Batata Frita pode ser Melhor para Saúde que Cozida



  

Estudo realizado na Espanha mostra que alimento quando servido frito beneficia mais o organismo que quando cozido.

Para os amantes da batata frita, há uma boa notícia. Você pode comer sem sentir culpa. Cientistas da Universidade de Granada, situada na Espanha, descobriram que os vegetais que são servidos fritos podem beneficiar mais o organismo em comparação àqueles cozidos. Contudo, para fritar o alimento deve ser usado o azeite extra virgem.

Os pesquisadores estudaram a Dieta Mediterrânea, conhecida pela riqueza em antioxidantes e pela prevenção de doenças degenerativas. A comida da região é abundante em azeite extra virgem e em vegetais frescos. Assim, a dieta é composta por betacarotenos, vitaminas E e C. Além disso, há também os fenóis, grupo de antioxidantes encontrados em tomates, batatas, berinjelas e abóboras.

Durante a análise, os cientistas observaram se durante o processo de cocção, havia perda desses antioxidantes por parte dos vegetais. Vários testes foram realizados com relação ao modo de preparo, tais como: cozer em água, fritar e mergulhar em azeite extra virgem e cozinhar em água com óleo e saltear.

Após os exames, constatou-se que quando os alimentos são cozidos, há pouca variação de fenóis. Porém, quando adiciona-se o azeite, que também contém esse antioxidante, há transferência desses nutrientes para a batata e demais vegetais. Dessa maneira, a quantidade de fenóis aumenta.





É importante saber que o índice de gordura e de calorias inclusive se elevam. Mas a pesquisa mostra relevância e quebra o paradigma de que comidas fritas são ruins e fazem mal ao organismo. De acordo com o estudo da universidade espanhola, fritar a batata com azeite extra virgem pode prevenir doenças como câncer e diabetes, por exemplo, até mais do que ingerir o vegetal cozido.

Os cientistas destacam algumas particularidades do contexto para a realização da pesquisa. O azeite utilizado para a fritura da batata foi o mais nobre, consequentemente, menos acessível à população. Além disso, os vegetais que serviram no experimento estavam frescos e não congelados.

A Universidade de Granada é pública e está entre as dez melhores instituições de ensino superior da Espanha. Ela possui dois campi na África. Escolhida pelos alunos internacionais como a melhor universidade da Espanha, ela recebe mais de 2000 estudantes a cada ano que participam do programa de intercâmbio.

Melisse V.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *