Confira aqui alguns alimentos que podem ajudar a combater o stress.

A correria do dia a dia muitas vezes acaba deixando muita gente de cabelos em pé e com problemas como fadiga, prisão de ventre, queda de cabelo, coceiras, alergias e tantos outros sintomas que são causados pelo estresse. E o que pode aliviar esses sintomar e colocar nossos corpos de volta nos eixos é uma alimentação saudável e equilibrada. Alguns alimentos auxiliam no combate ao estresse e não podem faltar no seu cardápio diário.

A laranja já é grande conhecida de muitos que buscam se livrar da fadiga, ela é um ótimo relaxante muscular e ainda melhora o funcionamento do sistema nervoso, assim como o limão, que ainda alivia os sintomas da queda de cabelo causado pelo estresse.

A maçã também ajuda no combate ao estresse, pois é rica em vitaminas A, B1, B2 e potássio, além de auxiliar no bom funcionamento do intestino.

O abacate auxilia na produção de seratonina, aliviando o estresse e aumentando o bom humor.

A cebola, muito usada em temperos, contém quercetina, que atua como antioxidante e calmante natural, assim como a alface (principalmente o talo), que ainda ajuda a ter uma boa noite de sono.

A cenoura, rica em vitamina A, ajuda a baixar a pressão arterial e a combater a depressão e a fadiga.

As amêndoas e castanhas do Pará contém selênio, que também é um poderoso antioxidante que combate o estresse e alivia os sintomas da depressão. Uma única unidade diariamente já é suficiente.

O leite de cabra é uma opção exótica mas ótima, rico em cálcio, ajuda a elevar o ânimo e atua também como tranquilizante.

Peixes, em especial o atum, aumentam a seratonina combatendo o estresse e a ansiedade.

A abóbora, rica em zinco, é ótima para combater a irritabilidade e depressão, assim como as sementes de girassol e gergelim.

Chá verde e café são ótimas apostas já que são ricos em vitaminas e atuam na estimulação do sistema nervoso.

Apostar em uma alimentação saudável, ingerindo bastante frutas, verduras e legumes, ricos em vitaminas e minerais,  pode ser a solução para não perder a cabeça e se entregar para a o cansaço. Fique longe de gorduras e açúcares pois eles podem intensificar os sintomas.

Por Tom Vitor de Freitas


Quando falamos em estresse podemos estar nos referindo ao estresse crônico, que traz enormes prejuízos para a saúde física e mental e deve ser tratado com cuidados específicos. Podemos, também, estar fazendo menção ao estresse voltado a situações especificas, que geram uma tensão momentânea e passageira.  

Este estresse, causado por uma situação estimulante e isolada, como por exemplo, um concurso que se aproxima ou uma entrevista de emprego, pode ser usado como seu aliado na conquista de objetivos e na realização de planos, pois ele funciona como verdadeira fonte estimulante para que você vença seus medos e inseguranças e passe a tomar atitudes que reflitam em um melhor desempenho naquelas áreas em que necessita alavancar.

A explicação para que isto ocorra é o aumento do fluxo sanguíneo no corpo e no cérebro, o que impulsiona o funcionamento físico e mental, servindo como combustível para as realizações. Este é o motivo pelo qual, ao enfrentarmos de maneira positiva uma situação que nos ameaça, o momento posterior é de extrema gratificação, no qual somos tomados por pensamentos positivos e temos um notório aumento da autoestima.  

Portanto, aproveite aquelas situações que deixam você “com os nervos à flor da pele” para colocar em prática os projetos que sempre estão sendo adiados.

Por Leni do Vale


Inúmeros são os fatores que podem desencadear o estresse. Mas o principal deles, que afeta milhares de brasileiros, é a sobrecarga no ambiente de trabalho. Cansaço psicológico e físico ou dificuldade para dormir, descontentamentos com algumas questões do dia-a-dia, desempenho insatisfatório no trabalho, agitação, dores no peito, palpitações, gripe e até gastrite, são sinais claros de um quadro de estresse.

Para resolver o problema, os especialistas recomendam sair da rotina fazendo outras atividades, praticar exercícios físicos, ter uma alimentação rica em proteínas e carboidratos e consumir pouca gordura.

Doces e frituras também devem ser evitados. Porém, é sempre bom procurar um médico especialista, como o psiquiatra ou psicólogo, pois ele poderá fazer um acompanhamento mais detalhado e indicar o procedimento adequado, de acordo com o caso específico.

Por Thais Cortez





CONTINUE NAVEGANDO: