Consumo de chocolate com 70% ou mais de cacau ajuda na redução de riscos de doenças cardiovasculares.

Quando falamos de chocolate, logo vem a sensação de “alimento proibido”. Vendido aos montes, o chocolate é queridinho no mundo inteiro, inspirando diversas áreas da vida. A verdade é que esse docinho que todo mundo adora, quando consumido moderadamente, pode, na verdade, beneficiar a sua saúde.

O chocolate tem associação à redução de riscos acerca de doenças cardiovasculares, sendo capaz de ajudar na prevenção, por exemplo, de avc e ataques cardíacos.

Segundo um estudo europeu, realizado com mais de 55 mil pessoas, a ingestão moderada de chocolate que tenham a porcentagem igual ou maior que 70 representada por cacau, tem associação com a diminuição do risco de fibrilação atrial. Essa doença, representa uma arritmia cardíaca, que, por sua vez, se associa ao risco de AVC.

A propriedade que o chocolate tem para auxiliar na diminuição de riscos de acidente vascular cerebral, ou AVC, vem das substâncias anti-inflamatórias e antioxidantes presentes no cacau.

Os chamados polifenóis tem um composto que combate o colesterol conhecido como “ruim”, o LDL. Esse “colesterol ruim” é o que fica nas paredes das artérias, formando placas de gordura. Os polifenóis, presentes no cacau, também diminuem a agregação de plaquetas, relacionada no desenvolvimento de trombas que ocasionam veias/artérias entupidas, ou seja, o mecanismo que é responsável pela ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares em geral, está, nesse caso, por trás do benefício do cacau na prevenção de AVC.

Falando mais especificamente, são os flavonoides que contribuem com essa ação. Esse flavonoides são uma “espécie” de polifenóis. Outro benefício do consumo moderado de chocolate é a redução dos níveis de pressão arterial.

Contudo, é importante lembrar e pontuar que os flavonoides, apesar de trazerem benefícios, devem ser ingeridos na alimentação de forma balanceada, não só diariamente como de acordo com o estilo de vida da pessoa, ou seja, de nada adianta ingerir a substância como se fosse um medicamento, porque não é deste modo que haverá alguma resposta imediata ou correção no organismo.

Carolina B.


A Páscoa está chegando, e com ela o desejo de presentear as pessoas importantes ao nosso redor com deliciosos ovos de chocolate. Mas porque damos ovos de presente?

O ovo é considerado como um ícone de vida e nascimento, e o costume de se presentear com ovos é antigo, nasceu na região do Mediterrâneo, do Leste Europeu e do Oriente, com as festas antecedendo a chegada da primavera, os ovos eram cozidos e desenhados, ao fazer a troca dos ovos estavam desejando e mencionando a esperança de fertilidade do solo.

Atualmente, dar ovos de chocolate na Pascoa é sinal de carinho, amor, cuidado, esperança e amizade, é uma forma de dizer a outra pessoa que ela é querida e importante para você, que ela não está esquecida, e que dessa forma você está demonstrando que deseja a ela fertilidade e prosperidade.

Nesta Páscoa, presenteie seus familiares e amigos com os melhores ovos de chocolate que existem no mercado, estamos falando dos deliciosos ovos da Barion, que além de saborosos, possuem extrema qualidade e preços acessíveis.

Uma dica é visitar o site www.saborbarion.com.br, conhecer todos os produtos deliciosos e recheados de qualidade que a Barion lhes oferece.

Mas não apenas os ovos são símbolos da Páscoa, existem outros como:

  • Cordeiro: Ícone mais antigo da Páscoa. No Antigo Testamento um cordeiro era oferecido para sacrifício para remissão dos pecados. No Novo Testamento, o cordeiro simboliza Cristo, que foi morto, mas ressuscitou ao terceiro dia;
  • Coelho:Simboliza a fertilidade e produtividade;
  • Círio Pascoal: É uma vela grande que são acesas nas igrejas no sábado de aleluia, significa que Cristo ressurgiu para iluminar nosso caminho;
  • Girassol:Flor voltada para o sol, simboliza na Páscoa que assim que ela está sempre buscando pelo sol, as pessoas devem procurar por Jesus, que é o caminho, a verdade e a vida;
  • Pão e Vinho:Representa a Santa Ceia de Jesus com seus discípulos, onde o pão simboliza o corpo de Jesus e o vinho o sangue de Cristo;
  • Colomba Pascoal:É um bolo em forma de pomba da paz, que simboliza a chegada do Espírito Santo;
  • Sinos:Símbolos que anunciam com alegria a ressusreição de Jesus;
  • Quaresma:São os 40 dias que antecipam a Semana Santa, são 40 dias que são guardados para trazer a lembrança os 40 anos no deserto;
  • Óleo Santo:Simboliza a força e energia para vivermos conforme os ensinamentos de Jesus.

Desde sua descoberta durante a colonização espanhola da América o chocolate é um dos doces mais adorados do mundo. Talvez por esse motivo seu consumo continua crescendo todos os anos. Até 2022 espera-se que ao redor de 1 bilhão de dólares sejam investidos na produção de cacau para atender a essa gigantesca demanda.

E o preço?

Infelizmente o preço está relacionado à oferta de cacau, que não é tão alta. Quando a quantidade de chocolate consumido aumenta, porém a oferta de matéria prima continua a mesma o preço do cacau cresce e acaba influenciando no preço do produto final.

Ao redor de 2012 a China e a Índia foram introduzidas ao consumo de chocolate e tornaram-se duas das maiores compradoras do produto. O consumo exagerado desses dois países asiáticos foram um dos motivos que impulsionaram o preço do cacau.

O que fazer?

Nenhuma empresa de chocolate está a fim de deixar o cacau acabar e deixar de fornecer o chocolate, um produto milionário. Para consertar a situação muitos começaram a investir em parcerias com produtores de cacau para tentar incentivar o aumento da produção.

Para que os fazendeiros de cacau consigam produzir mais da amêndoa as parcerias investem em tecnologia para o cultivo e colheita que devem aumentar o desempenho da plantação. O clima é o maior inimigo dos produtores, anos com climas mais secos, como 2015, ocasionam uma grande queda na colheita e deixam o chocolate ainda mais caro que de usual.

Devido a pragas recorrentes e à exaustão das árvores, que já estão velhas na maioria das plantações, é esperado que a produção continue a diminuir enquanto o consumo só aumenta.

O mercado de chocolate atualmente

A cada ano que passa os consumidores ficam mais sedentos por todas as variedades de chocolates: são barras, bombons, bolachas e wafers de grandes marcas como a Barion dominando o mercado.

Até 2020 produtores esperam que o consumo mundial de cacau chegue a 2 milhões de toneladas, uma grande diferença das 70 mil consumidas em 2013. Além disso o chocolate amargo, variedade com maior quantidade de cacau na composição, também cresce rapidamente o que deve acelerar o aumento de demanda e preço da matéria prima.


Chocolate é paixão mundial. Ao leite, amargo, meio amargo, branco, colorido não tem quem não goste. Já teve seus dias de vilão. Atualmente ocupa um lugar de destaque na prevenção e alívio de algumas doenças.

Segundo um estudo britânico, o doce pode ser considerado um aliado na luta contra a tosse. De acordo com a pesquisa publicada no site do jornal britânico The Daily Mail, um dos componentes atua de forma positiva no alívio dos sintomas decorrentes das tosses aguda e crônica.

O estudo foi feito em cerca de 300 pessoas que tinham tosses frequentes. Os participantes recebiam duas vezes por dia 60mg de teobromina, que está presente no cacau. Como resultado da pesquisa, 60% das pessoas tiveram melhora na tosse.

E também, segundo os estudiosos, uma barra de chocolate por dia é a quantidade adequada para que o organismo possa sentir a melhora dos sintomas provocados pela tosse. Porém, isto não indica a cura, pois, os sintomas podem voltar após o tratamento.

Por que carregar um chocolate sempre com você?

O chocolate amargo aumenta sensação de saciedade devido à riqueza das fibras e auxilia na manutenção da saúde do coração, porque diminui a pressão sanguínea. Sua sobremesa aumenta a inteligência e ajuda a proteger a saúde da pele. O chocolate escuro, por exemplo, tem antioxidante flavonoide, que oferece proteção contra os raios UV.

Muito utilizado na TPM (Tensão Pré-menstrual) é o queridinho das mulheres, por conter substâncias que amenizam os sintomas, além disso, o doce também ajuda a manter o bom humor e a aliviar o estresse.

No entanto tudo o que é em excesso faz mal e com o chocolate não poderia ser diferente, ingerido em grande quantidade, ele pode provocar problemas como os quilos a mais. Por isso, é necessário saber consumir na quantidade certa, sem exageros.


Ultimamente estamos vivendo uma revira volta dos alimentos, pois estamos descobrindo o prazer de ter uma vida mais saudável e leve. E antes um dos inimigos para o processo de dietas era o chocolate, pois então agora estudos estão comprovando que o chocolate consumido em quantidade adequada sem muito excesso pode ser bom para a saúde.

As mulheres, em sua grande maioria, vivem uma história de amor pelo chocolate, mas cá para nós quem não gosta de um bom chocolate, seja ele meio amargo, com frutas, variando sempre com a criatividade do fabricante que faz misturas inusitadas com iorgute que o deixa irresistível? Outro fator relevante é que o cacau tem uma susbstância que dá uma sensação de bem estar, saciedade e disposição. Porém, não pode ser consumido de maneira desordeira, precisa ser controlada.

Componentes do cacau: serotonina (hormônio), responsável pela sensação de prazer, e feniletinamina, um antidepressivo natural, por isso que quando comemos um bombom, por exemplo, sentimos tanto prazer e satisfação. Agora como você pode associar esta guloseima à sua dieta, é muito simples seguir três dicas para não sair do peso e saciar a vontade de comer chocolate. Vamos a elas então:

1) Para quem não tem problemas com a balança pode comer em torno de 20 a 30 gramas de chocolate por dia, ou seja, uma barra pequena. Agora se você tem problemas com a balança então deve se conter um pouco mais, comer em torno de 15 gramas de chocolate por dia, e pode também incluir na sua dieta 500 calorias de guloseimas que equivale a uma barra de chocolate de 100 gramas, isso distribuído durante a semana.

2) Escolha o melhor horário para degustar o chocolate, que pode ser como sobremesa, sendo um pequeno pedaço da barra de chocolate, ou como lanche da tarde, acompanhado de uma mistura muito gostosa que pode ser com iorgurte ou frutas, como preferir, pois não pode comer o chocolate sozinho em uma hora de lanche que pode dar vontade de comer mais e mais (com isso a dieta vai para o espaço).  Agora fazendo esta mistura, balanciando entre o iorgurte e as frutas vai dar um sabor a mais e não vai dar vontade de comer mais chocolate. Outra dica: esqueça o chocolate depois das 18h, que pode pôr tudo a perder para sua dieta.

3) Em todas as pesquisas sempre apontam que o chocolate amargo é muito bom, pois concentra a grande parte de fenólicos antioxidades que reforçam a imunidade e protegem o coração e ainda ajudam no humor. A porção recomendada é 30 gramas diárias. 

Portanto, chocolate é muito bom, além de gostoso, porém deve ser consumido com consciência.

Confira as delícias dos espetinhos de fruta envoltos em chocolate da Casa do Zé!

Por Antônia Mendes

Espetinho de frutas com chocolate

Foto: Divulgação


A chegada da Páscoa é aguardada imensamente por crianças e adultos em virtude da troca de ovos e bombons de chocolate. Algumas pessoas, diferentemente, preferem utilizar a data para meditar um pouco mais sobre a figura de Jesus Cristo.

O comércio varejista deve apresentar volume de vendas mais elevado neste ano em relação aos dados apurados em 2011. Algumas redes esperam crescimento de 10% e sem saber, podem contribuir diretamente com a saúde das mulheres. Isto porque o cacau, base do chocolate, possui açúcar, que incita o organismo a produzir serotonina, neurotransmissor responsável por conferir bem-estar, prazer, suavizar tensão e melhorar o humor, ideal para os períodos mais temidos pela ala feminina: Tensão Pré-Menstrual, ou TPM.

O tipo de chocolate mais indicado é o preto ou amargo por estes trazerem, em bons índices, o cobre, substância conhecida por combater doenças cardiovasculares. Apesar dos benefícios transcritos anteriormente e alguns outros, o consumo do quitute deve ser tênue por ele apresentar grande quantidade de gordura. A recomendação é de 50 gramas por dia.

Portanto, aproveite essas dicas e as espalhe. Mulher, homem, criança e adulto devem aproveitar os bens trazidos pelo cacau de maneira consciente, não apenas na Páscoa, mas também nos demais dias do ano.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa


Caso você é daquelas pessoas que adoram saborear um chocolate, mas algumas vezes possui receio de algum mal que possa ocasionar, ade sentindo muitas vezes culpado, agora as coisas podem mudar um pouco. Pois uma pesquisa elaborada na Suécia na Universidade de Linkoping, afirma que o chocolate amargo, aquele que apresenta um alto teor de cacau, pode ajudar na redução da pressão arterial, isso devido a sua alta concentração de flavonóides.

Para a pesquisa foram selecionados cerca de 16 pessoas que apresentavam quadro saudável e não eram fumantes. Também foi exigido para tais voluntários que dois dias antes de realizarem os testes não ingerissem alguns alimentos e bebidas que poderiam atrapalhar no resultado final. Durante a pesquisa todos tiveram de se alimentar com 75g do chocolate, o qual continha um teor de cacau de 72%. Comparando os exames sanguíneos feitos antes e depois, mais precisamente 03 horas depois da ingestão, a atividade da enzima conversora angiotensina (ECA), que é responsável por regular a pressão arterial, obteve uma redução de 18%.

Os números podem ser comparados com remédios que são usados para combater a pressão alta.  Mais cuidado, mesmo sem sentimento de culpa por comer o chocolate, não exagere visto que grandes quantidades de chocolate pode acarretar em problemas com as calorias.

Por Oscar Ariel


Há quem diga que o chocolate, mesmo contendo inúmeras calorias, é o melhor amigo de todas as horas. Além de ser rico em açúcares e lipídios, o chocolate contém substâncias importantes para o nosso corpo. Pois é uma fonte de minerais cheia de ferro, cálcio, fósforo, fibras e potássio.  

O doce pode ser um ótimo remédio também para levantar o humor, pois possui uma certa quantidade de serotonina, sendo capaz de estimular o nosso sistema nervoso central e o coração.

A sua cafeína possui um efeito excitante, já a fenilelatilamina e tiramina são responsáveis por aquela sensação de bem estar.

Para aqueles que preferem o chocolate amargo, ai vai uma ótima notícia: estudos científicos recentes mostraram que ele pode ter um efeito positivo para aqueles que sofrem de hipertensão.

Por Thais Cortez


O chocolate em todas as suas deliciosas variedades por si só é fascinante e porque não dizer viciante. E não raramente está no centro do dilema do prazer de seu consumo e a manutenção de uma dieta menos calórica. Mas para todos que gostam de chocolate surgiu mais um bom motivo, ou quem sabe um bom pretexto para consumi-lo.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Linkoping, na Suécia, vem se juntar a outras que afirmam que o consumo de chocolate amargo faz bem ao organismo, de acordo com matéria do site Saúde Terra.

O estudo descobriu que o chocolate escuro e amargo, aquele que contém alto teor de cacau inibe uma enzima chamada ECA (Enzima Conversora da Angiotensiva) que regula a pressão arterial. Dezesseis voluntários não fumantes e de boa saúde ficaram dois dias sem ingerir chocolate ou qualquer alimento incluindo frutas, que possuíssem compostos similares. Os exames de sangue, antes e após o consumo de 75 g de chocolate amargo demonstraram que a enzima foi reduzida em 18% após três horas do consumo do chocolate. Resultado comparável, segundo os pesquisadores, aos dos remédios usados para tratamento da pressão arterial elevada que também inibem a enzima.

Sem dúvida nenhuma não deixa de ser uma doce notícia que o chocolate amargo pode ajudar a controlar a pressão arterial. No entanto é bom prestar atenção, pois ele continua sendo, além de muito gostoso, bastante calórico.

Por Mauro Câmara





CONTINUE NAVEGANDO: