida pelo endocrinologista pediátrico americano Robert Lustig. O médico também é autor do livro "Fat Chance: a verdade escondida sobre o açúcar".

Stephanie Rodrigues do Nascimento


Introdução da alimentação sólida em bebês requer cuidados. Confira aqui algumas dicas.

A amamentação deve ser exclusiva até o 6º mês de vida do bebê. A partir desta fase, inicia-se a fase da alimentação de transição, na qual o bebê passará aos poucos a familiarizar-se com os alimentos sólidos. O recomendado é que se continue amamentando até os 2 anos de idade, não mais como amamentação exclusiva e sim complementar, já que a partir do 6º mês de idade somente o leite materno ou artificial não será mais suficiente para nutrir o bebê, que já estará em uma fase de desenvolvimento na qual necessitará de maior variedades de nutrientes para se desenvolver.

Porém, nem sempre é assim. Muitas vezes antes mesmo de completar o 6º mês, a mãe se vê em situações que a levam a antecipar esta fase. Sendo assim, muitas vezes a dieta sólida é iniciada no 4º mês de vida. Os motivos são diversos: a volta ao trabalho, problemas com amamentação ou até mesmo falta de informação. Ainda existem mães que não sabem ou não dão a devida importância à necessidade da amamentação exclusiva, a verdade é que chegará o dia em que o bebê passará a conhecer novos alimentos além do leite materno ou artificial e toda mãe deve estar preparada para este dia.

O momento da introdução da dieta sólida é de grande preocupação, pois nem sempre é tão fácil para que os bebês aceitem esta nova forma de se alimentar. Até então ele vinha se alimentando somente de dieta líquida, então a textura dos alimentos no primeiro momento é novidade e requer uma fase de adaptação que pode ser mais fácil pra alguns e nem tão fácil pra outros, cada caso é um caso, portanto requer muita atenção, dedicação e paciência por parte das mães e cuidadores.

Juntamente com o pediatra, a mãe irá aprender como deverá introduzir aos poucos esta dieta gradativamente, iniciando pelas frutas, papinhas, sucos e sopas. É importante estar ciente da importância de ferro e vitaminas, que geralmente será suplementado com indicação médica, complementando às refeições. É preciso também ter cuidado na adição de sal e de açúcar na dieta do bebê, pois isso irá interferir em sua saúde a longo prazo, todos estes e outros conhecimentos são importantes e devem ser passados para os pais pelos profissionais. Portanto, é importante desde o primeiro momento de vida que este bebê seja acompanhado regularmente pelo pediatra, que será um grande aliado nesta fase.

LILIAN JEANE SANTOS DE OLIVEIRA





CONTINUE NAVEGANDO: