O Carnaval irá ocorrer neste ano somente no mês de março, mas desde já acompanhamos pela mídia a preparação física das rainhas e madrinhas dos desfiles carnavalescos. Também não é para menos. A atividade física garante a disposição necessária para manter o pique e a disposição durante horas de desfile, além de melhorar o condicionamento físico.

O treino aeróbico é uma das melhores alternativas para se preparar para o Carnaval. Essa modalidade de exercícios melhora a capacidade cardiorrespiratória e a resistência física, diminuindo a fadiga, mesmo após horas de samba no baile ou na avenida. Além dessas vantagens, o preparo físico também propicia a redução da gordura corporal, a diminuição da ansiedade e melhoria na autoestima.

Por isso, para quem já pratica atividades físicas, esse é o momento de caprichar nos exercícios. No caso dos sedentários, essa é uma boa época para iniciar uma modalidade física. Mas em ambos os casos o ideal é contar sempre com a supervisão de um treinador físico ou personal trainner.

Especialistas também recomendam não descuidar da alimentação. Verduras e frutas garantem os níveis de vitaminas e minerais para um bom funcionamento do corpo. O consumo de alimentos ricos em carboidratos também é importante para dar a energia necessária para os desfiles. Inclua pão, macarrão e batata em sua dieta carnavalesca.

Por Selma Isis


O hit baiano de MC Pelé, “Beija, beija, tá calor, tá calor”, em tempos de pré-carnaval e durante a folia, está na boca do povo! O que os foliões não se dão conta é que o beijo simplesmente contém,  nada mais, nada menos que 2 bilhões de bactérias!  

A mononucleose infecciosa, transmitida pelo vírus Epstein-Barr, não se tornou conhecida como doença do beijo à toa! Basta apenas um beijinho de língua que seja, para a pessoa se contaminar pelo vírus se a saliva do outro contiver o tal do Epstein-Barr.

Os sintomas da doença são: mal-estar físico, febre, dores de garganta e cabeça, ínguas, gânglios e inflamação do fígado.

Mas não é só a mononucleose que se pega através do beijo. Pega-se também hepatite, sífilis,  tuberculose e outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Segundo o médico Cícero Lascala, é primordial ter cuidado bucal diariamente,  com escovação e uso do fio dental, para evitar a transmissão não só dos males já mencionados como a transmissão da cárie, também causada pela troca de saliva.

E em tempos de carnaval, outro alerta: faça sexo oral com preservativos, pois as DSTs (gonorréia, sífilis e Aids) aumentam após o período momesco.

Por Amanda Pieranti


Quem já participou intensamente de desfiles e bailes de Carnaval durante os quatro dias de folia sabe que é preciso muito preparo físico e cuidados com a alimentação para não ficar indisposto na quarta-feira de cinzas.

Mesmo para os mais jovens, é normal sentir dores no corpo, e ressaca, no caso de quem abusou de bebidas alcoólicas. Por isso, os interessados em aproveitar os trios elétricos, sambódromos ou bailes de Carnaval devem se preparar o quanto antes.

Os desfiles e bailes exigem muito esforço físico, e junto com o calor do verão e das aglomerações, fazem o organismo perder muito líquido. Por isso, o ideal é que os homens bebam diariamente cerca de 3,7 litros de água, enquanto que as mulheres devem beber 2,7 litros. Não podem ser computados nem refrigerantes e muito menos bebidas alcoólicas, somente a água de coco.

Especialistas advertem quanto ao uso de bebidas alcoólicas durante o Carnaval. A mistura com vários tipos de bebidas destiladas e fermentadas potencializam o efeito do álcool no corpo, sendo totalmente desaconselhável.

Por Selma Isis





CONTINUE NAVEGANDO: