Cogumelo – Benefícios para Saúde



  

Cogumelo é uma excelente fonte de proteína e tem baixo valor calórico.

A primeira caracteristica que se destaca em um cogumelo é sua leveza. Os cogumelos contêm uma grande quantidade de água que varia entre 82% e 92%, além de ter um teor muito baixo em hidratos de carbono e gorduras. Eles contém aproximadamente entre 1% e 3% de hidratos carbono em gordura cerca de 1,5% em sua composição. Por isso o cogumelo é muito recomendado em dietas para obesos e pessoas acima do peso.

Temos que considerar que outros componentes contribuem para moldar a leveza desse alimento. Entre eles destacam-se a sua riqueza em potássio ou alto teor de fibra. O Potássio ajuda remover fluidos corporais e a fibra produz uma maior sensação de saciedade, enquanto promove o trânsito intestinal, prevenindo a ocorrência de constipação, reduzindo a absorção do colesterol I e toxinas. Outro destaque é seu alto teor de proteínas responsáveis pelo fornecimento de todos os aminoácidos essenciais para o organismo.

Uma alimentação rica em vitaminas e minerais

Embora os cogumelos contenham pouca gordura ou carboidrato, ele é um alimento bastante rico em minerais e vitaminas. Os cogumelos são uma boa fonte de vitaminas do complexo B, incluindo a riboflavina, niacina e ácido pantotênico, que ajudam a fornecer energia para quebrar proteínas, gorduras e hidratos de carbono. A Vitaminas B também desempenha um papel importante no sistema nervoso.

Os cogumelos são também uma fonte de importantes minerais como o selênio, um mineral que funciona como um antioxidante para proteger as células do corpo contra danos a doenças cardíacas, alguns tipos de câncer e outras doenças do envelhecimento. Além do cobre mineral que auxilia na produção de glóbulos vermelhos que transporta oxigênio pelo corpo. .

Rico em aromas e sabores

O cogumelo desempenha um papel importante na cozinha, podendo substituir, por exemplo, a carne moída. Assim como a carne, eles possuem um sabor salgado e são capazes de assumir as propriedades do sabor. Adicionando nutrientes aos alimentos e sem perder sabor ou textura.

Os cogumelos são capazes de produzir a saciedade. Estudos preliminares sugerem que o aumento da ingestão de alimentos de baixa densidade energética (ou seja, poucas calorias, dado ao volume de alimentos), especificamente cogumelos, no lugar de alimentos de alta densidade energética, como carne moída magra, pode ser um método eficaz para reduzir a ingestão de gordura enquanto ainda promove a saciedade.

Propriedades Medicinais





Os cogumelos comestíveis possuem componentes benéficos para a saúde humana. As propriedades medicinais de alguns cogumelos como o Reish, Maitake e Shiitake têm sido utilizada por um longo tempo no Oriente, mas o seu reconhecimento e expansão entre os países ocidentais é cada vez mais evidente.

As propriedades Curativas do Cogumelo são as seguintes:

A Cura do Câncer: Os cientistas estão estudando a possibilidade de alguns cogumelos serem úteis na cura do câncer. A pesquisa está sendo conduzida especificamente com o cogumelo maitake. Os cogumelos apresentam uma fracção contendo Lentinano, um polissacarídeo que pode barrar o crescimento de células cancerígenas, estimulando os linfócitos e os macrófagos, impedindo que as metástases que produzem alguns crancos.

Estimulação do sistema defensivo: Nesse mesmo fungo foram atribuídas propriedades adequadas para aumentar o sistema de defesa do organismo. Elas são obtidas a partir de uma série de extratos ricos em quintina e beta glucanos, que são capazes de estimular as células vermelhas do sangue responsáveis por neutralizar a invasão de bactérias ou vírus.

A fluidificação de proteção do sangue e de artérias: Muitos Cogumelos possuem propriedades antiplaquetárias, muitos úteis para a diminuição da agregação plaquetária e para que o fluxo de sangue no organismo seja melhorado e ao mesmo tempo protegendo as paredes de vasos sanguíneos. Isso melhora a circulação e ajuda na prevenção do aparecimento de muitas doenças cardiovasculares que se originam na má circulação do sangue como ataques cardíacos e derrames.

Paulo Naylan Chaves Freitas



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *