Confira dicas de dietas eficazes para perder a gordura localizada na região da barriga.

Não existe nada que incomode mais uma mulher do que uma barriguinha saliente. Não importa se ela é pequena ou grande, o incômodo existe a partir do momento em que o zíper da calça ou da saia não quer fechar, ou quando fecha e fica aquela gordurinha sobrando e o pior, qualquer blusa mais justinha aparece àquela barriga de falsa grávida que tira a paz da mulherada.

Dessa forma, pensando em eliminar esse problema surgem e acabam se espalhando por aí inúmeras dietas que prometem secar a barriga, eliminando toda aquela gordura exagerada. Contudo, nem todas correspondem ao prometido.

Nesse sentido, se você está à procura de uma dieta eficaz para a perda da gordura localizada na região da barriga, este artigo irá apresentar algumas dicas de dietas que realmente geram efeitos positivos.

Na realidade, as dietas para perder a barriga não são muito elaboradas e nem muitos exóticas como muitas que se vê por aí. Basicamente elas se estruturam a partir da necessidade de um gasto maior de calorias, em relação às calorias ingeridas. Além disso, qualquer dieta exige disciplina, que envolve autodomínio de quem se propõe a fazê-la.

Dieta Flat Belly Diet: promete enxugar as gorduras abdominais no período de quatro semanas. Basicamente essa dieta é realizada a partir do consumo de alimentos como sementes, castanhas, vegetais, frutas, azeite e carne magra, que devem ser consumidos de forma aleatória e em pequenas porções, por períodos de três em três horas. Tudo isso aliado a exercícios localizados.

Dieta do suco de uva: Segundo a idealizadora desta dieta, ingerir um copo de suco de uva no almoço e outro no jantar pelo período de um mês, pode resultar na perda de até 5 quilos, a depender do organismo da pessoa. Na realidade, estudos indicam que o sumo presente na uva possui propriedades que impedem o acúmulo de gorduras no organismo. E para complementar os exercícios localizados são bastante eficazes.

Dieta da Sopa de abóbora, gengibre e couve: essa dieta consiste na substituição das principais refeições do dia pela sopa cujos elementos principais são a couve, gengibre e abóbora que devem ser preparados com óleo, alho e outros temperos. Os resultados tendem a ser melhores quando aliados a atividades físicas.

De qualquer forma, independente da dieta, quem deseja perder a gordura abdominal deve adotar uma alimentação saudável, alimentando-se de forma correta e praticando exercícios.

Cada um pode criar sua dieta, contudo para que dê certo, a disciplina é essencial e os resultados certeiros.

Por Sirlene Montes

Dieta para perder barriga


Confira algumas dicas para emagrecer rapidamente e de forma saudável.

O que você já fez para emagrecer? Já investiu em todos os tipos de dietas malucas, e não teve resultado? Sabia que é possível emagrecer rápido e de forma saudável? Como? É só conferir as nossas dicas, para mudar os seus hábitos.

O café da manhã é a principal refeição do dia. O que você come? Para ajudar a emagrecer, o ovo é uma excelente opção. Ao acordar, que tal fazer um delicioso ovo mexido? Além de ser prático, é uma fonte rica de proteína de alta qualidade, sendo ideal para o metabolismo. Segundo alguns estudos, o consumo deste alimento pela manhã pode te ajudar a consumir menos calorias pelas próximas 36 horas.

Durante o mês, você passa, pelo menos, duas horas na academia e não tem resultado? Que tal investir em exercícios de alta intensidade? De acordo com um estudo que foi divulgado no Journal Of Obesity 12 semanas de exercícios de alta intensidade tem reduções significativas na região abdominal, tronco e gordura visceral. Que tal experimentar?

Além disso, não deixe de incluir proteína em todas as suas refeições, pois existem evidências que mostram que o consumo deste componente tende a aumentar a queima de gordura, reduzir o apetite e como consequência a perda de peso.

Um dos principais fatores, é que o nosso organismo usa mais calorias para digerir as proteínas, se comparadas com as gorduras e carboidratos. Logo, inclua na sua dieta alimentos de origem animal como, por exemplo, carnes e peixes.

Outra dica para emagrecer rápido e saudável, é consumir sucos vegetais diariamente, como os detox. Além disso, acrescente em seu cardápio alimentos que tenham um alto teor de água como legumes e frutas, por exemplo. Uma ótima opção é a couve, que é rica em vitaminas, que combatem doença cardíaca, doenças autoimunes, degeneração muscular, entre outros fatores.

Cuidado com as dietas da moda, que, dificilmente, podem ser mantidas a longo prazo e tendem a provocar o efeito sanfona. Desta forma, antes de cortar alimentos da sua dieta, procure um nutricionista, para que ele possa montar um cardápio específico para o seu organismo. Além disso, procure dormir bem e manter uma boa qualidade de sono.

Por Babi

Emagrecer rápido


Dicas e orientações para quem quer emagrecer sem comprometer a saúde.

Beleza é um assunto muito desgastado atualmente. Felizmente, os padrões de beleza têm sido derrubados, dando lugar à preocupação com satisfação pessoal e principalmente saúde.

A ditadura da magreza perde a cada dia seus devotos, sendo assim, a primeira dica para você emagrecer é: pense em você mesmo. Analise sua condição mental e os reais motivos. Em primeiro lugar, vem a sua saúde e em segundo a sua autoestima.

Se você sente que ficaria melhor com uns quilinhos a menos ou mais magra, acompanha aqui as dicas para emagrecer de maneira saudável, sem dietas malucas e com resultado garantido, veja essas 8 dicas:

1 – Dê adeus ao açúcar

Açúcar não tem nutrientes e cada 1 grama conta com 4 calorias, traduzindo: só serve para engordar e ainda faz o corpo produzir muita insulina. Isso promove o estocamento de gordura e estimula a vontade de comer.

2 – Pratique caminhadas

Ande mais e mais depressa. Antes perder poucas calorias do que ficar parado sem perder nenhuma.

3 – Coma fibras

Fibras dão saciedade, atrasam o esvaziamento do estômago, mantém o índice de glicemia, eliminam toxinas, entre outros benefícios. Por tudo isso, a ingestão de fibras garante perda de peso e diminuição da circunferência da cintura. O ideal é de 25 a 35 gramas por dia.

4 – Tome café

A cafeína aumenta a temperatura do corpo, fazendo com que o metabolismo acelere. O ideal são 3 xícaras por dia, puríssimo, sem açúcar.

5 – Beba água antes das refeições

Beber água é sempre recomendável, mas ingeri-la antes da refeição garante estímulos ao centro de saciedade do corpo.

6 – Beba leite

O leite é rico em cálcio, que por sua vez, estimula a queima de gordura. Além do leite, gergelim, couve e brócolis são ricos em cálcio.

7 – Coma 6 vezes por dia

Quando o organismo acostumar-se a não ficar muito tempo sem receber alimento, vai naturalmente para de estocar tanta caloria, levando ao emagrecimento.

8 – Dormir bem

Passar noites acordado estimula a produção de um hormônio que aumenta o estoque de gordura e a fome, enquanto dormir pouco diminui o ritmo do metabolismo. Por isso, uma boa noite de sono é essencial para quem quer perder peso.

Por Carolina B.

Emagrecer


Há diversos tipos de cirurgia para redução do estômago. Confira quais são, suas indicações e as diferenças entre elas.

Muitas pessoas recorrem a dietas para diminuir alguns quilinhos que estão a mais, com determinação e com a prática de exercício a grande maioria consegue atingir seu propósito. Porém, esse fato não é a realidade de todas, algumas pessoas recorrem a dietas, academia, mas mesmo assim não conseguem atingir resultados satisfatórios.

A solução é, às vezes, recorrer aos centros cirúrgicos, principalmente se a pessoa atingiu o grau de obesidade, pessoas com o IMC acima de 35 Kg/m2 com problemas de saúde grave ou pessoas que estão com IMC acima de 40 kg/m2, são indicadas para as cirurgias de redução de estômago, mas segundo os especialistas essa deve ser a última opção, a obesidade nem sempre tem origem do desequilíbrio alimentar, ela pode ter origem genética ou estar associada a distúrbios ou medicamentos que acelerem o aumento do peso.

Existem mais de uma forma de cirurgia para redução de estômago, acompanhe qual a diferença de cada uma:

– Gastroplastia Endoscópica

Esse procedimento é feito com um aparelho chamado Apollo Oversticth, que é acoplado na ponta do endoscópio. Todo o procedimento é feito por ENDOSCOPIA, pegando toda a parede do estômago, nesse procedimento não é feito nenhum corte na região, é indicado para pessoa que tem o IMC acima de 30 kg/m2 que é considerada obesidade de primeiro grau. Com essa técnica o estômago reduz de tamanho, o Apollo Oversticth contém uma ponta fina que serve para dar pontos por dentro do estômago, sendo assim ele murcha adquirindo o formato de um tubo, a partir disso comporta pequena quantidade de comida. A recuperação é instantânea, normalmente é dada alta no mesmo dia.

– Balão Gástrico

O balão intragástrico, é um balão de silicone colocado no estômago por endoscopia, esse procedimento preenche grande parte da cavidade gástrica por consequência diminui o apetite e o aumento da ansiedade. O balão gástrico é indicado para pessoas com o IMC acima de 35 kg/m2.

O balão gástrico é colocado sobre a orientação da endoscopia, não é necessário anestesia, apenas uma leve sedação, após a colocação é feito o preenchimento no balão com 500 a 800 ml de soro fisiológico. O paciente fica com o balão durante seis meses.

– By-pass Gástrico

É um dos procedimento mais utilizados para a redução de peso, com esse procedimento perde-se em torno de 40% do peso atual. Com essa técnica, através de um aparelho o estômago é grampeado e cortado, dividindo-se em duas partes. O alimento passa pela menor parte do estômago. A outra parte do estômago continua com sinais vitais, porém, deixa de receber alimento, apenas continua produzindo suco gástrico. Esse procedimento é indicado para pessoas que estão com o ICM acima de 40 kg/ m2.

– Gastrectomia Vertical – Sleeve

Com esse procedimento o estômago diminui em 70% do seu tamanho atual, sendo transformado em tubo, através de cirurgia o estômago é transformado em tubo, a parte retirada do estômago é a que produz Grelina, conhecida como o hormônio da fome, contribuindo para o paciente perder peso.

Para qualquer procedimento, por mais simples que seja, é de fundamental importância buscar mais informações com profissionais capacitados e regulamentados pelos órgãos de fiscalização.

Por Gisele Alves de Brito

Redução de peso


Saiba como perder peso rapidamente com a dieta dos 22 dias.

A conhecida dieta que auxiliou na construção de corpos como o de Beyoncé e Jennifer Lopez, tem ganhado adeptos em todo o Brasil.

Esse método foi reconhecido por famosos e também por especialistas, portanto é muito provável que você já tenha ouvido falar dessa maravilha. Esse programa vegano de emagrecimento é uma das pesquisas de dieta mais buscadas no Google em 2015, sendo menos pesquisada apenas pela dieta Ravena e a Detox Volumétrica. A dieta dos 22 dias promete o emagrecimento rápido, o que foi visto no caso de Beyoncé, que utilizou-se dela para emagrecer 27 quilos após a gravidez.

Essa dieta foi extraída do livro intitulado A Revolução dos 22 dias e é de responsabilidade do fisiologista Marcos Borges, o prefácio, inclusive é escrito pela própria Beyoncé.

Entenda a dieta:

A dieta dos 22 dias consiste em passar por esse período de tempo mantendo uma dieta à base de vegetais: são 3 refeições por dia, sem a ingestão de açúcar, glúten, leite e derivados. O cálculo feito pelo fisiologista é indica 80% de carboidrato, 10% de proteína e 10% de gorduras em cada refeição.

Fora a alimentação, o especialista sugere que a cada dia seja realizada uma maratona de pelo menos 30 minutos de exercício, além de destacar a importância de ingerir muita água.

A diferença entre uma dieta vegana e uma à base de vegetais, segundo o desenvolvedor da dieta, é que alimentação vegana não é sinônimo de alimentação saudável, enquanto a alimentação à base de vegetais confere à nutrição todas as necessidades do corpo. É possível que uma pessoa não consuma carnes ou alimentos de origem animal, mas consuma batata frita, por exemplo. Esse tipo de dieta em nada ajudaria quando o assunto é perder peso.

A dieta com base em vegetais deve ser rica em vegetais integrais, tais como frutas, grãos e hortaliças. Vale lembrar que os carboidratos complexos possuem mais vitaminas, fibras e minerais do que os simples, deixando a digestão mais vagarosa e fazendo melhor abastecimento de energia pelo corpo.

Por Carolina B.

Dieta dos 22 dias


A Dieta Volumétrica tem como base emagrecer comendo mais. Entenda como funciona.

Todo mundo quer emagrecer, mas ninguém quer fechar a boca, dizem. A dieta volumétrica veio para desfazer essa ideia. É possível emagrecer comendo muito? Essa dieta diz que sim. A dieta volumétrica promete te fazer perder um número do manequim, no período de 30 dias, contanto que você se comprometa a comer mais. Entenda a seguir.

A dieta volumétrica consiste no seguinte fundamento: comer em maiores quantidades é melhor. Pense em um sanduíche, a ideia é de que quanto mais o sanduíche for volumoso, mais satisfeito você estará e, portanto, a propensão que você tem de repetir a refeição é menor.

Para emagrecer existe uma equação certeira: se você consome menos calorias do que você queima, você emagrece. Entretanto, essa conta pode te deixar com o estômago vazio, porque é normal que sintamos mais fome, uma vez que diminuamos bruscamente o volume de comida ingerida cotidianamente. Pensando nisso, uma nutricionista americana criou a dieta volumétrica, que é um dos métodos de emagrecimento consagrado na atualidade.

Entenda a dieta volumétrica:

A dieta é focada em grãos integrais, frutas e verduras. São alimentos que te deixam de barriga cheia, mas não te engordam, graças à riqueza em fibras e à baixa densidade energética que possuem. Sendo assim, esses alimentos promovem a sensação de saciedade, viabilizando a economia na hora de ingerir calorias.

Alimentos ricos em água e pouquíssima gordura são amigos essenciais: sopas, cozidos, ensopados, leite desnatado, etc. A respeito dos demais alimentos, não é necessário preocupar-se: exceto as comidas gordurosas, o restante está liberado, inclusive pães, massas e até um doce por dia.

Algumas dicas para realizar a dieta:

  • Adicionar frutas e aveia no café da manhã;
  • Dar preferência à carne de panela no lugar de grelhados;
  • Misturas legumes cozidos no arroz integral;
  • Diminuir a porção de massa ingerida e acrescentar espinafre ao molho de tomate;
  • Colocar frutas frescas no preparo da gelatina.
  • A dieta volumétrica não é de difícil execução e garante resultados.

Para entender melhor a dieta ou consultar listas prontas para começar sua dieta volumétrica sem medo de errar, você pode acessar no site boaforma.abril.com.br/dieta/dieta-volumetrica-emagreca-comendo-mais.

Por Carolina B.

Dieta volumétrica


Saiba aqui a importância de se dormir bem e os seus reflexos na perda de peso.

Quem precisa perder peso logo imagina uma dura rotina para eliminar a gordura acumulada. Dieta e muita atividade física deverão fazer parte da nova rotina da pessoa, entretanto, tem uma outra atitude que precisa ser lembrada, que é o simples ato de dormir.

Vários estudos científicos já foram realizados nesse sentido e mostram que a quantidade de sono influencia na quantidade de calorias eliminadas. Claro que nem todas as pessoas irão perder a mesma quantidade de calorias após dormirem 7 horas, afinal, cada organismo tem suas próprias características, mas é certo que dormir ajuda a perder peso.

Quem dorme menos de 7 horas por noite, tem uma forte tendência a comer mais no decorrer do dia, ou seja, uma péssima notícia para quem precisa reduzir a ingestão de alimentos.

Mas não basta apenas investir na quantidade de horas dormidas, é preciso se preocupar com a qualidade. A pessoa que dormir 7 horas, mas acordar várias vezes durante o sono, vai sentir muito mais fome durante o dia, do que uma pessoa que teve uma boa noite de sono.

Após vários estudos, cientistas descobriram que se a pessoa tem o sono interrompido ela acaba afetando dois hormônios que estão ligados à sensação de fome. Outro problema de não ter um sono de qualidade é que o organismo inibe a leptina, responsável por dizer ao nosso cérebro que o corpo tem energia de reserva e não precisamos comer mais.

Outro problema que surge quando não dormirmos o suficiente é que nosso organismo começa a ter uma preferência maior por alimentos com alto teor de gordura e também de açúcar. Isso significa que, durante o dia, vamos sentir uma vontade enorme de comer doces, salgados gordurosos e todo tipo de alimento que nos faz ganhar peso.

A dica para quem precisa perder peso ou manter as medidas é investir em boas noites de sono, dormindo ao menos 7 horas e com qualidade, assim ficará muito mais fácil controlar o apetite no decorrer do dia.

E finalmente, não podemos nos esquecer que, dormindo bem, no dia seguinte nós teremos muito mais disposição para praticar atividades físicas e assim iremos perder peso de forma mais rápida.

Por Russel


Confira aqui os tipos de barriga e como perder cada uma.

A famosa barriguinha é uma das coisas que gera mais dúvida na hora de escolher a dieta e os exercícios físicos. Conhecer qual seu tipo de barriga ajuda a identificar as causas da mesma e traçar um plano eficiente para eliminar o excesso na região abdmonial. Existem pelo menos quatro tipos de barrigas. Confira os quatro tipos e as estratégias para reverter a barriguinha.

1) Barriga estilo Pneuzinho

Existem diversos nomes populares para esse tipo de barriga, seja as “Bóias” laterais, a “Graxinha” e ou a mais famosa: Barriga “Pneuzinho”.

Esse tipo de barriga é gerado pelo consumo excessivo de alimentos ricos em açúcar e bebidas alcoolicas. Outro fator que leva aos pneuzinhos é ficar muito tempo sentado durante o dia.

Para eliminar essa barriga, além de fazer exercícios físicos e não ficar durante longos períodos sentado, é preciso reduzir drasticamente a ingestão de doces e bebidas alcoolicas.

2) Barriga do Estresse

Esse tipo de barriga é provocada pela liberação de cortisol – hormônio liberado quando estamos estressados. Os sintomas são uma prutuberência dura na região abdmonial.

Para fugir da barriga do estresse é preciso ter hábitos regulares de sono, reduzir o café e alinhar o metabolismo. Para isso, as vezes faz-se necessário a consulta de um médico endocrinologista que avaliará sua condição metabólica.

3) Barriga Inchada

Não são só os gordinhos que possuem barriga, esse tipo de barriga está bastante presente mesmo nas pessoas bem magras. A barriga inchada é caracterizada por uma saliência dura na região abdominal que se forma durante o dia. Normalmente, quem tem essa barriga tem instestino muito preguiçoso – acumula-se líquidos no intestino que deixam a barriga inchada – ou possui intolerância a algum tipo de alimento: como lactose, glútem, afins.

Para vencer a barriga inchada é necessário investigar qual a real causa. Fazer exames para verificar possíveis alimentos que lhe causem intolerância é indispensável. Uma dica de ouro é consumir alimentos integrais e ricos em fibras, como também, evitar beber água junto com as refeições.

4) Barriga de Pochete

Esse é o tipo de barriga que está associado diretamente a maus hábitos alimentares e de saúde. Seja ingestão excessiva de calorias ou vida sedentária.

Para eliminar a barriga de pochete é necessário fazer uma reestruturação nos hábitos alimentares e de exercícios. Vale a pena pensar em uma consulta com nutricionista e acrescentar exercícios físicos diários para rotina.

Matheus Griebeler


Pesquisa realizada nos Estados Unidos revela que o aumento no consumo de água no dia a dia pode ajudar na perda de peso.

Um novo estudo firmado pela famosa Universidade de Illinois, nos Estados Unidos da América, mostra que o aumento do consumo de água por dia pode resultar em perda ou retenção de peso.

Os pesquisadores descobriram que as pessoas que tomam mais água no seu dia a dia (de uma a três xícaras) tendem a reter menos calorias, ou seja, possuem menos gorduras no corpo.

O estudo foi feito com mais de dezoito mil pessoas de várias partes do mundo e mostrou que inevitavelmente a alteração foi entre 68-205 calorias a menos por dia para as pessoas que consomem mais água. Os níveis de gordura saturada, sal, açúcar e álcool consumidos adicionalmente, também caíram. O que automaticamente traz mais qualidade de vida e saúde para as pessoas.

Ruopeng An, professor e um estudioso no assunto de saúde comunitária da Universidade dos Estados Unidos, escreveu em seu texto que "o impacto do consumo de água pura dentro da alteração na dieta foi semelhante em vários grupos étnicos, de diferentes níveis acadêmicos, ganho financeiro, família e peso do corpo". Além disso, não havia nenhuma distinção dentro dos resultados entre aqueles que beberam água filtrada da pia ou água potável engarrafada. A água em qualquer parte do mundo não fez diferença no estudo divulgado pela Universidade.

Em resultados da pesquisa foram coletados entre 2005 e 2012. Ou seja, este estudo possui bastante precisão e confiabilidade pelo tempo em que foi feito. É impressionante como um aumento até mesmo de apenas 1% do consumo de água já é suficiente para mostrar uma alteração no corpo humano e da concentração de menos gordura e outros integrantes que consumimos diariamente, mas que fazem mal à saúde, como sal e açúcar.

Peritos envolvidos no estudo, juntamente com o professor Ruopeng An, acreditam que a pesquisa pode facilitar a vitória sobre os indivíduos para trocar bebidas que fazem mal a saúde, como refrigerantes, sucos em pó ou de lata, pela tradicional água como o adicional e principal líquido para a qualidade de vida de quem consome mais e mais.

Por Carolina Costa


Profissional afirma que perdeu 50 kg em 5 meses comendo uma fatia de pizza marguerita por dia.

Já pensou emagrecer comendo pizza todo dia? O chef Pasquale Cozzolino, da Pizzaria Ribalta de Nova York, criou uma dieta diferente: comer uma fatia de pizza de marguerita por dia pode ajudar na perda de peso. De acordo com o chef, ele conseguiu perder 50 Kg comendo um pedaço de pizza de marguerita por dia durante 5 meses. A ideia apareceu, quando ele já tinha tentado perder peso de todas as formas.

A pizza é um alimento nutritivo que contempla proteínas, carboidratos, vitamina C, minerais e antioxidantes, que atuam na prevenção de tumores. Desta forma, Pasquale conseguiu reduzir as medidas de 170 quilos para 124 quilos. Ele mede 1,97m. O objetivo final é alcançar 105 Kg.

A fatia de pizza de marguerita tem, em média, 540 a 570 calorias e a noite ele costuma se alimentar com peixes e verduras. Além disso, ele segue a dieta durante 5 dias, mas deixa um de folga, para que ele possa comer o que desejar. Além disso, a dieta também teve apoio de nutricionistas de Nova York.

Você já imaginou se pudesse carregar um pedaço de pizza para qualquer lugar? A empresa americana Stupidiotic desenvolveu a bolsa portátil para pizza. Porém, só cabe uma fatia e deve ser carregada no pescoço. O preço médio é de US$ 8,00, o que equivale em média R$ 32,00. Quer conhecer mais sobre a bolsa? É só acessar o site: http://www.stupidiotic.com/product_info.php?products_id=252.

Os amantes do bacon causaram uma revolta contra um relatório que foi divulgado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que alertou que carne processada podia provocar câncer. Além disso, também apontou que existia alguma ligação entre o consumo de carne vermelha e o câncer de próstata e pâncreas. A OMS analisou cerca de 800 estudos durante uma reunião que envolveu 22 especialistas que atuam na área de saúde.

Inconformados, várias pessoas como celebridades, políticos e consumidores em geral reagiram por meio de hashtags como, por exemplo, #Freebacon, #Bacongeddon, entre outros. Segundo uma análise que rastreia e agrega tuítes positivos, negativos ou neutros, os negativos foram maiores do que os positivos em uma relação de quase 7 para 1 em um dia da semana e no outro de 6,5 para 1.

Por Babi


Dieta busca equilibrar a ingestão de alimentos e é indicada para quem quer perder peso de forma rápida e saudável.

A Dieta da Zona Metabólica ou do Equilíbrio Hormonal foi desenvolvida pelo cientista norte-americano Barry Sears e visa promover o equilíbrio hormonal, além da perda de peso saudável. O programa nutricional busca equilibrar as porções de alimentos, os quais devem ser separados por zonas, que servirão para o controle de calorias e ingestão de gramas. Procura-se também, com essa dieta, um equilíbrio entre carboidratos, gorduras e proteínas.

Diferente das várias dietas que existem, a da Zona Metabólica não pressupõe privações de certas comidas, como também não é necessário que a pessoa “passe fome”. De acordo com o programa da mesma, deverão ser feitas 5 refeições por dia e cada uma ou as principais deverão conter: 40% de carboidratos (pães, massas, etc), 30% de proteínas (carne branca ou vermelha, ovos, leite, etc) e 30% de gorduras (azeite, manteiga, etc).

Dessa forma, pode-se observar que, de fato, não há proibições, inclusive de gorduras. A palavra de ordem é: equilíbrio. A pessoa tem liberdade para criar seu próprio cardápio e receitas, respeitando as instruções do programa e o intervalo entre cada refeição deve ser de quatro a cinco horas. É preciso estar atento aos horários e observar as calorias ingeridas durante o dia, sendo 1.200 para as mulheres e 1.500 para os homens. Seguindo corretamente tais regras, é possível perder 2 quilos por semana.

Estudos comprovam a eficiência da Dieta da Zona, a qual torna possível a perda de peso com saúde, junto a sensação de bem-estar. Barry Sears defende a ideia de que não é necessário eliminar por completo a gordura do cardápio e que o segredo para uma perda de peso saudável é alcançar o equilíbrio hormonal adequado e manter estáveis os níveis de açúcar no sangue. Segundo ele, altos níveis de insulina e outros hormônios atrapalham o emagrecimento. 

Conhecida também como Dieta Hollywoodiana, a Dieta da Zona possui vários adeptos famosos, como por exemplo, Jennifer Aniston, Brad Pitty e Cindy Crawford, os quais conseguiram perder vários quilos. Ela é ideal para aqueles que procuram perder quilos indesejáveis de forma rápida e saudável.

Por Helem Franco


A nova dieta visa um emagrecimento saudável e reeducação alimentar. Ela consiste em uma diminuição dos níveis de açúcar no sangue, promovendo uma melhora significativa desempenho físico e mental e ainda auxilia no retardamento do envelhecimento.

Verão batendo na porta. Férias chegando e o desejo de perder aqueles indesejáveis quilos toma conta das pessoas que pretendem pegar uma praia nas férias.

Uma dieta que tem se difundido bastante entre os nutricionistas diz respeito à Dieta da Zona Metabólica ou do Equilíbrio Hormonal. É um método de emagrecimento saudável e de reeducação alimentar.

Esta dieta foi desenvolvida pelo Dr. Barry Sears. Ela consiste numa diminuição dos níveis de açúcar no sangue, promovendo uma melhora significativa desempenho físico e mental e ainda auxilia no retardamento do envelhecimento. A dieta consiste no arranjo de cada refeição.

Indica-se uma diminuição dos carboidratos simples, trocando por carboidratos complexos e com baixo índice glicêmico (40%). Ingerir proteínas magras, grãos, sementes e cereais (30%). Sugere-se também a ingestão de gorduras boas, tais como, azeite de oliva e alimentos ricos em ômega 3 – peixes, linhaça e nozes (30%), evite ao máximo ingerir carnes pesadas e gordurosas. Esse arranjo ajudará numa diminuição do índice de gordura corporal. Para um melhor aproveitamento da perda de peso, é importante unir a dieta com a prática de atividades físicas. Além de auxiliar num melhoramento dos níveis de colesterol total, aumentando o nível de HDL (colesterol bom).

É recomendado também de cinco a seis refeições ao dia, que podem ser divididas da seguinte forma: 3 refeições principais – café da manhã, almoço e jantar; 2 lanches – um entre o café da manhã e o almoço; 1 fruta ou iogurte (sem açúcar) depois do jantar, antes de dormir.

É importante não ficar mais do que 4 horas sem comer. Esta dinâmica de comer a cada 3 horas mantém o metabolismo em equilíbrio e evita o aumento da insulina no sangue.

Seguindo estas regrinhas em interconexão com a prática de atividades físicas, em poucas semanas você já notará uma mudança visível, tanto a nível estético quanto na saúde mental. 

Por Felipe Pancheri Colpani

Dieta

Foto: Divulgação


A Chia é uma semente que incha e aumenta seu peso quando em contato com a água, fazendo com que, no estômago, ela retarde o esvaziamento gástrico, ajudando a reduzir o apetite e aumentando a sensação de saciedade.

A busca pela boa forma e o ideal do “corpo perfeito” faz com que as pessoas acabem encontrando várias soluções em dietas ou outros elementos que facilitem no processo de emagrecimento.

Emagrecer é a meta, mas vale lembrar que, além da parte estética, o sobrepeso traz também problemas à saúde, então tudo que vier a somar nesse processo, é bem-vindo, desde que seja utilizado com bom senso e seguindo as orientações corretas.

Chia, a semente que ajuda a emagrecer:

Nessa caminhada toda, surge a chia, uma semente de origem mexicana, que, segundo o seu histórico, era utilizada por guerreiros indígenas quando a alimentação era escassa, para lhes garantir sustentação. Ela chega a nós como uma aliada em dietas de emagrecimento.

Especialistas em nutrição têm recomendado o consumo de chia, pois ela contém nutrientes como ácidos graxos poli-insaturados essenciais, proteínas, fibras e muitos outros. Mas o que a transformou em um elemento “de sucesso” em dietas, foi o fato dela realmente proporcionar resultados positivos em dietas de emagrecimento.

Como a chia age e ajuda a emagrecer:

Após sua ingestão, a semente incha e aumenta seu peso quando em contato com a água, fazendo com que, no estômago, ela retarde o esvaziamento gástrico, ajudando a reduzir o apetite e aumentando a sensação de saciedade.

Especialistas explicam que pessoas em situação de obesidade ou com sobrepeso apresentam um processo inflamatório provocando um atraso do envio da sensação de saciedade do organismo ao cérebro, então, nesse momento, a chia atua, enviando essa sensação – isso acontece porque a chia auxilia com a diminuição do processo inflamatório das células e ajuda a regular a resposta do organismo ao cérebro.

De que forma a chia é consumida:

A semente pode ser consumida misturada a sucos e vitaminas, em saladas ou junto a outros tipos de alimentos, basta que se adicione ao alimento ou ao líquido, 2 colheres de sopa.

É bem importante que se tenha a consciência de que a chia sozinha não promoverá o emagrecimento – ela deve ser aliada e não tida como principal elemento de uma dieta. Qualquer dieta deve ter um cardápio balanceado e ser acompanhada pela prática de exercícios físicos.

Por Elia Macedo

Chia


Segundo estudos, uma alimentação com peso maior de proteína pode contribuir para a perda de peso.

Atividade física e alimentação equilibrada são aliados para quem deseja entrar em forma e definir o corpo. Normalmente, as dietas incluem 55% a 60% de carboidrato, 30% de gordura inferior, além de 15% de proteína. Mas, sabia que alguns estudos indicam que uma alimentação que tenha um peso maior de proteína no cardápio pode contribuir para a dieta? Desta forma, a nova dieta passaria a diminuir a quantidade de carboidrato para 40% a 50% e aumentar a quantidade de proteína para 22% a 45%.

Desta forma, a dieta proporcionaria ao indivíduo maior saciedade, uma vez que a proteína tem a digestão mais demorada. Como consequência, a pessoa iria comer em proporções menores. Além disso, o aumento da quantidade de proteína produz o efeito térmico do alimento (eta), que é a elevação do gasto energético após a ingestão de uma refeição.

Entre outros benefícios, destacam-se o aumento do estímulo à degradação da gordura corporal, além da preservação da massa muscular durante o processo de emagrecimento. Quanto mais elevado o conteúdo da massa muscular no organismo, o metabolismo energético tende a acelerar também.

Desta forma, as pesquisas indicam que o aumento deve ser associado a carboidratos durante as refeições intermediárias ao longo dia como, por exemplo, lanche da tarde, ceia, desjejum, entre outras. Assim, o aumento não é indicado para refeições mais pesadas como almoço e jantar. O aumento deve ser feito de forma equilibrada.

Por exemplo, o café da manhã é uma das principais refeições do dia, e ele auxilia no controle glicêmico, peso e diminui o risco de várias doenças. Mas, se essa refeição for associada a uma quantidade maior de proteínas, pode trazer outros benefícios para a saúde. Porém, antes de iniciar qualquer dieta é necessário procurar um nutricionista. Cada organismo é único e possui o seu próprio metabolismo, além disso, cada pessoa tem a sua própria necessidade de nutrientes diários. 

Por Babi

Dieta da proteína


Segundo estudos, uma alimentação com peso maior de proteína pode contribuir para a perda de peso.

Atividade física e alimentação equilibrada são aliados para quem deseja entrar em forma e definir o corpo. Normalmente, as dietas incluem 55% a 60% de carboidrato, 30% de gordura inferior, além de 15% de proteína. Mas, sabia que alguns estudos indicam que uma alimentação que tenha um peso maior de proteína no cardápio pode contribuir para a dieta? Desta forma, a nova dieta passaria a diminuir a quantidade de carboidrato para 40% a 50% e aumentar a quantidade de proteína para 22% a 45%.

Desta forma, a dieta proporcionaria ao indivíduo maior saciedade, uma vez que a proteína tem a digestão mais demorada. Como consequência, a pessoa iria comer em proporções menores. Além disso, o aumento da quantidade de proteína produz o efeito térmico do alimento (eta), que é a elevação do gasto energético após a ingestão de uma refeição.

Entre outros benefícios, destacam-se o aumento do estímulo à degradação da gordura corporal, além da preservação da massa muscular durante o processo de emagrecimento. Quanto mais elevado o conteúdo da massa muscular no organismo, o metabolismo energético tende a acelerar também.

Desta forma, as pesquisas indicam que o aumento deve ser associado a carboidratos durante as refeições intermediárias ao longo dia como, por exemplo, lanche da tarde, ceia, desjejum, entre outras. Assim, o aumento não é indicado para refeições mais pesadas como almoço e jantar. O aumento deve ser feito de forma equilibrada.

Por exemplo, o café da manhã é uma das principais refeições do dia, e ele auxilia no controle glicêmico, peso e diminui o risco de várias doenças. Mas, se essa refeição for associada a uma quantidade maior de proteínas, pode trazer outros benefícios para a saúde. Porém, antes de iniciar qualquer dieta é necessário procurar um nutricionista. Cada organismo é único e possui o seu próprio metabolismo, além disso, cada pessoa tem a sua própria necessidade de nutrientes diários. 

Por Babi

Dieta da proteína


Estudo revelou que pacientes diabéticos que utilizaram o medicamento perderam, em média, 8 quilos em todo o tempo da pesquisa.

Um estudo publicado no The New England Journal of Medicine, apontou para um medicamento que trata diabetes, mas que surge como um recurso para ajudar as pessoas obesas com a redução de peso.

O medicamento, que foi aprovado em 2014 nos Estados Unidos, é injetável para diabéticos, chamado Liraglutide. Pessoas que o utilizaram, perderam, em pouco mais de um ano, uma média de 8 quilos. Além disso, segundo a pesquisa, os pacientes em sua maioria, conseguiram evitar o ganho de peso durante todo o processo de duração do estudo do fármaco que é denominado como Saxenda, do laboratório Novo Nordisk – esse estudo teve a duração de 56 semanas e esse foi o tempo em que os pacientes não ganharam peso.

Dados dos testes:

Pessoas de países da Europa, Américas do Sul e do Norte, Ásia, África e Austrália participaram dos testes. Foram 191 cidades no total, que tiveram 3.731 indivíduos com idade maior de 18 anos e com um Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou acima de 30, como participantes do estudo. Com relação ao IMC, vale lembrar que o considerado saudável fica entre 19 e 25. Do total de participantes, quase dois terços receberam a droga e um treinamento para ter melhores hábitos de vida. Os demais também receberam o mesmo treinamento, mas não receberam a droga e sim, um placebo – nem médicos nem pacientes tinham ideia de quem estava utilizando o medicamento.

Os resultados:

Quem usou o medicamento Liraglitude, recebeu uma dose maior que a prescrita para pacientes diabéticos, que é de 1,8mg. Os pacientes recebiam a injeção diariamente. Ao fim do prazo do estudo, os resultados mostraram que quem recebeu o placebo emagreceu uma média de 2,72kg e os que receberam o medicamento, emagreceram, em média, três vezes mais.

Efeitos colaterais:

O medicamento Liraglitude pode desencadear alguns efeitos colaterais, como dores gastrointestinais, cálculos biliares e um leve aumento no risco de câncer de mama – este último, segundo os pesquisadores, ainda precisa de mais estudos para que se comprove melhor.

Chegou-se a esse estudo, devido alguns pacientes que utilizavam o Liraglitude terem notado a perda de peso como decorrência do uso do medicamento, mesmo tendo sido utilizado em doses menores.

Por Elia Macedo

Emagrecer

Foto: Divulgação


Para aqueles que desejam emagrecer, todo ano é o mesmo ritual: com a chegada do terceiro trimestre o que todos querem é se preparar para o verão, tanto os homens quanto a grande maioria das mulheres que tem a tendência de acumular os indesejáveis pneuzinhos.

Há cerca de 10 anos, o que mais se pensava quando o assunto era dieta, eram naqueles shakes super cremosos de sabores  diferentes, mas, no entanto, hoje já não é bem dessa maneira que o assunto é encarado, já que nutricionistas de vários países comprovaram a eficácia de se manter em boa forma simplesmente adequando  uma alimentação diária e  ideal para cada caso.

Na prática, claro que sabemos que não é tão simples assim, pois muitas pessoas realmente têm uma tendência maior para adquirir peso.

Entre todos os nomes que já conhecemos (Dieta da Lua, do Vinagre e até da Comida do Bebê), uma das que mais se destacam ultimamente é a Dieta Dukan, testada e com eficácia já comprovada principalmente entre as mamães que demoram para voltar ao seu peso normal pós-parto. Já ouve relatos de até 35 quilos perdidos.

Criada pelo doutor francês Pierre Dukan, essa dieta fez um enorme sucesso entre as francesas e já foi utilizada até pela princesa Kate Middleton. A proposta é garantir um emagrecimento saudável que inclui muitos alimentos nutritivos (e realmente saborosos) onde é possível perder peso sem afetar a saúde.

Mais informações sobre o assunto pode ser encontrado no site oficial, porém no momento ele está sendo atualizado. O e-mail para contato é contato@dietadukan.com.br ou o telefone 11 – 3032-5052.   

Por Luciana Ávila


Doze empresas brasileiras se uniram e criaram uma associação para reduzir a obesidade, melhorar a pressão arterial e controlar a taxa de colesterol dos seus funcionários.

A associação foi batizada de Aliança para a Saúde Populacional e vai levantar quais os fatores de risco que existem entre os trabalhadores das empresas. Futuramente, a associação irá criar políticas de prevenção de doenças crônicas, como dependência química, depressão, acidente vascular cerebral, infarto, câncer e diabetes.

A associação surgiu da necessidade de conter a quantidade de funcionários que se afastam do trabalho por problemas de saúde. Pesquisas realizadas pelo Ministério da Saúde comprovaram que 90% dos trabalhadores são sedentários, 48% estão acima do peso considerado ideal pelos médicos e apenas 15% delas consomem hortaliças, frutas e legumes diariamente.

As pesquisas também mostraram que 22% dos trabalhadores fumam e 16% tem problemas com bebidas alcoólicas. Além disso, sabe-se que 20% das doenças que acometem os trabalhadores vêm do local de trabalho e 50% poderiam ser evitadas através de mudança de hábitos.

A ideia da associação é criar meios de melhorar a qualidade de vida dos funcionários e com isso fazer com que eles produzam mais.

Por Jéssica Posenato


Em busca de um corpo bonito e uma vida mais saudável, as pessoas estão à procura de produtos naturais que auxiliem na perda de peso.

A Chia é um cereal cultivado no continente americano que possui fibras, potássio, cálcio, proteínas e provoca saciedade, o que reduz o apetite.

Além de diminuir o apetite, a Chia possui substâncias que ajudam a reduzir os níveis de colesterol. Além disso, o produto é rico em Ômega 3, controla a glicemia, combate inflamações e previne o envelhecimento precoce. Mesmo com tantos benefícios, não é comprovado que a Chia ajude na perda de peso sem a combinação de uma dieta balanceada.

A Chia é encontrada em forma de grãos, farinha e óleo. Ela é vendida em supermercados, lojas que vendem produtos naturais e orgânicos e em algumas drogarias.

Os nutricionistas indicam comer duas colheres de sopa por dia, podendo ser consumida com sucos, frutas, vitaminas, iogurtes, saladas, preparo de bolos, pães ou pura.

É recomendado que o cereal não seja consumido em excesso, para que o efeito de perda de peso não seja contrário, por possuir muitas calorias. 

Por Luana Lima


Se você já fez diversos tipos de dietas e nenhuma funcionou porque você enjoou dos alimentos sempre iguais, tente a dieta do suco que, além de divertida por causa da mistura das cores, é muito saudável e nutritiva, principalmente no calor, quando perdemos muito líquido. Beba um copo do suco antes das refeições.

Você vai precisar de maçã, beterraba, cenoura e algas secas. A maçã e a cenoura ajudam na digestão, enquanto a beterraba faz o sangue circular e as algas inibem a fome. Para fazer esse delicioso suco, use um punhado de algas secas, uma beterraba, meia maçã e quatro cenouras. 

Todos os ingredientes devem ser centrifugados, com exceção das algas, que devem ser misturadas ao restante no liquidificador. Depois, é só beber e se refrescar! No entanto, mantenha uma alimentação balanceada, com verduras, legumes, proteínas e grãos, além de muito exercício físico.

Por Flávia Yoshitani


Verão chegando. Quilinhos à vista. Começo da corrida maluca para entrar esbelto (a) na estação mais quente do ano. 

Tudo bem, mas não esqueça que dietas malucas que cortam tudo, não estão com nada e nem te farão emagrecer. O efeito é muito rápido. Você emagrece por uns dias e depois recupera tudo. Seu corpo quando privado dos nutrientes fundamentais acaba por paralisá-lo. A grosso modo é como se faltasse combustível.

Não importa qual seja sua dieta ou intenção de quilos a perder, não elimine de seu cardápio os aminoácidos essenciais. Alimentos como soja, feijão, ovos, carnes, queijos e gelatina são fundamentais na produção de enzimas e vitais ao organismo.

Por Teresa Almeida


Existe muitas teorias a respeito das dietas, mas a maioria delas são apenas lenda. Como é o caso dos produtos que utilizam-se dos termos light, baixo teor de gordura ou sem gordura.

As pessoas acabam cometendo um grande erro acreditando que se só ingerirem alimentos light vão emagrecer. Como esses alimentos geralmente possuem uma  taxa maior de sódio, isso pode resultar em retenção de líquidos e de risco de hipertensão arterial.

Na verdade estes produtos que se dizem light, baixo teor de gordura ou sem gordura, são fundamentais para diabéticos, por exemplo, que são pessoas que possuem problemas específicos de saúde e não que necessariamente visam apenas emagrecer.

Por Teresa Almeida

Fonte: Veja – Edição 24 de novembro





CONTINUE NAVEGANDO: