Como reduzir o desperdício na área de alimentação



  

Evitar o desperdício gera, além de economia para o segmento, muitas vantagens ao meio ambiente.

Práticas direcionadas em favor do desenvolvimento sustentável têm sido cada vez mais disseminadas pelo mundo todo e abrangendo a todas as áreas. A redução do desperdício no setor de alimentos (restaurantes, bares, confeitarias, padarias, entre outros), por exemplo, é uma das maneiras não apenas de se aproveitar o que a natureza nos tem a oferecer, mas de pensar em sua preservação e conservação em longo prazo e sob vários ângulos. Ser sustentável é saber usar os recursos da natureza, de modo que eles se mantenham preservados e disponíveis para as gerações que virão.





O desperdício de comida, especialmente no setor de alimentação, não apenas gera prejuízos financeiros ao negócio, mas impacta potencialmente na quantidade dos recursos naturais de que necessitamos e que, sabemos, é finita, como é o caso da água. Não é somente uma desmesura ética, quando pensamos que enquanto há pessoas famintas, muita comida é jogada fora indiscriminadamente; mas reforça toda uma prática sem planejamento ou despreparo do setor.

O desperdício de comida, ainda que seja mesmo o maior dos males para o setor, também abrange o de água, luz e matéria-prima utilizada. Até mesmo, os recursos humanos necessários ao bom funcionamento desse segmento são exacerbados quando não há uma boa prática em questão. Mas, se reduzir os desperdícios é diretamente proporcional ao aumento dos lucros adquiridos, como ser econômico?

Confira nossas dicas:

  1. O aproveitamento do alimento em sua totalidade. Gerando cardápios mais diversificados e até mesmo mais saudáveis e atraindo mais clientes. Os produtos descascados, por exemplo, podem ir cem por cento para o prato: farofas, sucos, doces, sopas e saladas se transformam em pratos de entrada ou de acompanhamento do prato principal;
  2. Em vez de diversificar na oferta de mesmas comidas que, muitas vezes, nem são consumidas é mais fácil pensar mais em qualidade do que em quantidade é um jeito de se economizar: Por que dez tipos diferentes de carne se é possível oferecer três tipos, mas da melhor qualidade?
  3. Muita comida no self service? Só em épocas e horários em que os restaurantes estão cheios. Vasilhas menores e menos cheias também devem vir à tona com a casa vazia. O planejamento, nesse sentido é fundamental para se evitar o desperdício;
  4. Lâmpadas econômicas do tipo LED, teto e paredes claras ou uso do telhado translúcido dão um visual despojado ao lugar e deixam o ambiente mais iluminado durante mais tempo, pois, o aproveitamento da luz solar é maior. Assim como a escolha de eletrodomésticos mais modernos e que consumam menos energia, freezers, geladeiras e refrigeradores dispostos longe das paredes, comidas assadas de uma só vez no forno são essenciais na economia de gás e luz.
  5. Torneira fechada no enxágue das louças e uso moderado de detergente são medidas simples, mas que diminuem significativamente o desperdício típico no ramo da alimentação. A aquisição de um lava copos é uma boa pedida: usa pouco detergente e água sanitária, além do que, vasilhas são lavadas durante todo o dia com aquela mesma quantidade inicial. Ponto para a natureza: menos resíduos lançados na rede de esgoto e muita economia de água!

Se você gostou de nossas dicas e preza por uma alimentação gostosa, de qualidade e sem desperdício, acesse o site http://www.saborbarion.com.br/ e conheça a os produtos da Barion, marca que se destaca na produção de chocolates, biscoitos. 



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *