Forma de Cozinhar o Arroz pode fazer Mal à Saúde



  

Pesquisa revela que maneira mais simples de se fazer arroz pode fazer mal à Saúde.

Para todas as pessoas que cozinham o famoso arroz nosso de cada dia, temos uma notícia que pode mudar modo de preparo do mesmo a partir de hoje. Segundo um professor de uma famosa Universidade no Reino Unido, Andy Meharg, em entrevista para um programa televisivo local da rede BBC, o arroz pode liberar uma substância totalmente nociva para a saúde humana, conhecida como arsênico, se o alimento for cozido da forma tradicional.

O meio mais comum das pessoas fazerem o arroz é pelo método de cozimento, ou seja, o alimento é cozido com água e pode ser consumido depois que a água evaporar por completo. Depois de uma análise minuciosa do arroz feito dessa forma, o cientista encontrou pequenos vestígios de arsênico no alimento, que pode provocar diabetes e câncer. O arsênico pode ser encontrado no solo e mesmo em poucas quantidades, podem fazer mal a saúde e contaminar o alimento e os níveis considerados tóxicos são muito baixos e as autoridades não se preocupam muito com isso, já que mortes por ingestão de arsênico raramente acontecem. A história é um pouco diferente no caso do arroz, pois como é cultivado em solo inundado, a substância pode penetrar com muito mais facilidade nos grãos. Ainda de acordo com a rede BBC, o arroz tem cerca de 10 a 20 vezes mais arsênico do que outros cereais como milho ou trigo.

O cientista ainda compara o ato de comer arroz com o hábito de fumar, no quesito de ser muito prejudicial à saúde humana. O maior problema, segundo Meharg, é a quantidade de arroz que as pessoas consomem no mundo, que não é pouca. E para complicar ainda mais a questão, o alimento também é consumido por crianças e até bebês, onde os danos podem ser mais graves.





O consumo de arsênico pode complicar a defesa imunológica do organismo, capacidade intelectual e crescimento. Uma alternativa viável e simples para amenizar o problema seria a forma de cozimento do arroz, que pode ser feito com mais água e depois de pronto, retira-se todo o excesso da água que não evaporou ou pode-se deixar o arroz de molho na noite anterior ao preparo e depois fazer o dreno da água, reduzindo o nível de arsênico em até 80% se for feito de uma das maneiras.

Rodrigo Souza de Jesus



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *