Caminhar na natureza faz bem para o cérebro



  

Pesquisa revelou que caminhar perto da natureza faz bem para o cérebro.

Você tem o hábito de caminhar na praça ou parque? Gosta de estar em contato com a natureza? De acordo com um estudo organizado pela Universidade de Stanford nos Estados Unidos caminhar na natureza faz bem para o cérebro.

A pesquisa teve a participação de 38 pessoas e todas moravam em cidades movimentadas. Foi analisado o fluxo de sangue no córtex pré-frontal do cérebro usando a tomografia, sendo que quanto maior a quantidade de sangue, mais agitado é o órgão. Os voluntários do estudo também foram submetidos a um questionário com o intuito de avaliar o nível de contentamento.

Os participantes foram divididos em dois grupos. Um deles caminhou em uma parte arborizada e calma do Campus da faculdade e a outra pela parte agitada da cidade de Palo Alto, na Califórnia. Os voluntários andaram sozinhos e não podiam ouvir música.

Depois desta etapa, os participantes fizeram tomografia e responderam a outras perguntas do questionário. Segundo os resultados, os voluntários que caminharam na parte agitada da cidade tinham muito sangue circulando no córtex pré-frontal, enquanto os resultados do outro grupo mostraram mais positividade no questionário, além de uma quantidade menor de sangue. Desta forma, a pesquisa mostrou como é importante as pessoas dedicarem um tempo para curtir e aproveitar a natureza, e se desligar, um pouco, da agitação dos grandes centros urbanos.





Sabia que a caminhada traz muitos benefícios para o organismo?

Andar melhora a circulação e ajuda a manter o controle da pressão arterial. Um estudo feito pela Universidade de São Paulo revelou que caminhar 40 minutos por dia pode diminuir a pressão arterial durante 24 horas após o exercício.

A caminhada também torna o pulmão mais eficiente nas trocas gasosas, além de prevenir inflamações como, por exemplo, bronquite. Andar atua no combate a osteoporose e o impacto dos pés com o chão traz muitos benefícios para os ossos.

O esporte afasta a depressão porque libera o hormônio da endorfina, que é responsável por trazer sentimentos de alegria e relaxamento. Depois de um tempo, a quantidade aumenta e como consequência a pessoa fica mais feliz, alegre e disposta, além de aumentar a sensação de bem-estar.

Por Babi



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *