Mais uma peripécia saudável associada ao uso frequente de mirtilo. Dessa vez, estudiosos constataram que o mirtilo, uma fruta pequena e escurecida muito comum no Brasil, é eficaz na prevenção da obesidade.

O mirtilo, que também é rico em polifenóis (substâncias com poder antioxidante e anti-inflamatório), funciona como um redutor natural das células de gordura corporal.

Os dados foram extraídos de uma pesquisa feita com ratos realizada por pesquisadores e estudantes da Texas Woman’s University (Universidade da Mulher, no Texas), que dissecaram a iguaria para avaliar sua contribuição no processo de diferenciação das células de gordura (células adiposas), aquelas responsáveis por armazenar a gordura no corpo humano.

Já é do conhecimento da ciência, inclusive, que os polifenóis concentrados em frutas como o mirtilo, a uva escura e outras frutas vermelhas, possuem um alto poder de combate à chamada adipogênese (ciclo de desenvolvimento das células adiposas), ao estimular o fenômeno da quebra dos agentes causadores da obesidade (que são os lipídios e a própria gordura) também conhecido como lipólise.

Por Alberto Vicente


Para amadurecer bonita, não bastam apenas cremes e pomadas oferecidas pela indústria de cosméticos, mas também é necessária uma boa alimentação. Cientistas descobriram o poder de substâncias contidas em morangos e romãs no atraso do envelhecimento da pele. O morango e a romã contêm o ácido elágico, poderoso antioxidante.

Em uma pesquisa sul-coreana, foram acrescentadas extratos desse ácido à culturas celulares de pele e as expuseram aos raios ultra-violetas, responsável pelo câncer de pele. A pele assim tratada não se tornou vermelha, sinal de provocação da pele, e substâncias que aumentam a degradação do colágeno diminuíram. O colágeno é o responsável pela elasticidade da pele. Quando a quantidade dele diminui, formam-se as rugas indesejáveis.

Não há quantidades certas dessas frutas a serem ingeridas, já que a pesquisa foi realizada in vitro. Porém, cientistas aconselham adicioná-las a uma das refeições diárias. Além de gostosas, elas contêm poucas calorias: cada 100 gramas de romã tem apenas 56 calorias, enquanto a mesma quantia de morangos contém 30 calorias.

Não é nada difícil manter-se saudável, jovem e esbelta acrescentando apenas uma porção dessas deliciosas frutas ao seu cardápio. Experimente!

Por Flávia Yoshitani


Saborear uma boa melancia é do gosto de muitas pessoas. Não simplesmente pelo sabor da fruta, que já é um bom atrativo, mas também pelos benefícios que ela pode oferecer para a nossa saúde. Nela podemos encontrar um fornecimento de minerais, fibras e vitaminas, além de um elevado teor de água.

Recentemente foi  publicado na revista científica American Journal of Hypertensionuma pesquisa realizada nos Estados Unidos, mais precisamente na Universidade da Flórida, que afirma que o consumo da melancia pode ocasionar em uma redução da pressão arterial e mais, ajudar pessoas previamente classificadas como pré-hipertensas, posteriormente não se tornarem hipertensas. 

Para tal apontamento os pesquisadores analisaram homens e mulheres, na faixa etária dos 51 até 57 anos, que tinham o diagnostico de pré-hipertensão. Durante o período de seis semanas, todos eles tiveram que ingerir um aminoácido encontrado na melancia. A dose ficava em 6g por dia. Após os testes foi verificado que, sem exceção, apresentaram um quadro de redução da pressão. 

Cientistas apostam que tal fato acontece, pois a melancia é rica em L-citrulina, que tem uma forte ligação com L-arginina, aminoácido que ajuda regular a pressão sanguínea. Mesmo com bons resultados, mais testes devem ser feitos para comprovar os efeitos.

Por Oscar Ariel


Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, mais precisamente pela Universidade de Illinois, situada em Chicago, apontou que framboesas pretas ajudam na prevenção do câncer de intestino. Não é de hoje que estudos afirmam que a fruta apresenta propriedade antioxidante e também que ajuda no combate à doença.

Os pesquisadores efetuaram a pesquisa com ratos que eram propensos a desenvolver câncer. Quando descoberta uma versão da framboesa preta liofilizada, os testes nos animais apontaram uma redução de 60% no desenvolvimento de tumores. A incidência de tumores do intestino reduziram 45%.

A linhagem dos animais foi exposta a uma dieta ocidental em um primeiro momento com alto teor de gordura, ou então, a mesma dieta, porém, com a adição, por 12 semanas, de 10% de framboesas pretas liofilizada.

A inibição dos tumores se deve a proteína encontrada na fruta, a beta-catenina. A proteção no intestino dos camundongos foi elevada ao final dos testes. Mesmo as pesquisas não sendo feitas com pessoas, é um grande avanço, e de modo natural, que pode prevenir uma grave doença.

Fonte: Cancer Prevention and Research

Por Oscar Ariel


Há muito tempo que o poder curativo das plantas medicinais é reconhecido. Em se tratando de terapias naturais, a ciência tem sido eficaz no descobrimento de novas armas para a cura de velhos males.

A vedete desta vez é a Alpinia speciosa Schum, planta da região nordeste brasileira, cujo óleo essencial apresenta ação relaxante e tem se mostrado eficiente no tratamento de doenças que atingem as vias nervosas, entre elas o AVC. Um trabalho de doutorado sobre essa planta, realizado pela pesquisadora Edna Aragão Farias Cândido (www.renorbio.org.br/portal), já foi patenteado. Segundo a pesquisadora, o estudo foi elaborado com 75 pacientes e todos recobraram os movimentos.

O óleo atua nos canais de cálcio responsáveis pela contração muscular e sua normalização permite aos músculos contração e relaxamento normal, gerando energia para os movimentos. A pesquisa, que foi desenvolvida em Sergipe, já firmou parcerias comerciais com alguns países, mas também despertou o interesse de uma empresa fabricante de fitoterápicos.

Agora, tudo depende de autorização da ANVISA para que a industrialização e comercialização do óleo essencial tenha início.

Por Alberto Vicente e Janilza Santos


A falta de hábitos alimentares saudáveis aliado a falta de atividade física tem levado ao excesso de peso. E as brasileiras não fogem à regra. Com a idade, esse sobrepeso se torna perigoso. O acúmulo de gordura leva ao risco de tumores cancerígenos mais agressivos em mulheres na fase pós-menopausa.

Estudos recentes de cientistas americanos revelaram a intrínseca ligação entre a obesidade na pós-menopausa e um tipo agressivo de câncer de mama ligado ao estrogênio, que é um hormônio feminino. Chamado de triplo-negativo, esse tipo avassalador de câncer de mama se caracteriza pela falta de estrogênio, progesterona e expressão da proteína HER2.

E mais: tal câncer traz uma péssima expectativa de vida às mulheres, por causa de seu difícil tratamento. Esta constatação disparou o alerta vermelho a respeito da necessidade das mulheres manterem uma faixa de peso saudável com o decorrer da idade.

Mais uma vez, o imperativo maior é mesmo a prevenção.

Por Alberto Vicente e Janilza Santos


Você sabia que beber álcool pode fazer bem para a sua saúde? Mas calma. Tudo com muita moderação. Esta constatação foi feita por uma pesquisa realizada pela Universidade de Calgary. O apontamento da conta que as pessoas que tomam uma dose de alguma bebida por dia, podem ter uma redução entre 14% até 25% no risco de desenvolverem problemas do coração.

Como abordado no início do texto, tem de haver uma moderação, para homens o nível diário de álcool deve ficar até 30g e para mulheres o nível é de 15g ao dia. De acordo com os pesquisadores, esse fato ocasiona uma elevação do bom colesterol em nosso organismo.

Como podemos ver o consumo moderado ajuda em alguns aspectos, mas o excesso, como em tudo na vida, pode ocasionar sérios problemas, como a hipertensão arterial. Ao longo dos tempos podemos encontrar uma gama de pesquisas sobre o consumo do álcool relacionado com as doenças cardíacas. São mais de 80 os estudos que relacionam o fato.

Conforme informado no site da BBC News, não existe um tipo de bebida em questão que reduza os riscos de doenças, o benefício é encontrado no álcool em si. 

Por Oscar Ariel


Pesquisas recentes afirmam que o brócolis possui propriedades poderosas na prevenção e combate ao câncer e outras doenças.

Pesquisas realizadas nas Universidades de Georgetown e da Califórnia, nos Estados Unidos, revelam que os isotiocianatos, encontrados em vegetais como o brócolis, agrião e couve-flor, removem o gene p53, que quando alterado proporciona o aparecimento da maioria dos cânceres humanos.

Além do câncer, o brócolis tem sido apontado como eficaz na prevenção e tratamento de doenças respiratórias como asma, rinite alérgica e doença pulmonária obstrutiva crônica.

Quem ainda não criou o hábito de incluir vegetais em sua alimentação diária, é uma boa hora para começar! Motivos não faltam!

Por Ivana Moraes


Para quem está fazendo dieta combinada com a prática de exercícios, o macarrão pode ser uma boa opção para ter muita energia para a malhação sem correr o risco de engordar. É só evitar o acompanhamento de molhos muito gordurosos.

Especialistas verificaram após muitos testes científicos que é o excesso de calorias que provoca a obesidade, e não os carboidratos. Eles consideram as dietas mais eficazes aquelas que emagrecem com alimentação adequada, combinando em porções adequadas proteínas, gorduras e carboidratos.

A ingestão equilibrada desses três macronutrientes é muito importante para uma dieta individualizada e que pode ser seguida durante toda a vida. Procure a orientação de um profissional para que ele faça uma avaliação e indique um programa alimentar específico para o seu caso.

Por Selma Isis

Fonte: Dra. Vanderli Marchiori, Médica especialista em Nutrição


Ter filhos em um relacionamento estável pode ser a maior alegria de um casal. Mas por mais incrível que pareça, em alguns casos isso pode prejudicar certos aspectos da saúde do homem e da mulher. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Reading, localizada na Inglaterra, apontou que os casais que não possuem filhos na relação, têm uma alimentação mais saudável.

Segundo os testes realizados pelos pesquisadores, a ingestão de alimentos como frutas e também as hortaliças nas refeições, se da aproximadamente com 1,5 kg em maior número para os casais que não possuem filhos. Outro ponto que foi destacado é que os pais têm o costume de fazer estoque de produtos como leite e seus derivados, batatas, cereais e também quando vão às compras, a carne não aparece frequentemente na lista.

Por fim, a falta de tempo para ir ao mercado e também elaborar as refeições atrapalha o casal para ter uma boa alimentação.

Por Oscar Ariel


A era digital dos computadores e internet trouxe muitos benefícios para o mundo, isso é um fato. Mas para aquelas pessoas que exageram na dose, sempre acabam tendo problemas em frente ao PC, às vezes até de saúde. Segundo uma pesquisa elaborada pela Universidade de Bristol, situada em terras inglesas, o ato de se alimentar quando está no computador conversando com amigos, jogando, pode fazer com que a pessoa comece a ter problemas com o seu peso.

Os pesquisadores creditam isso ao fato de que, quando a pessoa tem esse costume, ela acaba por não ficar satisfeita com a refeição, assim começa a ingerir mais alimentos durante o dia. A pesquisa foi feita com dois grupos, sendo que o primeiro se alimentou com uma refeição contendo nove itens e, ao mesmo tempo jogando paciência no computador. Já o outro grupo comeu normalmente sem distrações.

As pessoas que comeram jogando paciência, não ficaram satisfeitas, e pouco tempo depois já estavam se alimentando novamente.

Por Oscar Ariel


Pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia, situada em São Francisco, apontou que os adolescentes que reduzem o consumo de sal nas suas refeições diárias, correm menos riscos, entre 30 até 40%, de contrair doenças do coração e derrame na fase adulta. Porém, segundo os pesquisadores, não são somente essas as vantagens.

Quando chegam à faixa dos 50 anos, os adolescentes que tiveram costume de reduzir o sal nos seus alimentos podem ter os seguintes benefícios: diminuição de até 12% de doenças coronarianas, até 15% nos riscos de sofrer ataques cardíacos e até 8% nas chances de derrames.

De acordo com informações da Associação Americana do Coração, o recomendável é que o consumo diário não ultrapasse a 1,5 gramas de sal. Quem é acostumado a comer uma pizza constantemente, tem que tomar cuidado. O Centro Nacional de Estatísticas da Saúde afirma que o alimento é um dos mais prejudiciais, quando se trata de quantidade de sal.

Fonte: Terra

Por Oscar Ariel


Um estudo realizado pelas Universidades de Cornell e de Buffalo, situadas nos Estados Unidos, apontou que a forma de pagamento que as pessoas utilizam para suas compras, interfere no aumento da obesidade destas. A pesquisa avaliou o comportamento de mil donas de casa. Ao fim dos testes, o que ficou concluído é que em boa parte das mulheres que pagavam as compras com o cartão de crédito, elas obtinham hábitos alimentares não muito saudáveis, como também apresentavam certa impulsividade na escolha dos produtos.

Outro dado apontado pelos pesquisadores, é que efetuando o pagamento em dinheiro as pessoas ficam mais indispostas a comprar produtos mais superficiais, como aquela barra de chocolate entre outras coisas. Por fim, o estudo mostra que controlar o seu impulso na hora das compras, pode não só ajudar em seu bolso, mas também na sua saúde. Mesmo sendo uma tarefa difícil, a dica é deixar os cartões de débito e crédito em casa.

Fonte: saude.terra.com.br

Por Oscar Ariel





CONTINUE NAVEGANDO: