Confira dicas de dietas eficazes para perder a gordura localizada na região da barriga.

Não existe nada que incomode mais uma mulher do que uma barriguinha saliente. Não importa se ela é pequena ou grande, o incômodo existe a partir do momento em que o zíper da calça ou da saia não quer fechar, ou quando fecha e fica aquela gordurinha sobrando e o pior, qualquer blusa mais justinha aparece àquela barriga de falsa grávida que tira a paz da mulherada.

Dessa forma, pensando em eliminar esse problema surgem e acabam se espalhando por aí inúmeras dietas que prometem secar a barriga, eliminando toda aquela gordura exagerada. Contudo, nem todas correspondem ao prometido.

Nesse sentido, se você está à procura de uma dieta eficaz para a perda da gordura localizada na região da barriga, este artigo irá apresentar algumas dicas de dietas que realmente geram efeitos positivos.

Na realidade, as dietas para perder a barriga não são muito elaboradas e nem muitos exóticas como muitas que se vê por aí. Basicamente elas se estruturam a partir da necessidade de um gasto maior de calorias, em relação às calorias ingeridas. Além disso, qualquer dieta exige disciplina, que envolve autodomínio de quem se propõe a fazê-la.

Dieta Flat Belly Diet: promete enxugar as gorduras abdominais no período de quatro semanas. Basicamente essa dieta é realizada a partir do consumo de alimentos como sementes, castanhas, vegetais, frutas, azeite e carne magra, que devem ser consumidos de forma aleatória e em pequenas porções, por períodos de três em três horas. Tudo isso aliado a exercícios localizados.

Dieta do suco de uva: Segundo a idealizadora desta dieta, ingerir um copo de suco de uva no almoço e outro no jantar pelo período de um mês, pode resultar na perda de até 5 quilos, a depender do organismo da pessoa. Na realidade, estudos indicam que o sumo presente na uva possui propriedades que impedem o acúmulo de gorduras no organismo. E para complementar os exercícios localizados são bastante eficazes.

Dieta da Sopa de abóbora, gengibre e couve: essa dieta consiste na substituição das principais refeições do dia pela sopa cujos elementos principais são a couve, gengibre e abóbora que devem ser preparados com óleo, alho e outros temperos. Os resultados tendem a ser melhores quando aliados a atividades físicas.

De qualquer forma, independente da dieta, quem deseja perder a gordura abdominal deve adotar uma alimentação saudável, alimentando-se de forma correta e praticando exercícios.

Cada um pode criar sua dieta, contudo para que dê certo, a disciplina é essencial e os resultados certeiros.

Por Sirlene Montes

Dieta para perder barriga


Confira aqui os tipos de barriga e como perder cada uma.

A famosa barriguinha é uma das coisas que gera mais dúvida na hora de escolher a dieta e os exercícios físicos. Conhecer qual seu tipo de barriga ajuda a identificar as causas da mesma e traçar um plano eficiente para eliminar o excesso na região abdmonial. Existem pelo menos quatro tipos de barrigas. Confira os quatro tipos e as estratégias para reverter a barriguinha.

1) Barriga estilo Pneuzinho

Existem diversos nomes populares para esse tipo de barriga, seja as “Bóias” laterais, a “Graxinha” e ou a mais famosa: Barriga “Pneuzinho”.

Esse tipo de barriga é gerado pelo consumo excessivo de alimentos ricos em açúcar e bebidas alcoolicas. Outro fator que leva aos pneuzinhos é ficar muito tempo sentado durante o dia.

Para eliminar essa barriga, além de fazer exercícios físicos e não ficar durante longos períodos sentado, é preciso reduzir drasticamente a ingestão de doces e bebidas alcoolicas.

2) Barriga do Estresse

Esse tipo de barriga é provocada pela liberação de cortisol – hormônio liberado quando estamos estressados. Os sintomas são uma prutuberência dura na região abdmonial.

Para fugir da barriga do estresse é preciso ter hábitos regulares de sono, reduzir o café e alinhar o metabolismo. Para isso, as vezes faz-se necessário a consulta de um médico endocrinologista que avaliará sua condição metabólica.

3) Barriga Inchada

Não são só os gordinhos que possuem barriga, esse tipo de barriga está bastante presente mesmo nas pessoas bem magras. A barriga inchada é caracterizada por uma saliência dura na região abdominal que se forma durante o dia. Normalmente, quem tem essa barriga tem instestino muito preguiçoso – acumula-se líquidos no intestino que deixam a barriga inchada – ou possui intolerância a algum tipo de alimento: como lactose, glútem, afins.

Para vencer a barriga inchada é necessário investigar qual a real causa. Fazer exames para verificar possíveis alimentos que lhe causem intolerância é indispensável. Uma dica de ouro é consumir alimentos integrais e ricos em fibras, como também, evitar beber água junto com as refeições.

4) Barriga de Pochete

Esse é o tipo de barriga que está associado diretamente a maus hábitos alimentares e de saúde. Seja ingestão excessiva de calorias ou vida sedentária.

Para eliminar a barriga de pochete é necessário fazer uma reestruturação nos hábitos alimentares e de exercícios. Vale a pena pensar em uma consulta com nutricionista e acrescentar exercícios físicos diários para rotina.

Matheus Griebeler


Um dos principais sinais da vida sedentária e da má alimentação é a “barriga”. A falta de atividade física associada a uma alimentação rica em calorias e carboidratos contribui de forma generosa para o aumento da barriga, e com isso outros problemas de saúde podem ser desencadeados.

Nosso organismo precisa realizar atividades para queimar energia, caso contrário esse excesso ingerido se transformará em gordura que por sua vez ficará concentrada na região abdominal e dos quadris. Esse excesso de gordura causa a flacidez, celulites e problemas de postura.

Procure praticar uma atividade esportiva ou aeróbica, elas ajudam a queimar as calorias extras. A prática de exercício aliada a uma dieta balanceada ajuda a deixar o corpo em forma e consequentemente diminuir a famosa "barriguinha".

Vale lembrar que apenas os exercícios abdominais não são o suficiente para perder a incomoda barriguinha.

Procure seu médico ou um nutricionista e faça uma avaliação do seu caso. Cuide-se.

Por Milena Evelyn





CONTINUE NAVEGANDO: