Uma excelente dieta que reduza significativamente o consumo diário de açúcar, será a que promova o progressivo corte dessa substância na alimentação.

O açúcar é uma das substâncias mais essenciais para o bom funcionamento do organismo humano. Está presente na natureza em diversas espécies de vegetais. Consiste em uma espécie de combustível que supre o desgaste de energia. Entretanto, tudo que é consumido em excesso faz mal à saúde. Quando o açúcar cai na corrente sanguínea, o fígado, o órgão que retém esta substância para processá-la, pode ficar sobrecarregado em sua funcionalidade. Deste modo, a quantidade de açúcar em excesso no fígado acaba sendo cambiado em um subproduto chamado ácido graxo, retornando para a corrente sanguínea e acumulando-se no organismo.

Infelizmente essa substância gordurosa flui por todo o corpo, acumulando-se em diversas partes mais superficiais, tais como no abdômen, em volta das mamas e na região glútea. Tipos de alimentos que contém muito açúcar, em geral, são muito prazerosos na degustação e acabam sendo muito consumidos na atualidade. A pesquisa estatística realizada todos os anos pelo IBGE, confirma que pelo menos 50% da população brasileira está acima do peso. Porém, outra estatística confirma que há uma grande quantidade de pessoas que passaram a adotar dietas que dispensam o açúcar ou, ao menos, o reduzem significativamente, confirmando a existência de uma séria preocupação com a saúde, que toca uma grande parcela da população brasileira.

Portanto, o consumo excessivo de alimentos com açúcar pode prejudicar o organismo nos seguintes pontos: na forma estética ou boa forma; intensifica o risco de problemas cardiovasculares que levam à morte; reduz o bom funcionamento dos órgãos internos, torna o sistema imunológico mais vulnerável e aumenta a pressão arterial.

Os problemas de saúde acima citados acontecem em razão de que, na medida em que diversas partes do corpo ficam cheias de ácidos graxos, estes formam camadas de gordura que acabam se alojando em diversos órgãos, tais como o coração, os rins, o fígado. Assim, com excesso de substâncias gordurosas o organismo trabalha de modo menos eficiente, mais lentamente, causando cansaço e outros problemas.

Portanto, entre as melhores recomendações sobre a quantidade de açúcar a ser consumido diariamente está a de que esse consumo não vá além de 10% desta substância calórica, pois esta porcentagem é mais do que suficiente para o organismo processar por dia.

Assim, uma excelente dieta que reduza significativamente o consumo diário de açúcar, será a que promova o progressivo corte dessa substância na alimentação. Entretanto, não se trata apenas de abstinência em relação ao açucareiro. É necessário elaborar uma relação de alimentos que contenham muito açúcar. Os doces em geral devem ser evitados. Ao optar pelos produtos alimentícios que não possuem açúcar, os consumidores certamente sentirão uma diferença na degustação, mas, vale lembrar que, menos prazer, neste caso, é sinônimo de mais saúde.

É preciso ter muita atenção em relação aos produtos que serão selecionados, já que, muitos deles possuem açúcar em sua composição sem que as pessoas saibam. Uma lista dos gêneros alimentícios que precisam evidentemente ser evitados contém: chicletes, balas, chocolates, cookies, pudins, brigadeiros, brownies, sorvetes, bebidas refrigerantes, café especiais com cremes, ou seja, todo tipo de alimentos explícita e altamente calóricos.

É muito importante que as pessoas que decidirem seguir um rigoroso regime de saúde, que tenda a abolir o consumo de açúcar, prestem atenção a uma valiosa dica imprescindível, que se refere aos temperos próprios para alimentos salgados, tais molhos, ketchup, marinadas ou grãos que, em geral, possuem açúcar em sua composição.

Entre os produtos mais recomendados, que substituem o açúcar, estão os adoçantes de diversas marcas. Em geral estes produtos adoçam bem os alimentos ou bebidas preparadas, como o café, sem provocar alteração no grau de glicemia ou provocar acúmulo de calorias. O tipo de substância chamado Xylitol tem sido recomendando por nutricionistas como um excelente substituto do açúcar. O famoso Sorbitol, substância encontrada nas algas marinhas, tem sido utilizado como adoçante. Porém, no caso desta última dica, é recomendável consulta a um nutricionista no sentido de dosar o seu consumo.

Por Paulo Henrique dos Santos

Dieta sem açúcar


Evitar o desperdício gera, além de economia para o segmento, muitas vantagens ao meio ambiente.

Práticas direcionadas em favor do desenvolvimento sustentável têm sido cada vez mais disseminadas pelo mundo todo e abrangendo a todas as áreas. A redução do desperdício no setor de alimentos (restaurantes, bares, confeitarias, padarias, entre outros), por exemplo, é uma das maneiras não apenas de se aproveitar o que a natureza nos tem a oferecer, mas de pensar em sua preservação e conservação em longo prazo e sob vários ângulos. Ser sustentável é saber usar os recursos da natureza, de modo que eles se mantenham preservados e disponíveis para as gerações que virão.

O desperdício de comida, especialmente no setor de alimentação, não apenas gera prejuízos financeiros ao negócio, mas impacta potencialmente na quantidade dos recursos naturais de que necessitamos e que, sabemos, é finita, como é o caso da água. Não é somente uma desmesura ética, quando pensamos que enquanto há pessoas famintas, muita comida é jogada fora indiscriminadamente; mas reforça toda uma prática sem planejamento ou despreparo do setor.

O desperdício de comida, ainda que seja mesmo o maior dos males para o setor, também abrange o de água, luz e matéria-prima utilizada. Até mesmo, os recursos humanos necessários ao bom funcionamento desse segmento são exacerbados quando não há uma boa prática em questão. Mas, se reduzir os desperdícios é diretamente proporcional ao aumento dos lucros adquiridos, como ser econômico?

Confira nossas dicas:

  1. O aproveitamento do alimento em sua totalidade. Gerando cardápios mais diversificados e até mesmo mais saudáveis e atraindo mais clientes. Os produtos descascados, por exemplo, podem ir cem por cento para o prato: farofas, sucos, doces, sopas e saladas se transformam em pratos de entrada ou de acompanhamento do prato principal;
  2. Em vez de diversificar na oferta de mesmas comidas que, muitas vezes, nem são consumidas é mais fácil pensar mais em qualidade do que em quantidade é um jeito de se economizar: Por que dez tipos diferentes de carne se é possível oferecer três tipos, mas da melhor qualidade?
  3. Muita comida no self service? Só em épocas e horários em que os restaurantes estão cheios. Vasilhas menores e menos cheias também devem vir à tona com a casa vazia. O planejamento, nesse sentido é fundamental para se evitar o desperdício;
  4. Lâmpadas econômicas do tipo LED, teto e paredes claras ou uso do telhado translúcido dão um visual despojado ao lugar e deixam o ambiente mais iluminado durante mais tempo, pois, o aproveitamento da luz solar é maior. Assim como a escolha de eletrodomésticos mais modernos e que consumam menos energia, freezers, geladeiras e refrigeradores dispostos longe das paredes, comidas assadas de uma só vez no forno são essenciais na economia de gás e luz.
  5. Torneira fechada no enxágue das louças e uso moderado de detergente são medidas simples, mas que diminuem significativamente o desperdício típico no ramo da alimentação. A aquisição de um lava copos é uma boa pedida: usa pouco detergente e água sanitária, além do que, vasilhas são lavadas durante todo o dia com aquela mesma quantidade inicial. Ponto para a natureza: menos resíduos lançados na rede de esgoto e muita economia de água!

Se você gostou de nossas dicas e preza por uma alimentação gostosa, de qualidade e sem desperdício, acesse o site http://www.saborbarion.com.br/ e conheça a os produtos da Barion, marca que se destaca na produção de chocolates, biscoitos. 


Você com certeza já deve ter escutado a frase: "A felicidade pode estar no prato". Ela até parece ser clichê, entretanto, há inúmeros trabalhos científicos que comprovam sua eficácia, pois a falta de nutrientes podem sim implicar em irritações.

Vencer o mau humor, por exemplo, pode ser essencial no ambiente de trabalho, pois quem é que consegue realizar uma porção de tarefas todos os dias com uma "cara amarrada"?

Alguns especialistas explicam que algumas sensações de bem-estar podem ter uma estreita ligação com um grupo de substâncias em nosso organismo, chamadas de neurotransmissores. Essas substâncias são a noradrenalina, a serotonina e a dopamina.

Estas representantes, que trabalham em conjunto, formam uma "turminha da alegria" e precisam estar em níveis adequados no nosso cérebro para nos sentirmos bem.

Uma boa dica para garantir boas doses deste trio é apostar em carboidratos e ômega-3 no prato.

Para quem não sabe onde encontrar o trio combinados em pratos deliciosos, pode começar frequentando um restaurante japonês, por exemplo.

A proposta pode parecer inusitada, mas uma mistura de arroz e peixes que está no cardápio dos sushis contém ambos os nutrientes em grande quantidade. A gordura do peixe tem ainda uma poderosa ação anti-inflamatória, a qual é necessária para evitar momentos de estresse, protegendo as artérias. Mas mesmo assim, evite estragar tudo, abusando do famoso molho de soja Shoyu, que costuma ter muito sódio. Tome cuidado!

Outro nutriente que pode e deve bater ponto nas suas refeições são as vitaminas do complexo B. Esta família vitaminada merece um destaque maior, pois tem o ácido fólico, que na alimentação aparece em vegetais como a rúcula, o brócolis e o tomate.

Algumas pesquisas mostraram que o nutriente é capaz de combater a tristeza. No mesmo time também está a vitamina B6, que está surpreendendo cada vez mais os estudiosos, pois atua diretamente no cérebro, participando da condução de impulsos nervosos, melhorando o raciocínio e as tensões nervosas. A banana e o milho também são consideradas ótimas fontes.

Por Daniela Almeida da Silva


Há quem pense que para emagrecer basta reduzir a quantidade de comida consumida diariamente. Entretanto, esse pensamento é equivocado. Claro que, a redução na quantidade é importante, especialmente para aqueles que abusam da comida. Mas isto não é tudo. O fundamental, antes de quantidade, é a qualidade de nossa alimentação.

Primeiramente, é preciso haver a reeducação alimentar, devendo ser incluídos no cardápio alimentos saudáveis, ricos em fibras e demais nutrientes que irão conferir energia ao corpo, com poucas calorias. Açucares e gorduras devem ser consumidos em pequenas porções. Frutas, legumes, verduras, carnes magras, cereais, entre outros alimentos saudáveis, devem fazer parte do seu dia a dia.

Outra regra importante é o horário em que se come. O café da manhã é a alimentação mais importante, pois deverá nos dar energia para o dia todo, e, portanto, deve ser completo. O almoço é o momento de comer as carnes, massas e alimentos que demoram para ser digeridos. Já para o jantar o ideal é reservar uma alimentação mais leve, podendo até ser substituído por um shake, caso a intenção seja emagrecer.

É importante também não ficar muitas horas sem consumir algum alimento, caso contrário, no momento das refeições a fome será maior e o consumo de calorias proporcional. Por isso, se você é daqueles que conhecem apenas três refeições: café da manhã, almoço e janta, inclua pelo menos mais duas refeições no seu dia: lanche da manhã e lanche da tarde.

Por Leni do Vale


É possível dizer com a mais pura certeza que nos dias atuais as pessoas estão sempre à procura de uma nova forma de emagrecer, mas sem perder a saúde é claro, e com isso, a procura por novas dietas é cada vez mais constante.

Uma das dietas que mais está fazendo sucesso nos últimos tempos é a “Dieta da papinha de bebê”, pois algumas pessoas, inclusive celebridades, mencionaram perder cerca de 2 quilos em um período de 10 dias.

Você deve estar se perguntando como isso é possível, não é verdade? Saiba que uma papinha de bebê feito de maneira especial pode conter poucas calorias, sendo esse o segredo que tanto agrada as famosas, e por isso essa é a dieta que mais está em evidência em Hollywood, pois ela é utilizada pela Madonna e Gwyneth Paltrow.

Mas como fazer com que essa dieta possa dar certo?

O  indicado é que se coma 14 potes da papinha industrializada ao dia, tendo ainda um jantar leve para complementar a alimentação. Saiba que o seu jantar pode ser composto por uma salada, por um peixe e até mesmo por um filé de frango grelhado.

Para conseguir perder 2 quilos na semana você deve seguir rigorosamente essa dieta e não se deve tomar refrigerante, o indicado mesmo é tomar sempre água natural sem gás, ou suco de frutas.

Saiba que os nutricionistas mencionam também o lado negativo desse tipo de dieta, pois ao comer todos os potes de papinha que mencionamos acima, o total de calorias ingeridas por dia será de 1.500, e isso é pouco para uma boa qualidade alimentar, por isso indicamos que a janta seja feita conforme citado acima.

Essa papinha pode ser preparada em casa, mas nesse caso indicamos que use pouco tempero, o ideal é que se use apenas os legumes, mais o alho e sal, e todos os ingredientes devem ser em pouca quantidade.

Por Josiane Fernandes de Jesus

 Dieta da papinha de beb?

Foto: Divugação


O Glúten é uma proteína especial, constituída principalmente de gliadina e glutenina organizadas em longas cadeias, encontrada em diversos alimentos muito utilizados na alimentação humana, como o trigo, a aveia, a cevada e o centeio. O organismo de muitas pessoas recebem o glúten como uma substância estranha, e por isso o consumo de alimentos que contém essa proteína pode causar moléstias como anemia, fadiga, enxaqueca e inflamações diversas. Nos casos de total intolerância ao glúten ocorre a chamada Doença Celíaca.

Alguns estudos recentes têm mostrado que dietas restritivas ao glúten podem ajudar no emagrecimento, além de outros benefícios como: redução do ganho de gordura visceral e menor liberação de insulina, que é o hormônio responsável pelo acúmulo de reservas corporais em forma de gordura nas células adiposas.

Apesar dos possíveis benefícios de uma dieta livre de glúten, a adoção dela deve ser feita com o acompanhamento por um profissional da área de nutrição, pois são necessárias diversas substituições de alimentos, que devem ser feitas de forma criteriosa para assegurar uma dieta bem balanceada. Alimentos integrais, ricos em fibras, frutas e legumes são muito importantes para quem quer perder peso, pois o consumo de alimentos feitos à base de farinhas sem glúten deve ser controlado, afinal, mesmo livre do glúten esse alimentos são altamente energéticos, ou seja, muito ricos em calorias.

Foto: Divulgação

Portanto, uma dieta restritiva ao glúten pode ser uma boa opção para quem quer perder peso. É interessante notar que uma dieta sem glúten pode indiretamente causar uma redução no consumo de alimentos industrializados, uma vez que grande parte desses alimentos apresenta essa proteína.

Essa dieta pode ser um primeiro passo para quem deseja adotar o consumo de uma alimentação mais saudável aliada a um estilo de vida mais ativo, que pode levar a perda te peso, melhora da saúde e da qualidade de vida. 

Por Rodolfo Fialho


Quer ficar mais jovem? Então coma comida crua. É o que nos ensina Susan Reynolds, do alto de sua experiência, aos somente 29 anos de idade. A moça segue uma dieta no mínimo inusitada para a maioria das culturas do mundo: sua alimentação se restringe à nozes, frutas, sementes e vegetais.

O mais importante dessa dieta é que ela tem funcionado tão bem que Susan passa tranquilamente a aparência de ter somente 16 anos, o que a faz acreditar piamente que o segredo da sua juventude é a sua filosofia de nutrição, segundo o Daily Mail.

Ela afirma não cozinhar alimentos há sete anos seguidos, tudo o que entra na sua boca é absolutamente cru. São porções de frutas, vegetais diárias, além de sopas gelada de espinafre, alface e ervas.

Antes dessa revolução alimentar, Susan levava uma vida “normal” na universidade, comia os convencionais fasts foods, consumia álcool em excesso. A grande virada da sua vida tem uma origem clara: a terapia com ioga, que passou a adotar desde os 21 anos, quando conheceu a Índia.

De lá para cá, o vegetarianismo passou a fazer parte de sua vida, até mesmo a profissional, uma vez que também ensina receitas de sua dieta e instrui outras pessoas a adotarem sua prática.

Mas as benesses dessa alimentação não se transfiguram apenas em efeitos físicos evidentes. Susan conta que também sente benefícios mentais importantes, como a melhoria da capacidade de fazer escolhas, a clareza do pensamento, o equilíbrio emocional e, portanto, se considera uma pessoa muito feliz.

Que mais Susan poderia pedir à vida?

Por Michelle de Oliveira


Segundo a nutricionista Elizabeth Gibaud, autora do polêmico livro “Dieta da Análise Facial – The Facial Analysis Diet”, quem deseja perder peso não deve se apoiar em dietas da moda.

Para a especialista, a melhor maneira de emagrecer pode ser desvendada através das peculiaridades do rosto de cada um. É o que propõe a dieta contida no livro de Elizabeth.

A nova proposta já está sendo seguida por inúmeras celebridades, dentre elas Kate Winslet. O método em questão se baseia na análise profundo do  formato do rosto e também dos traços de expressão da pessoa, o que indicará o modo ideal para alcançar o emagrecimento.

Mesmo sendo uma ideia inusitada, a  nutricionista Elizabeth Gibaud garante que com essa dieta é possível perder até três quilos em apenas uma semana. A análise feita pelo profissional é capaz de, a partir das feições, identificar deficiências de micro  relevantes para a manutenção da saúde e até mesmo detectar intolerâncias alimentares.

No livro, a profissional dá dicas e orienta os leitores a avaliarem o seu próprio rosto e descobrirem qual o programa alimentar ideal para cada um. Por exemplo, pessoas de poros abertos possuem ácido em excesso no organismo, já os que possuem linhas de expressão na testa contam com uma dieta muito oleosa. Inovações nutricionais à parte, fica no ar a curiosidade para saber se essa dieta no mínimo diferente realmente funciona.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares


Sabe aquela sensação ruim, de inchaço, muito característica após um final de semana recheado de comidas deliciosas e pesadas? O jeito para fazer este mal estar passar é maneirar no dia seguinte, fazer as alimentações leves, ricas em certos ingredientes capazes de reduzir esta sensação.

E não há refeição melhor para cumprir esta missão do que uma saborosa salada. Mas não estamos falando daquela mistura de alface com tomate, que a palavra “salada” logo remete. Na verdade, este prato pode ser muito mais saboroso do que muita gente imagina, e o melhor, trazer inúmeros benefícios, entre eles, dar a sensação de leveza. O segredo? Apostar em ingredientes inusitados, para conferir sabor e os nutrientes dos quais necessitamos.

Quer um exemplo? Misture cor à sua salada: cenoura, pimentão, beterraba, mandioquinha, entre outros. Lembre-se sempre que a dica para saber se você está se alimentando direito é fazer refeições coloridas, o que indica a riqueza de nutrientes.  

Outra boa opção para transformar sua salada é acrescentar ingredientes saborosos, porém leves, como uma posta pequena de salmão, por exemplo. Queijos magros também são nutritivos e saborosos, e combinam muito bem com os vegetais. E ainda, poderão ser utilizados ingredientes crocantes, para “acordar” o paladar, como nozes, amêndoas e castanhas.

Gostou das dicas? Aposto que bateu aquela vontade de comer uma saladinha, não é mesmo? Pois agora que já sabe preparar um prato delicioso e leve, não há mais desculpas para fugir do cardápio saudável depois dos exageros cometidos.

Por Leni do Vale


Há quem pense que para emagrecer basta reduzir a quantidade de comida consumida diariamente. Entretanto, esse pensamento é equivocado. Claro que, a redução na quantidade é importante, especialmente para aqueles que abusam da comida. Mas isto não é tudo. O fundamental, antes de quantidade, é a qualidade de nossa alimentação.

Primeiramente, é preciso haver a reeducação alimentar, devendo ser incluídos no cardápio alimentos saudáveis, ricos em fibras e demais nutrientes que irão conferir energia ao corpo, com poucas calorias. Açucares e gorduras devem ser consumidos em pequenas porções. Frutas, legumes, verduras, carnes magras, cereais, entre outros alimentos saudáveis, devem fazer parte do seu dia a dia.

Outra regra importante é o horário em que se come. O café da manhã é a alimentação mais importante, pois deverá nos dar energia para o dia todo, e, portanto, deve ser completo. O almoço é o momento de comer as carnes, massas e alimentos que demoram para ser digeridos. Já para o jantar o ideal é reservar uma alimentação mais leve, podendo até ser substituído por um shake, caso a intenção seja emagrecer.

É importante também não ficar muitas horas sem consumir algum alimento, caso contrário, no momento das refeições a fome será maior e o consumo de calorias proporcional. Por isso, se você é daqueles que conhecem apenas três refeições: café da manhã, almoço e janta, inclua pelo menos mais duas refeições no seu dia: lanche da manhã e lanche da tarde.

Por Leni do Vale


Uma grande maioria da população mundial sofre com um certo problema de saúde: a Obesidade; que pode levar o individuo à morte, se não for tratado e ainda é a responsável por grandes gastos na área da saúde.

Mas se você quer perder peso e ficar fora destas estatísticas, siga as dicas:

Primeiramente, aprenda a comer, tire um tempo para se alimentar e coma mastigando bem os alimenstos, para que assim, o cérebro receba a informação de saciedade; leve pelo menos vinte minutos para comer as grandes refeições.

Não retire nenhum tipo de alimento do seu cardápio, como os carboidratos, pois o corpo necessita de todos os grupos alimentares para ficar nutrido. O correto é optar pela reeducação alimentar.

Tome um bom café da manhã, pois quanto mais tempo o corpo fica sem alimentos, mais ele reservará gordura para esperar a próxima refeição e como você já passou a noite toda digerir qualquer alimento, procure comer bem.

Outra dica importante é comer várias vezes ao dia, coma pelo menos a cada três horas e não se alimente em frente à televisão, falando ao telefone ou em frente ao computador.

Seja bastante seletivo no que vai comer e não divida a refeição, comendo a salada depois o resto da comida por exemplo, pois assim você corre o risco de comer mais do que deve, e ainda não perceber a sensação de saciedade.

Se, ao contrário, colocar a salada junto com os outros alimentos, você pode ter a ideia de que o prato está cheio, e dessa forma, comerá bem menos.

Outra dica que vale ouro, é a prática diária de exercícios.

Começar com uma leve caminhada todos os dias, é um ótimo ponto de partida.
 

Por Russel


Já está comprovado que para se viver  bem é preciso ter saúde. Alguns cuidados são fundamentais, como: comer alimentos indicados como proteínas, vitaminas, e carboidratos nas porções certas, beber muito líquido, e praticar muitas atividades.

Mas mesmo tomando muitos cuidados há pessoas que sofrem de alguma doença, com a diabete que deve ser controlada e regulada com alguns cuidados.

É muito importante ter uma dieta sem pular nenhuma refeição, não exagerando na alimentação. Deve-se comer muita fibra, grãos, verduras e legumes diariamente, e evitar o consumo  de gorduras, álcool e açucares.

O tratamento depende do estágio da doença, podendo ser tratado a base do regime utilizando produtos light e diet. E em casos mais avançados é tratado com a insulina injetada no organismo.

Está comprovado que mesmo quem tem uma doença sem cura como a diabete pode ter uma vida feliz, apenas é preciso querer!

Por Anna Rosa Solak


Com o corre-corre do dia a dia, geralmente pecamos na hora de comer os nutrientes certos na hora do almoço. A alimentação é algo que deve ser levada a sério para podermos enfrentar uma jornada dura de trabalho.

Existem alimentos que agem decisivamente no processo de nutrição do nosso corpo. A batata doce, por exemplo, é muito rica em vitamina C, fibras e potássio.

Já no suco da manga você pode encontrar, além da vitamina C, também a vitamina A.

O iogurte sem adição de açúcar é rico em micro-organismos, proteínas, cálcio, potássio e vitaminas B-6 e B-12.

Os pães centeios são ótimas fontes de fibras.

As folhas verdes como espinafre, couve, acelga e agrião são repletas de vitaminas A, C e K. Além disso, elas possuem luteína (um antioxidante importante), cálcio e ferro, é também um tipo de ácido fólico.

Quem precisa de uma ajudinha no aparelho digestivo, um ótimo remédio para o seu funcionamento regular é consumir bastante abóbora.

Por Thais Cortez


Para os baixinhos crescerem saudáveis é indispensável uma boa alimentação. Mas o que fazer se seu filho come pouco, só gosta de bobagens ou escolhe demais? Segundo a nutricionista Bruna Camargo, da Materna Escola Infantil, a alimentação adequada é a que reúne todos os ingredientes necessários para o desenvolvimento da criança. Confira as dicas da profissional de saúde:

Ofereça porções de comida próprias, levando em conta o tamanho o estômago da criança;

Varie os alimentos. Comer a mesma coisa todo dia não dá!

Incremente o prato com alimentos de cores variadas.

Evite que seu filho belisque entre as refeições.

Mantenha legumes e verduras em todas as refeições.

Caso a criança não aceite a refeição, não a obrigue comer para que ela não fique traumatizada.

Por Amanda Pieranti





CONTINUE NAVEGANDO: